História Everything for You - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Loona
Personagens Choerry, Chuu, GoWon, HaSeul, HeeJin, HyunJin, JinSoul, Kim Lip, Olivia Hye, Personagens Originais, ViVi, Yeojin, Yves
Tags 2jin, Chuuves, Hyewon, Lipsoul, Oliwon, Yeoseul
Visualizações 159
Palavras 5.429
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Ficção, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello
I wanna try some right now
Let's get it ~

Oi gente bonita, recuperados de favOriTe?

Sem enrolação, demorei demais pra voltar, mas aqui estou rs

Enfim

Boa Leitura!

Capítulo 8 - Eight


Pov's Narradora (lindíssima eu)

No primeiro golpe de Chan, para acertar Hyejoo, ele acaba cometendo uma falha, fazendo com que Hyejoo desvie facilmente e o acerte com um soco em cheio no rosto, fazendo seu nariz se deslocar e jorrar sangue.

Mais a frente Yves já tinha um trabalho mais difícil, o garoto tinha uma barra de ferro em mãos, e Yves no mínimo levou umas duas pancadas nas costas daquilo, fazendo-a ficar visivelmente irritada.

- Porra cara! Não era pra você estar no mínimo com uma dor de cabeça? Você levou uma ferrada na cabeça, caralho! - diz irritada desviando dos ataques do outro, que sorriu de lado.

- Acha mesmo que uma ferrada acaba comigo? Você não me conhece garota e...

- Graças a Deus que não te conheço mesmo! Você tem cara de sonso e com certeza já fez burradas do tipo: apanhou de crianças e escorregou em cocô de cachorro. - Yves diz e o garoto paralisa, a mesma abre a boca surpresa, antes de ri alto. - Não é que eu acertei?

- F-fica na sua! V-você não sabe de n-nada! - diz nervoso e tenta acertar Yves mais uma vez, porém a mesma consegue desviar e segurar a barra, ela dá uma rasteira no garoto, o fazendo cair e joga o bastão longe.

- Agora é no mano a mano, quero ver você lutando sem aquela barra de ferro desgraçada. - diz entre dentes e o garoto arregala os olhos.

Jinsoul não se encontrava em uma situação complicada, muito pelo contrário, a mesma se divertia enquanto um louco tentava a todo custo acertar a loira com um soco.

- Assim não dá porra! Minha cara tá doendo e você não levou nem um arranhão meu! Vai tomar no c...

- Ok, deixo você me acertar um soquinho, mas não pode ser forte. - a loira diz parando em frente ao garoto que a olha confusa. - Vai, pode bater! - diz e o garoto da de ombros e sorri torto.

- Finalmente... - sussurra e acerta um soco torto no rosto de Jinsoul, fazendo uma dor horrível tomar conta no lado direito do rosto da loira.

- AI CARALHO! VOCÊ QUEBROU MINHA CARA! - Jinsoul grita sentindo um cheiro de sangue e o garoto se desespera.

- Ai droga, desculpa! F-foi você quem pediu! E-eu... - ele se perde nas palavras e Jinsoul o fuzila com o olhar.

- Você é um garoto morto... - cerra os punhos e parte para cima do jovem desesperado.

Haseul já tinha acabado seu trabalho e estava pensado se deveria ajudar ou não as outras, ela tinha seu pé direito apoiado no peitoral do jovem, cujo nome era Jay, e o mesmo estava meio inconsciente.

- Você tomou duas bombas Jay?! Que horror! - diz abismada para o garoto que murmurava coisas desconexas e sem sentido, a mesma respira fundo e corre os olhos nas garotas outra vez. Jinsoul estava por cima do garoto e dava vários socos em seu rosto, Yves batia sem dó e nem piedade no garoto da barra de ferro, e Olivia lutava de igual para igual com Chan, o que já estava deixando a morena cansada e com dores.

Pov's Son Hyejoo

- Já está cansada Hye? Você é uma fracote mesmo! - Chan diz sorrindo debochado e trinco meu maxilar, enquanto controlava minha respiração. - Não vejo a hora de você cair e eu facilmente pisar em sua cabeça. Estou louco para colocar minhas mãos em Go Won e fazê-la pagar por tudo isso que estou fazendo... - antes mesmo que ele continuasse, lhe acerto um chute no estômago.

