1. Spirit Fanfics >
  2. Everything Has Changed >
  3. Festa revelação

História Everything Has Changed - Capítulo 93


Escrita por:


Capítulo 93 - Festa revelação


Por mais estranho que parecesse Zack resolveu dar uma festa meio chá de fralda e meio festa revelação, tanto do nosso filho como do meu futuro irmão ou irmã. Tivemos que esperar porque primeiro meu irmão ou irmã não se virar, logo depois foi minha vez de não querer mostrar. Por isso, hoje, 11 de junho, seria a grande festa.  Depois de vários ultrassons conseguimos descobrir o sexo dos bebês, uma da outra.  

Minha mãe usava um vestido de seda azul escuro de manga longa até o cotovelo, com o decote em V, a saia era solta e ficou maravilhosa em seu corpo, em sua barriga pequena.  

https://www.tiffanyrose.com/v3-img/products/WILB-zoom.jpg  

Já eu usava um vestido de alcinha branca com flores rosas estampadas no vestido, que tinha a parte da frente menor que a atrás, que ai até meu calcanhar, ele não era reto na frente e tinha babado.  

https://my-live-02.slatic.net/original/175109e7c018bb2d7d3e9594a93acae1.jpg 

—Você conseguiu! — Melissa falou sorrindo para mim, nos arrumávamos juntas. Minha barriga estava maior que a dela e a alguns dias eu tinha odiado todos os vestidos, o melhor era esse, mais soltinho na minha enorme barriga.  

—Sim, ele ficou melhor. — disse passando minha mão no tecido de algodão extremamente confortável. — Quantos graus está fazendo? Não quero usar casaco.  

—Uns 20 graus, o sol está forte, acho que não vai precisar. — assenti passando o meu novo perfume, a cada semana eu trocava de perfume, porque estava enjoando com muita facilidade.  

—Estou amando a primavera aqui, podia ser mais quente. — sorri para minha mãe a admirando, estava belíssima e ainda de salto, enquanto eu usava uma sapatilha que não iria durar muito em meus pés inchados. 

—Vamos lá, temos uma festa para coordenar. — ri concordando.  

—Vamos lá. — saímos juntas dali indo para o lado de fora, a área da piscina tinha sido decorada para a festa. — Ficou maravilhoso. — disse olhando para o campo de tulipas que Zack tinha mandado fazer. — Eu disse que ainda tem lá na nossa casa? — perguntei a minha mãe e ela assentiu. — Me ajudava ficar lá e lembrar de você. — a lagrima escorreu e ela a enxugou. — Eu sinto falta desse tempo.   

—Em que eu não estava? — ela perguntou triste.  

—Não. Do tempo que eu tinha liberdade. — sorri para ela. — São pros e contras do momento atual e do passado.  

—Entendo.  

—Estão chegando, a balsa acabou de parar no porto. — me virei para meu marido que estava ansioso. — Você está chorando de novo? — ele veio na minha direção, neguei.  

—Isso não já deveria ter passado? Ela está com 21 semanas, a fase do choro já passou. — ele perguntou a minha mãe, enquanto me abraçava. Outra coisa que eu tinha feito era Zack mudar o perfume para o mesmo do Justin.  

—Cada gravidez e mulher é do um jeito, Zack.  

—Exatamente, só ver a barriga. Olha o tamanho que eu estou com 21 semanas e minha mãe com 23 ta com a barriga menor que a minha.  

—Sem chorar de novo. — assenti.  

—Chefe! O pessoal chegou. — um segurança falou, suspirei soltando o moreno e me afastei indo até a mesa, analisando toda a decoração. 

Parei na cerca vendo minha mãe receber alguns dos criminosos que trabalhavam com o Zack, eu olhava a cena mexendo em meu anel. O pequeno ser dentro de mim se mexeu, coloquei minha mão no lugar que ele chutou e acariciei, fazendo ele se mexer ainda mais.   

—Não a hora de saber quem é você. Minha pequeninha ou meu pequeninho. — suspirei, essa criança estava sendo minha ancora nessas últimas semanas.  

Eu já tinha dado tantas voltas no bar, até encher o copo de tequila ou vodka já tinha feito, a vontade era grande de me afundar no álcool e esquecer essa dor, a saudade, porem sabia que se alguma gota caísse em meu sistema eu causaria um grande problema nessa criança e por mais que fosse do Zack, queria que ela viesse saudável, afinal não tem culpa do que nós fizemos.   

