1. Spirit Fanfics >
  2. Everyone knows but me! >
  3. La promesse est la promesse

História Everyone knows but me! - Capítulo 16



Notas do Autor


AOOOOOOOOOOOOOOOOO!

Fala aí seus tarados! Brincadeira ou não!

Como prometido, eu fiz um capítulo só do hot pra vocês!

Essa não é a one-shot! Ela vai sair em breve muwhahahahahahahah

Já tive uma idéia que óia! Manow tô muito animada para tornar a ideia realidade!

Enfim é isso aí

Boa leitura seus tarados 📖🍃

Capítulo 16 - La promesse est la promesse



[N/A: como eu estava lendo,um hot e fiquei inspirada, aqui estou eu as 1:00 da manhã escrevendo putaria, então pelo menos comentem e favoritem!]

{Pra quem não percebeu quando alguma coisa fica entre aspas é o pensamento ou: - esse é um exemplo - depois da fala e do traço se tiver "uma frase entre aspas é um pensamento que eles compartilham"}

Anteriormente.....

- "Não grita My Lady! Só se for pra gritar meu nome enquanto nós fazemos amor gostoso"

- "Nossa! Se você falasse fodendo eu ia te bater e ir embora! Esse termo é nojento"

- "Eu sei, também acho desrespeitoso! Mas tem gente que curte né"

- "É... "

- "Já me recuperei e você?"

- "Só tava esperando você falar"


Atualmente.....

Essa frase fora o estopim, para o loiro partir pra cima dela novamente, atacando seus lábios em beijo feroz, cheio de desejo, eles já estavam no segundo raund mas a energia de ambos parecia inabalável, isso só deixava a experiência mais prazerosa, já que o ápice de ambos demorava para chegar, e quando chegava era avassalador, e geralmente ao mesmo tempo, isso era uma prova da sintonia do casal, e como são feitos um para o outro

A mestiça não tardou a agarrar os fios loiros e arranhar a nuca do mais velho lhe proporcionando uma dor prazerosa, já que o gatuno era um pouco masoquista, e estava adorando toda a selvageria que ambos tinham adquirido nesse dia, logo o ar faltou, e o destinos dos beijos mudaram para o pescoço alvo da garota, não só beijos assim como mordidas e lambidas que ele sabia que ela adorava, então o barulho começou, quer dizer gemidos, a garota não conseguia se controlar, ela tinha que admitir que poderia ser a patroa lá, fora dominar e mandar no loiro, mas entre quatro paredes era outra coisa, não podia negar ficava totalmente a mercê do garoto, era só estarem sozinhos que ele mandava, era estranho tal mudança repentina mas não ligavam

O loiro, foi descendo os beijos até os seios da mestiça logo trabalhando alí, depois de um tempo desceu mais chegando na virilha dela, a mulher já estava impaciente, apertado os lençóis de angustia, queria senti-lo, e sabia que se o loiro fissese o que ia fazer, iria demorar e não era isso que ela queria, quando ele ia chupa-la a garota agarrou os cabelos dele puxando para cima fazendo-o olha-la nos olhos

- O quê foi? - olhou confuso para a mulher ofegante abaixo de si

- Não temos tempo pra isso!

- Mas...

- Sem mas!

- Tudo bem! Fica de quatro! - se ajoelhou na frente dela

- Sério?

- FICA DE QUATRO! - olhou como se fosse um macho alfa, o que a deixou levemente assustada, mas quem ela queria enganar? Estava amando aquilo -  desculpe... - o garoto assim que percebera oque fez, se desculpou com um tom doce e arrependido

- Eu gosto assim, não se preocupe - deixou um breve selar nos lábios dele em sinal de que estava tudo bem

Então ela fez o que ele pediu vulgo mandou, colocou a cabeça no travesseiro e empinou, a flexibilidade da garota era empresionante - resultado de muitas batalhas - o loiro se posicionou atrás dela, desferindo um tapa na nádega direita da mestiça que deu um pulinho e depois uma risada sútil, realmente estava adorando aquilo!

- Você poderia par..- interompida, por Adrien que a penetrou fundo e forte fazendo-a dar um gemido alto, muito alto, na verdade ambos deram seus "gritos" quando tal ato ocorreu

- Era isso que você queria?

- Sim.. agora eu gostaria se você se movesse e me desse uns tapas

- Como quiser!

Adrien como gostava de irritar sua amada, começou se movimentando lentamente, enquanto ela que ja persebera oque ele está fazendo, e ela começou a rebolar, e empinar ainda mais, ele não aguentou e deu um tapa agora do lado esquerdo, segurou-a pelas ancas e começou a estoca-la do jeito que ela queria, o "barulho" ficava cada vez mais alto assim como as estocadas de Adrien, a cama já estava pedindo socorro, assim como os amigos que estavam lá embaixo. Já fazia uma hora desde o primeiro grito e ainda não havia acabado!

Logo ambos sentiram a corrente eletrica passar por ele indicando que o orgasmo estava próximo, mais uns dois minutos e ambos deram seus gritos de satisfação, e caíram lado a lado, ofegantes e suados, muito suados!

- Eu.... Foi.... Nossa! - depois que terminou de falar ou tentar, puxou a mestiça e a envolveu em um abraço apoiando a cabeça dela sobre o seu peito,

- É...- " não consigo nem falar!"

- "Eu também não"

- "Agora cala a boca e me deixa aproveitar o meu La petite mort! Você deveria fazer o mesmo gatinho"

- "Aff! Mas afinal você tem razão"

- "Eu sei!"

Se passaram dez minutos, que estavam calados de olhos fechados regulando a respiração

- Aguenta mais uma? - disse num sussurro

- Sim, mas eu passo por hoje! - continuaram falando baixinho e de olhos fechados

- Porque? - a soltou um pouco para olhar os olhos azuis que tanto amava

- Esqueceu onde estamos?

- ....

- Na casa de campo do seu pai em Provence! E nossos amigos estão lá embaixo, não quero falatório amanhã! - dias como se fosse óbvio

- Desde quando você liga para oque os outros dizem?

- Sla, e eu não quero fazer barulho e você sabe que pra gente isso é impossível!

- Ah esse é o problema? Eu posso resolver! - deu um pulo da cama e foi até sua mala procurando algo

- Sério? Como - se apoiou nos cotovelos para ver o que ele estava fazendo

- Isso - tirou da mala uma camiseta e um cinto

- Pera ae! A camiseta eu entendi mas o cinto não - viu ele se aproximar e empurra-la, perto da cabeceira

- São para as suas mãos! - apontou para elas

- Você não vai prender minhas mãos!

- Vou sim e você sabe!

- Vai logo antes que eu mude de ideia

- Ebaaaa - não tardou a fazer uma gambiarra para prender as mãos dela, e depois enrolou a camisa e amarrou na boca dela

- Tá muito apertado? - ela negou com a cabeça

E ela transaram. De novo!


Continua......


Notas Finais


Deve ser triste ser amigo dessa dois!

Acho que eu estou fazendo os outros personagens sofrerem muito muwhahahahahahahah

Fazer o que eu gosto assim!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...