1. Spirit Fanfics >
  2. Everything And More >
  3. Sentiu saudades ?

História Everything And More - Capítulo 23


Escrita por:


Capítulo 23 - Sentiu saudades ?


Fanfic / Fanfiction Everything And More - Capítulo 23 - Sentiu saudades ?

Sienna Rosalie Mendoza P.O.V

Eu acelerava entre as ruas, e pensava que eu teria que voltar a morar com os meus pais, eu sabia que não era uma boa ideia, mas seria para segurança de todos. Assim que eu terminei a minha faculdade e comecei a trabalhar, eles me acharam, eu sabia que no fundo eles sabiam que eu não havia morrido no incêndio da mansão, eles eram mais inteligentes do que aparentavam por causa da idade.

Camila veio atrás de mim, minha mãe, eu não queria ficar perto dela, eu não suportava estar perto dela, mas ela era a minha mãe, e apresar de tudo eu perdoei ela, por tudo que fez comigo. As vezes eu visitava eles e então finalmente parecíamos ter uma vida normal, de pais normais que não colocavam drogas dentro da bolsa de escola da filha de 8 anos.

Era tudo que eu mais queria, uma família unida, que não se preocupava com problemas exteriores, era só eu e eles.

Até toda essa merda acontecer, Justin poderia ter me deixado ir embora naquela dia do racha, poderia não ter ido para o mesmo hospital que eu trabalho, poderia não ter sequestrado meus pais, ele simplesmente deveria esquecer desde agora que eu existo, eu não iria revidar, eu só queria paz, sem guerras, sem armas.

Mas eu sabia que as coisas não funcionavam desse jeito. Eu sabia que ele tentaria mais uma vez matar meus pais, mas tudo bem, se ele quer guerra, eu vou mostrar o que é uma guerra de verdade. Desgraçado de merda.

Justin Bieber P.O.V

Filha da puta do caralho, eu corria entre as ruas tentando ficar mais longe possível das ruas principais, corria para longe das viaturas que andavam de um lado para outro. Sienna havia me deixado para ser preso, eu sabia. Tive piedade dela, não atirei naquele rostinho angelical dela e ela me agradece desse jeito, corria mais e mais rápido. Sienna iria revidar e disso eu tinha certeza, eu achei que conhecia ela, mas não, não sei do que ela é capaz por vingança. Eu teria que estar preparado para o que poderia vim.

Aos poucos eu fui cansando e comecei a caminhar como se nada tivesse acontecido. Eu caminhava naquela noite escura respirando o ar fresco, até sentir um carro me seguir, continuei a andar, mas o carro continuava me seguindo, até eu parar e o carro abrir o vidro do meu lado.

- Oi gatinho – Ouvi uma voz bem familiar, me virei e vi seus cabelos loiros atrás do volante do Dodge Charger 1970.

- Olá Clare, como me achou? – perguntei sorrindo em sua direção, como eu sentia saudades daquele sorriso.

- Onde tem fumaça, tem fogo gatinho – ela sorriu de lado abrindo a porta do carro para que eu entrasse.

- Vejo que ainda tem um péssimo gosto para carros – falei, fazendo gargalhar, nunca pensei que ouviria novamente essa risada gostosa dela.

- Você que não sabe apreciar um bom e velho carro clássico – disse dando de ombros, entrei no carro e ela dirigiu o mesmo fazendo o que ela faz de melhor com aquele carro, fumaça.

[...]

Havia se passado 5 meses, as coisas estavam indo muito bem, os carregamentos, os roubos de joais e bancos, tudo indo conforme o planejado. Por isso era um bom motivo parar desconfiar, com certeza viria coisa grande por aí. A ideia de que Sienna iria revidar não saia da minha cabeça, me deixava paranóico e agora que Clare estava aqui, me deixava com mais medo.

Clare disse que só ia ficar de passagem, mas eu acho que vai ficar mais tempo do que gostaria. Clare foi minha namoradinha de infância, quando tomei o lugar do meu pai nisso tudo, ela decidiu que ia embora, falava que queria descobrir o mundo e que quando estivesse mais velha voltaria por mim. A partida dela foi a pior de todas, passei noites e noites chorando por ela, mas sabia que eu teria que superar. Então por que não superar ela, comendo outras por ia. Mas eu sabia que não conseguiria superar ela tão fácil assim.

Assim que voltou eu vi que nunca superei ela, que ela me encantava de todos os jeito possíveis, eu sei que é bem gay, mas quem não fica gay, estando apaixonado.

- Gatinho – ouvi Clare me chamar, e ri com o seu péssimo gosto para apelidos também.

- Oi Clare – falei me sentando melhor em minha cadeira no escritório, ela abriu a porta e me encarou fazendo beicinho – O que foi? – eu ri e ela veio até mim se sentando no meu colo.

- Eu quero atenção, para de trabalhar um pouco e me dá atenção, droga – disse fazendo um pouco de drama, ri e dei um beijo nela.

- Não dá, eu tenho que terminar isso aqui ainda hoje, eu também gostaria de estar com você, mas eu tenho que terminar aqui – falei dando de ombros, ela riu irônica e levantou trancando a porta do escritório – Clare, eu tenho que terminar – falei rindo.

- Você vai terminar, mas vamos numa rapidinha, ninguém vai saber, nem ouvir – falou maliciosa chegando perto de mim.

Clare sentou em meu colo e começou a me beijar, um beijo com força e tesão, aquela garota era o fogo todinho. Colocou sua mão na minha nuca me puxando para mais perto, levantei e coloquei ela em cima da mesa, a mesma foi abrindo a minha camisa e eu puxei a minha gravata, ela tirou a blusa dela e o sutiã. Puxei ela pra mais perto, beijando o pescoço dela, minhas mãos passeavam pelo seu corpo nu, ela tinha curvas incomparáveis, eu já estava ficando excitado até ouvir alguém bater na porta me fazendo bufar.

- Quem é? Tô ocupado – falei vendo Clare descer os beijos dela para a minha clavícula.

- Justin, temos visita – ouvi Ryan falar do outro lado da porta.

- Manda embora, fala que eu não estou – respondi, passando as mãos em seus peitos, ela deitou na mesa e eu fui descendo os beijos entre os peitos dela, e mordendo sua barriga, a fazendo arfar. Tirei seu shorts e comecei a tirar sua calcinha.

- Justin – ouvi Ryan chamar, me fazendo revirar os olhos, arranquei a calcinha dela e fui beijando o interior da sua coxa desnuda – É a filha dos Mendoza – assim que ouvi isso, me levantei pegando a minha camisa do chão.

- Justin onde está indo? – falou Clare brava com a situação, eu ignorei ela enquanto vestia a camisa, e colocava a gravata de volta, me arrumei rapidamente abrindo a porta – Justin Drew Bieber, volta aqui agora – ouvi Clare de dentro do escritório, sai pela porta e encontrei aqueles cabelos escuros, a mesma sorria em direção a Caitlin, estava sentada no meio da sala enquanto os meninos todos com as armas na mão encaravam Sienna no meio da sala.

- Sentiu saudades baby? – perguntou a mesma com uma roupa de couro preta extraordinária.


Notas Finais


Comentem, favoritem e compartilhem, críticas são bem vindas amores.
Lavem as mãos e não saiam de casa ❤️❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...