1. Spirit Fanfics >
  2. Ex-Melhor Amigo (Taekook - Vkook) ABO >
  3. Nós

História Ex-Melhor Amigo (Taekook - Vkook) ABO - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Boa Leitura ~☆

Capítulo 5 - Nós


Fanfic / Fanfiction Ex-Melhor Amigo (Taekook - Vkook) ABO - Capítulo 5 - Nós


— Bom dia, meu amor — Jungkook disse, chegando na cozinha.


Já estava de manhã, era sábado e o silêncio da casa deixava tudo estranho para o Kim. Por acabar dormindo antes do filme ter acabado o omega foi o primeiro a levantar naquele dia, ainda sonolento e sem saber como foi parar na cama, se levantou e foi para a cozinha, preparar algo para comer já que seu estômago pedia, a noite com o alfa fez perder todas energias que tinha para aquela noite. Sorriu ao ver o moreno descer as escadas com os fios bagunçados e uma cara sonolenta, era bobo demais pelo noivo.


— Bom dia, Kook — recebeu um selar do alfa.

— Dormiu bem?, quando vi já estava apagado no meu lado — riu.

— Dormi...me desculpe, estava muito cansado — fez bico, tomando um pouco do leite em seguida.

— Tudo bem...O que vamos fazer hoje? — despejou o cereal na vasilha.

— Ainda não sei, você que devia saber — riu — ah, inclusive, pode ir pegar as crianças?...elas já devem estar acordadas, Jin não pode trazê-las.

— Posso, irei assim que terminar aqui — encheu a boca de cereal.

— E...hmm,  — Taehyung, suspirou — Pode passar na farmácia?, — coçou a nuca — Não usamos camisinha, e eu esqueci que meus remédios também tinha acabado.

— Você não comprou quando acabou, Taehyung? — franziu o cenho.

— Eu esqueci, essa semana fiquei ocupado você sabe, — fez manha, se sentando no colo do alfa — Então preciso do que corta rapidamente a possibilidade de gravidez e o que eu devo tomar todo dia. — sorriu beijando o rosto alheio — Prometo ficar mais atento quando acabar.

— Tudo bem… — segurou o queixo do castanho e selou seus lábios.

— Obrigado — sussurrou contra o lábio do moreno.

Jungkook não deixou que o ômega levantasse, aprofundando o beijo e o pedindo passagem tornando aquele contato veloz e gostoso para os dois. Taehyung riu vendo que aquilo iria longe, o clima mudava quando seus corpos estavam próximos demais era incrível como eles se correspondiam de maneira tão satisfatória com uma atração enorme, eles amavam seus toques um no outro. O beijo partiria para outro nível, se não fosse a campainha da casa tocando, tirando os dois da bolha que estavam naquele momento.


— Hm-hm — Jungkook disse, não soltando a cintura do omega que tentou levantar para atender a porta.

— Mas tem gente- — foi silenciado, sentindo Jeon marcar seu pescoço, o fazendo arfar.


O alfa realmente queria continuar aquilo, esperando que quem fosse desistisse logo, mas não foi a ocasião. Jeon bufou não tendo jeito no décimo toque, soltando o Kim que riu, e saiu de seu colo. O ômega foi para a porta, sem medo a abriu não vendo problema em atender quem quer que fosse. Ficou surpreso ao encontrar um amigo da faculdade ali parado sorrindo ao vê-lo.


— Seojoon? — Sorriu.

— Oi Tae — abriu os braços, indo abraçar o mesmo — Uau, você tá-


Parou quando viu Jungkook entrar no cômodo e o encarar sem humor. Riu se separando do abraço do ômega com calma e cumprimentou o moreno que apenas moveu a cabeça em concordância.


— O que você faz aqui?, já faz três anos, está tudo bem? — Taehyung falou  chamando o alfa para entrar.


