História Eu vou honrá-lo... - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Mortal Kombat
Personagens Kuai Liang (Sub-Zero), Tomas Vrbada "Smoke"
Tags Genderbend, Mortal Kombat, Smoke, Sub Zero, Subsmoke
Visualizações 11
Palavras 1.402
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Luta, Romance e Novela, Saga, Seinen, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Cross-dresser, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


eu me desculpo pela demota. tava muito ocupada com a aula :/

Capítulo 9 - Bloqueando o inimigo


“Meu deus! Parece que isso não tem fim!” – resmungou Smoke.

“Deixa de ser sedentário e continue subindo!” – disse Sub-Zero. Os dois estavam subindo as escadas na torre dentro do palácio. Eles haviam eliminado todos os inimigos possíveis no caminho como Liu Kang planejou e também estavam bloqueando para que os mesmos não conseguissem passar.

“Porra, sedentário?! Faz horas que estamos subindo e nocauteando todos que encontramos no caminho. Sinceramente eu não sei como você não fica cansada.” – retrucou Smoke, completamente ofegante.

“Sério, Tomas. Um dia esse seu sedentarismo ainda vai foder com você.”

“Ou toda essa sua energia que vai foder com a gente.” – brincou. Sub-Zero riu do comentário e os dois seguiram subindo até que encontraram uma porta entre as escadas e entraram. Era uma espécie e prisão e nas celas havia criaturas que os dois desconheciam. Aparentavam ser feras.

“Mas que diabos são essas coisas?!” – perguntou Smoke.

“Não faço ideia. E é melhor não abrir essas celas pra conferir.” – respondeu Sub-Zero. Quando os dois estavam a caminho da porta, Smoke gritou. “O que houve?” – perguntou. Smoke gritou novamente e colocou as mãos na barriga.

“ACK! Tem alguma coisa me atingindo.” Quando Sub-Zero viu que Smoke foi atingido novamente, lançou uma rajada de gelo no chão e conseguiu congelar o pé do inimigo. Então ela lhe acertou um chute e a criatura perdeu a invisibilidade. Era Reptile.

“Vocês estão atrapalhando os planos do imperador!” – gritou Reptile.

“E você agrediu meu marido!” – gritou Sub-Zero, apontando o dedo para o zaterrano. Uma luta começou com Sub-Zero deslizando e derrubando Reptile. Quando este se levanta, Smoke se tele transporta para trás dele e lhe aplica um suplex, lhe derrubando, e assim que ele está levantando-se, é atingido no rosto por um chute.

“Sem sua invisibilidade você é vulnerável.” – provocou Smoke. Reptile se levanta e cospe em Smoke, atingindo sua cabeça. Sub-Zero percebeu que era ácido e, furiosa, cria uma pedra de gelo e quebra na cabeça de Reptile, derrubando-o. Ela rapidamente foi até seu marido e para ver se era grave sua situação.

“Tomas! Você está bem?” – perguntou Sub-Zero, desesperada.

“Estou. Por sorte a saliva dele só atingiu o capuz.” – respondeu Smoke, deixando-a aliviada. “Agora vamos seguir com o plano.” Os dois estavam indo em direção a porta, quando Reptile agarra a perna de Sub-Zero com a língua e a derruba. Ele começa a puxa-la, mas Smoke lhe acerta uma voadora.

“Malditos! Vocês não vão a lugar nenhum!” – gritou Reptile. Ele puxa uma alavanca e liberta as criaturas e fica invisível, se aproveitando da situação para fugir. As criaturas vão para cima dos dois, quando são levantadas no ar de repente.

“Depressa! Saiam daqui!” – gritou Kitana atrás dos dois. Ela estava balançando os leques para erguer as criaturas no ar. Os dois saíram e Sub-Zero congelou a entrada para bloquear a sápida das criaturas.

“Vocês estão bem?” – perguntou Kitana.

“Acho que sim. Só tô morrendo de cansaço, mesmo.” – respondeu Smoke. “Depois que a gente voltar pra casa, eu não vou fazer missões por um mês pra repor a energia.” Kitana riu.

“Muito obrigada, princesa. Mas você não deveria estar com Shao Kahn?” – perguntou Sub-Zero.

“Não vai precisar, pois ele está observando a luta do Liu Kang contra Shang Tsung.” – respondeu. “Vamos subindo. A ponta da torre não está longe.”

“Ah! Ainda bem!” – comentou Smoke. Sub-Zero o ajuda a se levantar e os três continuam subindo.

“Então, princesa, o que aconteceu com sua irmã? Ela não tocou mais no assunto?” – perguntou Sub-Zero.

Kitana suspirou. “Ela estava agindo como se nada tivesse acontecido, mas assim que Shao Kahn entrou na arena, ela me atacou dizendo ser a única filha do imperador – o que é verdade. Ela estava se saindo melhor, só que eu comecei a dizer que uma cópia como ela jamais seria como eu e isso a abalou. Depois que eu vi que ela baixou a guarda, eu a decapitei.” – contou Kitana.

“Nossa..., eu sinto muito por isso.” – disse Sub-Zero.

“Não sinta. Ela sempre me odiou.”

