História Eu...Porque... EU - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Acnologia, Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Grandine, Gray Fullbuster, Igneel, Jellal Fernandes, Laxus Dreyar, Levy McGarden, Lucy Heartfilia, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel
Tags Drama, Gray, Lucy, Mirajane, Nalu, Nami, Natsu
Visualizações 62
Palavras 1.428
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


bem mais um capitulo... admito nao foi facil escrever mesmo a ideia estando a um tempo na minha mente nao foi facil escrever tive muita difuldade mesmo kkk bem emfim BOA LEITURA VEJO VCS LA EM BAIXO

Capítulo 7 - Virando tudo de cabeça pra baixo...


Natsu e mira andavam calmamente ate chegarem a casa.

- Mira... Posso falar com você? – Natsu pergunta um pouco sem jeito.

-claro, mas sobre o que exatamente. – ela responde soltando um leve sorriso.

-tem algo diferente... Com a minha doença eu sei que tive melhoras... – ele fala um pouco receoso. – eu ate mesmo tentei testar meus limites, antes eu mal podia jogar sem que meu coração acelerasse de tal forma que meu peito parecia que iria explodir... – ele fala preocupado.

-não entendo você quer dizer que esta melhorando? . – ela pergunta mostrando certa felicidade.

-não a doutora Layla falou que ainda preciso da cirurgia... – Natsu fala desanimado. – mesmo assim estou conseguindo controlar melhor as minhas emoções eu acho... Coisas como jogar ou ate de você acordar só de camisa do meu lado não me fizeram parar em um hospital... Claro teve a dor, mas consegui voltar ao normal antes de algo ruim acontecer... – ele fala pensativo

-isso pode ser bom... Por enquanto. – Mira fala sorrindo de canto. – mesmo assim não tente nenhuma loucura. - ’’eu fiz sem querer ontem... Fiquei com medo de ele ter algo depois, mas pelo menos ele parece melhor’’. – Mira pensa mais calma.

Mesmo Natsu parecendo bem Mira percebe que depois de tudo seus sorrisos não eram sinceros, mesmo ele sorrindo com as brincadeiras... Algo estava errado seus olhos ainda estavam sem brilhos, iguais quando ela o encontrou na rua... Mira começa a ficar preocupada ate Natsu começar a falar

-eu apenas... – Natsu fica com uma expressão triste. – eu não sei mais o que fazer... – ele começa a soltar algumas lagrimas, deixando Mira surpresa já que em todo esse tempo ele nunca havia chorado perto dela. – meu pai acordou, mesmo assim esse vazio... Essa dor esse medo da morte... Eu tinha tudo e do nada minha vida me tirou isso... – ele continua a soltar algumas lagrimas fazendo Mira o abraçar fortemente, enquanto suas lagrimas se intensificam. - sabe Mira... Minha vida ira mudar mais ainda, a escola não será mais a mesma... Eu não sei como será o dia de amanha... Será que vou acordar ou vou verei minha mãe de novo... VEREI VOCE... Eu não consigo mais segurar tudo sozinho... Talvez eu tenha destruída uma pessoa só de chegar perto dela... E se eu desistir esse medo sumiria?... Eu sempre sonhei em ser normal, mas o destino resolveu me matar lentamente. – no mesmo momento Mira percebe o coração de Natsu acelerar, suas emoções reprimidas por dois anos começam a sair de uma vez.

-Natsu... Por favor, se acalme... – Mira começa a ficar assustada. – não me deixe sozinha... Você é o único que eu tenho... Diga-me o que aconteceu o que fizeram para você. – Mira encara Natsu nos olhos. - não me ABANDONE IDIOTA... – Mira começa a chorar e percebe o corpo de Natsu Ficar pesado, sem forças para se mantiver em pé. – NATSU... NATSU POR FAVOR... VOCE NO PODE SUMIR... – Mira começa a entrar em desespero.

-desculpe... ME PERDOA por ser fraco...Mira eu...– nesse momento o corpo de Natsu começa a ficar mole e sua respiração diminui lentamente, os brilhos de seus olhos começam a sumir e Natsu desaba sobra Mira.

Mira pega seu celular e chama uma ambulância logo liga para a mãe de Natsu avisando que ela estava indo para o hospital com o Natsu que em poucos minutos a ambulância chega fazendo os primeiros socorros, mas a cara dos médicos não era das melhores tinha algo de errado... Única coisa que fizeram foi acelera a ambulância o mais rápido possível para o hospital.

Chegando ao hospital Mira percebe uma mulher loira extremamente preocupada e vários outros que esperavam onde a ambulância havia acabado de chegar... Era obvio que dessa vez não foi apenas um pequeno ataque... Tinha algo mais e olhos de Mira se enchem de lagrimas mais uma vez.

- qual a situação dele... – Layla pergunta rapidamente para o homem que tirava Natsu da ambulância na maca.

