História Evelyn - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter, Once Upon a Time, Rizzoli & Isles
Tags Evelyn Malfoy, Harry Potter, Severus Snape
Visualizações 23
Palavras 1.092
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 18 - Reconciliação


Depois de ter matado o homem que matara suas filhas, Evelyn agora era muito mais respeitada pelos outros comensais e pela própria família, até mesmo Lucius começou a respeitar desde aquele dia. Evelyn decidira que não ia mais submeter-se a ir a campo com os comensais, só quando realmente fosse necessário, não estava mais nem ai para o que Voldemort dissera, sabia como domina-lo e o faria se fosse preciso. Ninguém mais iria obriga-la a absolutamente nada, ela havia virado o jogo e agora sim, sentia-se como uma lady, amada e odiada, temida, até mesmo pelo próprio Voldemort.
Faziam quase duas semanas que Evelyn estava sumida, ninguém conseguia encontra-la, todos temiam que a mesma tivesse caído nas mãos dos aurores, mas o que não imaginavam é que a mesma estava no mundo trouxa, havía refugiado-se em meio as pessoas "normais", tentando encontrar algo que pudesse suprir a falta das filhas. Vivia metida em confusões, não comportava-se como uma adolescente desmiolada, queria passar-se por uma, até que não aguentou e mostrou a todos ao que viera fazer, conseguiu aliados, mesmo que aquilo aos olhos dos bruxos fosse uma afronta, ainda mais sendo ela quem era.
Depois de semanas desaparecidas a mesma resolveu voltar para casa, mas só para deixar todos cientes de que ela estava bem e que não havia capturada, quando chegou em casa viu todos os comensais reunidos, mas Voldemort não estava entre eles. Bellatrix foi a primeira a pronunciar-se ao ver a mulher- Aonde estava todo esse tempo, garota?!– disse histéricamente, Evelyn apenas riu da mulher e caminhou até a ponta da mesa, aonde geralmente Voldemort sentava-se. Cruzou as pernas e colocou os braços sobre os braços da cadeira, encarando todos os comensais- Isso tudo é por minha causa? Patéticos... eu não devo explicação de nada do que faço!- disse friamente, dirigindo-se diretamente a Bellatrix, que bufou. - Milady... temos uma noticia para lhe dar.– disse uma voz vindo do outro lado da mesa. - O que foi? O que aconteceu de tão grave e aonde está Milord?– perguntou, estranhando o homem não estar entre eles. – Ele está... morto!- disse Snape, olhando fixamente para a mulher. Bellatrix choramingou, enquanto Evelyn abriu um largo sorriso e levantou-se, olhando para o homem.- Como? Eu ouvi bem? Voldemort está morto?– disse com um visivel tom de satisfação ao receber a notícia.- Sim, milady... Ele antecipou a guerra, pois achava que tinhas sido capturada por Potter.. E ele foi derrotado, somos os únicos comensais que sobraram, os outros todos morreram.– finalizou Snape. Evelyn ergueu a sobrancelha e olhou em volta não via nem seu pai, sua mãe e nem seu irmão, sentiu um aperto no peito e olhou para a tia e logo para Snape- Aonde estão meus pais e meu irmão?– perguntou friamente, mas no fundo sentia seu coração apertado e um medo sem tamanho que pudesse ter acontecido algo com eles.- Narcisa está no quarto, seu pai e seu irmão desapareceram... não sabemos se estão mortos ou se foram capturados!– disse Snape. A morena engoliu seco e respirou fundo, olhando para todos- Quero que descubram o que aconteceu com meu pai e meu irmão, andem!– gritou. - Milord está morto! E a culpa é sua, que deveria estar ao lado de seu marido! – gritou Bellatrix, Evelyn olhou para a tia e caminhou até a mesma, segurando seu pescoço e a pondo contra a parede- Eu não estou nem ai se ele tenha morrido, quem muito quer, nada tem! E agora faça o que mando, ou irei acabar com você, assim como acabei com todos aqueles que se meteram em meu caminho... Não tenho culpa titia se você não foi escolhida para ser a esposa e herdeira de Voldemort, agora não me faça perder tempo e nem a cabeça, ou irei esquecer que és minha tia e minha madrinha e mandarei você para o outro mundo, juntamente com o seu amado! – falou de uma forma fria, olhando dentro dos olhos da mulher. Bellatrix pela primeira vez temeu por sua vida, viu nos olhos de Evelyn que tudo o que dissera era sincero e que não teria medo e nem pensaria duas vezes antes de acabar com ela. Todos os comensais que restaram depois do massacre liderado pelo ex lord das trevas, saíram, inclusive Bellatrix, o único que ficou foi Snape, Evy estava virada para a parede, com a cabeça encostada na mesma, mas logo virou-se quando sentiu uma mão em seu ombro, assustou-se ao ver quem era.- Severus...– murmurrou, com os olhos marejados, estava com tanto medo de perdido o pai e o irmão nessa batalha que não conseguiu segurar as lágrimas, o homem nada disse, apenas a abraçou, afagando os cabelos da mesma.- Vamos encontra-los minha menina..nós vamos encontra-los- disse baixinho próximo ao ouvido da mulher. A morena continuou chorando por mais alguns minutos e Snape não moveu-se em nenhum momento. - Eu já perdi minhas filhas, não vou suportar perder meu pai e meu irmão e tudo isso foi culpa minha, eu deveria estar lá para defende-las, assim como deveria ter defendido eles!–disse com ódio, estava com ódio de si mesmo. Snape a fez erguer o rosto e olhar em seus olhos- Eu deveria ter acreditado em você, eu poderia ter protegido as nossas filhas... Sim, Evelyn, hoje sei que as meninas eram minhas filhas, eu errei tanto em tê-la abandonado grávida.– falou e logo sentiu os olhos marejarem, baixando os mesmos. A mulher não acreditou no que acabara de ouvir, levou a mão ao rosto do homem e o acariciou- Eu...eu te entendo, como confiar em alguém que se comportava como uma prostituta?– disse, mas Snape fez um não com a cabeça- Eu a amava e deveria ter ficado ao seu lado e proteger você e as nossas filhas, me perdoa Evelyn.. me perdoa por ter te abandonado, por tê-la deixado e por não estar aqui para salvar nossas meninas? – perguntou o homem, olhando fixamente nos olhos da mulher. - Eu... perdoo, por tudo e por favor, não se culpe, eu fui a culpada de tudo.– falou calmamente, fazendo carinho no rosto do homem.- Você ainda me ama?– perguntou logo em seguida. Snape deu um profundo suspiro e apertou mais a mulher contra seu corpo.- Amo.. mais do que imaginas e não me perdoo por tê-la perdido..– colocou a testa, na testa da mulher. Evelyn nada disse, apenas entrelaçou os braços entorno do pescoço do homem e o beijou, um beijo cheio de paixão, saudades. Snape assustou-se ao sentir o beijo, mas logo o correspondeu com a mesma paixão.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...