História Ex-melhor amigo - Capítulo 2


Escrita por:

Visualizações 52
Palavras 2.995
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Bad girlfriend


Karin On

-Eu sou Hinamori Momo, vim de outro país pra voltar a estudar aqui, e só de passar o olho na sala eu consigo reconhecer mais de 10 pessoas que com certeza se lembram de mim!- ela sorriu, com os olhos fechados e o dedo indicador apontando pra bochecha, desse jeito meigo e encantador que ela sempre fez. Fico tão feliz de saber que ela continua a mesma, não porque eu gosto dela, eu já sei que esse jeitinho de boneca e essas frases fofinhas que ela diz são apenas fingimento, mas o Toushirou não sabe disso! Ele gosta dela, e se eu conseguir um acordo com essa pequena e simpática víbora, acho que consigo fazer o Toushirou voltar a ser o mesmo, e tudo vai voltar a ser como era antes! Eu acho que a Hinamori meio que cresceu com a gente, e mesmo ela sendo uma pedra no meu sapato, ela é uma peça importante do grupo afinal de contas. Contanto que ela não me mate nem nada assim, acho que consigo aguentar ficar junto dela.

-Ah, e antes que eu me esqueça... olá, Toushirou! É bom te ver novamente!- ela mandou um sorriso cheio de animação e fofura pro Toushirou, que corou e ficou encarando. Cara, ele quase parecia ter doze anos de novo, que demais! Hinamori se sentou ao meu lado, me mandando um sorriso também, só que diabólico e cheio de veneno. E pela primeira vez, eu lhe sorri de volta. Fui até a professora e cheguei perto do ouvido dela.

-Line, a Hinamori é meio tímida e pediu pra eu falar que ela quer ir no banheiro, mas a escola passou por algumas reformas e ela não sabe onde fica, posso ir com ela?- cochichei.

-Olha, geralmente minha resposta seria não, mas vou deixar só porque é você.- ela respondeu, e eu fui até Hinamori. Agarrei o braço dela e puxei ela pra fora da sala.

-M-Mas que droga é essa, Karin? Me larga!- ela reclamou, e depois de estarmos longe das outras salas, a prensei na parede pra que não pudesse sair.

-Escuta aqui, Hinamori! Você é uma cobra, mas é uma cobra de palavra pelo menos. Me prometa de que o que vamos conversar aqui não sai daqui!- forcei, e ela assentiu, a contragosto. -Beleza. Eu não sei se você sabe, mas o Toushirou não é o mesmo. Depois do acidente, as garotas começaram a notar ele, e ao invés de isso ser legal, tornou ele um babaca. Eu me lembro bem como você gostava de ficar com o Toushirou, mas não porque gostava dele, gostava de brincar com os sentimentos dele, isso sempre foi um dos seus maiores prazeres né? Brincar com os outros. Enfim-

-Onde você quer chegar, porra?- ela me interrompeu, mostrando a Hinamori que eu conheci.

-Bem, o que eu quero dizer é que você não vai mais conseguir brincar com o Toushirou. Agora ele é confiante e se achista, não precisa mais de você!- aticei, e ela pareceu se irritar.

-Humpf! Não importa quantas garotas passem a olhar pra ele de repente, ele continua sendo meu, Karin, achei que já tinha entendido isso.- ela sorriu, recomposta e quase tão idiota quanto o Toushirou.

-Você acha mesmo? Porque sim, ele ainda gosta de você...- falei, inflando o ego dela. -Mas ele apenas gosta de você. Ele só ama a si mesmo. Enquanto ele ainda gostar de você, você talvez consiga fazer ele voltar a ser o mesmo, e voltar a brincar com ele. Mas só talvez, eu acho que não...- falei, pra atiçar ainda mais essa vontade que ela tem de mostrar pra mim que é capaz de fazer qualquer coisa, e de fazer o Toushirou ser, dizer e fazer o que ela quiser. É disso que eu preciso. Ela vai dar tudo de si pra fazer o antigo Hitsugaya voltar, e tudo vai ser como era antes, ela brincando com ele e eu e Rukia impedindo que ele caia no jogo dela.

