História Every man by himself ( Interativa ) - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Apocalipse Zumbi, Interativa, Sobrevivencia, Zumbis
Visualizações 24
Palavras 3.550
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Survival, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Sabe, o titulo desse capitulo reflete extremamente o que vocês vão ler, reflete os pensamentos e planos que o Yuri teve...ele realmente é uma mente doentia...na verdade não...ele é bem mais que isso...

Desculpem se houve erros pequeno de português, eu tentei evita-los ao máximo, se encontrarem algum avisem que edito na hora!

Capítulo 11 - Uma mente doentia


‘’ ...nem para você se explodir para o outro lado você serve em... ‘’  Eu disse enquanto apoiava a escopeta contra meu ombro e limpava meu rosto

     Ele deu ainda de se explodir para o meu lado, agora além de estar com meu rosto sujo, minhas roupas vão estar marcadas com o sangue desse merda…que felicidade!

‘’ ...saco! Mas agora, olhando ao redor...eu acho que... ‘’  Eu falava enquanto ia em direção a garota jogada a minha frente para conferir seu estado  ‘’ ...é realmente perdeu a graça ‘’  Eu novamente a peguei pelos cabelos e ela aparentava ter desmaiado de vez

     Jogando a cabeça da garota novamente no chão me levantei para dar uma última olhada ao redor, a garota aqui desmaiada, o cadáver do Gui amarrado a uma arvore, e a outra garotinha jogada sangrando até a morte, realmente...

‘’ ...acho que chega por hoje ‘’  Eu disse enquanto ia novamente em direção ao cadáver do idiota

     Que saco, de verdade, achei que eu ainda poderia brincar mais um pouco pelo menos, que sacanagem. Chegando a frente do cadáver, me abaixei para pegar o revolver que se encontrava em suas mãos, me levantei encarando a garotinha...eu acho que...sim, pode funcionar!

‘’ Você não vai mais precisar disso não é mesmo? ‘’  Eu falava enquanto retirava o cinto que ainda estava em volta dos pulsos do cadáver  ‘’ Muito obrigado! ‘’  Eu disse dando tapinhas no ombro do mesmo antes de me virar

     Fui em direção aonde eu havia fincado o facão na mão do Zumbi, de cara fiquei impressionado, talvez porque antes estava me divertindo tanto que nem notei, mas só agora eu vi claramente as linhas se sangue que ambos a garota e o zumbi haviam deixado pelo chão...sabe, daria para pintar uma parede com essa quantidade toda de sangue. O facão saiu tão fácil quanto entrou, apenas uma forçada foi o suficiente...

‘’ Agora vem a parte chata... ‘’  Se eu quero que isso funcione eu vou ter que cooperar...

     Fui até a garotinha que estava jogada no chão sangrando, me abaixei para vira-la para cima, ela parecia ao ponto de desmaiar pela perda de sangue e sua pele agora já estava aparentando estar completamente branca. Sem muita enrolação prendi o cinto que eu havia pego emprestado na coxa da garota...para impedir o pouco de sangue que ela ainda deve ter, de continuar circulando na perna. Notei também durante esse processo que a bala não parecia ter atravessado sua perna, para não piorar mais as coisas, de uma só vez eu coloquei a mão dentro do buraco da bala para retira-la da perna da garota, pela expressão da garota ela parecia querer gritar, espernear ou chorar, mas o máximo que pode fazer foi soltar alguns grunhidos que mal podiam ser ouvidos, Assim que retirei a bala procurei um pedaço de sua roupa de general que não parecia estar completamente manchado de vermelho pelo sangue, cortando o mesmo e o enrolando contra a ferida. Bom, esse é o mais próximo de um curativo que eu sou capaz de fazer, não importa de qualquer forma, Alissa e as outras cuidam disso quando a gente voltar para o acampamento

     Antes de me levantar para eu fechar com tudo por aqui, eu preferi deixar a garota no chão, por mais que ela pareça estar praticamente desmaiada, caso ela consiga ver isso agora todo meu plano vai por água a baixo. Deixando a escopeta ao lado da mesma, me levantei empunhando o facão enquanto ia em direção a garota desmaiada, peguei-a pelo capuz da sua fantasia de Pikachu estupida e a arrastei até o muro do terreno, jogando-a contra o mesmo. Eu pensei por um tempo onde poderia ser...mas como foi na mão do zumbi, temos que fazer o nome desse facão não é mesmo?

