1. Spirit Fanfics >
  2. Everybody wants to fuck harry 7 Todos querem foder Harry >
  3. Capítulo 2

História Everybody wants to fuck harry 7 Todos querem foder Harry - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Capítulo 2


Foi o melhor sono que Harry já teve em toda sua vida talvez tenha sido devido a brincadeira da noite passada. Ele se espergiçou na cama antes de se levantar e pousar seus pés no chão frio de madeira do dormitório, seus companheiros ainda estavam dormindo. Ele se levantou indo até o banheiro, tomou um banho quente e colocou seu uniforme estava frio naquele dia então ele apenas colocou a calça e a blusa social branca do uniforme e por cima da blusa social colocou um sweter que vinha com o conjunto de uniformes dados no início do ano. O sweter era preto e no canto do peito esquerdo tinha o emblema da Grifinoria a roupa se encaixava perfeitamente nele apesar do sweter ficar meio grande nele. Deixou seus cabelos já secos meio bagunçados como sempre ajeitou os óculos em seu nariz e saiu do banheiro ele estava mais bonito que na noite passada. Após se arrumar ele saiu do dormitório vendo já seus companheiros arrumados 


"-Ah Oi Harry como está?" 


"-Estou bem obrigada Ron." 


"-Vamos ir tomar o pequeno almoço?" 


Pergontou Dean e então os 5 garotos que ocupavam o dormitório saíram no meio do caminho Hermione e Ginny os acompanharam e claro que a ruiva não pode deixar de grudar no braço de Harry deixando o mais pequeno meio desconfortável. 


Como fala para uma garota que gosta de você que você transou com os irmãos gemeos dela e ele gostou e que você gosta de garotos? 


Essa pergunta ficou na cabeça de Harry até finalmente chegarem no salão principal onde vários Flashback da noite passada passaram na cabeça dele. Desde o garoto que entrou no salão até ele indo tomar banho após a brincadeira com os irmãos gemeos da Grifinoria. Um suspiro foi deixado pelos lábios do pequeno. 


"-Você está bem Harry? Não estou apertando seu braço com muita força ou estou?" 


Na verdade sim ela estava. 


"-Não Ginny, esta perfeito." 


"-Vocês são tão grudentos." 


Disse o irmão ruivo da garoto presente no local junto aos outros grifinorios que apenas deram risadas. Após se sentarem na mesa da Grifinoria os olhoos verdes esmeralda se encontraram com os olhos dos ruivos da noite passada que sorriram alegremente, um sorriso que logo foi retribuído por Harry. E de repente ele se lembrou que o filho de seu inimigo estava na escola, na mesma sala que ele. Seus olhos então percorrem o salão até a mesa de Sonserina e se encontraram com os olhos castanhos do Riddle que deu um sorrisinho meio psicopata e acenou meio psicopata para o Harry que abaixou o olhar e começou a brincar com a comida em seu prato o olhar do jovem Riddle o intimidou. 


Ninguém poderia negar que Mattheo Riddle não era atraente. Seu corpo era completamente defedido o e bonito ele tinha cerca de 1,82 de altura belos olhos castanhos escuros quase negros e cabelo com cachos detalhes que absorveu de sua mãe Bellatrix Lestanger. De seu pai ele tinha absorvido a altura e o corpo. Sua personalidade era variada entre seus dois pais ele podia ser louco e maníaco como sua mãe ou podia ser psicotico e vingativo como seu pai. Ele também tinha várias cicatrizes o que só o deixava mais atraente ainda. 


Logo sua atenção foi para a mão de alguém que tinha pousado em seu ombro seu corpo estremeceu e ele olhou para trás e deu de cara com um professor. 


"-Professor Lupin o que deseja?" 


Você... 


Foi o pensamento que veio a cabeça do professor mas que logo foi afastado afinal ele era afilhado de seu melhor amigo e filho de um dos seus amigos de infância Lily e James. 


"- Preciso falar com você Harry... Em particular. "


" - Certo, que horas?" 