- Lave sua boca, seu desgraçado. Chaewon não é seu brinquedo e nunca será! - digo entre dentes o segurando pela gola da blusa e o mesmo sorri de lado. Seu rosto sangrava muito, assim como o meu, sua boca estava ensanguentada e a lateral de sua cabeça também.

- Eu vou acabar com a vida medíocre daquela puta e vou te matar. - diz sorrindo torto e me acerta uma cabeçada, me fazendo ficar tonta, acabo caindo de joelhos e minha visão fica turva, vejo um objeto em uma das mãos de Chan e tento observar melhor, logo vejo que era uma faca e arregalo meus olhos.

- Droga! - murmuro e tento me levantar, sentindo meu corpo todo doer.

- Acabou pra você Olivinha. Go Won será minha! - diz se aproximando e penso rápido, olho para os lados e vejo um bastão de ferro suficientemente perto de mim, de relance vejo Haseul falando bo telefone, parecia nervosa. Espero que esteja avisando a polícia...

Pela minha pequena perda de foco, Chan se aproxima e me acerta um chute no rosto, me fazendo cair para trás, sinto mais sangue escorrer por meu nariz e antes que eu pudesse sentir alguma dor pelo meu rosto, sinto Chan pisar em minha mão direita, causando uma dor terrível, me fazendo gritar de dor, ele se abaixou perto de mim e me segurou pelo colarinho.

- Admita que perdeu Hye! Vamos! Admita! - eleva a voz exercendo uma pressão maior com seu pé, em minha mão, a dor era insuportável e mais do que incômoda, pude ver Haseul correndo até nós e Chan erguer sua mão com a faca. Eu tinha que ser rápida. Assim que Chan se preparou para usar sua faca, rapidamente peguei a barra de ferro e a joguei rumo a cabeça de Chan, fazendo o mesmo ficar zonzo, lhe acertei um chute no rosto e o mesmo caiu a centímetros de mim, desacordado. A última coisa que vi foram os carros da polícia chegando e alguém correndo em minha direção. Tudo ficou preto depois...

Pov's Park Chaewon

Tudo isso era culpa minha, toda essa confusão, Hyejoo se machucou por minha causa, assim como as outras meninas e eu estava me martirizando por isso. Sempre machuco as pessoas ao meu redor, era incrível essa minha capacidade, por isso nunca tive amigos, sempre afastava e evitava ter.

Até que conheci Hyejoo e suas amigas, quem diria que um dia eu faria amizades, mas eu sabia que meu karma iria vir atrás de mim e não foi diferente dessa vez...

- Park Chaewon! - a voz de Sowon me assusta e limpo minhas lágrimas. Estávamos no hospital, eu estava esperando as outras menina saírem do quarto de Hyejoo, para mim poder vê-la, mas acho que a culpa não me deixaria olhar em seus olhos. - Você pode ir ver Hyejoo agora, as outras meninas já saíram do quarto. Quer ajuda para andar? - diz e nego com a cabeça, me levanto e pego as muletas, acabei descobrindo que tinha destroncado o pé, quando corri para me esconder de Chan. Antes que eu pudesse andar, para ir ver Hyejoo, Sowon segurou meus ombros e me olhou. - Sei que você está se culpando, sua cabeça dura nunca vai entender que você não tem culpa de nada, mas sei que certa pessoa mostrará a você. - diz e suspiro antes de caminhar de forma desengonçada até o quarto onde Hyejoo estava, muletas não são o meu forte.

Depois daquela confusão toda, Chan e seus amigos foram presos, Yves, Haseul e Jinsoul estavam bem, apenas com alguns hematomas e dores no corpo, porém Hyejoo tinha se desgastado mais, seu corpo não aguentou e ela acabou desmaiando, por pouco não foi algo grave, e agora ela já estava melhor.

Paro em frente a porta do quarto de Hyejoo e suspiro segurando a maçaneta, pensando se deveria mesmo entrar ou não, balanço a cabeça expulsando esses pensamentos e giro a maçaneta, logo adentrando o quarto, corro meus olhos pelo lugar e eles logo possam em um par de olhos castanhos, que agora brilhavam. Meu coração disparou. Ela estava sentada na cama, usava aquela típica bata hospitalar, porém a sua tinha desenhos de ursinhos, seu rosto estava bem machucado, um curativo acima da sobrancelha, um band-aid no torso do nariz, lábios cortados e vários roxos. Meu coração se quebrou.