—Deseja algo? — um garçom perguntou, o olhei de cima a baixo desconhecendo a roupa que ele usava, eu não tinha aprovado essa roupa toda preta, além da roupa preta ele usava um boné para trás deixando o cabelo dourado longo para trás, a barba então estava horrível e enorme.  

—Agua. — pedi procurando na bandeja, ele me entregou e logo se retirou, dei um gole na bebida e suspire vendo a cada segundo mais e mais pessoas entrarem, só fiquei feliz quando vi Theo passar com a namorada pela porta. Soltei o copo em qualquer lugar e andei na direção do meu irmão, que falava com minha mãe.  

—Olha só você! — ele disse pasmo, o abracei, tentando segurar as lagrimas. — O que aconteceu? — a voz assustada do Theo, me fez solta-lo.  

—Saudade de você. — disse com a voz embargada, soltei o ar lentamente e enxuguei as lagrimas que desciam.  

—Você está diferente. — Theo disse me analisando.  

—Hormônios, bebê. Lembra que lemos o livro de gravidez? — olhei para a loira atrás dele e sorri para ela. — de quanto tempo você está? — ela perguntou de maneira doce, apoiada nas costas do Theo.  

—21 semanas. — sorri para ela.  

—Você está linda. — ela sorriu. — É uma barriga linda. A de vocês duas. — ela sorriu olhando para minha mãe.  

—Obrigada. — Melissa falou, eu fiquei olhando para o Theo, tinha algo diferente em seu olhar.  

—Com licença. — pedi puxando ele para longe. — O que aconteceu?  

—Eu... Não posso te falar. — arqueei a sobrancelha e ri. 

—Não faça isso comigo. Você está estranho e no mundo, me conta, Theo! — pedi voltando a chorar, ele suspirou e me abraçou. Fechei meus olhos, soluçando em seu ouvido. 

—Não faz isso, Kim. Por favor! Eu não posso te contar. — me afastei dele enxugando as lagrimas. — Você está muito emotiva.  

—Você não tem ideia. — respirei fundo tentando me acalmar.  

—Você precisa se manter calma. Quero meu sobrinho bem. — Theo tocou com receio minha barriga, sorri com seu toque e as lagrimas voltaram a descer.  

—Eu senti tanto sua falta, Theo. — ele me olhou sorrindo e me abraçou novamente.  

—Eu também. Você faz muita falta em casa.  

—Você saiu de casa. — Theo riu e eu o olhei sorrindo, como eu sentia falta disso. —Sente! — puxei sua mão rapidamente quando o bebê chutou, seus olhos arregalaram.  

Meu pai chegou, juntamente com sua esposa e minha irmã. Theo olhou para a cena e ficou ao meu lado.  

—Vai ser lindo. — disse indo para o lado da minha mãe. — Olá! — disse para meu pai, ele e a Charlotte me olharam de cima a baixo.  

—Irmãzinha! — Dave falou surgindo logo atrás.  

—Irmão, você veio. — disse sorrindo para ele. 

—Você está enorme. — Dave disse vindo me abraçar. — Melissa, você também. — ele foi abraça-la, olhei para o Theo confusa, ele deu de ombros. 

—5 meses de gravidez da nisso. — falei fazendo ele ri.  

—Você foi rápida. — James disse rude.  

—Você achou que ia demorar? — Charlotte perguntou rindo. — Sua filha sempre foi dada, parece que a mãe também. — Melissa deu um passo pra frente e eu a parei com o braço.  

—Eu não te convidei. Já você, sinto sua falta menina. — me ajoelhei falando com a Krystal que sorriu. 

—Sinto sua falta. — ela repetiu vindo me abraçar.  

—Melhor irmos sentar. — Dave disse saindo dali puxando meu pai e Charlotte. Acabei indo me sentar la no sofá, minhas costas doíam muito.  

—Você não pode se esconder. — Theo falou se sentando ao meu lado, encostei minha cabeça em seu ombro.  

—Só quero me deitar, ter uma criança pesa. — disse. — O que você está me escondendo? — ele riu.  

—Não vou te contar, nem adianta. Como está sendo sua gravidez? Não temos mais notícias suas.  

—Tive alguns problemas, mas tudo bem agora. Estou comendo direito, como nunca comi e estou me exercitando direitinho. Tomando as vitaminas e tudo mais. Você vai ter um irmão ou irmã saudável e uma sobrinha ou sobrinho também saudável. — sorri para ele.  

