1. Spirit Fanfics >
  2. Eu vi o amor em seus olhos Nanatsu no Taizai >
  3. Na prisão de Baste

História Eu vi o amor em seus olhos Nanatsu no Taizai - Capítulo 6


Escrita por: Daiane_Stone

Notas do Autor


Boa noite aqui vai mais um capítulo sobre está maravilhosa fanfic que estou criando, e claro terá muita coisa que vai rolar aqui eu vou contar sobre o relacionamento de Ban e Diane com Elaine e King.

Capítulo 6 - Na prisão de Baste


Fanfic / Fanfiction Eu vi o amor em seus olhos Nanatsu no Taizai - Capítulo 6 - Na prisão de Baste

Na prisão de Baste cidade de Dalmary, as nove horas da manhã. 

Ban: "Narrando: -já faz um mês que Elaine e seu irmão Harlequin mas conhecido como king na sua aldeia que fica em uma floresta chamada floresta das fadas estão presos, eles são acusados de assassinato pois é quatro cavaleiros morreram um se chamava Gustaf e era irmão de Jericho ela ficou muito mal com a morte do seu irmão, e ela foi afastada daqui eu tive que ir reclamar com o rei de Liones pois ela estava maltratando a Elaine de um jeito absurdo, batendo nela, deixando ela sem comida sem ir no banheiro, se eu não fizesse algo ela tinha a matado, a gente era bem amigos agora estamos afastados depois que ela soube que fui eu que fui contar sobrei sobre ela para o Rei ai ela agora me odeia e diz que vai ficar um bom tempo sem falar comigo, e ainda disse que se eu for ficar do lado da Elaine assassina ela vai vim né matar,  da pra acreditar? Que exagerada durante este tempo aqui na prisão eu tenho tratado a Elaine bem eu não gosto de tratar mal as mulheres e pelo seu jeito, eu no consigo acreditar que ela è assassina, não dá pra acreditar ela é muito doce e meiga e eu vejo sinceridade e verdade nas suas palavras, eu sou muito amigo do príncipe Meliodas eu marquei de beber com ele hoje a noite no bordel, somos parceiros de copo, e eu vou pedi a ajuda dele para juntos a gente achar quem matou os quartos cavaleiros que foram: Twigo, André, Gustaf, e Dogget. em troca eu irei ajudar ele e o seu bar eu sei que ele não sabe cozinhar nada,bentão em troca deste favor eu irei cozihar comida  pra ele no seu bar tenho certeza que essa oferta ele não vai recusar, agora eu vou lá ver a Elaine ela estava dormindo, na verdade ela só se acorde de nove ou oito e meia da manhã, ela sempre dorme tarde por que fica lendo livros ela ama ler, e conta até histórias pra mim destes livros. Acho que estou ficando apaixonado, eu vou levar seu café eu mesmo faço e os guardas descobrirem vai pegar muito mal pra mim. " 

Na cela da Elaine...

Elaine: "Narrando: -me acordei lavei o rosto, e fui pentear os cabelos o Ban me trouxe escova e dentes e de cabelo, ele até trás água pra eu tomar banho, o banheiro tem uma brecha um pouco grande da os passar uma mão o Ban fica na frente dela a tampando pra quem passar na rua não ver, e assim eu tomo banho, sim durante esse mês eu tomei banho pelada na frente do Ban, mas ele sabe se controlar ele fica tiro vermelho evita olhar o máximo pra mim, mas as vezes eu pego ele de olhos abertos, ele é muito engraçado e gentil o melhor cavaleiro desta prisão os outros são uns imundos eu não sei como está meu irmão ele está na parte de baixo e sua guarda se chama Diane, fico aliviada por não ser um homem eu espero que meu irmão esteja bem, o Ban disse que vai procurar saber notícias dele. pois aqui na prisão tem regras os cavaleiros do andar de cima como o Ban, não podem falar com os cavaleiros  do andar de baixo se fizer isso ambos são punidos e podem até perder seus cargos, bem eu espero que isso não aconteça com o Ban e que ele consiga arrancar notícias." 

Ban: -Bom dia minha flor! trouxe o seu café.

Elaine: -Bom dia Ban!

Ban: -estou entrando. "Abro a porta coloco a bandeja na mesa que tinha ali a Elaine corre e me abraça forte, ela sempre me acolhe assim. " 

Elaine: -eu já falei que você è um doce? "Falo isso ainda abraçada nele".

Ban: -como assim doce? Ontem você disse que eu era uma cereja. 