- o coração dele estava muito acelerado...  E entrou em colapso ele esta parando lentamente de bater a cada minuto seus batimentos diminui logo ele vai... – ele para de falar, mas logo ele continua. – ele pode morrer a qualquer minuto. - No momento em que Mira houve isso o brilho que antes possuía nos seus olhos sumia lentamente, as lagrimas já caiam descontroladamente.

-LEVE O PARA CIRURGIA EU ASSUMO A RESPONSABILADE... – Layla grita, assim fazendo levarem Natsu rapidamente para a sala.

Alguns minutos depois Grandine se encontra com Mira na sala de espera...

- Mira... – ela pergunta preocupada, mas Mira apenas a olha com um olhar triste e os olhos inchados. – você o conhece... Sempre foi muito forte tenha fé – Grandine abraça Mira começando a soltar pequenas lagrimas mostrando como também estava no limite.

-Grandine... – Mira retribui o abraço. – Ele vai precisar de nos quando acordar... – Mira fala tentando confortar a mãe de Natsu.

Algumas horas antes com Lucy.

Lucy e Levy caminhavam pelas ruas, mas Lucy estava um pouco estranha.

-Lucy... Você esta estranha... – Levy pergunta curiosa. - desde que foi no banheiro na hora do intervalo... Você voltou estranha.  – Levy encara a loira.

-não foi nada... – Lucy fala desviando o olhar. – “o que aquela tal de Cana quis dizer... com a frase Você realmente é rápida já se deixou levar para a cama em dois dias... o que ela quis dizer com isso... sem contar aqueles olhares e comentários... sobre o garoto de cabelos rosa já pegou a loirinha e levou ela pra cama...” – Lucy fica perdida em pensamentos o que não passa despercebido por Levy.

-Lucy... – Levy tenta falar algo, mas Lucy apenas a olha.

-Levy... Eu vim para esse colégio para recomeçar... – Lucy fala em um tom triste. – e acho que aquele tal de Natsu andou espalhando mentiras por ai... –ela serra os punhos com raiva e tristeza ao mesmo tempo.

-Lu... Eu também ouvi algumas coisas... . – Levy encara Lucy. – isso esta parecendo como da ultima vez... – Levy fala triste.

- podemos deixar isso pra outra hora... – ela fala triste fazendo levar se calar antes de falar qualquer coisa.

Levy acompanha Lucy ate sua casa e logo se despede da mesma. Lucy chega e se tranca em seu quarto acordando apenas no dia seguinte com a empregada batendo em sua porta.

-hime... Você ira se atrasar para o colégio. – a empregada fala calmamente enquanto bate na porta tentando acordar Lucy.

-estou indo Virgo... – Lucy responde sonolenta levantando e indo tomar um banho e fazer sua higiene pessoal antes de sair

Lucy termina sua higiene e logo desce e vai ate a cozinha pegar uma fruta para comer, logo ela sai em direção à escola... Cada passo dado de Lucy sua mente tentava fugir dali, mesmo assim ela continua ate parar em frente ao portão da escola.

-“hoje será só um dia normal...” – Lucy pensa enquanto adentra o portão, ao olhar para os lados Lucy vê alguns olhares atravessados ou de nojo em direção a ela, mas continua a andar e logo ela entra no banheiro tentando se esconder daqueles olhares.

-sabe você acabou de entrar no colégio... E já conseguiu ser a vadia numero um. – uma garota de cabelos claros, usava óculos e um vestido verde... Encara Lucy com certo nojo.

-eu não fiz nada – Lucy responde levemente alterada.

-bem ir pra cama com alguém pra você deve ser normal... Dois dias que belo recorde deu tempo de saber o nome dele... Acho que vou ate esconder meu namorado de você – ela fala em tom de deboche.

-o que você sabe... Eu ... Eu ...  –Lucy solta algumas lagrimas.

- vai chorar... Isso eh ridículo... Você mancha o nome do nosso colégio e pior o desespero era tanto que você foi logo naquele inútil... – ela empurra Lucy contra o chão. – sabe eu odeio vadias... Ainda mais as que fingem não terem feito nada, pelo menos assuma o que você é de verdade – ela olha para Lucy enquanto cospe na mesma.

-o que você esta fazendo Evergreen. – Erza entra no banheiro vendo Lucy no chão e Evergreen em pé na frente da mesma.

-eu não fiz nada. – ela faz uma cara de deboche para Erza.

-você não tem o direito de se meter na vida dos outros se ela fez algo... Isso é problema dela. – Erza fala irritada.

Nesse momento Lucy sai correndo chorando do banheiro. Levy logo vê Lucy correndo para o terraço do colégio, Em seguida a pequena vai atrás de sua amiga.

Ao chegar Levy, vê Lucy chorando abraçada aos seus joelhos... Levy apenas fica ali olhando não sabendo o que falar para Lucy naquele momento.


Notas Finais


COMETEM, FAVORITEM . e bem qualquer coisa pode me pergunta amanha provavelmente eu poste outro...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...