1. Spirit Fanfics >
  2. Ex-Machina: interativa. >
  3. Prólogo: Fichas.

História Ex-Machina: interativa. - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá pessoal. Venho com essa interativa trazer uma proposta diferente de história. Espero que gostem dessa introdução e consigam captar a essência do mundo apresentado. Estou empolgado para ver os diferentes personagens que surgirão daqui! Vou deixar o modelo de ficha como comentário logo abaixo do capitulo!

Capítulo 1 - Prólogo: Fichas.


Fanfic / Fanfiction Ex-Machina: interativa. - Capítulo 1 - Prólogo: Fichas.

Num dia ensolarado de um sábado. Uma agitada cidade seguia o seu ritmo como o de costume. Motoristas buzinavam e brigavam entre si no meio de um trânsito caótico. Mães brigando com seus filhos na esquina de calçadas. Artistas de rua lutando por um pouco de reconhecimento em frente aos semáforos. Um caos normal seria aquele? Enquanto alguns possuíam paz outros apenas conheciam o estresse e o desespero do dia a dia. Como se suas vidas fossem arrastadas para um ponto sem fim no qual jamais quiseram chegar e que agora era sua mais cruel realidade. Sonhos destruídos, mentes estéreis. Esse era o resultado da sociedade em que viviam, onde a liberdade é limitada e os sonhos eram apenas sonhos. Corações destruídos pela lamuria de dias que nunca viriam. Apesar de todos esses sentimentos trancafiados em seus âmagos, mas que eram manifestados em suas rotinas, aquelas pessoas se julgavam felizes o suficiente para continuar perseguindo o inalcançável. 

Num momento tão improvável como aquele um resquício de esperança surge. Naquele dia ensolarado os primeiros que o viram foram as crianças, era como uma estrela cadente. Uma luz que disputava o brilho com o próprio sol desbravava os céus por breves instantes. O corpo celeste se choca com o solo daquela cidade abrindo uma cratera em sua principal avenida, carros voam pelos ares, o chão treme desequilibrando tudo e todos que estavam mais próximos ao epicentro. Atônitos e em desespero os habitantes daquele lugar correm por suas vidas. 

A notícia logo se espalha nas principais manchetes daquele país. Era o assunto mais comentado das redes sociais e da mídia. Alguns acreditavam que se tratava de um meteoro. Outros, do começo de uma invasão alienígena. Alguns mais desesperados gritavam “É o fim do mundo!”. No local do ocorrido, inúmeros helicópteros da imprensa sobrevoavam atrás de qualquer atualização possível. Após algumas horas a força policial local já havia fechado os acessos da avenida e rodeado as proximidades com barricadas. Porém, ninguém ainda havia criado coragem para adentrar a cratera e investigar seu interior. Eles esperavam que isso fosse feito pelas forças militares. No decorrer de todo aquele tempo tudo o que se via na cratera era uma grande fumaça negra que subia continuamente. Alguns curiosos voltavam ao local após o susto, finalmente algo havia quebrado as suas rotinas! Um misto de temor e suspense envolvia as mentes, mas de uma forma indescritível o sentimento que pairava sobre a coletividade era de ansiosidade.  

O clima de espera é quebrado por um barulho vindo da cratera, fazendo com que a fumaça negra se intensificasse. Como se o gás estivesse pressurizado e agora sendo expelido pelas rachaduras do misterioso objeto em seu interior. 

“Precisamos de reforços!” gritavam os policiais desesperados com a movimentação na cratera. 

“Quando as forças militares chegarão aqui?” perguntavam-se as pessoas que rodeavam o local. 

A movimentação no interior da cratera se intensifica até que a fumaça é liberada toda de uma vez para o céu, assustando os espectadores. Vagarosamente o barulho de passos é ouvido do lugar que agora era o centro da atenção daquele país. Um ser humanoide toma forma em meio a toda fumaça, aos olhos humanos era impossível descrever aquele ser com palavras. À medida que ele subia a cratera, sua forma misteriosa se consolidava em algo mais descritível aos olhos humanos. Todas as câmeras estavam apontadas para aquele ser. Ele finalmente chega ao topo da cratera ficando em pé a frente dos inúmeros policiais que temerosos apontavam suas armas para a figura apocalíptica. 

Uma grande capa vermelha toma forma nas costas da criatura, à medida que uma grossa armadura escura se moldava em seu corpo. Seu rosto finalmente havia tomado forma, sua pele era acinzentada possuindo algumas rachaduras e a íris de seus olhos era hexagonal com uma leve luminescência em seus extremos. Longos cabelos negros terminam de tomar forma enquanto ele levantava sua cabeça. 

Q-Q-Quem é você? - Gritou um policial em desespero. Apontando sua arma para a cabeça do inesperado visitante. 

Nenhuma reposta é ouvida da possível ameaça que os assolava. O visitante se aproxima com passos vagarosos em direção a barricada, onde estavam os policiais. 

PP-Pare agora mesmo! - Gritou outro policial fazendo disparos. 

Para a surpresa de todos o som dos disparos era ouvido, mas os projéteis simplesmente não saiam do cano. Incrédulos os policiais verificam suas munições e com desespero tentavam uma nova saraivada de disparos. Novamente, com o mesmo resultado. 

Sons indescritíveis ecoam do visitante, mas que nenhum humano ali presente poderia decifrar. 

“Ele está tentando se comunicar?” pensou um dos policiais ao ver o som que vinha dos lábios do seu alvo. 

O visitante interrompe sua fala por um momento colocando a mão em sua própria garganta. 

Peço desculpas por isso. Agora conheço o idioma de vocês. - Falou o visitante exibindo uma aura soberana. - Eu vim... Para conquistar o seu mundo. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado! GRANDE abraço do Ray-sama o/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...