Elaine: -Você é tudo que eu gosto. 

Ban: -sou um mix então? "Nós dois damos uma risada." 

Elaine: -Ban está prisão só está divertida por causa de você.

Ban: -é o que eu diga, você é minha melhor prisioneira acho que vou pedir uma transferência.

Elaine: -como assim transferência? 

Ban: -eu vou mandar te transferir para uma prisão domiciliar na minha casa e aí o que me diz? 

Elaine: "o solto do abraço e chego bem perto do seu rosto quase o beijando, a gente não chegou a se beijar ainda mas a vontade só cresce a cada dia estou esperando o Ban tomar iniciativa." -eu iria adorar.

Ban: -mesmo? Tem certeza? Essa minha prisão iria ter regras e outras coisas a mais.

Elaine: -tipo o que? "Nossos rostos ainda estão pertos". 

Ban: -tipo isso aqui. "A seguro pelos braços a Elaine por ser baixinha sempre sentava na mesa pra falar comigo e ficar na minha altura, eu a beijo dou um beijo que eu queria ter dado nesse um mês que passamos juntos aqui, não dá mas pra negar, eu tô com um sentimento estranho e gostoso desde que comecei a falar com ela e a passar esse tempo perto dela, eu sou boca virgem perdi meu BV agora todos devem achar que eu sou o maior comedor de mulheres mas eu não sou, o Meliodas também é um virgem não é BV mas é virgem ele disse que quer transar com uma mulher de seios grandes e até agora nenhuma tem o tipo de seio que ele quer, vai entender ele né, já eu não ligo pra corpo de mulher, eu ligo para as atitudes o carinho, o respeito é isso que eu ligo, depois de três minutos em um beijo estranho e molhado a gente para e fica um olhando para o outro com respiração ofegante."

Elaine: -Ban esse beijo?!

Ban: -me desculpa eu não queria ter roubado um beijo assim de você mas eu só--"sou parado pela Elaine com outro beijo dessa vez a gente consegue seguir melhor o ritmo depois de dois minutos a gente para." 

Elaine: -não é para você pedir desculpas eu estava esperando esse beijo a muito tempo Ban.

Ban: -Elaine! Então você gosta de mim? 

Elaine: -eu não gosto eu não sei explicar me dá sua mão.

Ban: -toda sua. "A Elaine coloca minha mão sobre seu lado esquerdo aonde está seu coração e ele está pra lá de acelerado." 

Elaine: -isso é a prova que eu tenho pra te mostrar o amor que eu sinto por ti Ban. 

Ban: -então toca aqui também. "Coloco sua mão no meu coração." -o meu está no mesmo ritmo.

Elaine: -não Ban! o seu está mais rápido que o o meu!

Ban: -nada disso! o seu é que está! 

Elaine: -o o seu  ele parece que vai salta daí de dentro.

Ban: -é o seu parece que vai explodir.

Elaine: -o amor faz isso com a gente? 

Ban: -eu não sei eu não entendo nada desses sentimentos será que eu estou com vapores masculinos? 

Elaine: "dou uma risada" -Ban! homem não tem essas coisas só nos mulheres.

Ban: -Sério? E o que significa isso afinal? 

Elaine: -bem dizem que quando a mulher está fora de si ou seja quando ela não está agindo de acordo com as regras, ela está com vapores femininos e para curar este mal é necessário repousar bastante o corpo e tomar banho de chás aromáticos para acalmar.

Ban:-agora eu entendi, tão sábia minha flor.

Elaine: -a gente precisa está informada né? 

Ban: -sim então vamos tomar café juntos? 

Elaine: -vamos Ban.

No andar de baixo prisão do King.

King: "Narrando: -já vai fazer um mês que estou aqui não sei como está minha irmã, eu estava um pouco acima do peso eu estava prestes a fazer uma dieta pra emagrecer mas acho que nem vai precisar, a cavaleira chamada Diane é cruel demais ela me dá água pra beber mas a minha comida é apenas um pão por dia da pra acreditar? Já faz um mês que eu estou nessa e acho que já perdi uns 5 quilos, a Diane é linda mas ela não me dá atenção, ela é o dia todo perguntando para seus amigos sobre o principé Meliodas, ela deve ser apaixonada por ele. Aqui tem um cavalheiro de Liones que é apaixonado por ela, ele se chama Hauser eu tenho pena desse cara pois ela é muito mal com ele os golpes que ela dá nele é de doer a alma, ainda bem ela parou mais de me bater, eu decidi ficar calado em vez de discutir com ela que mulher forte e linda, a cada dia que passa meu coração se apaixona mais, ela nasceu rara seus olhos são de cor violeta, nunca vi olhos tão lindos na minha vida como os dela." 