 Os três seguiram em frente e conseguiram chegar ao final da torre. Ao entrarem, Sheeva e Kintaro apareceram. “Fim da linha pra vocês!” – gritou Sheeva.

“Eu cuido da Sheeva, vocês dois do Kintaro!” – disse Kitana.

“Certo.” – Disse Smoke. Os dois se posicionaram e Kintaro lançou uma bola de fogo em direção aos dois, mas conseguem se desviar. Sub-Zero o congelou repentinamente, assim como Smoke o acertava toda vez que ela conseguia. Os dois ficaram nisso até que Kintaro fosse nocauteado. Smoke olhou pra trás e viu que Kitana ainda estava lutando contra Sheeva.

“Continue. Eu vou ajuda-la.” – disse Smoke. Sub-Zero assentiu e se dirigiu para o salão que tinha em seguida. Estava vazio.

Não baixe sua guarda, Sub-Zero. Pode ser uma emboscada. Pensou, conferindo seus flancos. De repente, um homem que era completamente preto saiu de trás de um pilar, caminhando em sua direção.

“Sabia que Shao Kahn tinha mais aliados aqui dentro.” – Disse Sub-Zero.

“Não seja tola. Não trabalho pro Shao Kahn.”

“Então o que faz aqui?”

“Apenas observando. Você é forte por chegar até aqui. Junte-se a mim na Brotherhood of Shadows para que possamos ser uma família.” – disse o homem.

“Eu já tenho meu clã, criatura.”

“Então te levarei na força.” – ameaçou. Ele joga uma espécie de sombra em sua direção, mas Sub-Zero a congelou. Por alguma razão a sombra – juntamente com o gelo – desapareceu e o homem se tele portou atrás de Sub-Zero. Ele tenta lhe acertar um golpe, mas ela consegue se defender e lhe acerta uma cabeçada. Ele tentava lhe acertar diversos golpes e ela defendia-se de todos. Parece que ele ainda está aprendendo seus golpes.

Sub-Zero congela o pé do homem no chão e o nocauteia. Quando ele estava inconsciente no chão, ela se aproxima dele. Estranho. Ela se ajoelhou em frente ao homem. Sinto algo tão familiar nele. Ela então tenta remover a máscara dele, mas ele a surpreende e lança uma bola de fumaça nela. Sub-Zero sente um peso imenso e não consegue se levantar.

O homem ergue uma sombra atrás de Sub-Zero e a levanta, segurando suas mãos nas costas. Assim que ela estava indefesa, ele desfere um chute em sua barriga, fazendo-a inclinar metade do seu corpo para baixo e tossir. Ele agarra seus cabelos e levanta sua cabeça, fazendo-a olhar seus olhos.

“Você vai se juntar a mim, Nuo. Sabe que é fraca longe de mim.” – disse o homem.

“C-como  você...” a dor era tanto que ela não conseguia falar direito.

“ARGH!” – o homem gritou de repente. Ele foi lançado para trás e sua sombra derreteu atrás de Sub-Zero e a mesma cai no chão. Quando ela olha em direção a ele, percebe que Scorpion havia a salvado. Em seguida que ele o puxou lhe acertou um gancho e, novamente, o lança longe.

“Você não vai machuca-la!” – disse Scorpion.

“Hanzo, seu miserável!” – o homem gritou. Em seguida ele virou uma sombra e derreteu, fugindo. Os dois ficaram surpresos por ele conhecer Scorpion. Após isso Scorpion foi em direção a Sub-Zero e a ajudou a levantar, segurando uma de suas mãos em volta do seu pescoço e com a outra mão na sua cintura para ajuda-la a levantar.

“Você esta bem?” – perguntou Scorpion, levando-a para a sala onde estavam os outros.

“Estou. Só está um pouco dolorido. Obrigado.” – repondeu Sub-Zero, com a mão na barriga. “Scorpion?” – chamou. “Você o conhece?”

“Não. Não sei como ele sabe meu nome.” Após encontrarem os outros, Sub-Zero chamou Smoke. Quando ele olhou, foi em sua direção desesperado.

“Sub-Zero! O que você fez a ela, espectro?!” – acusou Smoke.

“Smoke, ele –” Sub-Zero tentou explicar, mas foi cortada. Ela então se solta de Scorpion.

“Eu a salvei. Foi isso que eu fiz.” – respondeu Scorpion em um tom de ameaça.

“Pare de mentir! Ela ficou assim depois de você aparecer!”

 “Então por que você não estava ali pra protegê-la? Quase deixou ela morrer sozinha.”

“Mas fui que—“ – Sub-Zero foi cortada novamente.

“Cala a boca! Seu –“

“CHEGA!” – gritou Sub-Zero. “Ele não me machucou, Smoke! Ele está dizendo a verdade!” então ela encara Scorpion. “E a culpa não é dele, Scorpion. A culpa é minha! Eu fui burra o bastante para me aproximar daquele homem e baixar a minha guarda! Agora calem a boca e vamos seguir para a living forest!” – ordenou Sub-Zero. Ela caminhou na frente e Kitana foi logo atrás. Os dois se encararam e vão atrás de Sub-Zero até a linving forest.


Notas Finais


na vida eu sou o Smoke. sedentário :v
e coitada da Kitana, devia tá sem saber o que fazer durante a treta dos dois


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...