História Everything as a reason - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Sasusaku
Visualizações 47
Palavras 2.818
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá gente linda espero que gostem desta nova fic! Tenho alguns capítulos feitos dessa por isso não tenciono fazer-vos esperar tanto.
Me vão dando o vosso feedback kissinho :*

Capítulo 1 - Vida brincando com a minha cara


Fanfic / Fanfiction Everything as a reason - Capítulo 1 - Vida brincando com a minha cara

"Muda os teus pensamentos e mudarás o mundo"

Sakura ON

Por vezes, nem tudo na vida faz sentido não é verdade? Estou numa constante luta interna sobre o quão eu queria voltar ao passado sem problemas, sem preocupações, sem razão aparente para desistir da vida… Mas lá estava eu a ganhar coragem para saltar da cama a tempo de chegar a uma nova etapa da minha vida… A faculdade. O me consolava era que não iria sozinha, sempre teria Ino comigo.

Sempre fui uma pessoa social, cheia de amigos, preocupada se as pessoas tinham uma boa impressão minha, mas sempre dava tudo certo porque cativava as pessoas com o meu sorriso, pelo menos era o que elas comentavam. “Ai Sakura sempre cativas as pessoas com esse teu sorriso tão aberto e sincero”.

E mesmo assim, agora estava a duvidar dos meus dotes de cativação ou coisa assim parecida? Ganhei coragem para me levantar da cama, agarrei na roupa que estava em cima da cadeira e fui direita para a casa de banho.

- Vá lá Sakura… Tu consegues! Enfrentas-te a primária, o ciclo e o secundário na boa… Que mal tem a faculdade? Porque é que não te consola ires para a mesma faculdade que o teu irmãozinho mais velho preferido? Rodeada pelos amigos dele… intrometendo-te naquilo que é dele… Ai que seca. Ao menos já conheces alguém… vês não é assim tão mau! – Dizia eu especada a olhar para o espelho à minha frente. – Bora.

Tomei o meu banho habitual, fiz a minha higiene habitual e vesti-me. Achei adequado umas calças de ganga de cintura subida normais e uma camisa branca para o primeiro dia de aulas. Não estava calor, mas também não estava frio… Este verão foi ligeiramente diferente, pouco quente. Olhei para o espelho com a toalha enrolada na cabeça e decidi que um pouco de cor na minha cara pálida não faria mal a ninguém certo? Nunca fui de me besuntar muito com maquilhagem, sabia e fazia o básico, mas estava na hora de eu crescer um pouco, não que precisasse de mudar, mas se calhar precisava de explorar-me a mim mesma. Olhei para o batom vermelho pouco utilizado em cima da pia. Vermelho sempre foi uma cor que eu gostei imenso, mas a minha mãe sempre dizia que quem usava os lábios vermelhos eram as senhoras da má vida, então sempre me contentei com o rosinha nada mais escuro ao menos assim combinava com o tom dos meus cabelos. Voltei a guardar o batom vermelho dentro da gaveta, talvez numa outra altura o usasse. Sequei o cabelo e estiquei-o. Sai da casa de banho já pronta, agarrei na minha mala e no caderno e desci para o andar de baixo.

- Tanto tempo Sakura. – Disse Deidara. – Elaah nem pareces tu. – Ele continuou esperando por uma resposta minha.

- Bom dia também para ti irmãozinho fofo.

- Já de manhã meninos? Não há nem um dia que se comportem! – Disse a nossa mãe colocando panquecas na mesa.

- Panquecas? É algum dia especial? Só fazes panquecas quando nos queres dizer alguma coisa ou aconteceu alguma coisa… - Perguntou Deidara.

- Claro que é um dia especial… A tua irmã vai para a faculdade. Está tão crescida a nossa menina. – Ela disse parecendo que iria chorar.

- Calma mãe… - Eu pedi.

- Vais fazer conhecer pessoas novas, pessoas que te farão esquecer aquele retardado do teu ex namorado do qual ficaste o verão todo a lamentar-te… - A minha mãe disse e iria continuar se o Deidara não lhe tivesse dado uma cotovelada. – Au! – Ela disse olhando-o com má cara e depois apercebeu-se. – Ahh filha não fiques assim… não é por mal, mas aquele rapaz fez-te muito mal.

- Não tem importância. Vamos? – Perguntei para o Deidara que acompanhou a minha deixa levantando-se rapidamente. – Até logo mãe. – Disse e sai pelo corredor em direção à porta parando junto ao carro do meu irmão.

- Estás bem? – Ele perguntou.

