História Eu, você e Will - Capítulo 7


Escrita por:

Visualizações 41
Palavras 1.130
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Orange, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpa a demora ;-;
Mas pra compensar eu fiz ele bem grande e com carinho. Aproveitem.

Capítulo 7 - Lucas


31/10

A noite estava bem, até o maldito momento que muitos odeiam, a troca de casais na hora de dançar. Eu por azar da natureza, acabei ficando com uma demônia como par, e eu estava preocupado com a Alê, ela acabou ficando com o Christian, e ele já ameaçou ela antes, pode muito bem fazer algum mal a ela.

 -Ei! Preste atenção em mim.- Disse Karen. 

 -Não, obrigado.- Respondo voltando a procurar a Alê pelo salão. 

-Sabe, o que ela tem demais? Ela é só uma garota carente por atenção.- Diz Karen com desprezo. 

 -Ela não é carente por atenção, e o demais dela, é aquele lindo sorriso, o cabelo ao vento, o simples fato dela existir, ela é perfeita pra mim, por isso eu digo que ela é mais que demais.- Digo sem prestar muita atenção nela. 

Finalmente encontrei ela, e ela não parecia a vontade dançando com o Christian, e por algum motivo ele ficou vermelho. A parti desse momento não sei bem o que aconteceu, mas a Karen me beijou a força e eu a empurrei.

 -Porra! Você tem problema?!- Digo a ela.

 -Não sei, mas isso foi uma pequena vingança.- Diz ela sorrindo diabólica. 

Volto a procurar a Alê, ignorando a Karen, eu pude ouvir Alê gritar, mas não escutei o que ela disse, vejo Christian sorrindo satisfeito e vou até ele. 

 -Cadê ela?- Pergunto e ele apenas sorrir.- EU PERGUNTEI, CADÊ ELA?- Digo o segurando pela gola da fantasia. 

Ele ficou calado por uns 2 minutos, e finalmente apontou pra um lugar, olho na direção e a vejo na mesa de bebidas. Largo aquele desgraçado e vou até ela.

 -Então Will, isso foi o que aconteceu.- Ela disse enquanto bebia, estava falando com o Will de novo, isso não me é um bom sinal. 

-Alê, quanto você bebeu?- Perguntei pegando o copo da mão dela.

 -Ei, me devolve.- Diz tentando pegar ele dá minha mão.

 -Não.- Ela fez cara de criança mimada quando não ganha o que quer.- Agora me diga, o quanto você bebeu. 

-Will, quanto eu bebi?-Pergunta ela a alguém que deveria estar ao seu lado.- Ata, ele disse que eu bebi 6 copos do grande e 2 do médio.

 -É melhor irmos pra casa agora.- Digo. Mas ela apenas discorda com a cabeça. 

 -Não, vai lá com a Karen. E me deixa aqui com o Will e minha bebida.- Diz ela pegando outro copo na mesa e o enchendo.

 -Não, você entendeu errado, foi ela que me beijou e eu nunca trairia você.- Digo tentando acalma-lá. 

 -Você não seria o primeiro a ir embora da minha vida. Pode ir. Todos me trocam.- Diz ela. Eu notei que ela estava com os olhos lacrimejando.

 -Não fica assim, eu nunca vou te abandonar.- Digo e acho que algumas pessoas pararam de dançar pra nos observar. 

 -Will, o que você acha?- Pergunta ela.- Não, eu quero beber mais.

 -Você não pode beber mais, vamos?- Pergunto a ela. 

E eu acho que o Will disse algo sensato que fez ela concorda comigo. Antes de irmos, ela foi até Karen com o copo de bebida e despejou tudo na cabeça dela. Todos pararam pra ver. 

 -Sua vadia, não vai ser com isso que você vai acabar comigo.- Diz ela, Karen a olhou com um ar surpreso. 

Parece que ela fica mais corajosa quando bebe. Christian estava do lado de Karen e empurrou Alê.

