1. Spirit Fanfics >
  2. Everything for Love - Imagine Jeon Jungkook >
  3. Isaac, o Chernobyl;;

História Everything for Love - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


ai boomdian pão de queijo!


Ja lavou as mãos hoje?????


Se sim, boa leitura!!!

Capítulo 13 - Isaac, o Chernobyl;;


Em ocasiões como estas, eu raramente consigo ter qualquer reação que seja, eu não podia tentar apenas empurra-lo, ele tem literalmente 2 vezes a minha altura. Mas por ótimos motivos, consegui impedir de que ele me beijasse, bom, não que isso impeça ele de tentar de novo.

--- Que porra é essa? - Seol vinha até nós com um olhar confuso e assustado.

E a aparição da Seol, contribuiu com a distância dele, pois logo me soltou e se afastou assustado.

--- Esse homem é louco Seol. Eu não fico mais nem um segundo perto dele! - Olhei pra ela e disse firme. --- Diga ao Jimin que eu tive de sair porque o Namjoon me chamou. 

Expliquei a ela ja saindo de la quase correndo. Eu so queria ir para casa agora, deitar na minha cama e dormir, ou apenas maratonar qualquer série com o Jin.

O restaurante não era tão longe de minha casa, o que faz-me questionar o porquê de eles terem ido nos buscar, seria mais fácil se nós tivéssemos nos encontrado la, assim eu poderia ter tido a chance de correr quando visse o Isaac.

Caminhei pelas calçadas em passos longos e apressados, meus olhos ardiam um pouco, eu queria chorar, mas a raiva que está se contendo dentro de mim fazia essa vontade sumir.

Isaac e eu começamos a namorar pouco antes de eu vir para Coreia, eu o conheci em um aniversário de uma colega de trabalho e depois nós começamos a sair até EU pedir ele em namoro, no início era como a melhor coisa que havia me acontecido, mas pouco tempo depois ele parou de se comunicar comigo, e depois de meses sem dar notícias ele apareceu dizendo que gostava de outra garota e que queria terminar, fora outras situações desconfortáveis que ele me fazia passar as vezes, como ter crises de ciúmes em público e me obrigar a usar as jóias ridículas que ele me dava.

Não vou mentir que, na época, eu fiquei muito magoada e demorei um pouco pra esquece-lo. Mas nada é para sempre. E agora, é bem perceptível que meus relacionamentos sempre são conturbados e totalmente sem fluimento. 

Mas ta tudo bem, eu não aprendi a como lidar com relacionamentos, mas sei e jamias vou me permitir namorar um homem como ele.


Suspirei aliviada quando finalmente cheguei em casa, e de ja, tentando esquecer do ocorrido de minutos atrás.

Assim que rodei a maçaneta e adentrei a casa, vi Namjoon em pé no meio da sala mexendo em seu telemóvel.

--- Ah S/n, não- 

O interrompi antes que terminasse. --- Namjoon, eu não quero saber de nada, quero apenas minha cama. - Falei levantando a mão enquanto caminhava em direção a escada.

--- Mas S/n, você não pode-

O interrompi novamente. --- Namjoon eu ja falei que não quero saber!!! - Falei de costas enquanto subia os degraus.

--- Ok, depois não diga que não tentei avisar. - Ele deu de ombros e se sentou.

Segui o caminho de meu quarto, cantarolando uma música da qual eu não lembro o nome nesse momento. Eu queria estar bem, e sabia que unico local que pode me conceder isto é meu quarto. Assim que cheguei a frente da porta, a abri, e entrei ficando de costas para o quarto enquanto trancava a porta do mesmo.

Assim que me virei me assutei, dando um grito baixo, me encostando na porta de olhos arregalados, as vezes piscando as pálpebras com certa força, na tentativa de achar que aquilo era apenas uma visão.

Suspirei fundo fechando os olhos por ums 30 segundos, e assim que os abri, tentei me acalmar e ficar o mais séria que podia, felizmente, aquilo não era uma visão.

--- O que você está fazendo aqui? - O olhei, observando que o mesmo enxugava as mãos com papel toalha.