O Kim se sentou no sofá ao lado do noivo que observava a cena  enquanto o conhecido se sentou no outro sofá, ainda meio receoso com Jungkook. Sabia que Taehyung tinha um companheiro e tanto, querendo ou não o alfa o assustava então não gostava de ultrapassar limites com o ômega. Enquanto o castanho sabia que o noivo era apenas observador e acabava saindo como ameaçador, isso era engraçado para ele pois era o único que conhecia o lado frágil do mesmo.


— Estou bem, já fazia um tempo, vim te visitar não nos vimos desde a formatura da faculdade. Fiquei feliz em receber o convite de seu casamento  — se ajeitou no sofá.

— Ah, que bom. Gostou?, ainda não acredito que irei fazer isso. — fez um bico, fazendo os dois alfas rirem — É estranho-


Parou quando seu celular passou  a tocar, se levantou do sofá indo até o mesmo e o atendendo. Ouviu Seokjin o avisar no outro lado da linha e suspirou ao que encarava Jeon.


— Ok, ele já está indo. — falou, desligando a chamada — Kook, pode ir pegar as crianças?, Jaehwa não para de chorar...acho que ela está com saudades — pediu indo até o noivo, esquecendo a presença alheia.

— Hmm, ok, — bufou, se levantou do sofá, dando um leve selar no Kim quando passou por ele — Volto logo — pegou a chave do carro.

— Vai assim? — Perguntou graças a roupa simples, e larga no corpo do alfa.


Jungkook arqueou a sobrancelha, descendo os olhos pelo ômega, o acusando silenciosamente sobre o fato de estar usando um pijama simples e não se importar com o que a visita iria achar. Taehyung riu, em um ato infantil mostrou a língua, vendo o alfa sair em seguida e só então poder dar atenção para o velho amigo de classe da faculdade. Seojoon sempre o tratou bem e foi gentil, desde que se conheceram os dois tinha uma vibe de convivência boa. Era claro que essa amizade causou ciúmes no Jeon de início, mas o Kim o ensinou que nem tudo envolve interesse, e que amizades apareceriam na vida dos dois durante a vida toda, fez o alfa aceitar rapidamente mas não o fez desistir de sempre observar e julgar suas amizades. Por sorte, o castanho escolhia bem. O alfa noivo por sua vez criou diversas amizades entre pessoas com sua mesma tipagem, Taehyung odiava admitir que sentia ciúmes, mas diversas vezes demonstrava e fechava a cara quando não gostava de alguém amigo do outro, era hilário.

Pelo caminho, Jungkook pensou na noite anterior e como se sentia no céu em ter o Kim para ele, principalmente quando o podia amar daquela forma que só eles faziam. Aproveitando os pensamentos, passou na farmácia pegando os dois remédios que sabia de cor  quais eram os corretos para o ômega. Saiu de lá rumo a casa do irmão mais velho demorando quinze minutos para chegar até o destino. Jin morava em um apartamento de luxo no centro, ele e Namjoon trabalhavam e ganhavam bem, graças a dedicação de ambos eles puderam ir longe antes de ter o primeiro filho. O moreno subiu os andares pelo elevador, parando no décimo andar, tocou campainha e foi recebido por duas crianças animadas que pularam em sua perna, sendo elas Yoonji e Taegguk.


— Como foi a noite?, divertida? — riu, pegando a garota no colo e o filho também.

— Sim!  Assistimos desenho, e pintamos, depois o tio Namjoon deixou nós jogar no video-game! — Taegguk disse.

— Dormiram bem?.

— Não, Yoonji não parava de falar — o menor fez bico — Tio Jin teve que cantar pra ela dormir e demorou muito.

Riu da cara de mal humor do filho, enquanto a pequena Yoonji mostrava a língua para o mesmo. Colocou os dois no chão para ir até as duas crianças no cercadinho, brincando com coisas leves, Jaehwa foi a primeira a notar a presença do pai e assim que o viu sorriu animada, tentando engatinhar até a beira do cercado proferindo alguns sons sem forma.

— Ah, como está minha princesa? . — pegou a menor no colo — E você pequeno do tio? — falou olhando pra sobrinho.

