História Eudaimonia (MikaYuu) - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Seraph of the End (Owari no Seraph)
Personagens Akane Hyakuya, Ako Hyakuya, Aoi Sanguu, Ashuuramaru (Asura Tepes), Chihirou Hyakuya, Crowley Eusford, Ferid Bathory, Fumie Hyakuya, Guren Ichinose, Kiseki-Ō, Kota Hyakuya, Krul Tepes, Kureto Hiiragi, Lacus Welt, Lest Karr, Lucal Wesker, Mahiru Hiiragi, Makoto Narumi, Mikaela Hyakuya, Mirai Kimizuki, Mito Juujou, Mitsuba Sangu, Norito Goshi, René Simm, Rika Inoue, Satoshi Yamanaka, Sayuri Hanayori, Seishirou Hiiragi, Shigure Yukimi, Shihou Kimizuki, Shinoa Hiiragi, Shinya Hiiragi, Taichi Hyakuya, Tenri Hiiragi, Tomoe Saotome, Yoichi Saotome, Yuuichirou Hyakuya
Tags Gurenshin, Hyakuya, Kimiyoi, Mikayuu, Mitsunoa, Ons, Owari No Seraph, Yuumika
Visualizações 60
Palavras 1.811
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


EU NÃO SEI DAR NOME DE CAPÍTULO E ISSO TA FICANDO SÉRIO

Capítulo 21 - Ela Quebrou as Regras


Fanfic / Fanfiction Eudaimonia (MikaYuu) - Capítulo 21 - Ela Quebrou as Regras

Lacus e eu estamos em uma cabine da roda gigante, ele estava sorrindo bastante, e até me cutucava pra mostrar alguma coisa que ele consegue ver do alto, mas não consigo prestar muita atenção nele pois estou preocupado com Yuu-chan, acho que algo de errado aconteceu…

– Mika? – Lacus entrelaça os dedos dele nos meus – Você tá bem?

– Acho que sim… – Respondo olhando para baixo – Você também não achou que o Yuu-chan estava estranho?

– O que? Pra mim ele parecia normal – Ele segura minhas duas mãos e as beija – Não perca a cabeça com isso, pode ter sido só impressão sua, aproveite a vista, estamos nos divertindo juntos, como sempre, não é?

– É, acho que sim – Eu realmente tentei me concentrar no momento mas não consigo parar de lembrar que Yuu-chan sequer retribuiu o meu abraço, e ele adora me abraçar

– Mika… – Lacus aponta para o chão – Olha, as pessoas parecem formigas daqui de cima

– Pois é – Forço uma risada

– Ei, você sabe que eu te amo, né? – Ele olha para mim meio sério – Eu tive uma conversa rápida com alguém recentemente, é importante mencionar que não foi com o René, e parei pra refletir e… Acho que ultimamente ando sendo meio babaca em algumas situações, por isso, peço desculpas

– É sempre você quem pede desculpas, isso já tá ficando repetitivo

– É porque eu sou um idiota que faz besteiras e demora pra perceber – Ele ri – Mas Mika, eu sempre peço desculpas porque eu tenho medo de te perder, eu gosto de você de verdade, eu me sinto bem quando estamos juntos

– Ah… Que bom… – Eu estou tão constrangido por não conseguir mais dizer "eu te amo" pra ele, simplesmente não sai

– Mikaela, por mais informal que seja, você aceita meu pedido de namoro aqui, agora, nessa roda gigante debaixo dessa noite estrelada? – Ele pergunta segurando minhas mãos

Estava boquiaberto, não conseguia dizer nenhuma palavra e nem me mexer. Estava completamente imóvel o observando. Sinto meu rosto todo queimar e não consigo formar sequer uma frase

– Mika? – A expressão dele passou de calmaria a desespero e seus olhos se encheram de lágrimas

– Lacus – Finalmente uma palavra saiu, mas ainda estou tremendo bastante – V-você sempre odiou a ideia de namoro…

– Sim, mas…

– E você ainda gosta do René, isso tá bem óbvio

– Mika, mas eu…

– Lacus, escuta – A essa altura ele já estava chorando – Eu tenho um grande carinho por você, foi você quem me ajudou a lidar com meus problemas de ansiedade e me dava suporte sempre que tinha uma crise de pânico do sono… Fora vários outros problemas ocasionados pelo trauma… E eu nunca vou esquecer do que você fez por mim, de verdade, e sou muito grato, você é tão importante que nem imagina, mas…