Diane: -seu pão King. "Jogo dali da grade mesmo." 

King: -obrigado pela comida! 

Diane: -não me agradeça eu irei a partir de hoje te deixar três dias sem pão você só vai comer um pão de três em três dias.

King: -como assim? Quer me matar?

Diane: -fome não vai matar você considere isso como um castigo, você tirou o direito de comer e de viver de quatro pessoas que eram do bem, por isso você não tem direito de opinar nada aqui seu assassino! 

King: -eu já falei mil vezes! Eu não sou assassino acredite em mim! 

Diane: -nunca vou acreditar seu lixo! eu não vejo a hora de poder matar você da pior forma possível. 

King: -Diane, você vai se arrepender dessas palavras que você está falando palavras magoam sabia? 

Diane: -palavras verdadeiras magoam mesmo King mas eu sou assim sincera.

King: -você não é sincera você é insensível! "Comecei a chorar" -você será ferida por alguém que gosta muito e sentirá na pele o que é ser magoado! 

Diane: "dou uma risada" -eu magoada? Jamais eu ficarei magoada por palavras de alguém, e quer saber cansei de ficar perdendo meu tempo aqui com você eu vou nessa, tenho trabalho pra fazer.

King: "ela se foi eu segurei as lágrimas e depois soltei todas elas, doi muito ser acusado de algo que você não fez e doí mais ainda quando alguém que você está gostando fala  palavras tão duras com você, Diane por que? Por que me trata assim? Eu só queria que você não me odiasse tanto eu só queria que a gente pudesse ser pelo menos amigos, você leva o trabalho tão a sério, por que Diane." 

No Bordel no quarto de Merlin...

Gowther: -então sua vadia! Sentiu minha falta? 

Merlin: -seu desgraçado! O que você está fazendo aqui? "Pego a tesoura".

Gowther: -eu vou te desmascarar Merlin! não adianta eu virei agora um garoto de bordel vou me passar por mulher sua casa será em Baste sua assassina! 

Merlin: "dou uma risada macabra" -é mesmo? Então tente seu lixo eu é que vou te desmascarar irei fazer todos descobrirem que você é homem, e eu posso até jogar a culpa pra cima de você.

Gowther: -você acha que pode fazer isso comigo Merlin? Acha mesmo que você vai conseguir fazer isso? 

Merlin: -eu sou capaz de qualquer coisa Gowther. "Puxo minha tesoura" eu tenho meus capangas também, eu estou prestes a ter dinheiro suficiente pra ter minha vingança não ligo se se serei presa depois, eu sou quero ter minha vingança e se você se intrometer eu vou te fazer pagar entendeu? "Quase furo sua mão com a tesoura ele tira rapidamente e ai a Derierre chega já abrindo a porta." 

Derierre: -Merlin! Merlin! 

Merlin: -o quê foi Derierre? Eu já não mandei você bater na porta antes?  

Derierre: -me desculpa eu me esqueço sempre.

Merlin: -o quê você quer? 

Derierre: -eu não um homem quer falar com você.

Merlin: -diz que eu não estou.

Derierre: -não dá eu já disse que você estava Merlin.

Merlin: -que merda Derierre! ok eu vou falar com ele como é seu nome? 

Derierre: -o nome dele é Escanor.

Merlin: -Escanor? Espera aí ele é o caçador de recompensas? 

Derierre: -sim é ele mesmo! eu diria que ele é um baita assassino de aluguel mas está na mesma.

Merlin: -isso será perfeito! Minha vingança estará mais perto agora, Derierre! Amare essa vadia que acabou de chegar cuido dela depois eu vou falar com o tal Escanor.

Derierre: -pode deixar irei fazer isso agora mesmo. "A Merlin sai eu fecho a porta e pego as algemas." -Muito bem vadia você está na merda agora.

Gowther: -vai me prender sua vadia? Então tente, se acha que sou fraca está enganada. "Preciso dá um jeito de escapar do quarto da Merlin e ir até a floresta das fadas sinto que algo ruim vai acontecer se já não está acontecendo." 

 


Notas Finais


Bem este foi o capítulo. Eu tô amando demais escrever está fanfic. Até depois boa noite fui.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...