- P-por que você está de muletas?! - ela praticamente pula da cama e vem até mim, me fazendo arregalar os olhos, largo as muletas para o lado e seguro seus ombros.

- H-Hyejoo! Você não pode fazer esforço, vai sentir mais dor e...

- Nenhuma dor é importante agora Chae, você é minha prioridade. - me interrompe em um tom sério e meus olhos se enchem de lágrimas. - Por que você está chorando? - pergunta preocupada e acaricia meu rosto, recuso seu carinho e me afasto.

- Olhe para você Hyejoo, você está toda machucada e isso é por minha causa! Eu sempre machuco as pessoas ao meu redor, é quase como um dom isso. Você, as meninas, todas foram prejudicadas de alguma forma, isso tudo é culpa minha. - digo nervosa e Hyejoo suspira.

- Elas fizeram isso por que você é importante para elas, uma amiga Chaewon, e eu fiz isso por eu amo você, quem ama cuida e protege, eu aprendi isso, você é importante para mim também, eu morreria por você Chae. - diz e minhas lágrimas se multiplicam, ela tenta se aproximar, porém recuo.

- E-eu não mereço você, e-eu não mereço as meninas, eu não mereço ninguém. Não quero que vocês se machuquem de novo por mim. - digo limpando minhas lágrimas e olho em seus olhos, Hyejoo suspira e dá um passo para frente, me fazendo recuar dois para trás, fazendo ficar presa entre a porta e ela.

- Por que tão teimosa? - ela murmura e apoia suas mãos aos lados de minha cabeça, me impedindo de sair.

- Eu vou embora Hyejoo, me deixe ir... - digo melancólica e ela nega meu pedido, aproximando seu rosto do meu.

- Nunca, eu nunca vou te deixar ir... - praticamente sussurra e toma meu rosto em mãos, acariciando o mesmo, me fazendo fechar os olhos, sentindo suas mãos macias.

- Por favor... - sussurro sentindo uma lágrima solitária em minha bochecha e Hyejoo a limpa com um selar. - Não suportarei te ver machucada de novo. - digo baixo abrindo meus olhos e ela encosta nossas testas, viajo pela imensidão do castanho de seus olhos e suspiro.

- Não vou me machucar de novo Chae, apenas vou te proteger da maldade dos outros. Eu vou cuidar de você, minha pequena... - dito isso, a mesma sela seus lábios machucados aos meus, apenas um selar longo, porém que mexeu com o meu interior. Ela separa nossos lábios e abro meus olhos, acabo sorrindo e suspiro.

- Pelo jeito não tem como eu me livrar de você. - digo e a mesma ri puxando minha cintura, grudando nossos corpos.

- Não mesmo... - ela diz e se aproximar de meu ouvido. - A propósito, você agora é minha namorada e não irá demorar muito para ser minha noiva e esposa também. - sussurra em meu ouvido e meu coração dispara, ela beija minha bochecha e olha em meus olhos, um sorriso brincava em seus lábios.

- E-está falando sério? - pergunto e a mesma assente convicta, abro um sorriso e a abraço, tomando cuidado para não machucá-la mais. - Eu te amo. - digo me aconchegando em seus braços e a mesma me esmaga, me fazendo rir.

- Também te amo, namorada. - diz rindo e abro um sorriso enorme, sentindo uma felicidade descomunal dentro de mim. - Tá, eu acho melhor eu voltar para a cama. - a mesma nos separa e gargalho alto.

Um mês depois...

Pov's Kim Jungeun

- Jung Jinsoul! Já disse pra você largar esse chinelo! - elevo minha voz já nervosa e Jinsoul nega. Tinha uma barata na sala e a mesma travava a batalha, pensando se matava ou não a bichinha.

- Já bolei minha estratégia Lip, não atrapalha agora. - ela diz e reviro meus olhos, espero pacientemente seu feito extraordinário e nada acontece, bufo e caminho pisando duro até Jinsoul, tomo o chinelos de sua mão e mato a barata.

- Matei ela, agora jogue-a no lixo e se arrume. Estamos atrasadas e a culpa é sua! - digo nervosa e Jinsoul faz um bico. - Não faz bico pra mim! - a repreendo e ela vai para o quarto. Suspiro e me jogo no sofá observando a barata mexer as patas. Isso é nojento!

