História Everything Has Changed - Capítulo 77


Escrita por:


Capítulo 77 - Galera Reunida


Eu estava na enorme janela que dava para ver o helicóptero esperando Theo chegar. Estava muito ansiosa.  

—Quer chocolate? — Melissa perguntou me estendendo uma xicara com chocolate quente, sorri para ela e peguei a mesma.  

—Obrigada. — disse voltando a olhar para a janela.  

—Sabe que assim ele não vai chegar mais rápido, não é? — ri concordando.  

—Só estou ansiosa. Estamos a tanto tempo presas aqui, apenas eu e você, as vezes o Zack, quero ver outra pessoa. Além dos seguranças. — ela riu e puxou uma cadeira para se sentar.  

—Queria ter notícias da sua irmã, é tão estranho eles ainda não terem achado ela. Gabriela nem tem ideia desse mundo, então não deveria ser difícil acha-la.  

—Eles vão encontrar, mãe. Sophia deve ter se escondido melhor depois do seu sumiço. — ela suspirou, acariciei seu ombro tentando conforta-la.  

—Ele chegou! — ela se levantou apontando para o helicóptero que descia. Senti meus olhos ficarem marejados, soltei a xicara na mesa mais próxima e sai dali correndo para o lado de fora da casa. — Aria Kimberly! Entra! — Melissa gritou da porta, eu estava na cerca esperando ver o carrinho de golfe. —Kimberly! — ela gritou novamente e eu a olhei. — Você está sem casaco, vai acabar doente.  

—Tudo bem. — gritei de volta balançando a mão para que ela me deixasse. Dei alguns pulinhos ao ver o carro, ainda estava longe. Um dos seguranças do Zack estava no volante, Theo vinha ao seu lado.  

Abracei meu corpo começando a me mexe de um lado para o outro, meus dedos estavam congelados assim como a ponta do meu nariz. Comecei a me encolher tentando me proteger do frio, meu queixou tremeu e a vontade de correr era maior do que a alegria.  

—Prontinho. — Melissa colocou um casaco em meus ombros, apertei aquilo contra meu corpo tentando me aquecer.  

—Obrigada. — disse com dificuldade, ela sorriu e me abraçou.  

—Aria! — Theo gritou saindo do carro de golfe, o segurança abriu o portão e ele correu na minha direção fiz o mesmo ficando sem o casaco, pulei em seus braços e ele me rodou me apertando forte. — Você está tão gelada. — ele disse rindo.  

—Você demorou muito. — disse voltando a tremer meu queixo de tanto frio.  

—Vamos entrar, antes que sua irmã fique doente. — Melissa pediu pegando o casamento.  

—É uma grande ideia. — disse engolindo a seco, Theo riu e beijou minha bochecha.  

Ele estendeu o outro braço pegando nossa mãe que o abraçou, andamos na direção da porta.  

—Vão para a lareira, vou pegar mais chocolate quente e coberto. — ela disse, Theo concordou e eu o abracei novamente.  

—Que saudade de você, Theo! — disse em seus braços.  

—Também estava, mas você precisa se esquentar. Me leva até a sala de estar. — assenti o soltando, o puxei até a sala onde nos sentamos no chão.  

—Me conta tudo! Está tão difícil ficar longe de vocês. — disse apertando sua coxa, ele riu e balançou a cabeça.  

—Você está com muito frio, vem cá. — ele me puxou para um abraço enquanto alisava minhas costas tentando me aquecer, respirei fundo um pouco aliviada.  

—Está tudo certo! — Alex disse entrando na sala, me soltei de Theo confusa.  

—O que você quer dizer com isso? — perguntei, ele sorriu, olhei para o Theo e ele sorria largo.  

—Aqui está. — Melissa falou vindo com a bandeja. — O que está acontecendo? Não vão explodir a casa? — ela perguntou preocupada 

—Queria saber também, mãe. — disse intercalando o olhar entre eles.  

—Mãe? Que avanço. — Theo me olhou orgulhoso, sorri para ele.  

—O que está acontecendo? — perguntei confusa. 