— Titio — Hyomin disse, tendo três palavras iniciais no seu vocabulário. 

O menor já tinha um ano, e "titio", "casa", " papai" , eram as palavras que sempre estavam em repetição no pequeno vocabulário nada rico ainda. Jungkook riu morrendo de fofura pelo menor, Jaehwa só sabia resmungar vez ou outra a palavra "pai", mas nem sempre no tom certo, era difícil de entender ma cabível quando se lembra que ela só tinha nove meses.


— Jungkook, você veio rápido — ouviu Jin dizer ao que se aproximava com as coisas dos menores — Ela só parou de chorar agora, a dei morangos e ela parou.

— Nunca faz isso, acha que pode ser alguma dor? — Perguntou acariciando o rosto da menor em seu colo.

— Não acho que seja. Ela dormiu a noite inteira, talvez ela esteja sentindo o Tae. Ele anda nervoso, ela sente — sorriu, passando pelos dois.

— Acho que isso vai mudar um pouco agora. Taehyung resolveu dar mais atenção a eles — pegou as bolsas.

— Fico feliz que se resolvam. Não deixe ele ficar desperdiçando tempo — bateu no ombro do irmão.

— Papai, vamos logo! — Taegguk disse,  atrapalhando a conversa.

— Ok, Vamos. Obrigado por ter ficado com eles Jin, te devo uma — sorriu para o irmão que revirou os olhos.

— Não que eles deem trabalho, mas deve mesmo, — riu — Taegguk não ouse em ir embora sem me dar tchau!

— Ok, Tio Jin — riu indo da um abraço no mesmo, depois correu para dentro da casa, indo até Namjoon que estava ocupado com papéis.

— Agradeça o Nam — piscou para o irmão mais velho, se despedindo de Yoonjin e o sobrinho em pé no cercado — Taegguk, vamos!.


O menor apareceu rapidamente, pegando suas coisas e dando tchau para a pequena Yoonji. Jungkook saiu do apartamento de mãos dadas com o menor e Jaehwa no colo, suspirou indo até o elevador vendo a animação do filho. Não demorou para que chegassem no seu carro, ajustou a pequena na cadeirinha e o menor no banco, voltou para frente e deu partida, ouvindo a música ser acompanhada por si e por Taegguk no banco de trás. Foi minutos para chegarem em casa, Jeon estacionou e soltou as crianças, pegando a filha no colo e as coisas da mesma enquanto Taegguk disparava para entrada da casa.


— Pai, o que vamos fazer hoje?? — Perguntou animado.

— Podemos ir ao parque, ou ir na praia, o que acha? — Sugeriu.

— Sim!, os dois! — pulou animado, fazendo Jungkook rir.

Então Taegguk abriu a porta da casa rapidamente, e entrou na mesma, não indo muito longe quando viu seu Taehyung sentando com um homem próximos um do outro, o pequeno ômega ficou observando a cena, até Jungkook entrar e não entender o motivo do filho ter parado de pular.


— Oi meu bebê, — Taehyung disse, carinhoso, virando atenção para o menor — Venha cá.

— Papai, quem é esse? — Perguntou indo até o pai ômega.

— Meu amigo. Quer conhecer ele? , esse é-.

— Não!. — interrompeu o pai, o deixando surpreso junto com a visita — papai ele é só seu amigo né?, não está bravo com papai kook por causa que vocês brigaram, certo? — virou para o pai que encarava confuso.

— Não estamos brigados meu amor. Está tudo bem, esse é só um amigo, ok?.

— Não gostei dele, papai — falou audível, observando Seojoon pelo canto dos olhos.

Jungkook que dava atenção para Jaehwa quase se engasgou com o ar ao ouvir o menor ser sincero e direto, olhou para Taegguk vendo o de cara fechada e um bico nos lábios, sentando no colo do pai enquanto encarava o outro alfa ali.

— Guk, você não pode dizer essas coisas...— Taehyung falou o repreendendo — Você nem o conhece!, Seojoon é um grande amigo do papai, não quero que seja mal educado com ele.

