1. Spirit Fanfics >
  2. Eu tentei ser uma boa menina, tio >
  3. 10 - Abandono

História Eu tentei ser uma boa menina, tio - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


A imagem é da hora que ele fala do destino 👀

Capítulo 10 - 10 - Abandono


Fanfic / Fanfiction Eu tentei ser uma boa menina, tio - Capítulo 10 - 10 - Abandono

Corri até a porta e sai para fora de casa, estando de pijama. 

- TIO! - Ele não vai me escutar.

Tio... Você prometeu que nunca ia me abandonar, eu só tinha você. Está começando a chover, entro dentro de casa, e tranco a porta. Antes que a tristeza aumentasse eu corro até o quarto dele. 

Ele podia estar brincando né? Tipo, ele pode ter feito uma piada, ele não me deixaria. 

Entro dentro do quarto dele e abro as portas do guarda-roupa.

Vazio. 

Por mais que você tivesse me machucado, eu não queria que você fosse embora, porque apesar de tudo, eu amo você. 

Tio se até você me abandonou, quem eu vou ter? Está tão dolorido dentro do meu peito. Me sento perto dos pés da cama dele. 

Você era meu mundo, e agora você não está aqui. O que eu vou fazer? Eu me sinto tão solitária.

- Tio... por favor... não me abandone. - O choro frenético dificulta minha respiração, olho para a cama e me deito no chão. Você partiu e meu coração parece ter ido com você, porque eu só consigo sentir dor. 

Você não poderia... ter ficado ao meu lado..? Eu te perdoaria, nós seríamos uma família. 

Tio, hoje é dia 16 de março, você me abandonou, no dia do meu aniversário.

Eu não tenho a minha mãe 

Tão pouco o meu pai

E agora não tenho você, tio.

Eu pensei que você iria me dar feliz aniversário como todos os anos. Mas esse ano não foi assim, e isso me machuca, profundamente. 

~ Quatro horas depois ~ 

Meus olhos estão doendo, acabei dormindo depois de chorar, me sento no chão. 

Eu não tenho mais ninguém, me pergunto se eu fui uma menina tão má. 

 - Deus, isso é um castigo? - Não é como se ele fosse me responder, uma pessoa como eu, que ama o próprio tio, mata o pai, não merece nada. 

Eu perdi a escola. De qualquer forma não é como se eu ficasse feliz indo pra lá. Mas Kyrie faz com que eu me sinta menos mal... eu queria ver ele...

Desço as escadas e pego meu celular. 

Me lembro de ontem a noite, eu não sei se deveria mandar mensagem pra ele. 

Me sento no sofá, e lembro, de todos os momentos que passamos juntos, da primeira vez que nos vimos, dos dias que ele me consolava quando eu chegava em casa triste porque não conseguia fazer amigas, das comidas que ele fazia, dos momentos em que eu tinha pesadelos e ele ficava ao meu lado, de quando ele chegava machucado e eu ajudava ele, de quando iamos a parques aquáticos, de quando ele me levava nas costas quando aparecia um cachorro, das inúmeras vezes que ele disse me amar, de quando davamos as mãos, quando eu o beijei, e quando ele tentou... todos esses momentos, vão ficar gravados na minha mente. 

~ Algumas horas depois ~ 

Quando eu fico triste eu durmo, recentemente eu tenho dormido muito... é que se eu dormir, pelo menos não vou ter decepções. 

Tomo um banho e me sento na mesa. 

São 20:00 horas. 

Eu não consigo preparar nada na cozinha, não é como se eu não soubesse cozinhar, mas é que eu não consigo. Eu só vou morrer mais rápido se ficar nessa casa, coloco um vestido e um casaco e saio de casa. 

A onde eu vou agora? 

Perambulando pela cidade a noite, onde suas luzes parecem brilhar intensamente agora. Casais de mãos dadas, comerciantes vendendo, pessoas vivendo sua vida, eu invejo elas, eu queria poder ter um motivo para ficar sorrindo também. 

Eu quero um lugar afastado e escuro, mas não muito perigoso. 

Paro na frente de um lago, esse não é o lago YosHor? Eu acho que andei bastante...

A lua reflete no lago, e é tão bonito, mas tão bonito quanto triste, porque cada vez que anoitecia eu dormia tranquila porque eu tinha o tio Martín comigo. Por mais que ele estivesse ausente eu sabia que ele voltaria. Agora eu não sei quando vou ver ele. E se eu entrasse dentro do lago..? Só pra saber se eu aprendi a nadar, ou não, só um teste. 

- Miu - Eh? Olho para trás e vejo um gatinho branquinho bem bonitinho. 

- Pequeno, você também está perdido? - Olho em volta, tem uns bancos ao redor do lago, uma caixa! Em cima de um banco tem uma caixa, pego ele no colo, ele que é tão pequeno que cabe na minha mão, caminho até a caixa, um potinho de água, mas nenhum de ração. 