"-Na verdade eu queria que fosse agora" 


"-Agora? Posso pelo menos posso tomar o pequeno almoço e ter a aula de snape? Ele irá ficar uma fera se eu chegar atrasado na aula dele e também depois de poções tenho 2 tempos livres antes do almoço" 


"-Certo então me encontre no meu escritório assim que seu primeiro tempo livre começar." 


"-Certo"


Então Lupin voltou para a mesa dos professores e agiu como se nada tivesse acontecido mas era quase impossível. Harry era a Afrodite só que homem. Mas os pensamentos do lobisomens foram afastados por uma voz. 


"-O que queria com o Potter?" 


"-Apenas marquei de conversar com ele após sua aula." 


"-O que vai conversar com ele?" 


"- Por que tanta preocupação com o Harry?" 


"-Prometi a Lily que iria proteger o filho dela" 


"E eu prometi a James e Sirius." 


"-Sirius está vivo ele mesmo pode fazer isso." 


"-Mas ainda é considerado um fugitivo de Askaban." 


Obviamente o professor de poções não podia negar que estava sentindo uma atração pelo garoto e uma imensa vontade de fode-lo. Mas era quase o mesmo problema que Lupin mas em vez de uma amizade com os pais do garoto ele teve uma paixão pela mãe do garoto de ouro e o pai do garoto o zuou durante quase todos os 7 anos em hogwarts. 


O professor de poções ficou em silêncio enquanto observava o garoto com os olhos de seu primeiro amor se levanto e se despendindo de seus amigos e em seguida saindo do salão




·•●●•··•●●•··•●●•··•●●•·. 


Harry so na metade do seu pequeno almoço se lembrou que não havia terminado o trabalho que professor Snape mandou no início das férias no final de seu 4 ano. Ele se apressou tomando o pequeno almoço se despediu de seus amigos e correu para a biblioteca. Por sorte terminaria o trabalho a tempo. 


Assim que entrou na biblioteca já recebeu o olhar das poucas pessoas nela. Mas ele não se encomodou afinal aquilo já era o costume para ele. Então caminhou até uma mesa mais no fundo da biblioteca e se sentou afinal ele precisava de concentração para fazer o trabalho principalmente por ser de poções. Ele até podia ter pedido ajuda para Hermione mas ele não queria atrapalhar o devirtimento que a garota estava tendo com Ron então até quando ela perguntou se ele queria ajuda ele negou mesmo necessitando de ajuda. O trabalho não era difícil para muitos mas para Harry sim era bastante difícil. O moreno então começou a fazer o trabalho e quando terminou ele rezou durante uns segundos para não ter errado nada. Um sorriso não pode deixar de aparecer em seus lábios quando a coruja entrou por uma das janelas da biblioteca e voou até o garoto enquanto recebia alguns grunhidos irritados da professora que estava na biblioteca a coruja pousou calmamente na mesa e largou a carta enquanto a mão do garoto fazia pequenas carícias nas penas macias da coruja. 


"Harry, lamento imenso não estar enviando cartas com tanta frequência mas é que estão desconfiado de minha localização. Apenas mandei essa carta para saber se estava tudo bem com você e para saber se a novidades e por favor avise Lupin que estou bem. Aproveite hoje para mandar cartas já que não estão tanto na minha cola hoje. 


Com muito amor seu padrinho Sirius Black."


Harry sorriu vendo a preocupação que seu padrinho tinha por ele então rapidamente pegou em um papel de pergaminho que estava na mesa de uma garota recebendo algumas palavras raivosa da garota mas ele não queria saber agora sua única preocupação era responder seu padrinho. Sua única família de verdade viva. Então começou a escrever uma carta também com a pena que tinha pegado emprestado sem autorização da mesma garota de quem pegou o pergaminho. 