- Estou. Só queria que ela não falasse mais no assunto, já foi, já passou fim da história. Não foi tão ruim assim… eramos amigos, começamos a gostar um do outro, começamos a namorar e ele achou que eu não serviria mais então me traiu com uma das minhas melhores amigas. Não é se eu os fosse ver mais alguma vez na vida. – Disse apoiando-me no vidro do carro.

- Sabes que estou aqui se quiseres falar.

- Eu sei, mas sinceramente o que me consola é que vou deixar todo o secundário para trás e esquecer os meus anos de popularidade. Todos seguimos caminhos diferentes e nós viemos para longe. Vou começar do zero e desta vez fazer amizades dignas com a Ino.

- Sempre me tens a mim, ao Naruto, ao Gaara, ao Shika, ao Neji… - Ele disse dando ênfase no primeiro nome que disse.

- Podes parar já aí… Eu adoro o Naruto, mas como irmão. Eu dou-me bem com todos os teus amigos, mas lá está são teus…

- Ai eu bem tento Naruto, mas é difícil. – Ele disse olhando para a frente com cara de gozo. – Ele bem que não te vê como irmãzinha.

- Ele merece melhor acredita. Eu só gosto daqueles que não prestam pelos vistos, o Naruto é bom demais.

- Tu não digas isso à frente dele senão ele ainda se torna num bad boy… - Ele disse suplicando fazendo-me rir.

Não demorou muito ao chegarmos à minha nova vida. Estacionamos o carro e saímos porta a fora.

- Então, dá-me o teu horário. – Ele pediu e eu dei-lhe o papel. – Hmmm… tens aulas no bloco D que fica mesmo junto do meu. Vamos.

Adentramos os portões daquela grande escola em direção às nossas salas de aula.

- Sakura!!!!! – Ouvi gritarem e olhei para trás.

- Ino! – Disse animada.

- Mandei-te mensagem e tu nada. – Ela disse com cara de quem me queria matar.

- Ohh desculpa não reparei vim a falar no caminho com o Deidara.

- Pois bela desculpa. O teu irmão é mais importante que o meu desespero. Que triste vida a minha. – Ela disse lamentando-se.

- Bom dia atrasada. – Disse Deidara para ela.

- Bom dia cara de mongo. – Ela retorquiu.

Eles sempre se cumprimentavam assim, não havia um único dia… conhecem-se desde pequenos, crescemos juntos praticamente, mas nem assim… seu eu não soubesse da enorme paixão da Ino pelo Gaara eu apostava que ela e o meu irmão iriam ficar juntos. Mas basta uma palavra saída da boca do Gaara que Ino já não sabe em que planeta está.

- Já sabes qual é a sala? Eu não imprimi o horário. – Ela disse coçando a cabeça.

- Sempre a mesma Ino… O Dei vai levar-nos lá é perto da sala dele.

- Perto da sala dele? Quer dizer que vou ter toda a segunda feira um bom dia do Gaara? Deus meu… Toda a semana vai começar bem. – Ela disse com os olhos brilhando.

- Tu não existes. – Comentei levando a minha mão à cabeça.

- O que tem? Quem sabe se não é este ano que encontras a tua alma gémea.

- Alma gémea? O Gaara é a tua alma gémea?

- Quem sabe? Pode ser este ano que ele perceba que eu sou o amor da vida dele.

- Estou torcendo por ti, para que ele bata com a cabeça com força e acorde amiga.

- Não vai ser assim tão difícil vais ver… Só temos dois anos de diferença e eu já não sou aquela miúda despeitada não.

- Isso já todo mundo reparou.

- Ele é só reservado, mas eventualmente vai perceber… - Ela disse piscando para mim.

- Bem meninas é aqui a vossa sala e a minha é mais à frente. Divirtam-se!

- Mais à frente? Como assim mais à frente? – Ino perguntou desmotivada.

- É ali à frente. – Disse Deidara apontando para os meninos esperando pelo Dei para entrarem e logo eles nos acenaram.

- Bom dia meninos! – Gritou Ino.

- Até já Dei. – Eu disse empurrando Ino para dentro da sala.

Entramos na sala cheio de alunos que também pareciam tão desnorteados como nós. Entretanto o professor entrou.

- Atenção crianças adolescentes entrando na fase de jovem adultos queiram sentar-se por favor. – O professor disse e eu e a Ino trocamos um olhar de confusão entre ambas… Então nós seriamos crianças adolescentes entrando na fase de jovem adultos whaaaaattttt? Após a instrução clara eu e a Ino nos sentamos numa fileira mais a trás, não gostávamos muito de ficar na frente.

