História Euphoria - Capítulo 47


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Visualizações 18
Palavras 1.625
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 47 - Você Pode Me Ouvir?


Fanfic / Fanfiction Euphoria - Capítulo 47 - Você Pode Me Ouvir?

O cheiro de mofo invade meu nariz é vejo a poeira pairando pelo ar assim que passo pela porta da minha antiga casa, as coisas permanecem intactas desde a última vez que estive aqui, corro os olhos por cada canto daquele cômodo lembrando dos momentos com Namjoon que vivi aqui e logo lágrimas se formam em meus olhos. 

- Você está bem? A voz de G Dragon surge na sala me fazendo limpar as lágrimas.

- Estou. A única coisa boa nessa confusão toda foi ver que nossa amizade cresceu desde o dia que ele foi me buscar no aeroporto. Fico feliz em não precisar mentir pra ele sobre minha real situação 

- Você sabe que pode ficar na minha pousada o tempo que precisar né. Um sorriso nasce em seus lábios me fazendo sorrir também. Ele era realmente gentil. O cabelo prateado e a regata branca realcavam sua beleza e seu sorriso branco.

- Acho que quanto antes aceitar que tudo acabou mais fácil será. Me aproximo dele o ajudando com a minha mala

- Você deveria ouvir ele. Ele diz. - Tenho certeza que Namjoon é inocente.

As juras de amor e todas as dificuldades que passamos, ver ele feliz quando a regra foi quebrada e todas as vezes que cuidamos um do outro fazem meu coração se despedaçar e ir correndo ao encontro dele e dizer que o amo. 

- Que tal se fossemos na Big Hit falar com ele? GD sugere pegando a minha mão. - Ele te ama e está sofrendo e você ainda está com a aliança de voces, não me diga que não o ama mais.

- Tudo bem. Meus olhos desviam de seu rosto encarando minha mãe que entra aos poucos na sala. Ela parece preocupada e abatida desde que eu me separei de Namjoon.

- Ele tem razão. Ela fala pausadamente.

- Entrega para Safira! Uma voz surge junto com algumas batidas na porta.

- Eu abro. GD se pontifica.

Ele volta com um buquê de flores e o que se parece com uma caixa de bombons.

- Não tem remetente. Ele fala analisando o presente

- É do Namjoon. Minha mãe fala pegando os chocolates. - Ele te ama viu.

- Não quero. Pode ficar. Falo largando tudo em cima do sofá. 

- Safira por favor. Minha mãe fala. - Não espere ser tarde demais pra dizer que o ama.

- Vamos la na Big Hit? GD me estende a mão 

- Ok. Finalmente digo

- Posso comer os bombons? Minha mãe pergunta pegando a caixa.

- Pode comer todos se quiser. Falo me arrumando para finalmente rever ele. A saudade e o amor me esmagam mas minha cabeça me diz que isso é um erro. Mas se for erro amar alguém prefiro não acertar nunca.

Chegamos na Big Hit e noto uma movimentação diferente de alguns repórteres e armys na frente do prédio, todos os carros dos meninos e a moto do Suga estão paradas na calçada e não no estacionamento como sempre ficam. Passo e noto a ausência da Lamborguini de Namjoon 

- Que estranho. Falo e meu coração começa a gelar. - Será que aconteceu alguma coisa?

- Safira. Sinto alguém me abraçar forte e parece estar chorando 

- O que aconteceu? Me solto do abraço da pessoa e consigo notar que é Taehyung

- Você não sabe? Vejo que seus olhos estão inchados e olho em volta e avisto os 6 meninos menos o Namjoon 

- Cadê o Namjoon? Pergunto sentindo meu coração apertar

- Ele... Taehyung parece engasgar e seus olhos rapidamente enchem de lágrimas 

- Ele o que? O desespero começa a crescer em mim

- Ele está em coma. Uma voz surge atrás de mim e sinto meu mundo cair, meus olhos procuram os olhos de Namjoon mas não acham nada, ele realmente não estava ali.

- O quê? Me viro e vejo Suga me encarando

- Ele bateu o carro dele nas ruas de Moscou faz dois dias e agora ele está internado no hospital 

- Ele vai ficar bem? Digo em choque rezando para que não seja sério 

- Ele não vai acordar Safira. Suga diz e meus olhos transbordam lágrimas. - Ele está em coma e pode ser que nunca mais acorde.

Um flashback de lembranças me esmagam e me fazem cair de joelhos no chão, ele pode nunca mais acordar e eu não pude dizer que eu o amo e o perdoo.

- Não. Meu rosto vai parar no chão. - Não pode ser. Meu desespero toma conta de mim. - Me digam que é piada. Ele não tá morto.

- Sinto muito. Suga diz me olhando 

- Calma Safira. GD diz me levantando do chão e me puxando pra seu abraço. 

- Como calma GD? Meu desespero é notório naquela sala da Big Hit. - Ele pode nunca mais acordar e eu não disse que o perdoava, eu preferi me separar dele, terminar tudo. As lágrimas seguem rolando dos meus olhos e a culpa me consomem.