— Ah, está tudo bem — a visita falou — crianças são verdadeiras, não tem filtro — riu.

— Me desculpe...— Taehyung pediu, fuzilando Jungkook que segurava a risada no outro sofá.

— Meus pais brigaram antes de ontem, eles ficaram muito tristes, não quero que eles fiquem triste de novo — falou enrolado, com a voz infantil e inocente.

— Não brigamos meu amor...foi só um mal entendido — Taehyung disse acariciando os fios morenos do menor.

— Taegguk, vamos subir? — Jungkook interveio.

— Vou ficar aqui, com o papai Tae — falou, se acomodando no sofá entre Taehyung e Seojoon que nem estavam tão próximos, nem Jungkook estava incomodado, mas o filho do casal sim.

Não insistiu muito, Jungkook então subiu junto com a filha a levando para o quarto da mesma e a pondo no tapete macio para brincar com seus brinquedos enquanto a observava. Foi questão de meia  hora para que Taehyung terminasse a conversa com Seojoon e subisse com Taegguk atrás do alfa.

— Jeon! — abriu a porta com tudo, assustando o moreno — O que você anda ensinando para seu filho?.

— O que houve?, por que a culpa é minha?.

— Ele praticamente expulsou Seojoon — Cruzou o braço.

— Não fiz nada!, juro — riu desacreditado.

— Jeon Jungkook…— foi até o alfa e segurou o rosto do mesmo, encarando seus olhos negrumes.

— Estou falando sério, meu amor — sorriu, puxando o ômega e enlaçando sua cintura em um abraço, ainda olhando nos olhos do outro.

— Ele nunca fez isso antes…

— Talvez ele esteja te protegendo como sempre peço — piscou, virando a cabeça para encarar o menor acanhado — Né filho?.

— Me proteger do que?,  — viu Jungkook rir — Não tem graça Jeon!.

— Esqueça isso, agora vamos nos arrumar e sair.

— Onde iremos? — Se soltou do alfa para ir até a filha e pegá-la no colo, a fazendo rir.

— Podemos ir no parque...ou na praia  já faz um tempo — se levantou.

— Não sei, o tempo não está muito bom para ir a praia.

— Então vamos ao parque, o de diversões certo? — Jungkook perguntou, vendo Taegguk assentir diversas vezes — Perfeito, então vamos.

O Kim puxou o filho para o quarto do mesmo e escolheu as devidas roupas para o dia, voltou para o quarto da menor e fez o mesmo, a vestindo depois de um curto banho. Quando Jungkook já estava pronto, passou Jaehwa para o mesmo e foi se arrumar, colocando uma camiseta larga e calças longas se vestindo a gosto. O relógio ainda marcava dez horas quando todos estavam prontos.

— Tae, o remédio está aqui — Mostrou a sacolinha que pegou no carro.

— Deixe na cozinha — pediu, enquanto arrumava os próprios fios no espelho e o de Taegguk.

Assim quando terminou, pegou seus itens e voltou para sala, vendo Jungkook jogado no sofá junto com Jaehwa, ambos praticamente dormindo. Bastou um som para que o alfa saísse do lugar e seguisse o ômega para o carro, trancando a casa por fim.


[💍]


O dia passou rápido, pela manhã toda Taehyung andou pelo parque de diversões inteiro se divertindo com o menor agitado. Jaehwa não dava trabalho, ficou atenta ao redor maior parte do tempo e na outra acabava dormindo no colo de Jungkook, esse que se pegava bobo ao ver o Kim esquecer ser um jovem com responsabilidade de adulto, cada sorriso e expressão fazia seu coração disparar tudo apenas por ver o noivo se divertindo. Eles aproveitaram bem, a tempos não se sentem conectados novamente e aquilo tranquilizou o coração dos mais velhos, estavam orgulhosos deles mesmo e pensavam em apenas deixar o tempo os responder. 