Olhei à minha volta e vi um montão de pessoas, mas quantos alunos permitiam entrar no curso?

A primeira aula correu super bem, saímos mais cedo, o professor parecia ser meio avariado, mas bastante acessível, a nossa avaliação seria de uma única prova a meio do semestre e de resto seriamos avaliados de acordo com o nosso comportamento, o que não seria mau de todo, visto que eu passava a maior parte das aulas calada se Ino não puxasse pela minha língua.

- Vos encontro na próxima semana por agora estão dispensados e espero que venham prontos para começar a sério porque serão três horas de aula muito bem aproveitadas. Até e podem sair. – Disse o professor sorrindo e erguendo as mãos para que seguíssemos a sua indicação de sair porta fora.

- Tomara que todos sejam assim tão despachados quanto este. – Comentava Ivo.

- É tomara. – Comentei com ela.

- Vamos na cafetaria? Quero comer um bolo deste tamanho. – Dizia ela fazendo gestos de uma enormidade com as mãos fazendo me rir.

- Açúcar logo pela manhã? – Perguntei.

- Sim preciso e muito. – Ela disse dando de ombros.

- Tou vendo.

- Pode ser que os meninos também já tenham saído assim juntamos a fome com a vontade de comer. – Disse ela fazendo um sorriso malandro.

- Só tu mais ninguém… Achas que eles vão querer nós… duas caloiras… coladas a eles?

- Porque não? Olha bem para nós! Somos caloiras, mas das boas. Ai Sakura vou ter que te ensinar tudo?

- Eu não aprendo nada contigo mesmo.

- Sua falsa. Mexe essa bunda. Vou mandar mensagem ao Deidara.

- Porquê ao meu irmão? – Perguntei atónica.

- Porque… olha porque não posso chatear o Gaara de qualquer forma, as minhas ações com ele têm de ser bem pensadas.

- E com o Deidara não?

- Claro que não, aquela coisa já me conhece desde que nasci quase.

- Exagero… eu juro se vocês não fossem tão teimosos eu até te queria como minha cunhada.

- Qué isso???? Nunca na vida. Ewwwww. – Ela disse fazendo cara de nojo fazendo-me rir.

Estávamos a andar a caminho da cafetaria e fiquei estática no momento.

- Sakura… - Ouvia Ino chamar, mas continuava imóvel. – Sakura? – Ino voltou a chamar, mas desta vez abanando-me. – O que é que foi? Estás branca! Parece que viste um fantasma.

Só consegui apontar para a pessoa que estava estática do mesmo jeito que eu.

- Hey Sasori!

- Sasori? Esse nome não me é estranho… onde eu já o ouvi? – Perguntava Ino de forma pensativa. – Oh não… - Ela olhou para mim e olhou para ele. – O teu Sasori?

- Eu preciso de ar… preciso de ir a casa de banho eu venho já.

- Eu vou contigo. – Ino disse, mas comecei a correr feita louca para longe do local não vendo o que quem ou o quê à minha volta. Mas porquê? Porquê? Deus está zoando comigo só pode. Eu pedi tanto para começar do zero e aquele paspalho aparece-me à frente assim? A vida não tem dó de mim? Senti-a a brisa fresca enquanto corria, mas para mal dos meus pecados haviam alunos a sair das salas e embati numa pessoa me fazendo cair de cu no chão.

- Au. – Disse passando a mão pelo meu rabo.

- Hey isto é uma faculdade a menos que estejas em desporto não é para andar a correr por aí feito louca. Mas que merda. – O rapaz dizia.

- Sasuke vai com calma. – Ouvi outro alguém dizer.

- Sakura! Estás bem? Para quê essa pressa toda? – Perguntou-me alguém conhecido.

- Naruto? Desculpa eu…

- O que é que te deu para correres tão rápido Sakura? Eu disse que ia contigo. – Dizia Ino atrás de mim com uma respiração um tanto ofegante.

- Mas o que é que se está a passar? – Perguntou Deidara saindo da sala.

- Ela viu o Sasori. – Disse Ino baixinho a tentar que eu não ouvisse.

- O que é que esse gajo está a fazer aqui? – Perguntou Deidara já raivoso.

- Ele está aqui? – Perguntou Naruto. – Não admira ela estar assim. E tu Sasuke podes ser um bocadinho mais simpático e pedir desculpa?

- Desculpa ela que esbarrou em mim. – O rapaz alto de cabelo escuro respondeu.