- É a vida. A voz de Grace surge na sala onde estamos e uma fúria nasce dentro de mim 

- A culpa é sua. Avanço nela mas GD me pega cintura.

- Culpar os outros pelo seu erro é fácil ne. Grace rebate

- Você errou. Você armou isso. Berro sem me importar com quem estava lá 

- Sabe porque o Namjoon se acidentou? Ela diz. - Porque você não acreditou nele.

- Não é verdade. Digo. - Você destruiu a gente. Aponto pra ela

- Fui eu que não quis escuta-lo? Ela diz fazendo eu parar de me debater. - Fui eu que não acreditei nele quando ele disse que tinha provas? Responde Safira, fui eu?

Suas palavras me acertam como um soco e uma culpa enorme nasce dentro de mim, nada daquilo teria acontecido se eu tivesse escutado ele, tivesse perdoado, agora ele está em coma na beira da morte e eu não posso fazer nada.

- Não se engane garotinha. Grace prossegue. - O Namjoon se acidentou por sua culpa. Não foi minha, nem do fandom, nem de ninguém. Apenas sua. Mas acredite. Grace fala parando centímetros do meu rosto. - A dor de saber que não confiava nele foi muito, mas, muito maior do que a do acidente. Ela diz virando as costas e sumindo em um dos corredores da Big Hit. 

- Não pode ser. As lágrimas não param de rolar. - Preciso ver ele GD, por favor. Falo me abraçando nele.

- Vem com a gente. Jin surge com uma mochila no ombro. - Estamos indo pra lá

Entro no carro de GD e partimos em direção ao hospital 

- E se ele não acordar? Passo as mãos nos cabelos me encolhendo no banco do carro 

- O Namjoon é forte. GD me consola. - Ele vai acordar. 

O hospital não é longe da Big Hit então apenas alguns minutos depois chegamos no hospital e vamos direto para o quarto dele.

Meus olhos o encontram através do vidro que nos separa e meu coração se despedaça. Ele está todo esfolado e a vários aparelhos conectados a ele e tem um tubo na sua boca.

- Como isso aconteceu? Me pergunto 

- Ele estava rápido demais e não viu o caminhão na sua frente. Jimin diz surgindo do meu lado. - Ele estava sem cinto e foi arremessado pra fora. 

- Foi culpa minha. Deixo uma lágrima cair enquanto observo cada detalhe de seu corpo. Nossa aliança permanece no dedo dele.

- Não foi sua culpa Safira. Cristal se aproxima com dois cafés na mão 

- Amiga. Digo me abraçando nela. - Eu não posso perder ele. 

- Ele vai sair dessa. Ela diz docemente passando as mãos pelo meu cabelo.

- Sugiro você ir pra casa pegar algumas roupas se quiser ficar aqui. Jin aconselha.

- Não quero sair de perto dele. Digo olhando por cima do ombro.

- É melhor Safira. GD me diz. - Vamos. Eu trago você de volta.

Concordo com a cabeça e partimos em direção ao carro 

- Eu já volto. Digo a Jin que sorri e volta ao encontro dos outros meninos. 

- Estou com medo. Confesso 

- Ele vai ficar bem. Ele vai acordar. GD sorri

- Minha mãe não atende. Falo ligando pra ela pela terceira vez 

- Será que está tudo bem? GD questiona

- Vamos pra casa. Peço sentindo meu coração palpitar

GD acelera o carro enquanto continuo ligando para ela que permanece não atendendo.

- Tô com um pressentimento horrível GD. Falo 

- Eu também. Ele diz

Estamos na esquina de casa quando avisto fumaça vindo de algum lugar mas assim que o carro vira a esquina percebo que não é de qualquer lugar. Era da minha casa.
- Mãe. Grito descendo do carro em direção a casa em chamas já praticamente destruída.

- Mãe. Grito novamente. - Você pode me ouvir?

Ignoro o fogo e me aproximo da casa e de longe avisto o corpo da minha mãe no chão ao lado dos bombons que ganhei. Mas se Namjoon está em coma a dois dias quem mandou os chocolates?

Meu cérebro processa mil e uma informações enquanto a casa continua em chamas está prestes a desabar.

- Safira. GD me segura me impedindo de entrar na casa

- Me larga. Me debato com todas as forças para tentar me soltar

- Você não pode entrar ai. Ele diz me segurando pelos braços. - Você vai morrer também 

Nesse momento uma explosão acontece fazendo a casa desabar por completo.

-  Mãe. Grito sem parar.  Por favor. 

- Safira. GD me olha. - Safira, eu sinto muito. 

Nesse momento percebi o inevitável.
Ela havia morrido.

Namjoon em coma profundo e a minha mãe morta. 

- Não. Digo me abraçando em GD. - Me diga que não é verdade. Imploro a ele que permanece em silêncio. - Me diga que não perdi as duas pessoas que mais amo no mundo no mesmo dia. 

Mas eu havia perdido. 

Não restava mais nada agora.

Apenas eu.


Notas Finais


Meu Deus!
E agora?
Até qualquer hora
Beijos do Jin!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...