História Eu te odeio, mais que tudo - Capítulo 7


Escrita por:

Visualizações 63
Palavras 2.069
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - "-Eu quero um beijo"


P.O.V Saiko

Nós terminamos de comer a minha mãe me obrigou a dormir, então eu fui dormir. Mais tinha um ser que estava com vergonha de dormir comigo, é claro que a gente já dormiu juntos, viárias vezes por sinal mais isso foi a seis anos atrás.

-Não é nada demais. -digo

-A gente foi amigo a seis anos atrás, isso não pode ser vergonhoso pra você! Mais pra mim é. -bixin chato da peste ;-;

-Dorme no sofá. -enfiei minha cara no travesseiro.

-Eu durmo contigo mais não durmo no sofá. -fala, mais eu levei na malícia.

-Dorme comigo é? -pergunto com malícia na voz.

-É... -ele não entende. (A-Bixo burro! Inocente também)

-Contina bem inocente. -olho para ele.

-Hãn? Como assim? -perguntou.

-Deixa lra lá, Ycaro. -ele olha pra mim, confuso.

-Saiko! Vai me falar, como assim? -por quê ele é tão inocente assim?

-Você é burro e inocente demais. -poxa vida.

-Tá bom. -ele se deita do meu lado.

-Dorme logo. -sinto mãozinhas pequenas rodearem minha cintura, Ycaro, Ycaro, pra quê isso? Ele sempre fazia isso quando dorme comigo ou com alguém, eu acho.

Melanie Martinez - Carousel

Round and round like horse on a carousel, we go

Will I catch up to love? I can never tell, I know

Chasing after you is like a fairytale, but I

Feel like I'm glued on tight to this carousel


Rodando e rodando como um cavalo em um carrossel, nós vamos

Eu vou me apaixonar? Eu nunca posso dizer, eu sei

Correr atrás de você é como um conto de fadas, mas eu

Sinto que estou colada firmemente nesse carrossel

Q.D.T (sábado 12:23 PM)

P.O.V Jv

Eu estou esperando o Batista na sala, eu acho que eu vou dormir.. Chamo a minha mãe.

-Mãe! -chamo minha mãe.

-Oi? -diz vindo aqui na sala.

-Quando um loiro de olhos azuis, que não é o Cellbit é o meu colega pra eu fazer o trabalho, manda ele subir pro quarto tá? O nome dele é Felipe Batista. -falo.

-Tá bom, meu filho. Eu vou fazer o almoço, ok? -ouço ela falar.

-Ok, eu estava com fome mesmo. -subo as escadas.

-Vai pro quarto! -eu e ela fomos pro lados opostos, eu fui pro meu quarto e ela foi pra cozinha. Depois de um tempo, ouço minha mãe gritar:

-FILHO O BATISTA CHEGOU!! -saio do meu quarto e fui pra sala.

Come, come one, come all

You must be this tall

To ride this ride at the carnival

Oh, come take my hand

And land through playland

So high, too high at a carnival


And it's all fun and games 'till somebody falls in love

But you already bought a ticket and there is no turning back now


-Oi Batista. -falo descendo alguns degraus, mais não a escada toda.

-Oi Jv. -deu um sorriso.

-Eu vou terminar o almoço. -foi pra cozinha.

-Vem Batista. -chamei ele, ele me seguio até o meu quarto.

-Me esperou muito? -não, eu dormi o tempo todo.

-Claro que não, eu fiquei me distraindo e por um momento nem pensei em você. -ele me olhou, com um cara de bunda.

-Nossa, maguo ;-; -eu comecei a rir. -Não ria!

-Desculpa, vamos começar isso logo. -me sentei na minha a cama, o Batista fez o mesmo. Depois de um tempo (13:56) nós terminamos. -Eu tô com fome.

-Não posso negar, que eu também estou. -deu um sorriso tímido.

-Quer comer aqui? -saio do quarto, junto com ele.

-Se não for encomodar. -coçou a nuca.

-Claro que não, tá de boas. -saímos do meu quarto e fomos pra cozinha. -Mãe já terminou?

-Sim terminei, aliás o seu prato e o do loirinho estão no microondas. Eu vou ir pro meu amor, minha linda Netflix. -eu ri igual o Batista, vou até o microondas e coloco 45 segundos e espero o tempo.

-E seu pai? -perguntou.

-Tá viajando, ele viajou já faiz uns 2 meses. -me encosto na bancada.

-Ah tá. -o microondas apitou, tirei dois pratos de lá, estava quente? Sim estava mais né.


Venha, venha um, venha todos

Você deve ter este tamanho

Para brincar neste brinquedo do festival

Oh, venha, pegue minha mão

E ande através da terra da diversão

Tão alto, muito alto no festival


E tudo é diversão e jogos até que alguém se apaixone

Mas você já comprou um bilhete e não há como voltar atrás agora


-Espera esfriar um pouco tá. -olho por cima do ombro, vejo ele, o mesmo está mordendo o lábio.