‘’ Bom, esse com certeza não é o jeito mais doloroso que eu poderia estar fazendo isso...mas...também não é o mais indolor ‘’  Eu abria a mão da garota contra o muro enquanto levanta o facão

‘’ Aaahhh!  ‘’  E novamente ele atravessou uma mão inteira e pareceu entrar um pouco na superfície sem dificuldades mesmo eu não pondo tanta força...ainda me pergunto com o que ele amolava isso

‘’ Ah...sinto muito, eu te acordei? ‘’  Eu disse com um tom sarcástico enquanto apoiava minha mão no cabo do facão

‘’ ...o qu...? Ah! ‘’ Antes que ela acabasse de falar eu comecei a brincar de balançar o cabo do mesmo um pouco, enquanto eu sorria a vendo agonizar

‘’ Ah...sinto muito, estou te machucando? Você gostaria que eu parasse? ‘’  O furo em sua mão ia se abrindo mais e mais a medida que eu balançava o facão

‘’ ...eu juro que eu vou te matar! EU JURO QU... ‘’  Dessa vez para interrompe-la eu forcei mais o facão contra a parede, abrindo o furo mais ainda

‘’ Pufti! ‘’  Eu sorri enquanto ela ficou sem reação

‘’ ...seu...seu... ‘’  Eu coloquei meu dedo sobre sua boca para que ela parasse

‘’ Esse cenário é quase que repetitivo sabia? Você me chama de psicopata e eu digo que na verdade me vejo mais como um sociopata, e blá blá blá... ‘’  Eu disse enquanto me virava de costas para ela  ‘’ ...sabe, por mais que seria um pouco divertido continuar brincando com você, eu meio que tenho que levar sua amiga ali para o acampamento logo, ela não vai durar muito mais tempo com a quantidade de sangue que ela perdeu ‘’  Eu disse apontando para a garota deitada sobre o chão

‘’ ...amig...Myia?! Se você encost... ‘’ Dessa vez eu nem precisei fazer nada, ela mesma cortou mais a mão quando avançou pra frente

‘’ Huh...que sem graça, você não está gritando ‘’  Eu encarei ela enquanto ela agonizava de dor  ‘’ Bom, é melhor eu ir logo ‘’  Eu disse me virando novamente

‘’ Não! Não! Não! Por fav... ‘’ Ela novamente se moveu para frente sozinha, cortando mais ainda sua mão ‘’ ...por favor...eu faço qualquer coisa... ‘’ Ela falou com um tom mais calmo, com o tom de como se pedisse perdão por algo que não fez

‘’ ...qualquer coisa você diz? ‘’  Eu parei antes de dar o primeiro passo

 ‘’ Sim! Sim! Só não faça nada com ela, por favor! ‘’ Eu virei minha cabeça um pouco para o lado

‘’ ...então sofra calada ‘’ Eu disse indo em direção a garotinha que eu havia deixado deitada no chão

‘’ ...o q...nã...droga...não! ‘’  Dessa vez bateu a luz nela, ela começou a tentar puxar o facão pelo cabo, mas sem sucesso...  ‘’ Myia! MYIA! Não ouse encostar nela seu pedaço de merda!‘’ Enquanto ela gritava eu me abaixei e peguei a garota no colo enquanto guardava a escopeta nas costas

     Saí do terreno carregando a garota, ignorando todos os gritos de raiva, medo e desespero que vinham da outra. Já no meio da rua pude notar alguns zumbis se dirigindo ao terreno, alguns atraídos pelos barulhos de tiros anteriores, e outros pelos agora gritos vindos do mesmo, eles estão bem concentrados em seguir o barulho, vai ser bem fácil evita-los...