Depois de jogá-la no lixo e limpar seu rastro melequento, Jinsoul aparece por ali, a perdição em pessoa. A desgraçada usava uma calça skinny preta, uma blusa branca com desenhos de peixinhos, nos pés um par de coturnos pretos e vestia um casaco de couro azul escuro. Acho que babei...

- Lip? Kim Lip? KIM JUNGEUN! - me assusto e tento controlar minha respiração. - Vamos ou não? - pegunta e percebo que a mesma está com uma carranca.

- Só vou pegar minha bolsa. - digo ainda atordoada pela beleza de minha namorada e praticamente corro para o quarto, pego minha bolsa em cima da cama e paro em frente ao espelho, me observando. Usava um vestido rodado branco, com rosas vermelhas espalhadas pelo mesmo, ele batia um pouco acima dos meus joelhos e nos pés um par de sapatilhas vermelhas, suspiro e acabo amarrando meus cabelos, deixando algumas mexas soltas, saio do quarto e busco Jinsoul com meus olhos, a encontrando na cozinha mexendo no celular, assim que me vê, volta a fazer bico e nego com a cabeça. Birrenta esse meu amor...

- Carro ou táxi? - pergunta e penso bem. Estávamos indo para uma pequena festa de Heejin e Hyunjin, em comemoração aos 5 anos de namoro, teria muita bebida e dor de cabeça, então a segunda opção seria mais cabível.

- Táxi, por favor. - digo e ela assente, pego as chaves e sigo Jinsoul até a porta, tranco a mesma e caminhamos rumo ao elevador, assim que entramos no mesmo Jinsoul cruzou os braços e afundou as costas no metal, mantendo a carranca. - Vai ficar assim até quando? - pergunto e ela me ignora, suspiro e resolvo deixá-la quieta. Chegamos à recepção e vejo a recepcionista acenando freneticamente para mim, olho de canto para Jinsoul e vejo a mesma trincar o maxilar. Ela simplesmente odiava a recepcionista, porque um dia ela me carregou no colo, éramos amigas de longa data, mas Jinsoul pareceu não gostar muito disso.

- Sua namoradinha está carrancuda... O que houve? A noite não foi agradável ou você aprontou alguma? - Nayeon pergunta e coro, lhe dou um tapa e a mesma ri ainda mais alto.

- Ela está com raiva... - digo e ela ergue uma das sobrancelhas, esperando uma explicação. - Matei uma barata que ela queria matar e ela ficou assim. - ela abre a boca incrédula e olha para Jinsoul, que estava em pé perto do porteiro, ainda de cara fechada, mas agora eu não sabia se era por causa de meu feito, ou por causa de Nayeon.

- Vem cá, como vocês conseguem manter um relacionamento? Você é explosiva e sua namorada é louca! - diz e a olho ofendida.

- O quê?! Eu não sou explosiva! - bato o pé e ela sorri de lado.

- Tá ok então. Enfim, te chamei aqui por que a dignissíma Choerry ligou pra cá e gritou horrores comigo, por vocês duas estarem atrasadas, vocês não atendiam os celulares e a bonita resolveu que ligar para recepção do condomínio seria uma boa. Ela mandou um motorista pra vocês, está lá fora. - diz e arregalo meus olhos.

- Hoje eu morro, obrigada Nay, mande um abraço para a Jeongyeon, e caso eu morra mesmo, minha herança é sua. - digo tudo muito rápido e saio correndo, definitivamente, em direção a Jinsoul, ainda ouvindo a risada alta de Nayeon, pego no braço da minha carrancuda e a arrasto rumo a um carro branco, onde um motorista esperava, assim que o mesmo nos vê, ele abre a porta.

- Choi Yerim me enviou a vocês, ela está um tanto nervosa. - diz rindo e sorrio agradecida, empurro Jinsoul para dentro no carro e entro em seguida, fechando a porta do mesmo, logo o motorista dá a partida rumo a casa de Heejin.

- Ai meus Deus, eu só tenho 20 anos e já vou ser morta, eu não acredito. - murmuro desesperada e olho para Jinsoul, que estava grudada na outra porta. - Sério que ainda está brava por causa da barata, ou agora está brava por ciúmes?

- Eu não tenho ciúmes. - diz rapidamente sem me olhar e ergo as sobrancelhas.

- Jura? Se você não dissesse... - jogo no ar e ela me olha fazendo bico.