-Humpf! Desafio aceito!- ela me sorriu, e parecia já ter em mente o que faria. -Mas, antes de voltarmos pra classe, uma curiosidade... por que você praticamente me deu um manual pra manipular o seu próprio amigo? Será que passou pro meu lado? Porque me desculpe, querida, mas nós nunca seremos amigas.-

-Hinamori, a ideia de nós duas sendo amigas me faz querer vomitar. Eu te falei essas coisas porque quero o antigo Toushirou de volta, e talvez eu precise que você dê um empurrãozinho.- respondi.

-Você quer um Toushirou que eu possa manipular, é isso mesmo o que estou ouvindo?- ela perguntou, incrédula.

-Hinamori, eu sou bem mais influente sobre ele que você, é essa a verdade. Não importa o que você faça, nunca mais vai atingir ele do modo que atingia antes, porque além dele, eu também cresci, e estou mais forte que você.- sorri, sabendo que ela era competitiva, e ia dar o seu melhor pra provar ser mais forte.

-Ha! Veremos isso.- ela provocou. Voltamos pra sala, esbarrando uma na outra de propósito. Agora que ela voltou, vai querer competir comigo em tudo: vai querer tirar as melhores notas, ter a melhor caligrafia, ser a melhor em esportes, teatro, canto, dança, se duvidar ela vai querer até comer melhor do que eu! E eu, tão competitiva quanto ela, vou fazer o mesmo, é assim que a gente evolui, certo?

Esse ano vai ser muito divertido!

-Shirou-chan?- ouvi a Hinamori chamar. -Você pode me emprestar um lápis, por favor? Ai que vergonha, é o meu primeiro dia aqui desde que eu fui embora e já consegui esquecer alguma coisa...- ela pediu, corada e olhando pro chão, parecendo estar se repreendendo por ter esquecido. Cara, essa garota é uma atriz genial! Imagino o que ela não faria num palco...

-Claro, Hinamori, sem problemas.- Toushirou respondeu, entregando o lápis pra ela, e na hora de pegar os dedos dela "sem querer" encostaram nos dele.

-Obrigada! Vejo que você continua gentil como sempre, isso é muito legal!- ela sorriu, com os olhinhos fechadinhos e felizinhos. Ela sabe que o Toushirou só falta morrer de amor quando ela faz isso, é lógico que sabe! Ai que vontade de fazer uma novela e por ela pra atuar como personagem principal, ela é muito boa! Vou ter que ralar muito pra superar ela nisso.

-O-Obrigado..- ele corou, já perdendo aquela pose toda. Cara, se eu não odiasse a Hinamori, eu batia palmas com os pés porque com as mãos eu ia estar batendo palmas também! Mas eu odeio muito ela então vou só reconhecer que ela atua pra caramba. Claro que as outras garotas também notaram isso, e logo estavam cochichando umas com as outras.

-Gumi-chan, você acha que o Hitsugaya-san namora a menina nova?- Yukari perguntou pra Gumi.

-D-De jeito nenhum! Isso é impossível! Ela é super sem-graça, eu não acredito!- Gumi respondeu, parecia ter até nojo da ideia da Hinamori e do Toushirou como um casal. Tudo bem que eu também tenho, mas é porque eu conheço a Hinamori, e não porque quero ficar com o Toushirou, credo, seria bizarro! Argh, me encolho toda só de pensar!