‘’ MYIAAA! ‘’ Ela deu um último grito...que deve ter chegado a quase quatro quarteirões de distância...

‘’ ...plu...shie.... ‘’  A garotinha em meus braços falou quase que sussurrando, mal abrindo seus olhos e muito menos mexendo seu braço, ela estava extremamente fraca

‘’ Xiiii...tá tudo bem agora... ‘’  Eu sorri enquanto encarava a garota  ‘’ Você está segura comigo... ‘’  Eu finalizei a frase sorrindo pra mesma...

     Após esse pequeno momento ela desmaiou em meus braços, totalmente apagada dessa vez. Dei uma olhada para o céu, não faltava muito para anoitecer, acho que consigo chegar até o acampamento antes disso, sorte que prestei atenção no caminho...mesmo que eu não esperasse que as coisas acabariam se desenrolando assim no final. Eu queria dar uma olhada na cabana das garotas, nas não acho que vai dar muito certo, se eu voltar com algum item ou algum suprimento na mão não vou ter como validar a história...deixemos por isso. Fui andando pelo caminho cujo eu vim enquanto eu era capaz de ver mais e mais zumbis sendo atraídos para aquele terreno...

‘’ ....é bom que você não morra em...você é engrenagem mestre para todo esse plano funcionar ‘’  Eu disse enquanto encarava o céu

      Na metade do caminho a luz do sol já mau era vista, eu tive que me garantir com a pouca luz que a lua nova trazia consigo naquela noite, mas de certa forma não foi tão difícil voltar pro acampamento...seria ruim se eu encontrasse algum zumbi tapando o caminho, digo, com a garota nos braços tudo se torna difícil. Não demoramos muito para chegar depois que a noite caiu, enquanto eu me dirigia ao portão do acampamento eu me preparava porque agora vai vir realmente a dor de cabeça...

‘’ ...Yuri?! ‘’ Foi questão de segundos após eu abrir o portão, e todos já notaram meu estado e a óbvia garotinha que eu carregava em meus braços

‘’ O que houve?! ‘’  Alissa veio correndo para perto e pegou a garota no seu colo, ela parecia assustada com meu estado, e mais ainda com o da garota  ‘’ ...essa é...? ‘’  Ela olhou pra mim confusa, ela realmente reconheceu o rosto da garota...eu apenas respondi com um leve movimento de sim com a cabeça

‘’ O que houve com você...?! ‘’  Jennifer se abaixou e começou a checar minha testa, enquanto Akira apenas olhava para os lados e para fora do terreno como se procurasse algo...

‘’ Akira! Preciso da sua ajuda! Pegue um dos Kit Médicos! ‘’  Alissa correu para dentro de uma barraca com a garota nos braços enquanto chamava Akira por ajuda

‘’ ...e.…e o gui? ‘’  Jennifer assim como eu parou quando veio essa pergunta...

‘’ ...ele.... ‘’ Eu virei o rosto... ‘’ ...ele salvou nossas vidas... ‘’  Seguido de eu acabar a frase veio um silêncio absurdo. Akira se encontrava em pé parada, sem expressão alguma em seu rosto...e por dentro...? Eu estava querendo chorar de tanto rir

‘’ Akira! O Kit Medico, rápido! ‘’  Mas esse silêncio foi quebrado com Alissa chamando por Akira

‘’ ....ele....ele....? ‘’ Akira pereceu tentar ao máximo segurar o choro por um momento, mais claramente não conseguiu...

‘’ Eu pego o Kit medico.... ‘’ Eu me levantei e fui até a barraca ajudar Alissa, deixando Jennifer para cuidar da Akira...

‘’ ...ah, bom, precisamos fazer pelo menos um curativo razoável para garota... ‘’   Quando entrei Alissa já estava tirando o pedaço de roupa que usei pra tapar o ferimento

‘’ ...você sabe fazer isso? ‘’  Eu disse me agachando a seu lado e abrindo a caixa

‘’ Não, e você? ‘’  Ela respondeu com um tom de sarcasmo

‘’ Justo ‘’ Eu passei o xxxx (Nota do autor: Não entendo nada de coisas medicas, para não colocar bobeira não coloquei nada) para ela

     Alissa pareceu concentrada todo o tempo em salvar a vida da garota, eu diria quase como se a dela dependesse disso, vai entender essa garota. Mesmo que eu queria ter ficado do lado de fora para me divertir com um pouco de desespero na cara da Akira, não acho que seria muito ‘do meu feitio’ não ajudar. Não demorou muito para trocarmos o curativo improvisado por um de verdade, acho que ela vai ficar bem...afinal, ela vai ter que ficar bem....