--- O Namjoon disse que seu banheiro era o único que tinha papel toalha....- Jungkook disse sem sequer me olhar, jogando o papel em uma lixeirinha que havia na porta do banheiro.

--- Jeon, eu não perguntei o que veio fazer no meu quarto, perguntei o que veio fazer aqui em casa...- Continuei parada e encostada na porta do quarto, observando cada passo seu.

--- Mas por que quer saber, gatinha? Nem é da sua conta. - Ele ri.

Não consegui esconder meu sorriso irônico e acabo desvio o olhar, relembrando o quão seu jeito e sua forma de falar me fazia tanta falta.

--- Jeon, senta ali. - Apontei para cama.

--- S/n, eu preciso ir.

O olhei e rapidamente lembrei que a porta estava trancada, então apenas peguei a chave, e a coloquei dentro do bojo de meu sutiã, se ele fosse querer sair antes de conversamos, agora teria que pegar a chave dentro de meu sutiã. --- Você so vai sair daqui se sentar onde te pedi. - Sorrio, logo vendo ele também sorrir.

--- Eu não gosto desses joguinhos, S/n....- Ele diz agora se sentando na cama.

Caminhei até ele em passos pequenos e lentos, até finalmente chegar em sua frente, agora, sentando em seu colo, logo vendo o mesmo suspirar e fechar os olhos.

--- Você sabe que da última vez que você fez isso, as coisas não terminarem da forma certa....- Ele diz agora me olhando.

--- Você pode me ouvir, pelo menos agora? - Perguntei apoiando meus braços nos ombros do mais velho, o olhando diretamente nos olhos.

--- Se queria conversar, teria sido mais fácil se tivesse apenas sentado ao meu lado ao invés do meu colo. - Ele diz apoiando as mãos no colchão.

--- Mas assim eu consigo ter sua atenção voltada so pra mim....- Sorrio erguendo o queixo do mesmo para me olhar melhor. --- Eu só queria que ficássemos bem um com o outro...eu reconheço que fui muito infantil e agi de forma idiota e sem pensar, e eu quero pedir desculpas por tudo isso...- Suspirei e devagar curvei minha cabeça, fechando os olhos com um pouco de medo de sua resposta.

Logo senti as mãos do mesmo se apoiarem em minha cintura, fazendo-me erguer novamente o olhar, vendo um sorriso ladino nos lábios do mais velho.

E por agora me lembro que nunca tive acesso aos seus lábios, nunca tive a sorte de sentir seu beijo, e talvez, finalmente eu tenha essa sorte.

A cada vez que minha respiração pesava, sentia a aproximação de nossos rostos ficar mínima, e quando estavamos perto o suficiente, fechei os olhos. Meu coração estava acelerado de uma forma que me deixava eufórica, era como se eu tivesse esperado por isto a vida toda, e realmente eu estava.

Mas por motivos desumanos, senti meu queixo ser interrompido logo me fazendo abri meus olhos confusa, vendo Jeon ainda com seu sorriso ladino nos lábios, segurando meu queixo.

E em um movimento muito mais que rápido, ele me deitou na cama, ficando por cima de mim. Eu, apenas continuei o olhando, tentando decifrar o que ele queria fazer.

--- Aaah, minha gatinha não achou que iria ser fácil assim, ne? - Ele sussurrou rouco em meu ouvido, fazendo-me arrepiar dos pés a cabeça.

E logo em seguida, senti sua mão subir lentamente de minha coxa até meu sutiã, e devagar sua mão adentrou o bojo do mesmo e com delicadeza ele retirou a chave que ali estava.

--- Até mais, gatinha...- Ele sussurra novamente em meu ouvido e em seguida saiu de cima de mim, indo até a porta e a abrindo, e antes de sair, olhou para trás dando aquele seu famoso sorriso de canto, o mesmo que fazia-me  ficar derretida. E logo após piscou um olho, me deixando com um sorriso bobo nos lábios.

Suspirei e continuei sorrindo boba, agora mordendo os lábios e abraçando o travesseiro macio  que havia ao meu lado.

