História Everything in its time - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Flash
Personagens Barry Allen (Flash), Cisco Ramon, Detetive Joe West, Dr. Harrison Wells, Dra. Caitlin Snow, Iris West, Personagens Originais, Wally West (Kid Flash)
Tags Barry Allen, Caitlin Snow, Cisco Ramon, Felicity Smoak, Flash, Flashfrost, Futuro, Kid Flash, Killer Frost, Olicity, Oliver Queen, Snowbarry, Vibro
Visualizações 250
Palavras 1.838
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Fantasia
Avisos: Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - "Já shippo"


Fanfic / Fanfiction Everything in its time - Capítulo 9 - "Já shippo"

Narração: Henry

— Eles... — Tessa começou — vão tentar encontrar um jeito de nos tirar daqui e disseram que depois entraram em contato.

— Com quem vocês falaram? — meu pai perguntou.

— Com... — Liv tentou dizer algo.

— Meu pai e — disse Tessa — e... e...

Acho que ela sabia que não podia simplesmente dizer "falamos com meu pai e com meu irmão que vocês nem sabem que existe". Se dissesse que Alexander existe e havia nascido no início de 2017, e ninguém sabia dele, pelo menos não até 2020, ela sabia que aquilo poderia mudar a história.

— E com você — menti.

— Com nós dois do futuro? — meu pai perguntou. 

— Sim — Tessa respondeu. 

— Ok — meu pai e o de Tess disseram.

****

Narração: Nora

Eu, Theresa e Olivia estavamos no carro de minha mãe a caminho de seu apartamento. Ela e Felicity estavam nos bancos da frente. 

Meu pai, Henry, Ian, Wally e Jesse resolveram ir para o apartamento usando a super-velocidade, e Rick, Oliver, Harrison e Cisco haviam ido no carro dele. 

— Nora — Liv me chamou, sussurrando para que as adultas não ouvissem.

— Lembra de quando bricamos de Verdade ou Desafio? — Tessa perguntou.

— Aquela vez que você armou para Alec beijar a Liv? — perguntei.

— Exatamente — respondeu Tessa. — É uma linda lembrança de como fiz a Liv e o Alec ficarem felizes.

— É — disse Liv. — Mas, enfim, nós estavamos pensando em brincar disso quando checarmos no apartamento. O que acha?

— Com os meninos? — perguntei.

— Óbvio — Tessa respondeu.

— Acho que vou participar — disse.

— Que bom — disse Tessa, sorrindo.

— Tess, você não está armando nada né? — perguntei.

— Eu? — Theresa perguntou. — Jamais!

****

Star City, 2035, 12 de maio, 23:00.

Narrador

— Achei! — disse, ou melhor, gritou Tessa entrando no cômodo da casa de Oliver Queen.

Todos os adolescentes amigos de Tessa estavam naquela sala da casa dos Queen. 

— Finalmente! —  exclamou Margaret Desmond, ou somente Maggie. A filha de Julian Albert, um dos velhos amigos dos pais de Tessa e de Henry e Nora.

Além de Maggie, seu irmão Axel estava lá. O irmão de Tessa, Alec e sua melhor amiga, Kayla Wayne, estavam naquela sala também.

— Achamos que tinha morrido — disse Alec. 

— Exagerados — disse Theresa.

— Tess, cadê a garrafa? — Kayla perguntou.

— Aqui! — disse Tessa, e entregou a pequena garrafa de refrigerante para o namorado, Henry.

Theresa sentou no chão da sala. Todos seus amigos estavam no chão, formando uma roda. 

— Olha, quando parar no bico da garrafa a pessoa pergunta e do outro lado é quem responde — disse Tessa, animada.

— Ok — disse Henry, e girou a garrafa, que parou em Axel e Ian, e quem devia perguntar era Axel.

— Verdade ou desafio? — Desmond perguntou.

— Verdade — disse Ian, com um tanto de receio.

— Se o mundo fosse acabar, e você só pudesse salvar uma pessoa dessa roda, quem seria? — Axl perguntou, sorrindo maliciosamente.

— Ah — suspirou West, nervoso e constrangido —, não sei, talvez a… a Maggie. Sei lá.

— Que lindo! — exclamou Tessa. — Já shippo! Mas estou ofendida por te me deixado morrer.

— Chega, Tess! — pediu Margaret.