‘’ Então...como isso tudo aconteceu? ‘’  Alissa perguntou enquanto terminava de fazer  o curativo ‘’ Onde está a irmã dela? ‘’ ...irmã...?

‘’ A plushie...? ‘’  Eu falei receoso do que ela responderia

‘’ De quem mais eu poderia estar falando? ‘’  Então elas realmente eram irmãs...  ‘’ E então...? ‘’ ...e é agora que tudo começa...

‘’ ...como você acha que tudo isso aconteceu para começo de conversa? ‘’

‘’ O que? ‘’  Ela pareceu confusa com minha resposta

‘’ Foi ela quem...bom... ‘’  Eu ia chegar no ponto do Gui, mas ela me interrompeu

‘’ Mas ela atirou na própria irmã?! ‘’  Ela pareceu assustada por um momento

‘’ Não, esse fui eu... ‘’  Eu disse virando o rosto um pouco

‘’ O que?! Porquê em sã consciência você faria uma coisa dessas?! ‘’  Ela me pegou pelo ombro

‘’ ...ela parecia ter uma obsessão...ou algo assim por sua irmã, ela parecia vidrada nela...depois de eu e Gui apanharmos bastante eu tive essa ideia, ele foi 100% contra na hora, mas com isso…conseguimos a abertura que queríamos.... ‘’

‘’ ...não que eu tenha entendido tudo mas tudo bem... ‘’  Ela disse soltando meus ombros  ‘’ ...por falar no Gui, cadê ele...? ‘’

‘’ Ele...bom... ‘’  Eu virei a visão antes de falar...

‘’ O que? Fala logo ‘’

‘’ Bom...eu não tenho um modo menos pior de falar isso...Plushie a sangue frio com a própria arma do Gui atirou contra seu rosto...sem mais...nem menos...a sangue frio.... ‘’  Ela pareceu congelar por um momento depois do que eu disse  ‘’ ...Alissa? ‘’

‘’ Heh... ‘’  Eu achei engraçado por assim dizer, em sua cara estava explicito que ela queria chorar...mas mesmo assim...ela parecia lutar contra isso  ‘’ ...hehe... ‘’  Soltando algumas risadas estranhas....

‘’ Sabe, você pode chorar se quiser ‘’  Eu coloquei minha mão contra seu ombro enquanto falava sorrindo

‘’ ...mas eu não pos... ‘’ Eu a interrompi puxando-a para um abraço

‘’ Só tem eu e você aqui, as coisas não vão melhorar ou piorar se você chorar ou não... ‘’  Eu falava quase que vomitando por dentro  ‘’ ...você pode chorar se quiser ‘’  E não foi eu acabar de falar ela começou a chorar

‘’ Hoje de tarde...eu briguei com ele...minha última conversa com ele foi uma briga.... ‘’  Ela tentava falar enquanto chorava no meu ombro

 ‘’ Xiii...tudo bem...pode por pra fora... ‘’  Brincar com os sentimentos de alguém....é algo tão gratificante...

    Eu fiquei abraçado com ela por um tempo até ela parar de chorar, antes ela tentou manter a pose, tentou não chorar...ela provavelmente é uma daquelas que gosta sempre de ficar feliz para que os outros a sua volta não chorarem...pessoas bobas...essas são sempre as primeiras a quebrar nesse mundo...s e m p r e...