"Oi Sirius, eu estou bem obrigada por perguntar e também vou contar a Lupin que você está bem. E sim eu tenho novidades bem são só duas mas acho que realmente são importantes bem vou começar pela boa, nestas férias não tive que ficar com meus tios Dursley então pode me alimentar melhor e ganhei mais corpo o que é bom. A notícia ruim é que bem Voldmorte tem um filho e ele está em hogwarts ele chegou ontem deve ter uns 16 anos e graças a merlim não está na minha turma nem no meu ano nem no dormitório nem na minha casa. Queria muito ver você mas sei que não vai ser possível por causa de sua condição.... 


Com amor seu afilhado Harry James Potter"


╰☆☆Harry Potter Pov's☆☆╮



Dei a carta para a coruja que segorou ela com seeu bico e sai voando e saio pela janela ganhando mais alguns gritos irritados da professora da biblioteca. Suspirei e guardei o trabalho na mochila e saí correndo pois já estava atrasado. Droga. Quando cheguei na sala de aula bati na porta e Snape me olhou. 


"-Esta atrasado Sr. Potter." 


"-Desculpe Professor. Posso entrar?" 


"-Entre, mas menos 10 pontos para Grifinoria." 


Entrei na sela e sentei do lado de Ron e do lado de Hermione e Snape começou a dar a aula naturalmente... 


"-Bem queria saber se fizeram o trabalho que mandei fazer antes das ferias. "


Eu coloquei meu trabalho em cima da mesa e Snape veio até mim e me olhou nos mas desta na vez não era desprezo ou ódio era apenas... Não era nada ele pela primeira vez estava me olhando como olhava para os outros normalmente mas o momento foi interrompido por alguém batendo na porta da sala de aula eu apenas continuei fazendo minhas coisas normalmente. 


"-Professor Dumbledore me pediu para levar Harry Potter até seu escritório." 


Disse um voz grossa e sexy pode ouvir alguns suspiros apaixonados saindo da boca de algumas garotas e garotos e quando olhei para a porta era Mattheo Fucking Riddle. O filho de meu Fucking maior inimigo ia me acompanhar até o escritório de Dumbledore. Minhas pernas ficaram bambas novamente. 


"-Podia ser outro aluno ou professor. Por que Dumbledore chamaria você?" 


Pergontou Snape ele não podia deixar que nada de ruim acontecesse com seu... Seu aluno. 


"-Ele disse que queria falar comigo e com Potter. Pode ir junto se quiser." 


Snape apenas ficou em silêncio observando o garoto. 


" - Relaxe não sou idiota ao ponto de machucar o garoto dentro de hogwarts." 


Por minha vez apenas me levantei e  olhei de raspão para Snape e sai da sala sem nem olhar na cara do Riddle. Eu obviamente não era idiota então tinha a varinha em sua mão caso fosse atacado. 


Nos dois estavamos caminhando pelos corredores de Hogwarts mas em silêncio. Eu olhava para ele as vezes mas logo desviava o olhar. 


"-Tá me olhando tanto por que? Isso ta começando a me irritar." 


"-Você tem cara de quem vai foder minha vida, e desculpe se estou irritado a princesinha" 


"-É idiota de falar assim comigo." 


"-É idiota de achar que tenho medo de você." 


"-É idiota de achar que eu não o mataria aqui mesmo nesse corredor." 


"-É idiota de achar que eu não sei que seu pai quer fazer isso com as próprias as mãos." 


"-É idiota de achar que eu não faria isso. Basta apenas um feitiço e você morre"


"-É idiota de achar que eu que tenho medo de suas ameaças de merda." 


"-É idiota de falar assim comigo." 


"-É idiota de dizer isso duas vezes e receber a mesma resposta duas vezes. Não tenho medo de você Riddle." 


"-Da para parar de falar idiota. Tá me irirtando."


"-Desculpe princeso."


Ele apenas revirou os olhos ignorando meu comentário 


" - Espero que saiba que estou me controlando para não socar essa sua cara de idiota. "


" - Se você me batesse eu agredeceria. "


" - Que tipo de masoquista você é? "


" - Nenhum. Mas se você me socar eu vou ter uma desculpa para te socar de volta." 


Uma risada saiu dos lábios dele. 