-Tudo bem, a sua mãe parece legal. -dá última vez que ele veio aqui era o meu pai que estava aqui, não a minha mãe.

-Não se deixe enganar com a cara fofa, ela parece um anjo mais é um demônio por dentro. -digo.

-EU OUVI ISSO VIU JOÃO VICTOR NEGROMONTE QUEIROZ! -eta porra.

-Tá pega. -ouvi risos, era o Batista. -Eu vou te dar outro motivo pra rir. -ele parou.

-Nossa, pra quê isso? -pergunto.

-Vamos comer isso logo. -pego dois garfos e dou um prato pra ele.

-Posso ser uma demônia mais eu fasso minha comida bem! -chegou na cozinha.

-Isso está bom mesmo. -falou depois de uma garrafa.


Round and round like horse on a carousel, we go

Will I catch up to love? I can never tell, I know

Chasing after you is like a fairytale, but I

Feel like I'm glued on tight to this carousel


Rodando e rodando como um cavalo em um carrossel, nós vamos

Eu vou me apaixonar? Eu nunca posso dizer, eu sei

Correr atrás de você é como um conto de fadas, mas eu

Sinto que estou colada firmemente nesse carrossel

P.O.V Cellbit

Eu estava esperando o Felipe na Praça, eu estou em um banco.

-Oi Cinderela. -não preciso nem olhar, pelo "cinderela" eu já sei que é o Felipe.

-Vamos pra minha casa logo. -me levanto.

-Claro Cinderela. -saimos da praça e fomos pra minha casa. -Olha só a Cinderela tem um lindo palácio.

-Olha, não me chama de Cinderela na minha casa não. -peço.

-Tá bom, eu não vou tentar. -abro a porta, ela estava aberta por causa que meus pais estão aqui.

-Oi filho, quem é esse? -minha mãe falou.

-Mãe esse é o Felipe. -digo.

-Felipe... Felipe o quê? -perguntou.

-Zaguetti, Felipe Zaguetti. -ele deu um sorriso.

-Ow, eu conheço sua família inclusive sua mãe. -mais eles não sabem o filho que tem.

-Sério? -perguntou, mais que coisa! Eu não quero que ele fique aqui.

-Uhum, bom eu vou voltar pra minha Netflix. (A-Todo mundo tem Netflix? Me dá a senha? Por favor)


This horses is too slow

We're always this close

Almost, almost we're a freak show

Ride right when I'm here

It's like you disappear

Where'd you go?

Mr. Houdini, you're a freak show


And it's all fun and games 'till somebody falls in love

But you already bought a ticket and there is no turning back now


-Vamo pro meu quarto. -vou no corredor dos quartos.

-Eu vou. -fala com uma certa malícia, mais eu não ligo. Vou pro meu quarto, ele me seguio. -Olha, além de palácio tem um lindo quarto. -diz olhando pra todo o quarto.

-Por favor, não fassa essa piadinhas, pelo menos hoje. -olho para baixo, ainda bem que minha mãe está aqui, acho que ele faria faria alguma coisa que eu não gostaria.

 -Eu acho que você já está acostumado com, por quê eu faria isso? -filho da puta.

-Felipe, por favor. -eu acho que estou nervoso.

-Por uma condição. -olho para ele.

-Eu não acredito nisso, qual condição? -queria sir dalí, o mais rápido possível... Mais isso não vai acontecer.

-Eu quero um beijo. -não adianta o que ele faz comigo?

-QUÊ?!? -acabo gritando.

-Você ouviu bem, não preciso repitir. -senta na minha cama.

-Você é muito folgado, e atirado. -isso vai dar ruim.

-Eu sei, mais não é um beijo normal loirinho. -isso é só o que faltava.

-Nunca nessa vida!! Sério, eu nunca voou fazer isso, pode continuar com suas piadinhas de merda! -mais como é o Felipe, ele não não vai ligar para o que eu disse.

-Eu quero que você, ceda a passagem. -fala nem ligando pro que eu disse.

-Você está ficando louco? -eu acho que ele já é.

-Eu sempre fui. -não disse?


Estes cavalos são muito lentos

Estamos sempre nesta distancia

Quase, quase nós somos um show de horrores

Passeio bem quando estou aqui

É como se você desaparecesse

Aonde você foi?

Sr. Houdini, você é um show de horrores


E tudo é diversão e jogos até que alguém se apaixone

Mas você já comprou um bilhete e não há como voltar atrás agora


-Deve ser isso mesmo. -digo.

-Iai loirinho? Deixa eu te chamar de Cinderela ou um beijo. -prefiro o primeiro.

-Eu prefiro que você me chame de Cinderela do que eu te beije -fico na frente dele.

-Resposta errada. -ele puxa o meu braço, que me fez ficar no colo dele, ele começa um beijo tento impedir mais eu não sou muito forte, mais também né ele tá segurando meus braços. Ele não pede passagem e já adentra sua língua na minha boca, o beijo dele é bom não posso negar se eu negasse eu estaria mentindo descaradamente, terminamos mais pela parte dele, o beijo por falta de ar.