– Mas você ama o baixinho escandaloso – Ele sorri conformado

– Deu pra você reparar? – Limpo as lágrimas no rosto dele

– Eu andei observando isso há algum tempo – Ele continua com um leve sorriso – Não é como se o pedido de namoro inesperado fosse porque ele representava algum tipo de ameaça também… Mas, sabe, vocês até combinam…

– Obrigado, Lacus – O abraço e ele se assusta no início mas logo retribui

– Você deveria contar pra ele hoje

– É…

A roda gigante foi parando aos poucos e as pessoas foram descendo, chegou na vez de eu e Lacus descermos, já no chão eu o abraço

– Obrigado mais uma vez, Lacus Welt

– Eu que agradeço – Separamos o abraço

– O que vai fazer agora?

– Acho que vou pra casa – Ele coça a nuca e olha para Yoichi e Kimizuki do outro lado da roda gigante – Mas antes acho que tenho que resolver algumas coisas com o Yoiyoi

– Então, acho que isso é um adeus

– Não, é só um "até mais" – Ele levanta a mão e fazemos um Hi-5

Lacus anda em direção aos amigos do Yuu e quando ele chega perto de Yoichi, Kimizuki se mete na frente

Bem, depois disso não prestei mais atenção pois fiquei olhando ao redor procurando Yuu-chan, e o avistei encostado na grade de um carrossel segurando um balão rosa e observando a irmã de Kimizuki no brinquedo

– Yuu-chan – Corro na direção dele

O abraço por trás e acho que acabo o assustando

– Yuu-chan, o que aconteceu? Eu estou preocupado com você, fala pra mim, o que tem de errado? – Falo ainda o abraçando e balançando ele

– Mika… – Ele me afasta e se vira pra mim – O que tá acontecendo lá? – Ele aponta para os amigos dele

Lacus e Yoichi estavam apertando as mãos, acho que fizeram as pazes, Kimizuki não parecia muito feliz com a situação e Shinoa sussurrava algo no ouvido dele

– Eu não sei – Olho para ele e percebo que seu rosto estava um pouco vermelho, parece que ele andou chorando – Yuu-chan, fala comigo, o que aconteceu com você? Por que não quis ir na roda gigante com o pessoal?

– É que se eu fosse, obviamente ficaria junto com Yoichi, e Kimizuki ficaria cuidando da Mirai, mas os dois se gostam, aí resolvi dar um empurrãozinho – Ele faz bico e cruza os dedos – E você? Por que não está com o Lacus?

– Ah… Bem, a gente conversou e achamos que ficamos melhor na amizade mesmo – Olho para Lacus e de longe ele manda um joinha para mim

– É mesmo?

– Sim – Olho para baixo com vergonha – Yuu-chan, eu acho que deveria te dizer que…

– MIKA! – Ouço uma voz gritando vindo de trás de mim, me viro e vejo Krul correndo em nossa direção


Droga, Krul, justo agora?

Ela estava com um traje completamente preto, e seu cabelo estava preso em um coque com um gorro por cima

Ela chega até nós e cai de joelhos ofegante

– Krul? – Eu e Yuu-chan nos abaixamos ao lado dela – O que você tá fazendo aqui?

– Vocês têm que fugir – Ela diz ainda ofegante – rápido!

– O que? – Yuu-chan pergunta

– Eles estão vindo – Ela joga o celular com tudo no chão para que quebrasse – Precisam sair daqui agora mesmo

– Do que você tá falando, Krul? – Pergunto angustiado

– Eu juro que se todos sairmos vivos disso, eu explico tudo sem esconder nada – Ela junta os pedaços quebrados do celular e joga em uma lixeira que estava perto de nós

– Como nos encontrou? – Yuu-chan pergunta

– GPS instalados nos celulares de ambos – Ela coloca alguns fios de cabelo soltos para dentro do gorro – Precisam se livrar deles, e não podem confiar em ninguém, ouviram?

– Isso é algum tipo de brincadeira?