Às vezes Taehyung encarava o primogênito de forma calma o imaginando dali a uns anos, não queria errar com o menor como seus pais erram consigo. Estaria ali por Taegguk e o ensinaria o certo e o errado sempre lembrando de todos os fatores, dava um frio na barriga pensar que em menos de dez anos seu pequeno estaria indo para uma universidade, no fundo ele não queria isso, parecia tão pouco tempo para ele, tinha medo de perder o filho para os dias e meses, não se imagina daqui uns anos. O Kim notou esse fator importante, precisava estar ali, guardando cada minuto para si, e com Jungkook ao seu lado, sabe que sempre lembraria disso, de que sua família era o mais importante.

Se perguntava onde tinha dado sorte, por "acidentes" achou o amor da sua vida, ou melhor, teve certeza de quem era, dias quentes lhe proporcionaram frutos e seu medo quase o impediu de ver o tempo de uma forma melhor para seus olhos, no fundo esperava não se arrepender de nada. Queria se apaixonar todo dia pelo alfa que esteve com ele nos últimos vinte anos, porque isso era o amor, era nunca o deixar morrer um dia que for, estar disposto a criar e recriar diversas coisas e o mais importante, nunca abandonar. Taehyung tinha uma paixão, e Jungkook era todo o motivo dela. 


O passeio logo terminou, duas horas após almoçarem voltaram para a casa de certo modo exaustos. Taegguk adormeceu já no carro, fazendo Jungkook rir e poder apreciar os olhos carinhosos de Taehyung para ele. Havia percebido que o ômega estava quieto nas últimas horas, o encarava com admiração, e isso o deixava sem jeito, o Kim tinha um modo de intimidar as pessoas e era exatamente aquilo que estava fazendo com o Alfa, tentou ignorar ao máximo mais foi quase impossível. Já na casa, o combinado era brincar, Jeon deixou tal tarefa para o omega e rumou ao cômodo onde era o escritório tanto seu quanto de Taehyung na casa, precisava arrumar algumas coisas e entregar as fotos que seu chefe precisava, então se ocupou daquilo por um tempo.

Estranhou tempo depois o silêncio pela casa, terminou o que devia e saiu do cômodo, encontrando Taegguk assistindo quieto na sala, e Jaehwa dormindo no carrinho, não era comum aquela cena. Foi para cozinha encontrando Taehyung pensativo enquanto cortava pedaços de várias frutas. 


— Tudo bem? — Perguntou, sabendo que estava, sentia o ômega e tudo parecia normal.

— Sim — sorriu, olhando para o moreno.

— Estava pensativo o dia inteiro. Tem certeza? — fez bico.

— Sim..É só que...— suspirou — Você sabe que vocês são tudo pra mim..

— Você é tudo para nós também, Taehyung.

— Percebi que...você cresceu, seu corpo, cabelo, personalidade..Não é o mesmo Jungkook de sete anos atrás. — encarou o alfa, o deixando confuso — Isso é algo bobo de se dizer, mas sempre me pego comparando o antes e o agora...e...eu nunca deixei de te amar, sabe?, e a cada ano que passa isso só aumenta — seus olhos lacrimejaram.

— Eei, Tae? — Jungkook se aproximou, segurando o rosto alheio — Você está chorando, por que?.

— Eu não sei — Não conteve as lágrimas — só que eu amo muito você. Não quero que esqueça disso, sinto que havia entrado no automático e deixado você de lado esses dias todos. Me perdoa — abraçou o moreno.

— Está tudo bem...ei, não fique assim, ok?, não me deixou de lado, nunca — abraçou o omega mais forte.

Sabia que Taehyung estava segurando aquelas lágrimas a tempos. Fazia-se de forte mas não enganava o alfa com quem o conhecia, toda aqueles acontecimentos encheram sua mente e ela o cobrou quando pensou demais e reconheceu seus últimos atos. 


— Obrigado. Por favor, não me deixe e nunca esqueça que te amo.

— Estamos noivos, Taehyung. Você é meu, de todas as formas.




Notas Finais


Ate a próxima hehe

Meu twitter: https://twitter.com/Singularkthjjk?s=09


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...