‘’ ...obrigado…eu me sinto bem melhor...’’  Ela olhou sorrindo para mim quando nos separamos ‘’ Mas sabe, você bem que precisa de um banho em você está fedendo de uma maneira.... ‘’  E  agora ela se sentiu na necessidade de soltar uma piadinha...vai entender essas pessoas

‘’ Eu acho que vou falar com a Akir... ‘’  Antes de eu sair da barraca Alissa me segurou pelo braço

‘’ Pode deixar, você já fez muito por hoje... ‘’ E ela saiu da barraca no meu lugar, provavelmente vai tentar animar a Akira...

     Essa frase...’você já fez muito’...você não faz a mínima ideia faz...? Não...se você fizesse, toda essa brincadeira não teria graça…agora é a parte legal, a parte que eu vou manipular cada sentimento dessa garotinha até ela se entregar para mim...vamos ver o quão bem sua irmã te ensinou...

      Eu fiquei em torno de 30 minutos sentando ao lado da garota andes de eu acabar apagando sem querer também, eu nem vi acontecer para falar a realidade. Eu apaguei por sei lá quanto tempo, acordei do que me parecia de madrugada com uma coberta sobre mim, algumas das garotas devem ter colocado.  A garotinha continuava apagada, mas foi questão de eu ameaçar sair da barraca e escutei grunhidos da garota, assim que me virei ela parecia estar acordando, foi questão de ela me ver  e ela já apareceu ameaçar gritar

‘’ Xiiiii....eu não vou te machucar, confie em mim... ‘’ Eu falei com uma voz calma  ‘’ Pelo menos escute o que eu tenho a dizer, ok? ‘’  Ela pareceu mais calma

‘’ ...o...o que você quer...? Onde está a Plushie? Onde eu estou? ‘’ Ela apresentava medo e confusão em sua voz

‘’ Eu vou responder tudo isso...mas antes...como está a perna...? E-eu sinto muito por isso... ‘’

‘’ Bem melhor para falar a verdade... ‘’

‘’ Posso te perguntar uma coisa? Qual foi a última coisa que você lembra de ter visto lá...? ‘’

‘’ Você me salvando daquele zumbi...antes disso eu só me lembro do Gui caindo...não me lembro como.... ‘’  É sério...? Eu diria que estou quase recebendo a confiança dela de mão beijada

‘’ Você tem certeza que não se lembra de nada antes disso? ‘’

‘’ Eu acho que antes disso...me lembro de estar correndo junto ao Gui em direção a você e a Plushie brigando... ‘’  Está muito fácil pra ser verdade

‘’ Você lembra de ter escutado um barulho de tiro alto...? ‘’

‘’ Acho...acho que sim, pouco antes de eu perder a consciência se eu não me engano ‘’  Ela coçava a cabeça enquanto tentava lembrar...

‘’ ...então...sua irmã...  ‘’  Eu me esforcei para parecer receoso em falar

‘’ O que...? ‘’ Ela perguntou confusa

‘’ ...eu não sei como te falar isso…mas ela matou o Gui a sangue frio... ‘’  Quando eu falei a garota pareceu assustada e ao mesmo tempo extremamente confusa

“ Não! A plushie não é assim! ’’  Ela recuou um pouco ao falar

‘’ Mas eu a vi fazer isso! ‘’

‘’ Você estava brigando com minha irmã antes, porque eu deveria acreditar em você?! ‘’

‘’ Quem te salvou do zumbi naquela hora? ‘’

‘’ Bem... ‘’

‘’ Exato! Eu tiver que derrubar sua irmã para ir te ajudar! ‘’

‘’ Como assim? ‘’

‘’ Ela estava rindo! Ela estava rindo de você lutando pela sua vida! ‘’

‘’ Mas a Plushie não...

