1. Spirit Fanfics >
  2. Everything Stays (BangChan) >
  3. Chapter three

História Everything Stays (BangChan) - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Chapter three


Começo a andar rápido sendo seguida por Chan e por Felix

— vamos para a cachoeira 

Depois de chegarmos no local, eu arrumo uns sacos para dormimos

— S/n, m-me desculpe — Chan estava muito envergonhado

— relaxa, esta tudo bem — acaricio seu rosto e sorrio para ele que retribue

Felix ja estava dormindo, Chan também eu acho, não sabia se ele estava me olhando ou se estava dormindo, ja que ele sempre mantem os olhos brancos abertos. Ele estava deitado do meu lado, ja estava acostumada, mais dessa vez era diferente, parecia que ele apenas me olhava em um ponto fixo, meus olhos

— Chan, você esta acordado? — sussurro esperando a resposta, ele nem se move

Aproveito o momento e me levanto, subo um pouco o rio e fico olhando a cachoeira, avisto uma daquelas banheiras naturais, que a água é aquecida pelo calor do núcleo da terra tiro minhas roupas ficando apenas com as intimas que vai que aparece um louco tentando me matar, e entro na água. Relaxo o corpo até que escuto passos e galhos sendo quabrados, me mantenho atenta até ver Chan se aproximando, ainda estava com o corpo meio escondido ja que a agua borbulhava e não dava para ver muito bem

— oi Chan, o que foi? — eu continuava meio assustada pelo ocorrido com o falso Greg

Ele não fala nada, apenas faz um sinal para eu tampar meus olhos, meio desconfiada, faço o que ele mandou. Escuto o barulho da água e sinto algo tocando meu pé, ele tira minhas mãos dos meus olhos

— primeira vez que eu vejo você tomar banho por conta própria — dou um sorrio ao lembrar das falhas tentativas de fazer o teimoso tomar banho/entrar na água 

Ele gruni e coloca o corpo para dentro da agua deixando apenas do nariz pra cima

Ficamos em silêncio apenas aproveitando a água (na qual demoraria para encontrarmos novamente), até que ele chega mais perto de mim e deita a cabeça no meu ombro segurando minha mão 

— canta para mim — ele sussurra perto do meu ouvido me deixando arrepiada

Começo a cantar a música que minha mãe cantava para mim quando eu era pequena

Paro ao perceber que ele estava me olhando com um sorriso muito fofo, me deixando bem constraginda

— se você ficar me olhando assim eu não consigo — explico após ver sua cara de confuso por eu ter parado 

— não consigo resistir — sua voz saia por um fio

— você esta estranho, o que esta acontecendo? 

— minha consciência está voltando aos poucos — ele fala tentando deixar sua voz mais alta

— entendi, então a última experiência deu mesmo certo... Temos que arranjar um jeito de fazer sua forma física voltar ao normal

— sim, mais se não conseguirmos vou ficar feliz de qualquer jeito, eu finalmente consigo falar com você — ele me abraça com seu corpo relativamente gelado e eu retribuo voltando a cantar baixo


[…]

Ja era de manhã e eu estava terminando de arrumar as coisas que iriamos levar

— Felix, acorda, temos que sair da cidade — chuto ele de leve 

— para onde vamos? — ele acorda confuso e cansado

— temos que achar uma cidade mais segura, também precisamos de um laboratório. Tem um local sendo construído no Sul, dizem que lá vai ser o lugar perfeito para todos viverem em harmonia — pego um mapa que mostrava para onde estavamos querendo ir

Dou uma roupa limpa para Felix e para Channie, começando a procurar por possíveis ameaças 

Tinhamos que ir para o novo reino, o reino do vento. Aquele reino séria o início de uma nova era em que todos viviam em paz

Depois dos meninos estarem prontos pegamos viagem a fora, o caminho foi tranquilo até que tivemos que parar em algum lugar para passar a noite

— Felix você fica no quarto 301 e eu e Channie no 302, ja que são os únicos com portas

— por que tenho que ficar sozinho? — ele pergunta com medo

— ainda não confio em você, quando tiver certeza, deixarei você dormir com a gente, boa noite Felix — falo autoritária dando a chave para o garoto 

Entro no meu quarto seguida de Chan que se joga na cama velha e empoeirada 

— tudo que eu quero e poder relaxar — falo me jogando ao lado do meu grande amigo 

— eu também — sua voz calma me deixa do mesmo jeito

Tranco todas as portas e todas as janelas e me deito novamente olhando para o teto

— sabe Channie, quando chegarmos no novo reino, vou estudar até o fim da minha vida para descobrir como fazer você voltar ao normal — ele segura minha mão apertando um pouco

— vou me esforçar para contribuir na experiência — sua voz estava muito baixa e fraca, ele precisava dormir

— Chan, por que você dorme de olhos abertos? 

— eu não durmo de olhos abertos, sempre que eu estou de olhos abertos e não respondo e porque estou pensando

— então todo esse tempo você estava acordado? 

— sempre, para te proteger




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...