1. Spirit Fanfics >
  2. Evil - Kim Taehyung >
  3. Chapter two

História Evil - Kim Taehyung - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


capítulo gostosinho para vocês akskdkskdk espero que gostem!

boa leitura!❤️

Capítulo 2 - Chapter two


Fanfic / Fanfiction Evil - Kim Taehyung - Capítulo 2 - Chapter two

Havia acordado bem cedo para que pudesse me arrumar com calma, em meu cabelo fiz apenas um penteado para que ele ficasse bonitinho o tempo todo, vesti uma roupa simples, porém, elegante e bem de acordo com a ocasião.

Confesso que estava um pouco ansiosa para sair com o rapaz, aproveitaria para pedir-lhe algumas informações necessárias para minha sobrevivência naquele lugar desconhecido.

Parei para me olhar no espelho e cara... Eu realmente sou perfeita. Aproveitei para tirar uma foto e postar nas redes sociais, eu realmente estava me sentindo adorável.

Ouvi o telefone do quarto tocando, então, rapidamente corri até ele. Era apenas a balconista avisando que Taehyung havia chegado, agradeci pelo aviso e peguei a pequena mochila que estava com algumas coisas para casos emergenciais. Saí do quarto em passos rápidos, correndo até o elevador.

Ao chegar no primeiro andar, logo avistei o homem que me esperava de forma impaciente a mais ou menos cinco metros do elevador.

— Você demorou. — Disse ele, colocando suas mãos no bolso do casaco bege que usava.

— Demorei? Ah, me desculpe, não sabia que tinha obrigação de fazer as coisas na hora que você quer. — Ele apenas sorriu de lado, como um rapaz tão lindo consegue me deixar tão estressada? — Podemos apenas ir, ou vai desistir porque eu demorei?

— Não desisto tão fácil das coisas, querida S/n. — Piscou, passando a andar na minha frente.

Eu apenas o segui, mas queria mesmo era derrubar ele na frente de todos alí. Quando saímos do hotel parei ao lado do seu carro, respirando fundo. Demorei um pouco para entrar, e Taehyung notou isso, então ele apenas baixou o vidro e se esticou um pouco para me olhar.

— Não vai entrar?

— E se voc...

— Eu não irei fazer nada com você, eu não sou um maníaco, nem um pervertido, eu sou apenas um rapaz que está tentando lhe ajudar a se enturmar com o local!

Suas palavras não conseguiram me convencer, continuei parada na frente da janela, olhando para o rapaz. Ele saiu do carro e veio em minha direção, respirando profundamente antes de falar.

— Olha, eu sei que é estranho, nós apenas nos esbarramos ontem e hoje eu já estou lhe convidando para sair. Mas olha, eu não sou daqui também e quando cheguei demorei bastante para conseguir fazer alguma amizade, eu sei o quanto é horrível. Deixe-me lhe ajudar, se eu fizer algo que lhe incomode eu permito que você se defenda, ok? — Ele deu um pequeno sorriso, mas sincero.

— Tudo bem. — Retribuí o seu sorriso, então, ele abriu a porta para que eu entrasse, assim fiz, entrei no carro e coloquei o cinto de segurança. Ele não demorou muito para entrar no carro, assim como eu colocou o cinto e depois deu partida.

— Por que escolheu estudar aqui?

— Acredita que eu não sei? Eu já pensei em estudar em tantos lugares, mas vim parar aqui. Eu consegui uma bolsa de estudos em dois países, mas escolhi Paris.

— Entendi... O que vai fazer?

— Arte. Pretendo ser uma grande artista!

— Existem vários tipos de arte, S/n, em que área deseja atuar?

— Taehyung, você por acaso está fazendo alguma entrevista de emprego?

— Eu apenas não quero que tudo fique silencioso, é constrangedor. — Eu permaneci em silêncio, então ele apenas desistiu e colocou alguma música.

O caminho todos fomos escutando música, as músicas eram boas, até conhecia algumas. Cantávamos juntos algumas vezes, até que foi divertido aquele primeiro momento.

Ao chegarmos na cafeteria nos direcionamos a alguma mesa que ficava próxima a grande janela de vidro, era possível ver todos que passavam lá fora, era possível ver a bela paisagem que havia alí.