" - Sabe o que cabra velha quer? "


" - Cabra velha? Isso não são modos do garoto de ouro da Grifinoria se comportar Harryzinho. "


" - Para você é Potter, e foda-se agora são"


"-Achei que Dumbledore fosse seu senhor todo poderoso." 


"-Ele é terrível. Preferia me entregar a seu pai do que continuar seguir as ordens dele." 


"-Você teria se dado bem com Sonserina." 


"-Verde não faz muito meu tipo entende?" 


"-Tem garotas lindas em Sonserina. "


" - Do que você tem entre as pernas eu chupo até o caruço. "


Eu disse e entrei no escritório de Dumbledore sendo seguido pepo Riddle. 


" - Bem Harry esse é Mattheo, Mattheo esse é Harry. Espero que sejam amigos e deixem as diferenças de lado. "


" - Olhe professor por mais que eu goste de uma conversa e tambem por sair da aula de Snape eu tenho coisas mais importantes a fazer." 


Dumbledore se levantou e andou até algum lugar em sua sala. 


" - Deve estar falando da senhorita Weasley."


"-Eu sou gay professor."


"-Ora Harry. Até nosso querido Mattheo sabe que isso é uma fase. "


" - Fase vai ser o avada que eu vou lançar bem no seu cu."


Por sorte o velho não ouviu o que eu disse mas o sonserino ao meu lado não pode deixar de colocar um sorriso nos lábios enquanto os meus olhos  olharam por tuda sala como eu sempre fazia até pararem numa carta em cima da mesa. Para o ministerio da magia eu  me aproximeu cauteluzamente da mesa e escondi a carta dentro de meu sweter. 


"-Então eu esperava que os dois fossem belos amigos."


"-Vamor ser. Professor." 


Disse Mattheo mentido. 


"-Bem era apenas isso já podem voltar para suas aulas e Harry não se preocupe essa fase irá passar."


╰☆☆𝔑𝔞𝔯𝔯𝔞𝔡𝔬𝔯𝔞 𝔓𝔬𝔳'𝔰☆☆╮


{Narradora Pov's} 


Harry saiu da sala apressado e logo a figura masculina de Riddle estava atrás de si mas dessa vez não ia ser uma conversa cheia de piadinhas. Mal chegaram no final do corredor para a sala de Dumbledore, Riddle jogou Harry contra a parede e segorou seus braços acima de sua cabeça jogando a varinha do menor no chão e com algum género de feitiço não verbal feito pelo jovem Sonserino Harry estava imóvel mal podia se mexer. 


"-Desculpe Harryzinho mas meu pai pediu para eu fazer algo."


"-Vai se foder." 


"-So se você vir junto. Sabe Potter eu sou um bom Legilimens assim como meu pai." 


"-Não por favor não..." 


"-Own por um momento isso quase tocou meu coração... Ah pera... Eu sou um sociopata não sinto amor não sinto tristeza não sinto piedade todo o que eu sinto é prazer com a dor dos outros e bem aposto que o que eu vou fazer como você vai doer muito... Harryzinho"


O Sonserino olhava diretamente nos olhos de Harry o que deixava o menor totalmente apavorado. Harry sentia lágrimas rolarem por suas bochechas. O Grifinoria não tinha nada a esconder ele não planeava nada contra Voldmorte ou contra Mattheo. 


"-Cade a sua coragem Grifinoria agora Potter?" 


"-Vai se foder" 


"-Legilimens" 


Mas Mattheo não encontrava o que esperava. Ele apenas encontrou várias imagens repetidas do garoto de olhos esmeralda sendo espancado sendo tratado como um escravo e sendo jogado em um armário como lixo. Ele também viu várias das vezes onde seu tio Vernon o trancava em seu quarto sem o deixar comer nada. Também viu um momento onde a tia petunia do garoto jogou uma chaleira de café quente no garoto o fazendo se queimar com a temperatura  e ele continuou vendo as lembranças do garoto de espancamento, sofrimento e dor. Mattheo esperava que ele visse lembranças felizes onde ele brincava e vivia sua vida perfeita mas todos os momentos felizes que ele viu foi quando o garoto era libertado de seus cartigos ou podia comer. Também viu todo o sofrimento que seu pai causou ao garoto. 