-Ei, vocês todos, baderneiros!- a professora Line gritou. -É o seguinte: vocês lembram do show que organizaram pra arrecadar dinheiro pra escola, certo? (N/Autora: quem pegar a referência fala "eu pegay a refrencyan") Então. Acabou que vocês arrecadaram bem mais do que o necessário, parabéns! E por isso, a escola resolveu presenteá-los com um baile na sexta feira da semana que vem! Garotas e garotos, venham com suas melhores roupas e tirem seus namorados ou paixões secretas pra dançar! Vai ser nas quadras, mas vai estar tudo arrumado e o chão vai estar reluzente, pra não sujar os vestidos e sapatos. Não é obrigatório, mas vai ser muito divertido, e eu tenho certeza que todos vocês vão gostar muito!- ela terminou, sorrindo. Ah, eu com certeza quero ver o Toushirou dançando com uma vaca. A Hinamori vai me ajudar muito, mas ei! Eu ainda NÃO gosto dela, ela ainda É uma vaca manipuladora, e AINDA QUER ferrar com o Toushirou! Maravilha, hein, Line, não podia rolar esse baile outro dia não? Daqui a uns dois meses, talvez! Após esse anuncio, todos começaram a cochichar entre si, e outra vez, pude ver Yukari falar da Hinamori e do Toushirou pra Gumi.

-Mas Gumi-chan, você deve admitir que ele trata a Hinamori-san de uma maneira bem diferente... e se parar pra pensar que ele nunca tratou nenhuma de nós tão bem...- na sinceridade, Yukari nem liga pro Toushirou. Ela tá cagando pra ele. Ela gosta é de garotas. Mas é sempre engraçado pra ela ver o desespero da Gumi com a simples ideia de o Toushirou gostar de alguém que não é ela mesma.

-C-CALA A BOCA, YUKARI! Isso não tem nada a ver! Q-Quer dizer, talvez ele esteja de bom humor hoje!- Gumi rebateu, com todo o seu orgulho.

-Eu não sei não, Gumi...- Yukari respondeu, olhando pra Hinamori e Toushirou como quem olha pro seu casal favorito.

-É isso sim, quer ver só?- Gumi disse, se levantando e indo até a mesa do Toushirou, muito convicta de que iria receber o mesmo tratamento que a Hinamori. Deu um pouco de dó, mas espero que sirva pra ela cair na real de que o Toushirou NÃO é legal. Gumi ficou plantada na frente da mesa de Toushirou, com as duas mãos na cintura e olhando pra ele meio irritada. Quando notou a presença dela ali, Toushirou olhou pra ela como se ela fosse incrívelmente estranha, e ficou mais uns quatro segundos em silêncio antes de dizer alguma coisa.

-Você... pretende ficar aí mesmo?- ele perguntou, e ela ficou ainda mais irritada.

-NÃO! H-Hitsugaya, por que é que você foi tão gentil com a srta Mal Dotada? Eu nunca vi você sendo assim com ninguém da escola! Por acaso vocês dois têm alguma coisa?- ela perguntou, realmente brava, com as bochechas infladas e vermelhas.

-... e se tivermos? Algum problema com isso? Porque se tiver, quero que saiba que eu não dou a mínima pras suas crises existenciais causadas pelo fato de eu não te tratar como você pensa que merece ser tratada, ok? Ficou bem claro? Alguma pergunta? Não? Ótimo, então você já pode sair daqui.- ele respodeu, voltando a dar total atenção pro seu celular, e Gumi saiu derrotada dali, se sentou outra vez em sua cadeira, e apoiou a cabeça nas duas mãos com os cotovelos na mesa.

-Eu não acredito... eu não acredito... eu não acredito... eu não acredito...- ela repetiu várias vezes, com os olhos arregalados fitando a mesa e a expressão mais surpresa e aflita que eu já tinha visto! Cara, as garotas daqui são MUITO dramáticas. Quer dizer, o Toushirou tratou ela mal! E daí? NÃO é o fim do mundo, e também não é nenhuma novidade.

-Calma, Gumi! Não foi tão ruim! Viu? Ele nem te xingou dessa vez! J-Já é um progresso...- ela riu meio sem graça do desespero da amiga.

-Yukari... o Instagram... ele tava olhando o Instagram dela... ele tava olhando o Instagram dela antes de me responder...- ela disse, como se o Toushirou tivesse sei lá, matado um cachorrinho.

-De quem?- Yukari perguntou, lerda como sempre.