— Então, o que vai querer? — Perguntou ele, pegando o pequeno cardápio.

— Hum... Cappuccino de chocolate com algumas raspas de canela. — Disse olhando o outro cardápio, não sabia se podia escolher algo mais, mas ainda se pedi outra coisa. — Quero uma fatia de bolo de chocolate e um red velvet. — Podia sentir seu olhar pesar sobre mim.

— Você tem certeza que vai comer tudo isso?

— Sim, e não se preocupe, não será você quem irá pagar. — Pisquei para ele, que deu seu típico sorriso ladino, estou começando a odiar isso.

— Não estou preocupado em pagar, meu bem. Coma o quanto quiser, eu irei pagar sim, ok? — Disse e logo levantou-se, indo em direção a bancada para fazer os pedidos.

Logo ele retornou com as coisas em mãos, colocou tudo sobre a mesa e sentou-se.

— Bem, vamos comer, esse não é o café da manhã mais saudável, mas tudo bem. — Disse o rapaz, colocando meus pedidos a minha frente.

— Você é aquele tipo de pessoa que liga para coisas saudáveis?

— Eu me preocupo com a saúde das pessoas, não é a atoa que sou médico. — Bebeu um pequeno gole de seu expresso.

— Você? Médico? É sério? — Ele realmente não tinha cara de médico, estava mais para um modelo, alto, charmoso, elegante... Características de um modelo, certo?

— Não acredita em mim? — Tirou do bolso uma espécie de crachá e mostrou para mim, havia alí sua foto, seu nome e o suposto hospital onde trabalhava. — Se não acredita nem mesmo olhando para isso basta ficar doente e ir nesse hospital, farei questão de cuidar de você.

Ele guardou o crachá. Por um momento eu só conseguia imaginar aquele homem vestido com o jaleco branco, ele devia ficar muito charmoso vestindo aquilo também. Não queria ter que pensar essas coisas, mas era automático, não conseguia lutar contra meus próprios pensamentos.

Comecei a comer em silêncio mesmo, não sabia sobre o que falar com ele, até apenas comia e apreciava a paisagem.

— Você tem lugar fixo para moradia aqui? — O olhei rapidamente com a boca cheia de bolo, balançando a cabeça negativamente em seguida. — As universidades aqui não tem dormitórios, então sabe que vai precisar de uma casa para morar, certo?

— Sim... — Disse com a mão na frente da boca por ainda estar com ela cheia.

— Posso lhe ajudar a achar algum lugar para você passar um tempo. Conheço algumas casas onde o aluguel é baratinho. O custo de vida aqui não é muito em conta, então precisa de um emprego também.

— Está falando coisas que eu já sei. — Limpei os cantos de minha boca, suspirando profundamente. — Eu sei que preciso de um emprego, na verdade eu preciso achar um urgentemente, mas eu não conheço nada por aqui, até pensei em lhe pedir ajuda...

— Vai precisar de um emprego de meio período, já que precisa estudar também, certo? Essa cafeteria está sempre contratando, há uma floricultura na esquina também, eu consegui meu primeiro emprego lá.

— A quanto tempo você mora aqui?

— Bem... Uns oito anos ou mais.

— Uau... Muito tempo! — Tirei mais um pedaço do bolo. — Já deve ter passado por poucas e boas.

— Nada é fácil nessa vida, certo? Por que comigo seria diferente? O que me deixou mais forte foi saber que eu tinha alguma missão aqui, eu tenho certeza que tenho.

— E o que você acha que é?

Percebi que Taehyung ficou calado por um tempo, talvez estivesse pensando.

— Não sei... Ou talvez eu saiba e não possa contar. — Mordeu seu lábio, passando a olhar diretamente em meus olhos, o que me deixou envergonhada.

Ele é tão misterioso, ele é estranho, mas... Um estranho bom. Acho que posso confiar nele, talvez Taehyung possa ser um bom amigo para mim.


Continua?...


Notas Finais


então amores, gostaram??? espero que sim aaaaa
se cuidem, não peguem corona, por favor, lavem bem as mãos e usem álcool em gel!!! até o próximo cap, tchauzinho🦄


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...