- Você matou minha baratinha. - diz e suspiro, pego em sua mão e baixo meu olhar.

- Olha, me desculpa tá? Eu não queria matar ela, mas você já estava me irritando com aquele mata ou não mata. - digo brincando com seus dedos e levanto minha cabeça para olhá-la, Jinsoul trincou maxilar e suspirou pesado.

- Maldita mulher que tem domínio sobre mim... - resmunga fazendo careta e se aproxima de mim, abro um sorriso e ela puxa minha nuca, deixando nossos rostos próximos.

- Que tal a bonita parar de resmungar, e usar sua boca pra outra coisa? - provoco e a mesma revira os olhos, antes de colar nossos lábios. Suspiro ao sentir o sabor de menta da sua boca e entre abri meus lábios, buscando mais contato, a mesma pareceu perceber já que sorriu entre o beijo, Jinsoul adentrou sua língua em minha boca um arrepio percorreu por todo meu corpo, ao sentir nossas línguas se enroscarem e brigar por domínio, onde eu perdi por não conseguir disputar com essa mulher. Chupei seu lábio inferior e suspirei ao senti-lá mordiscar o meu, ela grudou nossos lábios outra vez, mas antes que pudesse aprofundar o beijo, ela quebrou o mesmo e desceu seus lábios rumo ao meu queixo, onde o mordeu com vontade, fazendo meu coração saltar, por tamanha ousadia. Senti sua mão acariciar minha nuca e a mesma desceu seus lábios para meu pescoço, me fazendo arfar.

- J-Jinsoul... - sussurro e a mesma solta um som nasal, aperto meus olhos, ao senti-lá morder minha pele sensível e seguro seus ombros. - A-aqui não Jinsoul, controle-se. - digo e a mesma ri sob minha pele, ela se afasta minimamente e fixa seus olhos nos meus.

- Desculpa Lip, esse foi o beijo da reconciliação. Agora vamos descer, já estamos em frente a casa da Jeon a mais de 10 minutos. - diz e arregalo meus olhos.

- O quê?! - ela gargalha alto e me rouba um selinho.

- Brincadeira amor, chegamos quase agora. Vamos antes que seja tarde demais, não quero morrer e muito menos ter que velar minha namorada. - Jinsoul diz e rio, descemos do carro e nossos ouvidos foram invadidos pela música alta, avistamos várias pessoas pelo extenso gramado e senti Jinsoul segurar minha mão, entrelaçando nossos dedos, a olho e a mesma sorri para mim, meu coração se aquece e sorrio de volta. Essa mulher ainda vai acabar comigo...

Pov's Son Hyejoo

Busco por Chaewon e começo a me desesperar por não encontrá-la, metade do colégio estava nesse lugar e eu sinceramente não sabia discernir o que eles procuravam, não entendia. A música alta só me deixava pior, meus ouvidos pediam por socorro, saio dali e vou para a parte de trás da casa, onde a área de lazer estava pouco movimentada, agradeci mentalmente por isso.

- Hyejoo! - ouço alguém me chamar e me viro dando de cara com Yoon. - Chaewon se machucou, ela tentou te ligar, mas acho que você não ouviu. - diz e pego meu telefone, vendo 12 chamadas perdidas de Chaewon.

- Droga. - praguejo e ele sorri. - Onde ela está?

- Vem comigo.

Começo a segui-lo e faço uma careta ao adentrar dentro da casa de novo, subimos para o andar de cima e Yoon parou em frente a porta do banheiro.

- Ela está aí dentro. - diz e agradeço antes de ver o mesmo sumir pelo corredor, abro a porta e vejo Chaewon sentada em cima da bancada da pia, sua cabeça estava baixa e ela brincava com o seu anel prateado, me fazendo sorri abertamente. Meu tio acabou nos presenteando, pelo início do namoro, ele resolveu comprar nossos anéis e até prometeu uma visista, com sua nova esposa. Ele era uma graça...

- Chae? - a chamo me encostando no batente da porta e ela me olha, sorrindo amarelo, cruzo meus braços e ergo minhas sobrancelhas. - O que aconteceu, pequena? - pergunto adentrando o banheiro e me aproximo da mesma.

- Fui correr de Jiwoo e acabei torcendo o pé. - diz corando e sorrio pela sua feição adorável.

- Você parece uma criança, Park, gosto de crianças...

