História Everything For Love - Jikook - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink, Got7, Halsey, Stray Kids, TWICE
Personagens Bang Chan, Halsey, Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Namjoon (RM), Park Jimin (Jimin), Rosé, Sana, Yugyeom
Tags Bangtan Boys (BTS), Everything For Love, Jikook, Yuk1iie
Visualizações 11
Palavras 809
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


boa leitura💖

Capítulo 7 - Respondeu-me em inglês


Fanfic / Fanfiction Everything For Love - Jikook - Capítulo 7 - Respondeu-me em inglês

– Minha mãe só tirou o celular de mim porque eu tirei notas ruins nas últimas três provas, ela disse que eu precisava de mais concentração, e por isso fez isso. E só deixou eu usar para atender a sua ligação hoje.

– Entendi. E ela está certa, tenha mais concentração da próxima vez. – Eu disse a ele.

– Mas eu tive, total concentração. Acontece que em uma delas teve absolutamente nada do que eu havia estudado. Por isso eu tirei nota baixa, acabei por chutar tudo. – Ele explicou.

– Bem, não se preocupe, a próxima você irá tirar uma nota boa. – Disse novamente colocando a mão em seu ombro.

– Eu espero que isso realmente aconteça. – Ele sorriu e olhou o relógio. – Bem, mais trinta minutos, e depois vou para casa. Mas, e você, como vai sua vida relacionado a notas?

– Eu tirei nota máxima na prova de matemática! – Digo para ele em um tom animado e sorrio.

– Woah! Parabéns. Você não gostaria de ser meu professor de matemática, gostaria? – Ele perguntou.

Maybe, maybe not! (Talvez, talvez não!) – Respondi sua pergunta e dei um sorriso em seguida.

– Respondeu-me em inglês, o garoto que disse não entender uma sequer palavra dessa língua que acabara de falar. – Ele comentou e riu. – Que tal fazermos outra coisa em outro dia, ao invés de nos vermos apenas para ver séries e doramas?

– Hm… Está bem, eu aceito a proposta. – Sorrio para ele.

– Então, está bem. – Ele disse e se levantou. – Ainda nesta semana ou na próxima?

– Você que decide.

– Tudo bem. Irei decidir enquanto ando pelo caminho, e aviso você quando eu chegar em casa… Pelo Walkie talkie. – Ele sorriu mostrando o objeto. – O seu já tem pilhas, então, apenas fique atento quando eu chamar você.

– Eu ficarei, não se preocupe! – Disse à ele.

– Está bem, tenho que ir. Tchau, Jimin. – Ele disse se direcionando a porta, pronto para sair do meu quarto.

– Tchau, Bang Chan.




No porão onde estávamos e tínhamos acabado de entrar, nós poderíamos ter percebido em várias outras coisas, mas isso foi impossível. Nossa atenção foi totalmente atraída pelo mau cheiro constante do ambiente, que identificada que algo ali estava podre, e fiquei feliz que nós conseguimos descobrir o que estava causando o cheiro, mas também fiquei assustado em saber que eram corpos de pessoas que foram mortas ali. E ainda mais assustado, quando uma pessoa apareceu ali após isso.

Perguntarei apenas mais uma vez, crianças. Quem são vocês, e o que estão fazendo aqui? – Ela voltou a dizer.

Nós três nos viramos ao mesmo tempo, lentamente. E olhamos para a mulher com aparência jovem que estava parada em um dos últimos degraus da escada.

– No-nós estávamos apenas explorando. Já que é uma casa abandonada. – Namjoon respondeu sua pergunta.

– Tem a aparência de uma casa abandonada. Mas, esqueceram que não devem invadir o que não é de vocês. E isso vale para tudo: o espaço de alguém ou algo, a vida de alguém, e até mesmo mentes.

– Nós sentimos muito. – Halsey disso.

– Uma pergunta: foi você que matou essas pessoas? – Perguntei.

– És muito curioso, garoto. E já que deseja uma resposta sincera, a resposta é: sim, eu as matei.

– Você não… irá nos matar, certo? – Namjoon perguntou.

– Oh, claro que não, crianças… Vocês terão a chance de escapar em dez segundos, caso contrário, irão apodrecer nesse porão igual todos os outros.

Nos entre olhamos assustados, até voltarmos a olhá-la quando começou a falar.

– Contagem regressiva, crianças: 10, 9, 8…

– Corram! – Eu disse para eles e comecei a correr.

Subi as escadas rapidamente enquanto Namjoon e Halsey também corriam atrás de mim. Em poucos segundos, nós já estávamos fora e bem longe daquela casa.

Paramos bem na entrada para a floresta. Apoiei minha mão em meus joelhos tentando recuperar minha respiração que estava totalmente descontrolada, assim como a de Halsey e Namjoon, que estavam sentados no chão. Nos olhamos por uns dois segundos, e começamos a rir do nada. Me sentei no chão em frente deles, e continuávamos a rir um da cara do outro.

– Isso foi incrível! – Halsey exclamou ainda rindo.

– Com certeza. – Namjoon disse ainda rindo também.

– Vocês viram a cara daquela mulher? De perversidade total. Aquilo me deu medo, mas está sendo engraçado agora. – Comento com eles.

– Eu acho que não vamos conseguir voltar aqui com Yugyeom, Rosé e Jimin. – Namjoon disse.

– Com certeza não. – Halsey concordou. – Ah! Mas, o dia foi divertido hoje. Exploramos parte de uma casa abandonada, encontramos cadáveres, fomos ameaçados por uma mulher louca e perversa, e hey! Assassinato, eu disse que tinha acontecido um assassinato lá!

– Parabéns, detetive Frangipane. – Digo e sorrio para ela que retribui o sorriso. – Gente, eu tenho que ir para casa. Vejo vocês amanhã?

 – Claro. Até amanhã, Jeon!

– Até amanhã, cara. – Namjoon disse.

Sai de perto deles e segui para o caminho de casa, e não demorou muito para que eu chegasse.


Notas Finais


continuo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...