Ele não tinha dito diretamente um "sim,eu te desculpo" mas tenho certeza de que aquilo que ele fez foi uma forma de dizer "Eu te desculpo, mas primeiro me prove que você realmente quer isto". 

E, por mais que o dia tenho sido meio estranho hoje, o que agora não é mais tão relevante para mim, porque a única coisa que consigo pensar é no que acabou de acontecer.



                           DIA SEGUINTE

A manhã hoje, graças a Deus, foi bem tranquila, mesmo eu não tendo vendo nem a Seol, nem o Jimin e muito menos o Jeon. Mas a parte relevante é: consegui absorver banstante coisa da aula de hoje, não tive muitas preocupações e acordei de bom humor.

Talvez seja por conta do que ocorreu ontem em meu quarto... pois sempre que lembro de sua voz rouca me chamando de gatinha, ja podia sentir arrepios em todo meu corpo, tendo uma vaga memória de seus toques.

Me assustei quando escutei a buzina de um carro, logo me virando para ver quem tanto fazia barulho, e me assustei novamente quando vi Jin dentro do carro com os vidros abertos, me olhando com desconfiança. Ele não havia avisado que viria, aliás, faz muitos dias que ele não vem me buscar.

--- Seokjin? - Sorrio o olhando. --- Você por aqui?

--- Não abuse de minha boa vontade, hum? - Ele riu, apoiando o braço na porta do carro. --- Apenas entre sem se questionar.

--- Acho que o mundo decidiu me favorecer hoje. - Disse ja adentrando o veículo que agora tinha um forte aroma de lavanda. --- Quando você começou a usar esses aromatizantes? - Questionei sorrindo enquanto colocava o cinto de segurança.

--- Eu disse sem questionamentos sua boba. - Ele novamente riu, dando partida.

--- Ok, ok! - Disse fazendo gesto de como se estivesse fechando a boca com um zíper.


Fomos o caminho em silêncio, mas não era aquele silêncio desconfortável e tenso como a mairoia, era como se estivéssemos aproveitando o caminho silenciosamente.

E em minutos chegamos em casa, e enquanto Jin guardava o carro na garagem, eu fui para dentro de casa. E como de mero costume, assim que entrei em casa vi Namjoom sentado no sofá, porém, ele estava com uma carta em mãos e parecia meio assustado. É, meu dia estava indo bem demais, estava bom demais para ser verdade.

--- O que foi agora, Nam? - Perguntei pondo a mochila em cima da poltrona, em seguida me sentado ao lado do mesmo que estava com algumas correspondências na mão, junto a uma carta que de relance olhei, vendo que era uma carta escrita a mão.

--- Eu não sei bem....- Ele me olhou sério. --- Acho que é pra você...não tem destinatário e nem remetente....- O mesmo me diz entregando a carta.

Suspirei e o olhei com receio, mas ainda sim, peguei a carta, sentindo meu coração acelerar a cada instante que se passava, eu sentia que o tinha naquela carta, não era nada positivo.

A carta dizia:

"Olá, quanto tempo, não é? 

Acho que você não sente minha falta, não é? Claro, você não me considera faz um tempo. Mas na verdade eu não ligo, eu não ligo pra você. 

Mas eu ligo para quem você tentou robar de mim, sim, você tentou me roubar ele. Mas você não faz ideia com quem está se metendo sua vadia barata.

Acha mesmo que ele gosta de você, hum? Acha mesmo que ele te ama? Sua vaca tonta. E eu posso provar facilmente que ele não está nem ai pra você. Jungkook sempre foi louco por mim, desde que estudamos juntos no ensino médio, e você? É so mais uma putinha tola que ele conseguiu levar para cama. Você me da nojo, sabia? Foi so eu me distanciar você quer agarrar meu homem!

E é melhor você continuar distante dele, hum? Caso contrário vai se arrepender amargamente. 

Esteja avisada!

     Beijos de quem não te quer por perto 🌙"



Olhei para Namjoon agora também assustada, sentindo meu fôlego querendo faltar, e meu coração quase parar de tão rapido que batia. Apenas suspirei agora rasgando o papel, e sorrindo fraco na tentativa falha de amenizar a situação. 