—Logo você vai saber. — Alex disse saindo, Melissa o observou, mas logo nos olhou se ajoelhando ao meu lado. Ela colocou a bandeja na minha frente.  

—Meu Deus! Quanto tempo não tomamos seu chocolate quente especial. — Theo falou animado, pegou uma xicara dando um gole. Melissa colocou o coberto em cima de mim e eu sorri, me ajeitando ali.  

—Como está o papai? — perguntei após dar um gole na xicara.  

—Bem, preocupado com você, confuso, apreensivo, mas bem. — ele riu e balançou a cabeça. —Eu sai de casa, estou morando com a Lola. — arregalei os olhos surpresa.  

—Quem é Lola? — melissa perguntou.  

—Minha namorada. — Theo disse sorrindo. — Tem um mês que estamos morando juntos em um apartamento no centro de Atlanta, ela está na faculdade de arquitetura.  

—Você gosta mesmo dela? — perguntei enciumada, ele assentiu. 

—Do jeito que você gosta daquele idiota ali. — Theo apontou para a porta e eu o olhei confusa, mas ele insistiu com um gesto para que eu olhasse para a porta. Respirei fundo já sabendo o que me esperava, coloquei a xicara no chão e me levantei, só então olhei para a porta vendo Justin ali com um enorme buque de flores.  

—Mesmo que você esteja sendo romântica com o Zack, eu ainda te amo. — ele disse e eu ri indo até ele, segurei seu rosto juntando nossos lábios.  

—Como? — perguntei olhando para ele e logo para o Theo.  

—Eu resolvi tudo. — dei um passo para fora da sala vendo Eduardo na entrada da casa. Levei minha mão ate a boca surpresa com sua visita.  

—O que? Como? — olhei para o Justin, então veio na minha mente o que Alex tinha me dito em Las Vegas.  

—Eu te disse que o novo hacker era o Eduardo, em Las Vegas. — Justin falou vindo para o meu lado. Pisquei algumas vez absorvendo aquela informação, tinha esquecido completamente aquilo.  

—Isso é loucura, você não deveria estar fazendo parte disso, Eduardo. — ele balançou a cabeça negando.  

—Eu pedi, Aria. Eu quis entrar. Todos ficaremos bem. Eu mudei as imagens da câmera para algumas filmagens que coletei nas últimas semanas.  

—E o pessoal? Eles vão falar para o Zack. — disse nervosa.  

—Zack reduziu o pessoal aqui na casa, queria te dar privacidade, por mais louco que pareça ele está te dando liberdade, de certo modo. Aqui na casa tem apenas eu e outro. — Alex disse.  

—Isso parece tão arriscado, acho que ele vai aprontar alguma coisa.  

—Tem que se preocupar menos e beber mais. — Caroline disse entrando junto com Shay, sorri largo e fui até ela a abraçando. Depois abracei a Shay. Olhei para todo mundo ali e balancei a cabeça negando.  

—Me parece muito arriscado ter todos vocês aqui, eu sinto que algo vai dar muito errado. — falei parada no meio das meninas.  

—Se algo der errado estaremos aqui para lutar por vocês. — fechei meus olhos respirando fundo.  

—Tudo bem, vamos aproveitar esses dias ao máximo, porque eu estou com muita saudade de vocês e vocês ainda não conheceram minha mãe. — disse olhando para cada um ali, soltei o ar lentamente animada com isso.  

Assim entramos todos na sala de jantar onde apresentei minha mãe aos que não conheciam. Logo eu estava sentada no meio das pernas do Justin com ele me abraçando. Tudo parecia perfeito, até demais.  

—Para de esperar a bomba cair. — Justin murmurou e eu ri, me virei beijando ele.  

—Estava com tanta saudade de você, baby. — disse alisando seu cabelo.  

—Vão para um quarto. — Shay falou conosco fazendo todos nos olharem, ri envergonhada.  

—Daqui a pouco. — Justin disse encarando a ruiva, balancei a cabeça rindo deles.  

—Eu vou aproveitar para vasculhar toda a casa. — Shay disse se levantando.  

—Eu vou com você. — Theo disse indo com ela, respirei fundo encostando minha cabeça no peitoral do loiro.  

