1. Spirit Fanfics >
  2. Eu vou roubar seu coração - fillie >
  3. Die fighting for what I believe

História Eu vou roubar seu coração - fillie - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Oii gatos e gatas, acharam que eu não ai postar hoje? Peço desculpas pelo atraso do capítulo, eu tive alguns imprevisto e só consegui escrever agora. Mas tá ai e eu espero que gostem, me contém nos comentários oq estão achando ok?

Se estiverem gostando favoritem, comentem e compartilhem.

Boa leitura anjos❤

Capítulo 5 - Die fighting for what I believe


Fanfic / Fanfiction Eu vou roubar seu coração - fillie - Capítulo 5 - Die fighting for what I believe

《Millie's point of Vision 》

- não, você não, não pode ser - disse posicionando minha mão na massaneta pronta para surtar bonito com o idiota do meu chefe, parecendo ler a minha mente o babaca da praia vulgo balada se levanta e faz menção de se aproximar de mim.

- fica bem quietinho onde está! - disse e soltei a massaneta, quando um idiota me controla? Eu sou forte e determinada, não vou deixar ele me abalar.

- desculpe, eu sou o Finn,  Finn Wolfhard - disse estendendo sua mão para mim, mas não retribui o ato - certo, eu entendi. Eu não sou aquele cara que você conheceu no fim de semana. 

- quase me convenceu! Olha, o pouco que te conheci foi o suficiente para perceber o quão idiota você é,  e mais, o quanto não sabe respeitar uma mulher, espera mesmo que eu acredite que você é o aprendiz? - perguntei incrédula 

- olha eu acho que você não está entendendo, eu sou o aprendiz, olha na ficha que te mandaram. - disse e riu cínico. 

Caminhei calmamente até a minha mesa e abri a pasta que estava sobre a mesma, realmete era ele, porque destino? Justo um machista de merda?

- viu? - disse e se sentou.  ATA, se ele acha que não vai me respeitar,  vai mudar de opinião agora, machista de merda!

- seguinte- disse firme - aqui quem manda sou eu - fez menção de dizer algo mais eu o cortei - cala a boca que não acabei.  Se vou te treinar você precisa entender que eu sou mais experiente que você, portanto vai me respeitar e obedecer, segundo sem machismo, tudo bem que nessa delegacia o que mais existe é machismo, mas aqui nesse treinamento eu sou mais que você, então vai me respeitar e me colocar em um patamar maior que o seu. Vai engolir esse ego de macho alfa e pensar bem antes de fazer comentários machistas, ou de qualquer origem ofensiva. Vai entender que nossa relação não passa de profissional e o ocorrido do fim de semana só aconteceu porque não sabia que trabalharia com você! Agora sim,  prazer millie bobby brown,  sua chefe e treinadora,  espero que possamos conviver com respeito e harmonia - disse, coloquei meu melhor sorriso no rosto e estendi minha mão que logo foi tocada pela dele.

- prazer, Finn Wolfhard - disse e então eu me afastei.

- muito bem, vamos começar pelo básico, análise de evidências tudo bem? Vamos até o departamento de evidências e vamos analisar a de um caso antigo e já solucionado, se sua resposta for a mesma da do legista, passamos para o próximo caso. - disse e retirei meu casaco, estava muito calor, percebi que o olhar dele se voltou para meus peitos e então disse 

- ei, mantém o foco no meu rosto viu? Não tem nada pra você aqui - disse e abri a porta - me espera aqui, preciso falar com Jacob. Não, melhor,  vai que você meche em algo, vem comigo e espera do lado de fora da sala do Jacob.

Disse e vi o mesmo se levantar para me seguir,  caminhamos em silêncio até a sala de Jacob e então ele se sentou 

- espero aqui princesa? - disse sarcástico 

- sim, espera aí - resolvi ignorar o detalhe do idiota ter me chamado de princesa, e entrei na sala de Jacob.