--- Ta tudo bem...é só uma garota com ciúmes...- Sorrio sem graça segurando nas mãos de Namjoon. --- Existe um grupinho de meninas na faculdade que estão sempre mandando cartas para o Jeon, esss é so mais uma. - Sorrio.

Eu tentava tranquiliza-la, mas na verdade, eu mesma estava em pânico, pois ja imaginava quem escreveria uma carta desse tipo.

--- Se você diz....- Ele me olha. --- S/n, saindo do assunto dessa carta bizarra, eu não ia perguntar, mas eu realmente estou curioso...- Ele dizia com olhar de curiosidade.

--- Pode perguntar...- Disse o encorajando e sorrindo.

--- Você não demorou nem 30 minutos naquele encontro que você foi com "seu namorado"....por que veio tão rápido? - Ele questionou como se estivesse ansioso por minha resposta.

--- Bom....- Olhei para ele meio confusa, não sabia se lhe contava ou não. --- Na verdade, eu tenho que te contar algo...- Disse com um pouco de medo com relação a sua reação quando soubesse.

--- Eu sabia que havia algo errado...mas vai, conta....- Ele me olhou também, concentrado.




                             P.o.v  Jeon Jungkook

Eram 09:40 da manhã, e eu poderia estar na faculdade agora, mas ao invés disso, estou aqui ouvindo as merdas que o Isaac conta da vida dele como se fossem as novidades mais incríveis que se pode existir.

Assim que ele chegou aqui, me contou que o que deu motivo a sua volta para Coreia, era na verdade, uma garota na qual ele teria namorado no Brasil, e claro, eu não dei importância alguma à isto. 

--- Jeon, ontem eu vi ela....- Isaac disse, agora pondo os pés na mesa que havia no meio da sala, em seguida se debruçando no sofá.

--- Ela quem? - Perguntei o olhando, quase com desinteresse.

---  A minha ex, ne seu tonto? Quem mais seria? - Ele riu, jogando uma das almofadas do sofá, em mim.

--- E o que diabos eu tenho a ver com isso seu doente? - Falei desligando a TV, que antes ele havia ligado.

--- Você poderia ao menos fingir que se importa? - Ele deu risada, agora me olhando.

--- Não. - Disse enquanto olhava meu celular, vendo se haveria algo mais interessante que as coisas que Isaac falando

--- Ok, vou fingir que você se importa então....- Ele se sentou corretamente e me olhou. --- Bom, ela continua a mesma...- Começou, mas apenas o ignorei. ---...e como sempre fazendo papel de garota difícil...- Ele ri olhando para o teto. ---....mas não pude deixar de notar que agora ela se veste de uma forma diferente, antes ela odiava usar saia jeans ou meia arrastão, e ontem ela exatamente com ambas as roupas....

Por um momento, apenas continuei fingindo que estava o ignorando, mas na verdade eu estava o ouvindo, e acabei por perceber que as características que ele ia citando me deixavam um tanto curioso e desconfiado. S/n estava usando exatamente as roupas que ele citou, e ontem eles se encontraram naquele restaurante com o Jimin e Seol....e agora, me vem em mente um questionamento: e se S/n for a suposta ex dele?

--- Mas enfim, acho que reconquistar ela vai ser difícil....tanto por eu ter sido um babaca quando namoravamos, tanto por ela ser exatamente quem eu temia: a namorada do Jimin.

E por agora, deixei o celular de lado, o olhando não tão surpreso com a notícia, ja era de se esperar. Mas a S/n tem sempre que se relacionar com gente assim? O que se passa na cabeça dela, meu pai?

--- Achei que você ficaria mais surpreso. - Ele riu vendo que agora eu o olhava.

--- Isaac eu acho melhor você desistir dessa garota...- Disse em tom de aviso, agora me levantado da cadeira que eu estava sentado.

--- Por quê? - Ele me olha confuso. --- Voce  não acha que vou perder ela pra um gayzinho não assumido, ne Jungkook? - Ele riu fazendo pouco caso, também se levantado.