- Você também foi abandonado pequeno? Você também está sozinho? - Pergunto para o gatinho.

- Seria ótimo se você me respondesse. - Abraço ele e dou um sorriso. 

- Miu - 

- Aah, então posso interpretar isso como um sim? - Ele aconchega a cabeça no meu peito. Que gatinho carinhoso, quem teria coragem de te abandonar? 

- Oh oh oh, Pierre, achei você - Quem fala isso é uma senhorinha que se aproxima.

- Esse gatinho é seu senhora? - Ela se aproxima de mim e para ao meu lado, é uma senhorinha de idade, com roupas bem finas. 

- Digamos que sim, eu vi ele ai sozinho e fui comprar um pouco de ração para ele. - Ela sorri e vejo em sua mão um saquinho de ração, se ela nessa situação tão difícil comprou comida para um gatinho de rua, ela deve ser uma pessoa muito boa. Tiro meu casaco. 

- Senhora, me desculpe perguntar, mas seria grosseiro da minha parte, oferecer meu casaco para a senhora? É que está frio e eu estou com calor e a senhora parece estar com um pouco de frio. Ela me olha meio surpresa e sorri sem graça. 

- Você realmente é uma boa menina, mas eu não posso aceitar, não tenho como pagar. - Ela diz.

- Não se preocupe, é o pagamento pela senhora cuidar do... Pierre! - Respondo estendendo minhas mãos com o casaco. 

- Bom se você insiste. - Ela pega o casaco e coloca, ainda bem que era um moletom, ele é quentinho e assim ela não vai passar frio, o meu frio não importa se ela estiver quentinha. 

Ela pega o Pierre, e vai embora com meu  casaco. Ela não me tocou então tudo deu certo.

Ah, já deve estar tarde. Sentada olho para a lua. Um gatinho conseguiu me impedir de fazer uma besteira, obrigada Pierre. E obrigada senhorinha, eu não sei quem ela é, mas parece que ela vai cuidar bem dele. 

A noite é tão solitária... o dia todo eu não falei com o Kyrie. 

- Eu queria te ver, Kyrie. - Digo baixinho.

- Acho que não vai ser dessa vez. - Alguém coloca as mãos nos meus olhos, essa voz... 

- Quem é..? - Começo a ficar um pouco preocupada. 

* Fuuu * 

- Kyah! - Ele soprou na minha orelha!!!

- Se você não souber quem é, eu vou ficar chateado. - Kyrie!

- Kyrie é você não é? - Por favor que seja você. Ele tira as mãos dos meus olhos.

- Sim sou eu. - É ele! Eu sinto uma sensação de felicidade transbordar dentro de mim, eu estava aqui tão triste e agora ele está aqui, eu realmente estou feliz, ele da a volta no banco e fica em pé na minha frente. 

- O que você faz por aqui a essas horas? - Ele coloca as mãos atrás das costas e me olha sorrindo. 

- Vamos supor que eu amasse muito uma pessoa e essa pessoa tenha ido embora de vez. - Falo isso e desvio o olhar, quando volto ele está com os braços cruzados e com um rosto pensativo. Ele me puxa pelo braço e me abraça. 

- Pode chorar minha garotinha. - Eu cansei de chorar, ainda dói, mas se ele me falar isso, eu não vou conseguir segurar as lágrimas. 

Eu choro, choro abraçada no Kyrie. E é um abraço tão quente que em pouco tempo minha vontade de chorar passa.

- Kyrie - Levanto minha cabeça e olho nos olhos dele. 

- Sim, Susan? - Ele me fala sorrindo. 

- Eu posso dormir na sua casa hoje? - Pergunto

- Eu fiquei com medo que você não pedisse. - Me constranjo e coloco minha cabeça no peito dele. 

Nos afastamos e ele me dá a mão. 

- Vamos - Ele fala. 

- Ky..Kyrie, como você me achou aqui? - Pergunto. 

Ele para de lado e me olha, a luz da lua ilumina seu rosto. 

- Não sei, acho que foi o destino. - Ele fala coisas tão bonitas, é meio inevitável se sentir abalada por essas palavras...

Ele me dá a mão novamente e andamos até o carro dele. 



Fim do Primeiro Arco; Passado, Presente e Tio Martín.



Notas Finais


Olá, desculpa o atraso com o capítulo, essa semana foi corrida. Gostaria de falar duas coisas.

1° Não fiquem tristes ou ansiosos com o fim do primeiro arco, vão acontecer coisas que vão deixar vocês felizes e apaixonados e a Susan não vai precisar chorar a cada capítulo. (Eu confesso que mal esperava por esses capítulos também hohoho)


2° Gostaria de agradecer a quem comenta, pode não parecer mas os comentários de vocês me deixam muito feliz, mesmo que eu não responda, tenha certeza que eu li e fiquei feliz. E quem nunca comentou nada, você pode comentar, assim vou saber o que você está pensando e com interação sempre fica mais divertido.

Obrigada a todos que leram até aqui, ><♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...