-Da minha mãe, sabe?- Gumi ironizou.

-Ele conhece a sua mãe?- Yukari perguntou, surpresa. -De onde?-

-PUTA QUE PARIU YUKARI, SEUS NEURÔNIOS FORAM TIRAR FÉRIAS NO TRIÂNGULO DAS BERMUDAS E NUNCA MAIS VOLTARAM? É LÓGICO QUE O TOUSHIROU TAVA OLHANDO O INSTAGRAM DA MALDITA NOVATA!- Gumi berrou, 200% full pistola, assustando a coitada da Yukari. 

-Mas, Gumi... ele provavelmente conheceu a Hinamori quando ela estudava na escola antes. Deve ser por isso que está sendo tão gentil!-  Yukari acertou em cheio, mas só fez a Gumi ficar ainda mais pálida e sua expressão ficar ainda mais desesperada que antes. 

-Ah não... ah não... ah não!- ela repetiu, outra vez com a cabeça apoiada nas duas mãos e os cotovelos na mesa.

-Que foi, Gumi? Isso é bom, quer dizer que ela só recebe um tratamento diferente do seu porque eles já se conhecem!- Yukari tentou ajudar a amiga, mas sem o menor sucesso. Claro. Toda "fã" do Toushirou é assim.

-NÃO É BOM NÃO, SUA JUMENTA! SIGNIFICA QUE ELES JÁ SE CONHECEM E ELA JÁ TEM INTIMIDADE COM ELE E ELES JÁ SE GOSTAM E ELA TEM MUITO MAIS CHANCES COM ELE DO QUE QUALQUER UMA AQUI!- Gumi berrou, rápido, e todo mundo olhou pra ela. Yukari ficou bem sem graça e tentou fazer a Gumi parar de agir que nem uma louca, de novo sem sucesso, e eu decidi que não valia a pena gastar meu tempo ouvindo os dramas de uma garota que via o Toushirou como deus. Revirei os olhos e a Rukia veio na minha mesa.

-Você já sabe quem vai chamar pro baile?- ela perguntou, animada.

-Na verdade não, e você?- perguntei, sorrindo pra ela.

-Quero chamar o Renji, acha que consigo?- ela perguntou, e eu fiz uma cara de nojo.

-O Renji, amiga? Você sabe bem da má reputação que ele tem...- falei, preocupada, e ela me respondeu com uma risada irônica.

-Amiga, eu SEI que ele tem uma reputação horrível, mas eu não estava lá quando aconteceu e não vou sair acreditando em tudo sem nem tentar.- ela sorriu.

-Ok, eu só não quero que ele te machuque.- rebati, e ela devolveu com outra risada irônica.

-Karin, olha bem pra minha cara. Eu lá sou de sofrer por homem?- ela perguntou, me fazendo rir com a ideia de ela trancada no quarto tomando sorvete e chorando por ter levado um pé na bunda. Realmente, não é nada a cara dela.

-Ok, ok.- eu ri, e ela me olhou séria.

-Diga.- ela mandou.

-Ué... dizer o que?- perguntei.

-Di-ga!- ela mandou de novo, e eu me fiz de desentendida.

-Dizer o que? Não estou entendendo...- falei, inocente.

-Diga "Ok, Rukia, eu confio em você!"- ela mandou.

-Ah não, Rukia, aí já é pedir demais!- reclamei.

-Diga!- ela mandou de novo, e eu respirei fundo.

-Ok... Rukia, eu confio em você.- falei, com dificuldade, e os olhos dela brilharam.

-AAAAAAAAAAAAAAHHHH!! EU TE AMO, KARINNNN!- ela gritou, pulando em mim e me abraçando, me fazendo tombar pro lado e cair da cadeira, direto no chão (e nem pra cair sentada! Consegui cair deitada, com ela em cima de mim, me abraçando mega-forte! Aiii... a dor das costas batendo no chão eu com certeza não vou esquecer tão cedo...) -EU TE AMO, EU TE AMO, EU TE AMO, VOCÊ É A MELHORRRR!!!!- ela berrou de novo, com um sorriso de orelha a orelha. Eu só pude revirar os olhos e sorrir.