Querendo acabar com o assunto que envolvia seus sentimentos, Ian girou a garrafa que parou em Kayla e Rick.

— Verdade ou desafio, Rick? — Kay perguntou.

— Verdade — disse Queen.

— Quem dessa roda você levaria para uma ilha deserta? — Wayne perguntou, curiosa.

— A Nora — disse Richard, sem nem parar para pensar.

— Como? — Henry perguntou, com um pouco de raiva e ciúmes.

— Richard! — exclamou Theresa. — Você gosta da Nora? Por isso a levaria para a ilha?

— Quê? — Rick perguntou. — Não! Eu não gosto dela! Eu a levaria porque ela é a menos chata entre vocês!

— Que triste! — disse Tessa, menos animada.

— Vamos continuar a brincadeira! — Kay disse, e girou a garrafa.

— Eu e Liv! — disse Tessa, animada por seu plano estar dando certo. — Verdade ou desafio?

— Desafio! — disse Olivia, sorrindo porém estava com receio do que sua melhor amiga iria falar.

— Beija o Alexander! — disse a Ramon.

— Quê? — Alec e Liv perguntaram.

— Ai, calma! — disse Tessa. — Sei que o Alec não é o cara mais lindo do mundo, mas também não é a pior coisa de se beijar.

— Theresa! — disse Olivia.

— Primeiro, não me chame assim. E segundo, beija logo ele — disse Tess.

Olivia olhou para Alexander, que estava a sua esquerda. Ele a olhava nervoso, e ela do mesmo jeito o encarava. Richard, que sempre sentia ciúmes por causa da irmã — que era praticamente sua melhor amiga —, só não conseguia bater em Alec por que Nora estava entre os dois.

Em um piscar de olhos, Olivia avançou e beijou o meio-irmão de sua melhor amiga.

— Isso! — comemorou Tessa, sorrindo.

— Você armou isso? — Henry perguntou, passando seu braço direito pelos ombros de sua namorada, que estava a sua direita.

— Eu? Mas — disse Tessa —, nossa, eu nunca faria isso. 

— Theresa, você sabe que o Alec e a Liv se gostam — afirmou o Allen. — E armou isso para dar um empurrão na relação deles.

— Tá. Admito que, talvez, eu possa ter feito todos jogarem isso com o objetivo de ver Alec e Liv se beijarem — disse Tessa, e olhou para o irmão e a amiga, que agora se encaravam incrédulos. — Eu shippo, e só quero que eles sejam felizes, de preferência juntos.

— Isso é tão a sua cara — disse Henry, rindo. — Você e sua mania de dar uma de cupido.

****

Central City, 23 de agosto de 2017.

Narração: Tessa

— Eu gosto da mais da mexicana! — Cait disse, sentando na poltrona ao lado da minha.

— Não importa! — disse Cisco. — Vamos pedir pizza.

— Eu concordo — Nora e Wally disseram.

Estavamos todos na residência de Caitlin Snow, menos Harrison, que havia voltado a Terra-2, porque tinha alguns problemas para resolver, então assim que chegamos no apartamento de Cait, meu pai abriu um portal que mandou Harrison para sua terra.

— Calem a boca! — disse Richard. — Nós vamos comer comida japonesa!

— Isso! — eu, Liv e Felicity dissemos.

— Eu gosto da mexicana! — disse Jesse e tia Cait concordou com a cabeça.

— Ah! — Barry disse, e colocou a mão na testa. — Parem de discutir sobre comida. Isso só me dá mais fome.

— Ok — disse Cisco. — Vou ligar para a pizzaria e fim de papo.

— Quê? — perguntei. — Não! Eu quero japonesa! Não vou comer pizza.

— Tanto faz — disse meu pai —, então passa fome!

— Argh! — eu e Caitlin resmungamos.

— Tess, Nora, vamos mostrar para os meninos o nosso quarto? — Liv perguntou, tentando mudar de assunto.

— Ok — eu e Nora dissemos.

Levantei da poltrona e Nora do sofá. Saímos da sala e deixamos os adultos resolverem o que comeriamos. Ian, Henry e Rick nos seguiram até o quarto de hóspedes, que atualmente estava ocupado por nós, meninas.

Entramos no quarto e os meninos olharam em volta.

— Uau! — disse Rick, olhando para a nossa cama. — Ela é gigante.