- Ela é irmão do Deidara. – Disse Gaara chegando perto.

- Olá Gaara. – Disse Ino logo muito envolvente.

Tudo isto enquanto eu continuava no chão com Naruto agachado a meu lado.

- Quer uma ajuda? – Naruto perguntou gentilmente e eu aceitei.

- Obrigada Naruto, eu estou bem.

- Não parece… sabes que tens de superar isso não sabes? – Ele perguntou com preocupação.

- É… eu sei. Mas porquê aqui?

- Talvez porque tenhas de conhecer pessoas novas ou alargar o teu angulo de visão para outras coisas e pessoas… Não sei… só sei que nada acontece por acaso. – Ele disse sorrindo gentilmente.

- Para de dar numa de filosofo e de dar em cima dela Naruto, não é hora para isso. – Disse Shikamaru me fazendo soltar um sorriso nervoso.

- Não estou dando em cima de ninguém… Só quero que ela se sinta melhor. – Ele respondeu um pouco irritado. – Melhor agora? – Perguntou mudando a expressão de irritado para uma muito mais suave.

- Melhor, obrigada.

- Ai vamos deixar de lamechice pegada e ir tomar o pequeno almoço por favor? – Perguntou o rapaz de cabelo escuro. Muito gentil por sinal.

- Calma Sasuke temos uma hora e meia até à próxima aula. – Deidara respondeu-lhe.

- Acho que vocês dispensam apresentações não é mesmo? – Perguntou Deidara olhando para mim e para o rapaz.

- É dispenso. – Eu respondi fazendo o rapaz olhar para mim.

- Tou indo. Quem quiser que se junte. – Disse o rapaz mal-humorado.

- Estás mesmo bem? – Perguntou Ino ainda preocupada com a situação.

- Estou, isto é só a vida a dar-me mais uma patada, eu não sou filha sou enteada desta vida. Não tenho sorte nenhuma.

- Vais ver que a tua sorte vai mudar e talvez seja mesmo como o Naruto diz… alargar os horizontes amiga. – Ela dizia esfregando-me o braço e inclinando o queixo na direção de Naruto que ia a frente descascando na cabeça do rapaz mal humorado por ser tão bruto comigo.

- Não comeces, eu já expliquei.

- É eu sei, mas ele bem tenta coitado.

- Ele também precisa da pessoa certa na vida dele e tenho certeza que não sou eu.

- Talvez sim… talvez não… Nunca se sabe. – Ela dizia rindo e eu fiz-lhe uma careta.

- Só não quero esbarrar mais com a cara de Sasori. – Comentei.

- Acho que vai ser impossível amiga, afinal ele anda aqui também pelos vistos.

- Eu sei.

- Aceita que vai doer menos.

- Vou ficar só para o resto da vida. – Lamentei-me.

- Só o caneco eu não vou deixar. - Ino disse.

Chegamos na cafetaria e cada um pediu o que quis indo sentar na mesa.

Sentei-me em frente ao rapaz mal-humorado e o analisei. Como uma pessoa podia ser tão bruta? Me perguntei.

- O que foi? – Ele perguntou notando que estava descaradamente analisando-o.

- Desculpe. – Pedi envergonhada.

- Do quê? – Ele perguntou continuando a comer sem prestando muita atenção a mim.

- De ter esbarrado em ti.

- Hm. Da próxima olha para onde anda. – Ele disse e o nosso assunto morreu ali.

Como alguém poderia ser cabeça tão dura? Eu me estava desculpando por algo que sinceramente não sei se tive grande culpa e ele trata-me desse jeito. Que mal fiz eu a Deus?

- Sakura nós vamos indo. Precisam de ajuda com a próxima sala? – Perguntou o meu irmão.

- Não… estamos bem. Vamos ter aula na mesma sala.

- Tá bom até logo. Nos encontramos na saída. – Ele disse.

- Até logo.

Nos despedimos dos meninos e caminhamos até à nossa próxima aula.

- Aquele rapaz é um ser até que bonito se não fosse o mau feitio, não achas Sakura? – Ela perguntou-me.

- Já esqueceu o Gaara? Tem nova presa? – Perguntei.

- Credo nunca na vida… ao menos sei que o Gaara é só calado não me iria responder assim caso eu pedisse desculpa por ter esbarrado nele. Que mau feitio esse.

- Mau feitio é pouco… Quem faz amigos assim?

- Eles lá sabem. – Ela disse dando de ombros.


Notas Finais


Espero que tenham gostado minha gente :D
Coloco mais hoje? Ou preferem esperar um pouco?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...