- E eu gosto de você. - me interrompe e rio baixo, paro em frente a mesma e a analiso. Seu vestido turquesa estava um pouco sujo, denunciando sua queda, seus braços aparentes estavam vermelhos e em seu joelho, havia um ralado, ela estava sem as sapatilhas e seu pé esquerdo estava um pouco inchado.

- O que eu faço com você, hein? - pergunto acariciando seu rosto e a mesma ri.

- Vai me levar de cavalinho, Hyeju? - pergunta sorrindo de lado e me viro de costas.

- Sobe aí princesa. - digo e ela passa seus finos braços por meus ombros, seguro suas pernas e a ajeito ali, seu doce cheiro me embriaga e me seguro para não virá-la e beijá-la ali mesmo.

- Está nervosa por quê, Hye? - pergunta apoiando sei queixo em meu ombro e rio caminhando para fora do banheiro.

- Não estou nervosa Chae. - digo rindo e paro perto da escada. - Quer ir embora? - pergunto e ela parece pensar, começo a descer as escadas e vejo a sala mais vazia. Não fazia a mínima ideia de que horas eram, mas por julgar pela música baixa e poucas pessoas já eram mais de meia noite.

- Olivia? Go Won? O que houve? - Haseul aparece por ali carregando uma Yeojin sonolenta em seu colo e sorrio.

- Chae se machucou, vou levá-la para casa. - digo e a mesma ri.

- Típico de você, não é Park? - Seul diz e me viro para Chaewon, a vendo corar. - Vou levar Yeojin pra casa também, ela está bêbada de sono, eu nem ía trazê-la aqui, mas ela é teimosa e não me ouve. - diz e Yeojin resmunga algo desconexo, antes de dar um tapa no rosto de Haseul.

- Você fala demais. - diz abrindo os olhos e ouço Chaewon gargalhar, Haseul olha incrédula para sua namorada e bufa.

- Tchau meninas, vejo vocês amanhã! - diz sorrindo e sai correndo com Yeojin seu colo, antes que pudesse falar algo com Chaewon, ouvimos gritos e risadas da área de lazer, curiosas como somos, caminho para lá saber o que estava acontecendo e não fico surpresa ao ver que acontecia uma competição de Uno. Pois é, em vez de competições com bebidas, o Uno era sempre presente nas festas de minhas amigas.

- Você tá roubando Choerry! - ouço Jinsoul reclamar e entro no meio da roda.

- Olivia! Ué, por que a borboletinha tá nas suas costas? - Yves pergunta e Chaewon esconde o rosto em meu ombro.

- Sua namorada fez a minha cair. - digo simples e Chuu faz a egípcia, Sooyoung semi cerra os olhos para ela e a mesma sorri amarelo.

- Desculpa ChaeChae, você sabe que eu te amo, não é? - Chuu diz se levantando e ouço Chaewon rir, ela levanta a cabeça e Chuu deposita um beijo estalado em sua bochecha. - Viram só, é assim que se faz uma reconciliação com a amiguinha.

- Vivendo e aprendendo com Kim Jiwoo. - Vivi diz rindo e as outras a acompanham.

- Vocês vão ir embora? - Hyunjin pergunta e olho para Chaewon, ela nega descendo de minhas costas e segura em meu ombro. - Muito bem então, o último desafio da noite...

- E qual seria? - me interesso e Hyunjin sorri de lado.

- Quem ficar em primeiro lugar, nessa última rodada do Uno, ganhará um dia de lazer pago pelas outras, de forma justa, porém... - faz uma pausa e faço uma careta. - As duas últimas perdedoras terá quer dançar no meio da rua, com um som bem alto, sem camisa e depois terá que pagar um mico na escola. - diz e todas arregalamos os olhos.

- Que porra de desafio é esse?! - Choerry pergunta erguendo os braços e todas parecem pensar se fariam ou não o desafio.

- Qual é o mico da escola? - Vivi pergunta e Heejin sorri maliciosa.

- Surpresa... - deixa no ar e Jinsoul levanta a mão.

- Vou participar. - diz e Kim Lip a olha.

- Tem certeza? - pergunta e a mesma assente com devoção. - Passo dessa vez, boa sorte aos participantes. - diz saindo da roda e se senta em uma mesa próxima a das meninas.

- Eu quero! - Choerry diz e a olho surpresa.

- Também vou. - Yves diz e Chuu a olha.