‘’ Não venha com essa de  ‘’ela não é assim’’, eu assisti sua irmã amarrar meu amigo aquela árvore, e sem sequer deixar ele dizer uma palavra, ela puxou o gatilho na cara! ‘’

‘’ ...mas... ‘’

‘’ Eu a vi parada rindo, enquanto aquele zumbi se arrastava atrás de você! Ela não fez nada para te ajudar! ‘’

‘’ Talvez ela...! ‘’ Eu a peguei pelos ombros e a encarei

‘’ Sua irmã riu quando ela atirou na cara do Gui, fez jogos com a cabeça dele! ‘’  Eu tentava falar como se estivesse extremamente desesperado ‘’ Eu o vi me pedir desculpas por não conseguir me ajudar...tudo isso por causa da sua irmã! ‘’

‘’ Mas a Plushie não é assim! ‘’

‘’ Não..? Não? Não?! ‘’  Eu comecei a aumentar o tom aos poucos, mas tomando cuidado para não gritar  ‘’ Como ela é então? ‘’  Eu soltei seus ombros

‘’ Ela é...ela é corajosa! Ela é bem positiva! Ela... ‘’

 ‘’ O que? ‘’

‘’ Eu já vi ela assim desse jeito que você descreveu...mais foi a muito tempo e apenas uma vez! ‘’  A garota pareceu perder a postura por um momento ‘’ Ela não é assim toda hor...! ‘’ Antes que ela acabasse de falar eu dei um tapa em sua cara

‘’ Você não vê?! Ela estava usando você! Se divertindo com você! ‘’  Eu disse segurando-a novamente pelos ombros ‘’ Quando o zumbi a pegou pela perna, ela riu! Eu tive que derruba-la para conseguir ir te ajudar! Sendo que mal cheguei a tempo ‘’ 

‘’ ...m-mas.... ‘’  Ela parecia estar no princípio de chorar pelo tapa

‘’ Quando ela apertou aquele gatilho, ela não aparentava remorso, tristeza, nada...ela parecia Feliz! ‘’

‘’ ....mas... ‘’

‘’ O que teria acontecido com você se eu não tivesse tirado você de lá?? Ela continuaria assistindo você e o zumbi brincando de pega-pega? ‘’

‘’ ...eu.... ‘’

‘’ Ou mataria outras pessoas que tentariam ajudar vocês? ‘’

‘’ Mas a Plushie....e-ela é...!

‘’ Uma assassina! ‘’ Eu a encarei o mais fundo que pude em seus olhos

‘’ ...ma... ‘’

‘’ Ela nunca foi assim antes, mas ela foi hoje, ela poderia ter tentado fazer essas brincadeiras com você amanhã, ou ela poderia ter feito ontem, você não sabe se isso passou na cabeça dela sabe? ‘’

‘‘ eu…não... ‘’

‘’ É assim que a mente dessas pessoas funcionam! Elas só querem se divertir, elas não ligam para o que os outros sentem ou vivenciam! Sua irmã não passa de uma sociopata! ‘’

‘’ ....não....eu... ‘’ A garotinha finalmente começou a chorar  ‘’ ...a Plushie...mas... ‘’  A mente da garota pareceu estar em constante negação do que ela sabia e do que eu dei a ela como fatos...

‘’ ...está tudo bem agora...eu sei como deve estar sendo difícil de você aceitar tudo isso... ‘’ Eu a abracei

‘’ ...eu só não entendo como a Plushie... ‘’

‘’ Sosciopatas são pessoas loucas...que só mostram sua personalidade em certos momentos…talvez esse tenha sido o da sua irmã.... ‘’ Eu falava com uma voz calma

‘’ ...eu...não quero... ‘’ Eu a interrompi

‘’ Você está segura com a gente aqui... ‘’

‘’ Segura...? ‘’  Ela pareceu confusa

‘’ Nós iremos te proteger…principalmente da sua irmã caso ela tente t.... ‘’ Eu fui interrompido com ela me apertando mais

‘’ ...não deixe ela me levar de novo.... ‘’  Ela finalmente quebrou

‘’ Sim... ‘’ Eu disse passando a mão em seus cabelos prateados

     Ela chorou me abraçando por um tempo...enquanto eu, bom...como eu senti saudades desse sentimento de manipular alguém! Pessoas manipuláveis....elas são tão legais de se brincar....


Notas Finais


Some uma mente doentia, manipuladora, sosciopata...a uma garota cujo longe de sua irmã, é facilmente manipulável...
Os resultados não são nada bonitos...

Próximo capitulo nesse fim de semana!

Criticas!!!!
Plz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...