– Eu já disse que explico se sobrevivermos, mas agora vão, não contem para ninguém para onde irão, nem mesmo para mim, na verdade, depois que nos separarmos, vocês não podem mais confiar em mim também – Ela suspira – E acima de tudo, protejam um ao outro

– Krul… – Tento me aproximar mas ela se afasta

– Não se preocupe comigo, se preocupe consigo mesmo, você é quem mais corre perigo aqui – Ela tira a poeira que estava em suas calças depois de cair de joelhos – Você deveria estar morto, mas eu quebrei as regras e te salvei, então eles não hesitarão em acabar com você, já o Yuu, ele é a peça chave, precisam dele vivo

– Mas o que? Por que eu? – Yuu-chan pergunta

– Não dá tempo de explicar, precisam ir! Agora mesmo! – Ela nos empurra – Me dêem os celulares

Entregamos como ela pediu e ela sai correndo nos deixando para trás repletos de dúvidas

Eu fico parado olhando ela se afastando e me assusto ao sentir Yuu-chan puxando minha mão e começando a correr

– O que tá fazendo? – Pergunto

– Fugindo com você, se Krul estiver falando sério… – Ele respira fundo – Mika, eu não vou aguentar te ver morrer de novo

Sinto um aperto no meu coração e imagino o quanto foi difícil para Yuu-chan durante todos esses anos

– Certo, para onde vamos? – Pergunto

– Não faço ideia

Saímos do parque e estamos no meio da rua agora, estava bem silenciosa e escura, não havia mais ninguém além de nós dois alí

– Olha, Mika – Yuu-chan aponta para atrás de mim – Vamos usar aquele carro

– Vamos roubar um carro?

– Odeio fazer isso mas você tem ideia melhor?

– Sinceramente… Não…

Corremos até o carro, os vidros estavam abertos então foi fácil abrir, Yuu-chan foi no banco do motorista e eu no do passageiro, o problema agora era ligar

– Guren sempre guarda uma chave reserva no porta luvas, quem sabe o dono desse carro é tão idiota quanto ele – Yuu-chan diz e eu abro o porta luvas para procurar

Dito e feito, lá estava a chave

– Você sabe dirigir? – Entrego a chave para ele

– Lógico que eu sei

Ele coloca os cintos, liga o carro e puxa o freio de mão, então ele olha para volante

– Tá, e agora? – Ele pergunta – Como faz pra esse negócio andar?

– Você acabou de dizer que sabia dirigir

– Na teoria eu sei, agora na prática…

– Desce do carro – Tiro os cintos e saio

Trocamos de lugar e agora eu estou no banco do motorista, é esquisito, mas tenho certeza que iria me arrepender se deixasse ele no volante

– E por acaso você sabe dirigir? – Ele pergunta cruzando os braços

Não respondo, ligo o carro, mudo a marcha e hesito um pouco, mas logo piso no acelerador, e deu certo, o carro começou a andar, um pouco devagar, mas foi

– O que? – Yuu dá um pulo com o susto – Mikaela desde quando você sabe dirigir?

– Eu não sei? Uma vez vi um filme onde mostrava um cara dirigindo um caminhão, então pensei que não era muito diferente e… Pelo visto deu certo

– Você aprendeu a lutar esgrima e a dirigir um carro só assistindo filmes? – Ele pergunta com as sobrancelhas arqueadas – Qual é a merda do seu problema?

– Eu não diria que isso é um problema – Sorrio

Presto bastante atenção nos sinais e em cada volta que preciso dar, eu vacilo as vezes mas devagar conseguimos ir

– Para onde vamos? – Pergunto

– Para a estação de metrô – Ele diz determinado – Vamos para a herdade

– Não é muito obvio?

– Acho que além da família Hyakuya, ninguém mais sabe daquele lugar

– Certo então – Tento lembrar o caminho a estação, com sorte chegaremos lá – Você tem alguma ideia do que Krul estava falando?

– Não, mas algo me diz que isso tem a ver com o que aconteceu em 2016

– Krul disse que ela infringiu as regras para me salvar, então ela está envolvida nisso também – Aperto o volante tentando não perder o foco no caminho

– E ela sabia dos rastreadores nos celulares, então realmente não podemos confiar nela – Suspirou – Eu só queria um passeio no parque com meus amigos, mas que droga de família onde fui nascer, eu quero ser normal

– Ei, Yuu-chan – Minhas pernas não param de balançar e estou suando frio, acho que estou prestes a ter uma crise de ansiedade – Estamos juntos nisso, não é?

– Claro que estamos

– Legal, você consegue assumir o volante caso eu passe mal?

– Claro que con… – Ele me olha apavorado – Espera, o que?

Certo, essa reação de Yuu-chan só piorou meu nervosismo… Talvez esse seja nosso fim


Notas Finais


Leiam as notas finais do capítulo 18


...


bjs amo vocês


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...