- Pelo amor de Deus não perde! Não quero minha namorada exposta! - Chuu diz e rimos. - Não vou participar, mas vou gravar tudinho. - tira seu celular da bolsa e se senta ao lado de Lip, com o telefone em mãos.

- Também tô fora, boa sorte meninas. - Vivi diz sorrindo e se senta com as outras.

- Chaewon? Olivia? - Hyunjin ergue as sobrancelhas e Chaewon nega, penso bem se deveria o não e Chaewon me olha.

- Você quer participar? - pergunta e mordo meu lábio, a mesma observa meu ato e vejo seus olhos brilharem, sorrio sacana e ela cora, indo se sentar com Chuu e Lip

- Vou participar. - digo e todas me olham surpresa.

- Vai participar, é? - Choerry pergunta e cruzo os braços.

- O que foi? Eu sou ótima em jogos de cartas, ficarei em primeiro e vocês comerão poeira. - declaro convicta e me sento na roda.

Alguns minutos depois...

- Eu sou ótima em jogos, disse ela...

- Ficarei em primeiro, declarou com devoção ela...

- Vocês comerão poeira, afirmou a digníssima Olivia Hye...

- E qual foi o resultado meninas?

- FICOU EM ÚLTIMO! - Hyunjin, Choerry e Yves gritam juntas e bufo, fazendo bico.

- Isso foi tudo uma armação, eu tava na frente! - Jinsoul reclama e faz carranca.

- Estão fazendo cosplay de crianças, é? Meus parabéns, ficou horrível. - Choerry diz e Jinsoul lhe mostra o dedo do meio. - Que coisa feia...

Yves acabou ficando em primeiro lugar, sendo seguida respectivamente por Hyunjin e Choerry.

- Ai sinceramente... - suspiro e olho para Chaewon que sorria carinhosa para mim. - Vamos cumprir o desafio logo, tenho que levar Chae para casa. - digo me levantando e as outras se levantam.

- Isso vai ser hilário. - Vivi diz rindo e caminho até Chaewon.

- Por obséquio, que música vamos dançar, senhoritas? - Jinsoul pergunta tirando sua jaqueta e as três vencedoras riem torto.

- Queremos uma música barulhenta, e acho que Bang Bang Bang, dos reis Big Bang, cairá mais do que bem nessa ocasião. - Yves diz sorrindo de lado e trinco o maxilar, me arrependendo amargamente de entrar nesse desafio.

- Desgraçadas, tava tudo planejado. Vocês me pagam. - Jinsoul diz entre dentes e tira sua blusa, revelando seu topper branco.

- Que saúde em Soul! Kim Lip deve agradecer de joelhos todos os dias! - Heejin diz e recebe um tapa de uma Jungeun totalmente corada, Jinsoul sorri de lado e abraça a namorada, olho para Chaewon, que já estava de pé ao meu lado e fico de frente para ela.

- Você quer que eu faça isso? Você sabe, posso falar com as meninas, se você estiver desconfortável... - digo acariciando seu rosto e a mesma sorri.

- É um momento de amizade Hyeju, ficará nas suas lembranças engraçadas, faça isso, se divirta. Não vou te impedir de brincar com as meninas. - diz fofa e a abraço forte.

- Ai que namorada linda a minha. - digo e a mesma ri.

- Hyejoo tá fazendo hora, la la la la la la... - Choerry passa ao meu lado cantarolando e coloco meu pé em sua frente, fazendo a mesma tropeçar e cair, as meninas gargalham alto e Chaewon segura o riso. - Precisava disso, Son Hyejoo? - pergunta fazendo bico e a ignoro, olho para Chaewon pego em sua mão, levo a mesma até o primeiro botão de minha camisa e indico para a mesma abrir, ela cora fortemente e nega freneticamente, aperto levemente sua mão e ela morde o lábio inferior, antes de começar a desabotoar minha blusa, assim que a mesma termina, percebo sua respiração pesada, sorrio de lado e vejo seus olhos descerem, me observando.

- Seria um abuso meu te chamar de safada? - pergunto e a mesma me dá um tapa no braço.

- Calada. - diz nervosa e rio, termino de tirar minha blusa, ficando apenas com um topper preto e Chaewon suspira, coloco minha blusa em cima da mesa e abraço Chaewon. - Se aquecendo antes de ir para a friagem, Son? - pergunta rodeando seus braços pela minha cintura e deixo um beijo em seu ombro.

