História Eu Te Amodeio - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carrossel
Tags Carmiel, Carrossel, Ciriquina, Daléria, Jorgerida, Kobi, Laudriano, Marilina, Paulicia
Visualizações 488
Palavras 734
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Aventura, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Capítulo da madrugada ❤
Boa leitura ❤

Capítulo 23 - Eu posso tentar


Pov's Paulo 

. – Posso me trocar no seu closet? – Perguntei me virando para Alicia após pegar meu uniforme na mochila. 

. – Sim. – Ela respondeu sem olhar para mim. 

. – Cadê a chave? – Perguntei num tom óbvio. 

. – Não vou te entregar a chave do meu closet, Guerra. – Ela falou ainda fitando meu celular. 

. – Então vem abrir. – Falei num tom mais óbvio ainda. 

. – Também não vou te ver pelado. – Ela falou.

. – Eu ainda tô de toalha, coisa linda. – Falei. – Vem logo. 

. – Ai, tá bom, chato. – Ela falou largando meu celular em cima da cama, pegando uma chave que estava em cima da escrivaninha e em seguida vinda em direção ao closet, seguida por mim que fiquei parado atrás dela esperando ela abrir. 

. – Pronto, Paulo, posso voltar agora? – Ela falou terminando de abrir o closet e se virando para sair, mas como eu estava atrás dela, acabamos ficando muito próximos. 

Ficamos nos encarando por uns 5 segundos até ela interromper: 

. – Vai se vestir que eu vou tomar banho. – E então tentou sair, mas eu a puxei pelo braço fazendo nossos corpos se colarem e nossos rostos ficarem próximos, apesar de ela ser baixinha. 

Só quando já estava prestes a beijar ela, lembrei que não tinha escovado os dentes. 

. – Tá, vai tomar banho, eu vou me vestir, senão vamos nos atrasar. – Falei entrando no closet. 

Eu não tenho mal hálito nem quando acabo de acordar, mas sei lá, vai que hoje não é meu dia de sorte. 

Fechei o closet e coloquei meu uniforme em uma das prateleiras, depois a toalha. 

Depois de me vestir, saí do closet e fechei, mas não tranquei, já que no tinha a chave. Ouvi a água do chuveiro caindo, Alicia já havia começado o banho. Fui até minha mochila e cacei um perfume, que eu sabia que a Marcelina tinha colocado ali, até que achei e espirrei duas vezes em cada lado do pescoço. 

Alicia saiu do banho já vestida, mas notei que ela não estava de uniforme. 

. – É do tipo que gosta de desobedecer as piores regras? – Perguntei. 

. – Meu uniforme ainda não chegou, então vou com a roupa que eu quiser. – Respondeu. 

Ela estava com uma calça preta justa, um jeans branco, uma blusa preta soltinha que cobria a barriga e um casaco cinza amarrado na cintura. 

. – Está linda assim. – Falei e vi ela cora, então ri. 

Notei que se cabelo estava preso em um coque e estava seco. 

. – Não molhou o cabelo? – Perguntei. 

. – Não, porquê? – Ela questionou. 

. – Nada, é que as outras meninas molham, achei que você também molhava. – Falei mentindo, sabia que minha pegadinha havia falhado. 

. – Não molho ele pela manhã, só se estiver muito calor. – Ela falou desmanchando o coque e indo em direção à penteadeira. 

Pegou uma escova e começou a pentear. 

. – Droga! – Xingou. – Tá cheio de nós! 

. – Quer uma ajudinha? – Ofereci. 

. – Paulo, se nem eu estou consegui pentear o meu próprio cabelo, você vai conseguir? – Ela debochou. 

. – Posso tentar. – Falei indo até ela que me entregou a escova. – Só a sua altura que não ajuda muito, se é que isso pode ser chamado de altura.

. – Ei! Eu não tenho culpa se você cresceu demais! – Ela reclamou e eu ri. 

Comecei a passar a escova no cabelo dela que se estendia até a bunda. 

. – Um cabelo gigante desse, como quer pentear sozinha? – Ironizei. – Rapunzel morena. 

. – Vou cortar. – Ela falou.

. – Não, não corta não, gosto de cabelos longos. – Falei. – E seu cabelo é bem bonito. 

. – E quem perguntou se você...ai! – Ela gritou. 

. – Desculpa, não puxo mais. – Falei. – Já tô terminando. 

. – Quem perguntou se eu o quê? – Insisti para ela terminar. 

. – Nada. – Ela respondeu de cara fechada. – Esqueci o que ia falar. 

. – Pronto, terminei. – Falei passando a mão no cabelo dela e colocando a escova na penteadeira. 

. – Falta a franja. – Ela falou se virando. 

. – Sério que você penteia a franja? – Questionei. 

. – Sim.

. – Aff, ta. – Peguei a escova de novo e segurei um queixo dela levantando um pouco. 

Comecei a passar a escova devagar por sua franjinha. 

. – Ai minha testa, Paulo! – Ela reclamou. – Já chega. 

. – Vou escovar os dentes. – Falei lembrando que ainda não havia escovado os dentes. 

. – Tá bom, vai lá. – Ela disse. – Quando voltar a gente vai descer para tomar café. 

. – Okay.


Notas Finais


*Cenas do próximo capítulo*

. - Então, gente, eu queria contar que eu... - Tentei falar mas fui interrompid* por um grito ensurdecedor.

. - Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!



Até o próximo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...