"-Por favor... Por favor eu imploro para esta me machucando."


Então Mattheo parou e olhou nos olhos do Grifinorio e ele conseguiu ver todo o sofrimento em seu olhos mas ele não estava sentindo prazer com aquele sofrimento ele estava se sentindo agonizado como se pode se sentir a dor de Harry mas não fisicamente e sim  psicológicamente.


O garoto chorava e então com todas suas forças ele começou a falar. 


"-Olha, eu não sei o que você esperava encontrar nas minhas memórias se era algum plano contra você ou contra seu pai e os escravos dele mas eu lhe garanto que não estou pelanegando nada. Você mesmo viu com seus próprios olhos. Todo que eu quero é poder ser feliz e ter paz não ter que ser o perfeito garoto de ouro de Dumbledore ou o garoto que vai derrotar Voldmorte eu só quero ter uma vida feliz. Sem sofrimento sem morte sem tortura. E se o preço a pagar por isso seja ter que conviver com você ou com seu pai... Que seja. Eu apenas quero ser eu mesmo e não aquele que todos esperam que eu seja... E por favor eu imploro que da próxima vez que resolver me fazer sofrer eu prefiro que seja com a maldição Cruciatus."


Então Harry se retirou dali. Claro que a aula de poções já tinha passado e ele provavelmente se fosse buscar suas coisas agora acabaria recebendo um sermão de Snape então ele apenas entrou em um banheiro e lavou o rosto 


" - Calma... Respira... Você so tem que colocar um sorriso na cara e fingir que nada aconteceu... Seja o perfeito garoto de ouro de Dumbledore.... Droga!" 


Ele gritou alto a última palavra e socou o espelho quando se lembrou de Dumbledore sua mão agora sangrava e tinha vidros minúsculos espetados em seus dedos 


" - Por que não bate com a cabeça Potter? "


" - Depende de qual delas está falando Malfoy a de cima ou a de baixo." 


"-A de cima obviamente" 


Disse Draco caminhando até o lavatório é lançando algum feitiço na mão de Harry que em segundos já estava boa novamente 


"-Obrigada."


"-Vai ficar me devendo por isso... Potter" 


"-Dinheiro não é problema Malfoy." 


"-Não estou falando de dinheiro Potter, agora sai sua presença esta me irritando" 


Então Harry saiu. Uma parte de Draco queria que ele ficasse outra parte dele queria que o Grifinorio fosse embora e ele foi. Harry já estava mais calmo então foi direto ao escritório de Lupin que disse que queria falar com ele em seu primeiro tempo livre. Um pensamento veio a cabeça de Harry. Ele precisava esquecer aquilo mesmo que tivesse que ser com o professor Lupin que era uma ótima companhia para Harry. 


Harry entrou na sala com um sorriso e logo viu o professor sentado em sua mesa 


"-Harry. Você está bem? Snape me contou que o Riddle veio até sua sala." 


"-Está tudo bem ele não me machucou." 


Pelo menos não fisicamente 


"-Bem eu esperava conversar com você sobre o que achou de Riddle vir para Hogwarts e também de alguns feitiços de defesa. "


" - Obrigada Porfessor Lupin. Aliás Sirius mandou avisar que está tudo bem com ele. "


" - Você o viu? Como ele está?" 


"-Ele mandou uma carta e siim esta tudo bem com ele. Porém estão desconfiado de sua localização por isso ele não está enviando enviando tantas cartas"


"-Entendo." 


"-Sobre o que queria conversar mesmo professor" 


"-Me chame de Remus ou Lupin quando estivermos sozinhos Harry."


"-Queria saber como está em relação que o filho de você-sabe-quem estar estudando em hogwarts? " 


"-Não vou mentir que quando soube fiquei bastante desconfortável. Mas eu falei com ele hoje mais cedo, ele até que é legal. "


" - Certo. Mas ele te machucou de alguma forma? "


" - Não, eu estou completamente bem professor. "


" - Vou acreditar em você." 