-Você só pode estar louco. -eu auê estou ficando louco.

-Como eu disse, eu sempre fui. -diz a última frase no meu ouvido.

-Deixa eu sair daqui. -eu estou nervoso e ansioso demais.

-Eu gosto de você aqui. -alisa minha bochecha.

-Felipe você não quer fazer esse trabalho, mais eu quero não vou tirar nota baixa por sua culpa. -acho um motivo para me afastar dele.

-Tá bom, Cellbit. -solta os meus bracos, saio rapidamente de seu colo -Vamos começar logo isso, não quero ficar muito tempo aqui. -me mandou um beijo.

-Idiota, imbecil. -quase gritei, mais me controle.

-Eu posso ser idiota, imbecil entre outras coisas que você me chama, mais se você falar que eu sou feio, você está mentindo. -odeio concordar com ele.

-Não posso mentir também, você é uma das pessoas mais bonitas do colégio. Isso não posso deixar de enganar. -digo não olhando pra ele, tenho certeza que ele está com um sorriso de deboche.


Round and round like horse on a carousel, we go

Will I catch up to love? I can never tell, I know

Chasing after you is like a fairytale, but I

Feel like I'm glued on tight to this carousel


Rodando e rodando como um cavalo em um carrossel, nós vamos

Eu vou me apaixonar? Eu nunca posso dizer, eu sei

Correndo atrás de você é como um conto de fadas, mas eu

Sinto que estou colada firmemente nesse carrossel


-Adoro quando me elogiam. -eu não estou te elogiando.

-Eu não estou te elogiando, estou sendo sincero. -falo.

-Então, eu amei sua "sinceridade". -diz fazendos aspas com os dedos.

-Vamos fazer esse trabalho, já faz mais ou menos meia hora que você está aqui e não fazemos isso. -por quê eu estou me sentindo.. Mau? Eu estava bem agora pouco.

-Deve ser por quê você que eu mais tempo aqui? -debochou.

-Claro que não! Eu quero distância de você, mais isso parece impossível. -impossível...

-Deve ser por alguma causa que você não goste, todo mundo na escola sabe que você me odeia. -mais, por quê o Mark deixou nós juntos?

-Eu sei disso. -quem não sabe?

-E por quê será que ele colocou nós dois juntos? -sento do seu lado.

-Eu não... você armou isso? -olho para ele.

-Eu faria isso? -faria.

-Pelo seu jeito, sim, faria. -falo.

-Então sim, eu fiz. -mais filho de um mãe. (A-De um pai também)


Why did you steal my cotton candy heart?

You throw it in this damn coin slots

And now I'm stuck, I'm stuck

Riding, riding, riding


Round and round like horse on a carousel, we go

Will I catch up to love? I can never tell, I know

Chasing after you is like a fairytale, but I

Feel like I'm glued on tight to this carousel


-Eu não acredito, na verdade acredito sim! Por quê? Porquê nos deixar juntos? Eu te odeio você sabe. -mais aque, porra!!

-Sei, sei muito bem. -ele tá tirando sarro da minha cara.

-Como você fez isso? -ele aperta a minha bochecha.

P.O.V Felps

-Como eu fiz? -repito.

-Sim, como fez isso? -dei um sorriso.

-Bem, foi assim. -digo e me lembro.

~Flashback On~

-O quê você quer Felipe? -pergunto o Mark.

-Eu quero que me deixe junto com o Rafael no trabalho.

-Mais ele odeia você.

-Eu sei, se você fazer isso eu não te pertubo, e te dou um pouco do que eu tenho. -digo mostrando algumas notas de cem. Todo mundo sabe que o Mark faz tudo por dinheiro.

-Tudo bem, vou deixar vocês juntos. -pegou o dinheiro.

-Obrigado. -dou um sorriso.

-Denada, foi ótimo fazer negócios com você. -sorriu de volta.

-Igualmente.

~Flashback Off~

-Foi assim. -ele me olhou, indignado.

-Você é um idiota. -deu um ênfase no "idiota"

-Um idiota muito lindo por sinal. -um pouco convencido? Sim..

-Você também é muito convencido. -revirou os olhos.

-Eu? Não acho. -acho sim.


Por que você roubou meu coração de algodão doce?

Você o jogou nesse maldito buraco de moedas

E agora estou presa, estou presa

Cavalgando, cavalgando, cavalgando


Rodando e rodando como um cavalo em um carrossel, nós vamos

Eu vou me apaixonar? Eu nunca posso dizer, eu sei

Correr atrás de você é como um conto de fadas, mas eu

Sinto que estou colada firmemente nesse carrossel



Notas Finais


Não deu tempo para colocar o flashback em itálico, por causa da minha irmã FDP auê tá me mandando eu dormir.

Revisado: Sim, mais avise erros
Por: Luh


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...