- Pode parar com a agarração aí. - Jiwoo diz e me puxa para longe de Chaewon, resmungo e a mesma sai me arrastando para o lado de fora da casa, vejo Hyunjin e Heejin colocarem uma caixa de som no passeio e Jinsoul aparece por ali também.

- Ai mano, me arrependo muito de ter participado disso. - resmunga e cruzo meus braços, suspirando.

- Bom, já que estamos aqui, vamos fazer isso logo. - digo e caminho até onde Hyunjin estava.

- Opa, já querem começar o show? - pergunta rindo e Jinsoul se põe ao meu lado.

- Mandem ver, vou mostrar minhas habilidades dançantes e vocês vão babar! - Jinsoul diz fazendo uma dancinha e as meninas gargalham alto.

- Muito bem então, que comece o show... - Heejin diz e logo liga a música em um som alto. Onde eu fui me meter...

Quebra de Tempo...

Pov's Park Chaewon

Já se passava das quatro da manhã, sentia a respiração de Hyejoo em minha nuca, me causando arrepios, um de seus braços servia de travesseiro para mim, enquanto o outro estava rodeado por minha cintura. Não sabia se ela estava dormindo ou não, mas eu mesma estava sem sono, algo me preocupava, minha mente estava em alerta e eu não sabia o porquê disso, só esperava que fosse apenas coisas da minha cabeça.

- Chae? - ouço a voz de Hyejoo sair rouca e baixa e percebo que estou desenhando, com meus dedos, coisas desconexas em seu braço, me viro de frente para ela e toco seu rosto, sentindo o calor de sua pele. - Está sem sono, pequena? - pergunta e assinto, ela sorri docemente e usa sua mão livre para afastar meu cabelo de meus ombros, o colocando para trás. - Quer que eu te faça dormir? - pergunta e penso bem, viajando em seus lábios, ela sorri de lado e coro fortemente.

- A-ah, e-eu... - sou interrompida por um par de lábios se chocando com os meus e suspiro pesadamente.

Acabo agarrando os fios negros de Hyejoo e a mesma se inclinou em minha direção, como resposta a mesma mordeu meu lábio inferior e o soltou devagar, ela recomeçar outro beijo e sua língua invade minha boca, me arrepio ao sentir os dedos gelados de Hyejoo em meu pescoço e a mesma quebra o beijo, movendo seus lábios até meu queixo, onde deixou um selar longo ali e uma mordida, me fazendo arfar. Seus lábios desceram outra vez, em direção ao meu pescoço e me arrepiei ao senti-lá morder o local.

Hyejoo já estava por cima de mim, seus lábios deixavam pequenos selares em meu pescoço, me fazendo murmurar coisas sem sentindo algum, senti a mesma sorrir sob minha pele e suspirei ao sentir seus lábios se arrastarem de volta para minha boca, onde ela deixou um selar longo e se afastou minimamente. Tentava controlar minha respiração e meu coração parecia querer parar de bater a qualquer momento, abro meus olhos e encontro suas órbitas castanhas me observando, ela sorri e levo minhas mãos até seu rosto.

- Ainda sem sono Chae? - pergunta sorrindo e mordo meu lábio inferior.

- Agora mais do que nunca. - digo trocando nossas posições e afastando seu cabelo para o lado, ela ri e sorrio encantada.

- Muito bem então, acho que encontrei algo para a gente fazer, enquanto o sono não vem... - deixa no ar e se senta na cama me ajeitando em seu colo.

- E o que é, Hye? - pergunto inocente e ela sorri de lado, antes de encostar nossos lábios, porém sem os selar.

- Você vai ver... - diz roçando nossos lábios e não demora muito para iniciar um novo beijo, me fazendo ir a delírio.

Acredito que minhas preocupações poderiam me deixar em paz agora...


Notas Finais


Berro

Ai gente, sinceramente ainda tombadíssima com favOriTe, só irei me recuperar na próxima estação

Obg pelo carinho gente bonita! Minha bebê já tá quase nos 100 favs, obg mesmo, por isso <3

Mais dois caps e a fic acaba, mas ainda teremos os especiais, vocês vão gostar deles rsrs

É isso delicinhas, até o próximo cap!

P.s. Ignorem os erros e vão dar views em favOriTe <3

Bjs de luz

StAn TaLeNT sTaN LoOnA


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...