1. Spirit Fanfics >
  2. .evitar >
  3. Dois

História .evitar - Capítulo 2


Escrita por: aelopr

Notas do Autor


Desculpem qualquer erro!
espero que gostem e até mais <3

Capítulo 2 - Dois


No dia seguinte Sasuke seguiu para o local combinado, por sorte o loiro não havia chegado, muito menos Kakashi, até que viu que Sakura já estava lá. 

 

Como sempre pontual, pensou.

 

– Oi, Sasuke! – acenou para o de cabelos negros, que foi até ela – Você tá bem? – o Uchiha fez que sim com a cabeça – Desculpa não ter ido te visitar, eu ‘tava treinando com a senhora Tsunade e você sabe como ela é rigorosa.

 

Sakura deu um suspiro baixo que provocou um mínimo sorriso do Uchiha.

 

– Tudo bem, Sakura, eu já tô melhor – mentiu.

 

– Aconteceu algo pra você ficar mal? Sei que você não é de ficar doente – o Uchiha bufou pela preocupação da amiga, era dificil mentir para ela quando a mesma é uma ninja médica – Vai pra porra então, eu hein! – exclama com irritação. Se encaram por alguns segundos e logo depois ambos caem em uma gargalhada.

 

A amizade dos dois havia evoluído consideravelmente nos últimos anos. Depois que a Sakura descobriu que não gostava romanticamente de Sasuke, as coisas entre eles melhoraram bastante, e assim se tornaram ótimos e grandes amigos. 

 

Foi há mais ou menos três anos atrás, quando a rosada descobriu que na verdade gostava da Ino e fazia aquele teatrinho todo só para irritar a loira, mas não sabia que Yamanaka fazia o mesmo para chamar a atenção da Haruno.

 

Quando descobriu sobre, a rosada foi contatar o moreno instantaneamente, só não esperava que o Uchiha já estava a um passo à frente de tudo aquilo, já que fora algo que Ino o havia dito na época da academia ninja. E depois que o casal fofoca – nome dado por Sasuke – resolverem tudo isso, as duas engataram o namoro que estava na ativa há pelo menos dois anos que apenas os mais próximos sabiam.

 

Mesmo assim Sasuke não entendia qual foi o lance de Naruto em relação ao sentimento que sentia pela Sakura, já que quando descobriu que as duas amigas estavam namorando as apoiou – o que é do feitio dele, claro –, porém não demonstrou nenhum sentimento de tristeza por ter sido ‘rejeitado’, isso o Uchiha não havia entendido, porém não questionou.

 

– Eu estou bem, Sakura, de verdade – mentiu novamente, contudo começou a ser encarado fixamente pela amiga.

 

– Você tá mentindo! – é, pelo visto não tem como mentir pra essa daí…, pensou.

 

– E porque você acha isso? – tentou desconversar.

 

– Simples, você tem um caguete quando mente! – falou convencida enquanto dava de ombros, Sasuke revirou os olhos e bufou novamente, às vezes odiava a rosada por ela ser muito esperta.

 

– E qual seria? – perguntou com curiosidade, no momento que a rosada abriu a boca para responder, um grito estridente foi ouvido, ambos se assustaram, mas logo perceberam que era apenas seu outro companheiro de time, Naruto.

 

Sasuke gelou da ponta do seu pé até o último fio do seu cabelo e o ar escapou de seus pulmões.

 

– Merda! – o Uchiha praguejou baixinho para si mesmo, seu corpo estava paralizado, prendeu sua respiração sem ao menos perceber e seu coração acelerou, estava ansioso com a presença de Naruto, mas tinha que fingir que estava tudo normal. Sim, estava tudo normal!

 

– Oi, gente! – falou alegremente enquanto se aproximava dos outros dois, ouvindo apenas um resmungo do moreno e um aceno da rosada. Avizinhou-se perto de Sasuke que continuava imóvel, se sentiu um pouco chateado pelo fato do Uchiha nem ao menos ter se virado para si como de costume, mas relevou, já que o mesmo estava mal até ontem.

 

– Porra, Naruto, ainda continua com esse costume de chegar gritando! Tu tem o que? Doze anos? – a rosada se exalta e parte para cima do loiro, que recua para desviar do tapa que ia receber. Sasuke apenas vai em direção a um tronco caído próximo dali e assiste a briguinha infantil de seus amigos sentado.  Achava graça aqueles momentos.

 

– Ah! – exclamou como se tivesse se lembrado de algo e foi até Sasuke rapidamente deixando a rosada falando sozinha – Você tá melhor, fracote? – provocou sabendo que ia ter volta, era sempre assim. Recebeu apenas um afirmar de cabeça junto a um resmungo do moreno que saiu perto de si logo em seguida. 