--- Sendo filho da puta desse jeito, você não vai reconquistar ninguém. - Disse, agora saindo da sala, em direção a porta da rua.

--- Desde quando você se importa? - Ele me olhou erguendo uma sobrancelha, enquanto ria com convencimento.

--- Isaac, a S/n não é um brinquedo ou um pedaço de carne como você está pensando, e eu não vou deixar você estragar tudo outra vez. - Disse sem nem olhar para trás, destinado a apenas sair de dentro da casa.

--- Espera, espera...- Ele deu uma breve gargalhada me olhando como se estivesse me analisando. --- Como sabe que é ela?...não me diga que você gosta dela? - ele cruzou os braços ainda me olhando e rindo. --- Aah, então é isto, está com medo de acontecer o mesmo com a Moon, não é, Jeon? - Ele perguntou debochado, ainda rindo.

Sorrio e me virei apenas para olha-lo antes de sair.

--- Vai se fuder seu merdinha. - disse em tom de deboche, agora finalmente abrindo a porta, e saindo de la o deixando sozinho.

De todas e quaisquer outras decisões que tomei, a pior de todas foi deixar Isaac ficar aqui. O Yoongi não havia concordado, e por isso foi passar uns dias na casa do Hoseok, e azaro meu, que agora tenho que suportar um filho da puta desses sem poder ao menos dar um soco na cara dele.

Continuei andando pelas calçadas, sem muita noção de para onde eu estaria indo, eu queria apenas ter certeza que estaria longe de casa, ou melhor explicado, longe de Isaac.

E agora, conforme eu caminhava, podia ouvir de longe vozes familiares, pareciam brigar, mas eu teria que ouvir mais nitidamente para poder afirmar isto. Então apenas apressei os passos, olhando sempre para os lados, na procura das tais vozes.

Logo me espantei, quando vi S/n e Namjoon vindo em minha direção, eles certamente estavam brigando, o que me faz ficar confuso, eu devia me intrometer e impedir que algo acontecesse, ou apenas devo continuar andando e ignora-los? Para mim as duas escolhas são péssimas.

Suspirei e apressei os passos vendo que Namjoon vinha quase com os olhos em chamas, S/n vinha logo atrás dele como se tentasse impedi-lo de fazer algo. E logo eles chegaram até mim.

--- Jungkook, sai da frente, ok? Apenas sai da frente. - Namjoon disse quando viu que eu iria "tentar" falar com ele e apenas continuou andando.

--- O que deu nele? - Perguntei olhando para S/n confuso.

--- Não da pra explicar agora! Mas se você não correr ele vai acabar matando o Isaac. - Ela disse quase sem voz, com a respiração pesada.

Arregalei os olhos quando finalmente consegui entender uma ponta do que estava acontecendo, então apenas dei meia volta e fui atrás de Namjoon.

Eu poderia apenas deixar ele entrar la e acabar com o Isaac, não seria uma má ideia. Mas eu não estou afim de visitar ele no hospital, por isso continuei correndo, lembrando que eu não havia trancado a porta.

Aumentei a velocidade e corri mais rápido assim que consegui ver Namjoon entrar dentro de casa.

Assim que finalmente cheguei, apenas entrei pois a porta ja estava aberta - pois Namjoon ja havia aberto - e assim que adentrei, vi Namjoon preparado para dar o primeiro soco em Isaac. E assim foi, o punho de Namjoon se chocou contra a maçã do rosto de Isaac de forma estrondosa e suficiente para fazer Isaac desmaiar, o que certamente aconteceu


--- Puta que pariu! - S/n disse logo atrás de mim, de olhos arregalados e com as mãos na frente da boca, com expressão de quem obviamente estava assustada e impressionada.

--- Faz de novo? - Disse para o Namjoon com deboche.


                                






Notas Finais


é meu a migo, minha criatividade foi "pro" brejo.


Desculpem se não ficou tão bom.
A quarentena anda afetando um pouco o meu psicológicokkkkk

Mas enfim!

Até o próximo capítulo pãozinho!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...