-Também te amo, minha neném, mas sabe... eu te amo mais quando NÃO estamos deitadas no chão...- falei, com certo desconforto, mas rindo ao mesmo tempo. Ela revirou os olhos e saiu de cima de mim, deixando eu me levantar e voltar pra cadeira. Aliás, levantar a CADEIRA também, que tombou junto com a gente.

-Er... srta.Kuchiki e srta.Kurosaki!- a professora Jannet chamou nossa atenção. A troca de professores JÁ aconteceu? A quanto tempo ela tá ali? Deus, que vergonha! -Eu não sei se perceberam, mas aqui é uma sala de aula, e não um parque de diversões! E pra ser sincera, o que estavam fazendo geralmente é feito num motel...- ela disse, e todo mundo riu. A gente ficou mega-corada, e como sempre, a minha boca trabalhou mais rápido que o meu cérebro, e eu rebati.

-E o que você está dizendo geralmente a gente faz no banheiro e depois dá descarga.- resmunguei, e pra minha sorte, a mocreia surda não ouviu, e a aula continuou. Ao invés de prestar atenção, como toda aluna boa e dedicada, eu fiquei desenhando. Quando a aula acabou, eu tinha desenhado a Summer. Resolvi entregar o desenho pra ela no fim da aula.

-Uau, Karin, ficou lindo! Você é realmente muito talentosa! Onde aprendeu a desenhar tão bem?- ela elogiou, com sua voz meiga, olhando maravilhada pro desenho.

-Obrigada! Eu aprendi a desenhar sozinha mesmo, na prática.- respondi.

-É realmente incrível! E esses brilhos... o meu cabelo ficou tão bonito... meus olhos... tá tudo lindo, Karin! Parabéns! Tem certeza de que quer dar pra mim? Tá muito bonito...- ela elogiou outra vez, ainda olhando pro desenho.

-Não, vou dar pra você, mesmo. Tipo, eu te desenhei e ficou bem legal mesmo, então acho que seria legal te dar.- sorri.

-Obrigada, Karin! Ei, aproveitando que acabou a aula, você quer ir comigo tomar um café?- ela perguntou, sorrindo e guardando o resto do material na mochila.

-Claro! Eu não tenho nada pra fazer, de qualquer forma. Obrigada por me chamar.- eu disse, realmente feliz por ir tomar café com ela. Não somos exatamente melhores amigas, mas eu adoro ela, ela é muito fofa e sempre uma ótima companhia.

-Ótimo! Vamos indo?- ela perguntou, já com a mochila nas costas, segurando as duas alças.

-Vamos.- respondi, e nós fomos embora. Me despedi de Rukia, Orihime e Yoruichi (não vi a Rangiku em nenhum momento depois do refeitório) e fomos eu e Summer tomar um café e conversar. Quando chegamos lá, nos sentamos e fizemos nossos pedidos, e do nada, Summer me olhou com uma cara séria.

-Karin, eu... realmente queria te agradecer pelo desenho, mas eu não te chamei aqui  pra isso, eu tenho algo realmente sério pra conversar com você e tinha que ser só nós duas... eu tava esperando um bom momento pra te chamar, e quando você me entregou o desenho, foi a oportunidade perfeita. Me desculpa, mas talvez eu faça umas perguntas meio pessoais... se você se sentir desonfortável com qualquer uma delas, apenas me diga, e não vai precisar responder. Podemos começar?- ela perguntou, com as mãos juntas e abertas e a cabeça apoiada nelas, os cotovelos na mesa. Engoli em seco, a Summer dá medo quando fica séria.

-Podemos...- respondi, curiosa.


Notas Finais


AAAAAAAAAAAAAAAAA
SEGUNDO, POLAAA S2
CARAMBAAA, TODOS OS CAPS DESSA FIC SÃO BÍBLIAS, KKKKK
2kisses for youu s2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...