Bati na porta duas vezes e logo a porta foi aberta e Jacob a abriu mais um pouco para que eu entrasse, eu não fazia idéia do porque,  eu sempre amei treinar pessoas, eu treinei noah e viramos melhores amigos, mas algo em finn me incomodava,  não sei se era seu ego excessivo, ou sua pose de bandido dono da porra toda, a questão é,  algo me dizia que essa história não daria certo, e se eu pudesse ao menos tentar pedir para que ele seja treinado por outra pessoa eu iria sim. Sou tirada do meu pensamento com jacob me chamando.

- vei falar algo? -perguntou e se encostou na mesa, parando seus olhos no meu decote

- é, sim - disse e puxei um pouco a blusa para cima, tentando retirar seu olhar dos meus peitos.

- não esconda eles, são lindos - disse e sorriu,  o que me causou uma extrema repulsa,  ele tava dando encima de mim?

- desculpa, eu não vim falar sobre como meus peitos são lindos - disse e não dei tempo para me respoder - porque deu ele pra mim?

- o quê?

- porque eu tenho que treina-ló?

- desculpe, tem algum problema com o sr. Wolfhard? Porque até onde eu saiba você se encarrega de todos os treinamentos - disse e se aproximou de mim, o que fez com que eu me afastasse

- não, nada, só queria focar em uma investigação- menti - mas posso fazer os dois, tenha um bom dia - disse e sai da sala, me encostando na porta o mais rápido possível,  eu não sei ao certo o que aconteceu, mas senti meu rosto ser molhado por lágrimas e relutando olhei para cima esperando que as lágrimas cessasem, a verdade é que estou cansada! Eu vim ser polícial com intuito de combater o machismo, mas como eu vou fazer isso sozinha? Se no lugar onde supostamente os homens deveriam defender as mulheres, eles não fazem, na verdade são tão machistas que até me enojam, e agora eu vou terque treinar um idiota! Eu não aguento mais, viver num mundo onde  a mulher é objetificada e sexualizada e ninguém faz nada! Sou tirada dos meus pensamentos com o finn falando, droga eu tinha esquecido que mandei ele esperar aqui!

- tá tudo bem millie? - perguntou e pela primeira vez não senti sarcasmo ou falsidade em sua voz,  só preocupação. O encarei e limpei minhas lágrimas, colocando um sorriso em meu rosto e me recompondo, eu não desisti até hoje, não vai ser agora que vou, eu posso morrer, mas vou morrer lutando pelo que acredito.

- sim, tudo bem, foi só a minha pressão que caiu - menti - pronto? Você vai amar o mundo lindo que é o policial.  - disse e sorri, não via motivos para o tratar mal, quanto mais leve eu fizesse isso ser, mais rápido acabaria. 

- vem, vamos lá - o chamei e caminhei até a sala de evidências. 

Quando chegamos lá eu abri a porta, e pedi que ele me seguisse, fui até os casos de 2005 e subi na escada para pegar o que eu queria, enquanto eu descia me desequilíbrei e fechei meus olhos me preparando para o tombo que iria levar, mas não, me senti envolver por braços fortes e então abri os olhos e vi wolfhard me segurar com delicadeza, estavamos tão próximos que eu podia sentir sua respiração contra minha boca e instintivamente me afastei quando meus pés tocaram o chão.

- obrigada! Se não fosse você amanhã teria um rocho na minha bunda- caminhei até a mesa e coloquei a caixa na mesma.

- o caso que você precisa solucionar é a morte de karista macal, todas as evidências estão aqui, agora me diga, como ela morreu e quem matou,  baseado no que você tem aí  - disse e me preparei para sair, para dar o tempo que ele precisasse para solucionar, mas antes que eu fizesse ele segurou meu braço me puxando para perto de mim, roçou seu nariz em meu pescoço, o que fez com que eu me arrepiasse e disse em meu ouvido 

- fica aqui comigo - disse e afundou as mãos em meus cabelos - só um pouco, por favor linda .

Continua...



Notas Finais


Xente, mas oq foi isso agora no fim? Oq acham que vai acontecer? Teorias???

Obgg pelos 31 favoritos eu tô feliz demais da contaaaa, amo vcsss

Comentem oq estão achando pq pd parecer q n mais isso motiva mt quem está escrevendo do outro lado da telinha!

Até amanhã com mais um cap

Favoritem e comentem mtt

Bjssss

Vcss tem meu coração

❤❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...