—Ainda bem. — ele me olhou fixamente.  

—O que foi? — perguntei intrigada.  

—Como você está? Fora a gravidez. — ele complementou rápido.  

—Está falando da explosão? — perguntei, ele suspirou. — Estou indo.  

—Fala sério, Aria. — fechei meus olhos me deitando no colo dele.  

—Estou acabada, a única coisa me mantendo de pé é essa criança. —eu não queria olha-lo por isso continuei ali deitada olhando para o chão.  

—Bebeu? — ela perguntou com medo.  

—Não, mas não foi por falta de vontade. — me sentei o olhando. — Eu descobri que estava gravida no dia seguinte da explosão, no momento eu era refém no celeiro.  

—Alex falou algo sobre isso. — suspirei.  

—Não tinha bebida lá, quando eu sai foi porque estava gravida e ai não ia fazer mais nada. Mas tem dia que não dá, a vontade é grande. 

—Não imagino como você reagiu.  

—Imagina, só olhar pro meu cabelo, agora está melhor, porque a mamãe ajeitou, mas quando eu cortei estava horrível. — ele riu e me puxou para um abraço.  

—Ficou bem diferente seu cabelo assim. — sorri para ele.  

—Vocês deveriam voltar para a festa. — Lola falou entrando na sala.  

—Deveria mesmo. — disse me levantando.  

[..] 

Enfim, tinha chegado a hora de fazer a revelação.  

—Por quem vamos começar? — Theo perguntou, ele estava entre eu e a Melissa, enquanto Zack estava do meu outro lado.  

—Os mais velhos primeiros. — disse fazendo os dois rirem.  

—Então, é o balão. — sorri animada com isso, Melissa andou até o balão, Alex olhava tudo de longe. Theo segurou minha mão, eu não conseguia parar de sorrir, apertei a mão dele, Zack tocou meu ombro.  

—Vai!! Estoura!!!! — gritei me segurando para não pular de animação, eu sabia o sexo e estava ansiosa para todos saberem também.  

Melissa pego a agulha e logo espetou o balão fazendo cair confetes azuis. Theo gritou e me abraçou, assim com a Melissa, empurrei meu irmão na direção da minha mãe já que eu não poderia correr. Logo, estávamos os três abraçados comemorando nosso pequeno menino que estava a caminho.  

—Agora, você. — Melissa falou me puxando para onde tinha minha caixa surpresa. Olhei para o Zack que estava animado, meu sorriso se desfez por um segundo eu tinha esquecido totalmente que ele era o pai. Soltei o ar lentamente, sentindo o apoio do Theo e da Melissa logo em seguida.  

—Vamos lá, abrir a caixa. — disse tentando me envolver apenas nessa criança, sem mais. Segurei a tampa da caixa e olhei em volta, meu pai estava aflito, sorri para ele. Os garçons nos olhavam atentamente, inclusive o que tinha me servido água. —3...2...1...Já! — puxei a tampa junto com o Zack vendo os balões rosas subirem pelo céu.  O ar faltou e eu acabei inclinando para trás, sendo segurada pelo Theo.  

—Parabéns! — Melissa falou beijando minha bochecha.  

—Uma menina. — olhei para ela extasiada. Acabei em um sanduiche de abraço por ela e pelo Theo, isso me chorar com tanto amor envolvido. Zack veio na minha direção, eles me soltaram e eu abracei o moreno me esquivando de um beijo, ele chorava emocionado.  

A emoção não demorou muito, um estrondo assustou todos, inclusive eu que coloquei logo a mão na barriga. Outro estrondo vindo de tras nos deixou perdidos com o que estava acontecendo. Olhei para o Zack confusa.  

—Não sai dai! — ele disse entrando em casa. Engoli a seco segurando as mãos deles.  

—Vamos logo! — meu pai falou nos puxando.  

—Para onde? — perguntei assustada, eu chorava novamente sem nem perceber. Mais um estrondo veio da frente, meu coração estava muito acelerado. Dave gritava mas eu não prestei atenção, só que o pessoal entrar ordenadamente.  

Outro estrondo veio dos fundos da propriedade, assim como fogo no celeiro. Em uma reviravolta pessoas encapuzadas com enormes armas começaram a aparecer e atirar contra nos. Theo nos puxou para baixo e eu acabei vomitando ali mesmo.  

—O que está acontecendo? — perguntei intercalando o olhar no Theo e na minha mãe.  


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...