 -Sua puta. Quer apanhar?- Ameaçou ele. Depois dessa ele não vai sair ileso. Fui até ele e me coloquei na frente da Alê. 

 -POR QUE VOCÊ NÃO PEGA ALGUÉM DO SEU TAMANHO?!- Digo e dou um soco na cara do desgraçado que caiu no chão.

 Me virei pra Alê e ela quase caiu de tão bêbada que estava, a peguei no estilo noiva e sair pela porta do ginásio com todo mundo olhando. Eu levei ela o caminho todo até a casa dela assim, todos que passavam olhavam pra ela. Ela estava começando a cochilar quando chegamos.

 -Alê, cadê a sua chave?- Pergunto.

 -Eu perdi na festa.- Diz sorrindo como se não fosse um problema. 

-Seus pais vão voltar hoje ainda?- Pergunto tentando pensar numa solução.

 -Não, eles vão dormi lá na casa da amiga da minha mãe.- Disse ela.- Concordo. 

 -Concorda com o quê?- Pergunto confuso. 

 -Com o Will, ele disse que você está mais bonito com essa luz.- Disse ela apontando pra lâmpada ao lado da porta. 

 -Tudo bem então, quer dormi lá em casa?- Pergunto eu não iria deixar ela lá sozinha.

 -Eu estava pensando em dormi naquela árvore ali, mas gostei da sua ideia.- Diz ela sorrindo igual boba.

 -Vamos.- Pego ela estilo noiva novamente e vou em direção a minha casa. 

 No meio do caminho ela sussurrou algo enquanto dormia mas eu pude escutar.

 -Eu te amo Lucas.- Disse ela.

 Eu me senti tão feliz, sério, minha vontade foi de acorda ela é tascar um beijo gigantesco, mas ela estava tão linda dormindo.

 -Eu também te amo.- Disse mas ela provavelmente não escutou. 

 Cheguei em casa e Molly e meus pais vieram me perguntar o que havia acontecido. 

 -Ela bebeu na festa, só que tinham colocado vodka e whisky.- Digo sem contar o resto do da história.- E ela perdeu as chaves. 

 -Então tudo bem.- Diz minha mãe. 

 -Vou levar ela pra cima. E vou dormi também.- Digo e eles apenas concordam.

 A levo pro meu quarto e deito ela na minha cama, como pode alguém ser tão linda assim? Antes de ir dormi recebi uma mensagem do Toby. 

[Toby (22:25)] (2) 

-Cara, tudo bem com a Alê? 

-E você deixou o Christian puto e com um olho roxo.

 [Eu (22:28)]

 -Ela tá bem sim, tá dormindo aqui em casa.

 -E aquele puto merecia mais.

 [Toby (22:31)] (3) 

-Então tá. 

 -Vou sumir agora. 

 -Preciso tratar de um ser com tesão aqui. 

 Ignoro a última mensagem dele, pego um coberto, coloco no chão e durmo.

 *** 

01/11

Acordei aos tapas.

 -Aí! O que eu fiz?- Digo ainda sonolento. 

 -Tá dormindo no chão. E por que eu estou na sua casa?- Ela perguntou. 

 -Você não se lembra?- Pergunto.

 -Não, só lembro de ir beber e só.- Responde. Explico toda a história a ela. Que ficou pasma depois que eu disse tudo. 

 -Sério que eu joguei bebida na piranha? E você bateu no demônio?- Pergunta ela rindo. 

 -Sim, e a parte mais legal. Foi você falando com o Will e a parte que disse que me amava.- Ela me olhou e ficou super envergonhada. 

 -Eu...- Ela tentou dizer algo, mas parecia sem palavras. 

 -E eu também disse que te amava.- Completo e ela fica super corada.  

-Acho que a única coisa que posso dizer agora é.... Eu estou com fome.- Diz rindo. Descemos e fomos tomar café da manhã. Eu realmente amo essa garota.   


Notas Finais


E aí? Gostaram? Por favor, me respondam, eu tô na expectativa.
Até o próximo babys ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...