 

O moreno sentiu uma imensa vontade de gritar aos quatro ventos e sumir, mas conseguiu evitar ao se afastar do loiro, afinal esse era o seu plano. 

 

Se encostou em uma árvore virado de costas para seus companheiros e respirou fundo, não seria fácil lidar com aquele sentimento depois do que havia presenciado a alguns dias atrás, o Uchiha sabia e sentia raiva do grande orgulho que seu clã carregava nas costas, mas compreendia que esse sentimento estava mais para medo do que orgulho propriamente dito.

 

O loiro estranhou de longe o comportamento do Uchiha, seus olhos sempre seguiam ele, mesmo involuntariamente. Revelou novamente o ato, sabia que uma hora ou outra o moreno iria ceder às suas provocações como sempre acontecia.

 

Um momento se passou desde então e Kakashi finalmente chegou, todos se juntaram em um círculo. Naruto e Sakura reclamavam com o seu sensei e o mesmo dava desculpas esfarrapadas, às quais os seus alunos não acreditavam nenhum pouco. O Hatake deu as instruções da missão que foram direcionados a cumprir e logo após terminar o discurso perguntou à Sasuke se ele estava melhor e se estava preparado para a viagem, que respondeu com um sim tentando mascarar sua ansiedade por ter o loiro tão perto de si. Mesmo que tentasse permanecer longe, o Uzumaki sempre dava um jeito de ficar no mínimo perto.

 

A missão tinha uma duração de pelo menos uma semana, era apenas proteger e transportar um documento muito importante para a vila da cachoeira. Depois de mais de metade do caminho, enquanto pulavam de galho em galho, Naruto, Sakura e Kakashi escutaram um baque alto vindo de trás deles e perceberam que Sasuke havia escorregado, indo direto para o chão.

 

– Aí! 

 

– Calma aí, Sasuke, tô quase terminando… – os dois estavam sentados no chão, Sakura fez um simples curativo na mão e canela do Uchiha que possuía apenas alguns arranhões presentes na derme branca – Afinal, como você conseguiu a proeza de cair?

 

Sasuke não podia revelar que a verdadeira razão era que estava quase tendo uma crise de ansiedade por conta de Naruto e de sua paixão que nunca vai ser correspondida. Não que não confiasse na amiga, mas achou que não seria o momento certo, apenas contou isso para seu irmão e deixou um pouco em evidência para Ino, fora a isso, suspeitava que seus pais sabiam – pelo menos a sua mãe.

 

– Só desequilibrei…

 

– Ah tá, conta outra! – a rosada diz ao terminar o curativo, levantando logo em seguida estendendo a mão para o Uchiha que aceita a ajuda prontamente – Você vai mancar por um tempo por conta da queda, depois disso já consegue andar aceitavelmente – comenta como se o Uchiha fosse uma criança de quatro anos de idade enquanto arrumava suas coisas em sua mochila.

 

– Nossa, Sasuke, sabia que você era fraco, mas não tanto assim, é feito de ar, é? Caindo por qualquer coisinha desse jeito, então deve ser – provoca Naruto com um sorriso cínico nos lábios, estava tentando acarretar uma discussão desde o início da viagem. 

 

– Hm – Sasuke resmunga  o encarando de forma vazia, ignorando totalmente a afronta que recebeu, em seguida vira o seu rosto e pede para continuarem o caminho.

 

Todos vão, menos Naruto, que se encontra meio desnorteado por suas investidas de provocações estarem sendo simplesmente ignoradas, porém ainda acredita que seja porque o Uchiha ainda não esteja cem por cento, mesmo que já tenha se passado três dias desde então.

 

A missão foi concluída com sucesso, conseguiram concluí-la no prazo estimado. O Hatake os convidou para comemorarem a conclusão em uma churrascaria, porém foi recusado pelos demais por estarem exaustos, decidindo deixar para outro dia.

 

Nesse meio tempo, outras missões foram encaminhadas para o time sete como de costume, ainda assim, Sasuke não conseguia superar aquele fatídico dia, estava ignorando mais ainda o Uzumaki, não conseguia nem ao menos falar, porque sempre que tentava um bolo surgia em sua garganta e assim fazia com que quisesse chorar.

 

Ele queria falar para o Uzumaki como se sentia, confessar sua paixão, mas acha que ia ser um verdadeiro desastre. Chorava todas as noites com a ideia de expressar seus sentimentos e perder totalmente a amizade do loiro. Se apressava cada vez mais, a cada dia que se passava, para superar a sensação que sentia arder em seu peito, mas como superar um sentimento que se nutre desde que você se conhece por gente? Essa era a pergunta dos olhos ônix se fazia.

 

Não tinha certeza de como o loiro reagiria, por isso evitava, o que provocava  um quase ataque de pânico. E, bom, isso estava massacrando o Uchiha por dentro.

 


Notas Finais


Aceito feedback! -3-


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...