—Tudo está muito perfeito para ser verdade. — disse e o olhei.  

—Tem que ser por algumas horas, não acha? — sorri e concordei selando nossos lábios. —Que tal eu conhecer minha sogra? — ele perguntou.  

—Seria incrível. — me levantei e ele fez o mesmo indo se sentar ao lado da minha mãe. — E você? Por que se meter nisso tudo? — perguntei parando ao lado do Eduardo.  

—Para te ajudar, você precisa. — fechei meus olhos e balancei a cabeça negando.  

—Mesmo assim, você estar perto de mim já te tirou muita coisa, não acha? Para você voltar para toda essa confusão?  

—Você tem que parar de se culpar, eu estou aqui porque quero ajudar e fim. Nesse momento, você não está em posição de escolha, Aria.  

—Obrigada. — sorri para ele e segurei sua mão.  

—Por nada, tudo está melhor, estamos ganhando muito dinheiro. Logo poderemos te tirar daqui.  

[..] 

Estava deitada na cama pensando em todos esses momentos, ainda não parecia real. Abri meus olhos quando senti um peso em cima de mim e sorri ao ver os olhos caramelados.  

—Você está cada dia mais lindo, sabia? — perguntei passando meus braços pelo seu pescoço.  

—Cada dia eu morro mais de saudade de você. Posso te levar embora? Ele nem vai saber que fomos embora. — sorri selando nossos lábios.  

—Você quer fugir o resto da vida? Como vamos ter nossos filhos assim? — ele fechou os olhos e deitou sua cabeça em meu pescoço.  

—Eu não sei, eu quero ter você. Como vamos ter nossa família se você não estar comigo? — alisei seus fios dourados e suspirei.  

—Não sei, amorzinho. Sinceramente, eu não sei. Mas do mesmo jeito que não poderia fugir do Samuel e do meu pai para sempre, não podemos fugir do Zack. Fugir não é vida. — ele se apoiou nos braços e me olhou juntando nossos lábios.  

—Eu te amo, Aria Kimberly. — sorri olhando cada detalhe do seu rosto.  

—Eu também te amo, Justin Drew. Você tem falado com sua família? — perguntei fazendo ele bufar e se sentar ao meu lado.  

—Você vai começar? Não temos muito tempo. — respirei fundo me sentando, apoiei minha cabeça em seu ombro.  

—Só estou perguntando, Justin. Não pode ignora-los para sempre. Nosso futuro filho precisa de avos. — ele riu e balançou a cabeça.  

—Você fala tanto de ter um filho que eu tenho medo de quando acontecer. — ri e me sentei em seu colo.  

—Deveríamos começar a treinar, não acha? — perguntei beijando seu rosto indo para o seu pescoço.  

—Você tem transado com ele? — Justin perguntou segurando meu rosto, revirei os olhos. — como vai saber se é meu ou dele quando engravidar?  

—Tem que ser seu já que eu estou usando um diafragma com espermicida com ele. — disse sorrindo debochada para ele, que estreitou os olhos.  

—Como?  

—Serio? Não temos muito tempo e você quer falar de como estou tentando me proteger de ter um filho do Zack?  

—Claro. — bufei fechando meus olhos. — Eu vou no banheiro antes toda vez e passo, ele não me pega de surpresa, ele sempre avisa antes com indiretas. Também não são muitas vezes. Agora eu posso aproveitar você? Ou tem mais perguntas?  

—Na verdade... — empurrei o loiro que gargalhou.  

—Ele é muito bom. Fazemos em cada posição que você nem imagina. — disse me apoiando nos braços para olha-lo, Justin estreitou os olhos e eu ri. — Para com isso, você não pode ficar se torturando assim, ok? Eu estou tentando tudo que está ao meu alcance para me manter viva e sem estar gravida.  

—Eu sei, acompanho. É um ótimo reality show essa casa. Só não consegui ver seu vestido, o resto do casamento adorei. Também recebi meu convite, já confirmei recebeu? — ri e balancei a cabeça negando.  

—O Cerimonialista enviou ele que está recebendo as confirmações. Agora vamos aos negócios, loirinho. — disse puxando sua blusa e a jogando pelo quarto.  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...