— Isso! — disse Liv e se jogou sobre o monte de cobertas na cama.

— O que vamos fazer aqui além de ver o quarto? — Henry perguntou.

— Verdade ou desfio! — disse eu, tirando uma garrafa de uma das mesas de cabiceira.

— De novo essa palhaçada? — Rick perguntou.

— SIM! — eu e Liv dissemos, alto, e irritadas.

— A última vez foi em 2035, né? — Ian perguntou. — Pelo que eu me lembre.

— Sim — respondi. — Foi em 2035, e foi assim que eu juntei Alexander e Olivia. Mas, vamos começar logo!

Todos sentaram no chão, de qualquer jeito.

— Não! — reclamei. 

— O que foi? — Ian perguntou, emburrado.

— Não estão organizados — disse.

— Então como temos que ficar? — Henry perguntou.

— Espera! — disse Rick. — Você não está armando nada, não é Theresa? 

— Jamais! — disse. — Eu estou me sentindo ofendida! Eu não posso nem querer me divertir que vocês já acham que eu estou armando algo.

— Não se sinta ofendida! É que é estranho ver você querendo interagir sem estar armando nada — Disse Ian.

— Mas voltando ao assunto do jogo. Como nós deviamos estar sentados? — o Allen mais velho ali perguntou.

— Henry, troca de lugar com a Liv, e fica aqui do meu lado direito! — ordenei, e ele obedeceu. — Ian, vem para o meu lado esquerdo. Liv vai para o outro lado do Ian.

Olivia e Ian também me obedeceram.

— Nora senta do lado do Henry — eu disse — e Rick do lado da Nora.

  E eles fizeram o que mandei. Coloquei a garrafa no centro da roda.

— Gente, quando for o bico da garrafa a pessoa pergunta — disse eu — e do outro lado ela responde.

Girei a garrafa e parou em Henry e Liv.

— Verdade ou desafio? — meu namorado perguntou.

— Verdade — disse Liv.

— Se hoje fosse seu último dia de vida, o que faria? — perguntou Henry.

— Eu nadaria — disse Liv, e depois completou. — Pelada.

Ri, era tudo que eu podia fazer. Aquele sempre fora o sonho de Liv. Encontrar um lugar, em que pudesse ficar só para nadar pelada. E eu sempre havia achado isso a coisa mais bizzara.

— Nossa — disse Rick.

— Vamos continuar o jogo — disse Liv e girou a garrafa.

— Verdade ou desafio? — perguntou Ian.

— Verdade — disse Nora.

— De quem você gosta? — perguntou West. 

Ótimo, ele estragou o jogo.

— Eu não gosto de ninguém — mentiu Nora, obviamente. Depois ela girou a garrafa sem nem dar a chance de Ian questionar.

Agora era eu e Rick. E meu plano estava dando certo. 

— Verdade ou desafio? — perguntei.

— Desafio — Rick respondeu.

— Eu desafio você a beijar a Nora.

— Quê? — Henry e Nora perguntaram.

— Pera — disse Rick. — Beijar, tipo selinho, ou beijar, tipo beijar mesmo? 

— Beijar mesmo seria o quê? — eu perguntei.

— Você sabe — disse Rick.

— Pode ser um selinho — disse.

— Ok — disse Richard, e beijou Nora.

— Já shippo! — Henry e Liv disseram. Eu estranhei uma frase dessas saindo da boca de Henry, já que ele sempre dizia que Nora era jovem demais para namorar.

Minha querida cunhadinha tinha duas opções a partir de agora, me odiar ou me amar por ter feito Richard beijá-la. Mas acho que ela não vai me odiar.

— Isso foi tão desnecessário — disse Nora, após ela e Rick se separarem.

Continuamos por mais uns minutos brincando de Verdade ou desafio, mais nada foi tão interessante.

— Crianças! — Caitlin disse, abrindo um pouco a porta do quarto. — A comida chegou  venham.

Ela fez com que todos nós — futuristas esfomeados — saissemos do quarto rapidamente. Fomos para a sala quase correndo. E lá encontramos algumas embalagens de comida japonesa, de comida mexicana e caixas de pizzas. Todos haviam ganhado a antiga discussão sobre o que comeriamos. E isso significava que eu morreria de fome.


Notas Finais


Eu estou pensando em criar mais duas fanfics, sobre snowbarry.
O que acham?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...