Disse o professor colocando a mão no ombro de seu aluno. Apesar de Harry não gostar muito de contacto físico ele gostava de receber carinho e atenção. 


" - Esta bem melhor que no último verão que nos vimos. "


" - Esta tudo mundo dizendo isso. Mas obrigada professor." 


O professor se aproximou um pouco mais do que o costume e desceu sua mão para a cintura de Harry. Um toque que o pequeno gostou mais ainda do que o anterior. 


" - Seus olhos são lindos. "


" - Nunca ninguém tinha me dito isso. Só customam dizer que tenho os olhos de minha mãe" 


"-Não vai agradecer pelo elogio Harry?" 


"-Obrigada." 


"-Bom garoto." 


A mão do professor desceu até a calça do garoto e calmamente começou a tirar a mesma. 


"-Me peça para parar Harry. Por que senão não sei se vou aguentar." 


Harry sentiu a mesma queimação de ontem em sue ventre, ele estava excitado o que fez um sorriso sair dos lábios do professor e ele retirar a calça do garoto ainda calmo. 


"-Vamos Harry. Me peça para parar. "


Disse agora dando algumas mordidas, beijos e chupões no pescoço branco do garoto. 


"-Eu não quero que pare." 


Disse o garoto em seguida gemendo alto. 


"-Sorte que coloquei um feitiço silenciador na porta. Por que senão já tinham escutado sua safadeza."


O professor agora abria sua calça e sua cueca para baixo. Fazendo com que seu membro erreto pula-se para fora. Não era a primeira vez de Harry mas ele também não era muito experiente. Então se ajoelhou de frente ao homem enquanto olhava nos olhos dele fazendo a cena ficar mais sexy ainda e então começou a masturbar o pau de seu professor. Começando com movimentos lentos que começaram a ficar cada vez mais rápidos até que finalmente ele colocou todo o mebro em sua boca  e começou a chupar ele. 


Gemidos altos saiam dos lábios do professor que agorou nos cabelos castanhos quase negros de seu aluno e começou a foder sua boca até finalmente gozar na boca do garoto. Que engoliu tudo como um bom garoto. 


"-Foi um bom garoto. E bons garotos recebem recompensar. O que quer como recompença Harry?"


"-Por favor... Me foda..." 


Harry ainda estava ajoelhado na frente do professor mas de cabeça baixa olhando para o chão 


"-Diga novamente... Olhando em meus olhos. "


Então o garoto timidamente levantou a cabeça e encarou os olhos brilhantes de seu professor. 


" - Por favor me foda." 


"-Se levante tire a boxer e apoie a barriga na mesa. Empine bem." 


E o garoto fez. Se levantou retirou a última parte de baixo de suas roupas. Apoiou a barriga na mesa e empinou bem. Logo dois feitiços foram usados nele. Eram os mesmo que os gemeos usaram nele ontem então ele não se importou. Ele então sentiu algo redondo tocar sua entradinha rosada. 


"-Implore Harry." 


"-Por favor me foda."


E então grandes mãos foram colocados na cintura do garoto e só com uma estocada seu membro entrou tudo no garoto que gemeu jogando a cabeça para trás e logo movimentos fortes e rápidos começaram. Gemidos saiam dos lábios dos dois eram altos e longos. 


" - Estou quase pequeno."


Uma das mãos do professor foi até o penis do garoto e começou a masturbalo e finalmente o garoto pode gozar e gozou na mão de seu professor


"-Vou gozar." 


"-Goza dentro por favor." 


E então o professor gozou dentro do garoto e logo saiu de dentro do mesmo lentamente e arrumou suas roupas e o menor fez o mesmo. 


"-Vaia na frente e vaia almoçar eu vou logo depois." 


"-Sim professor, digo Lupin. "


Harry e seu querido professor sorriram um para o outro e Harry saiu da sala feliz. 










Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...