História ExageradoMp3. - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), TWICE
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Jungyeon, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Nayeon, Park Jimin (Jimin)
Tags Exagerado Yoonseok
Visualizações 5
Palavras 1.342
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Slash
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Pansexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


aaaaaaaaaa eu me odeio mas amo vcs

obg majuju e rapha

Capítulo 4 - Te trago mil rosas roubadas para desculpar minhas mentiras


Fanfic / Fanfiction ExageradoMp3. - Capítulo 4 - Te trago mil rosas roubadas para desculpar minhas mentiras

Eu já superei esse lance do Hoseok, querido leitor. Depois de ouvir, por muito tempo, Caetano Veloso e grupos femininos de J-pop. Só queria te dizer isso, para você não achar que sou tão birrento assim – o que não deixa de ser verdade,mesmo que eu não goste.

Hoseok estava confuso, mas ainda não queria falar com ele – isso pois não sabia que desculpa usar. Parando para pensar, menti mais durante esse três anos do que em todos os anos anteriores da minha vida.

E, hoje mais cedo, tive uma grande revelação sobre meus amigos.

Lembra do Jeongguk, da Jungyeon e da Nayeon? Eles são bem bonitinhos juntos, e suas cores favoritas combinam. Entre os três, Nayeon é a mais quietinha, e Jeongyeon a mais faladora.

Eu estava fugindo do menino alegre que queria falar comigo, e acabei por encontrar o trio num café perto de casa.

Eles estavam falando sobre a relação Jeongykook (novo nome para o shipp deles). Isso mesmo, Jeongguk e Jungyeon namoram! Eu fiquei bem feliz por eles… E chocado.

O casal e a vela falavam sobre livros quase todo tempo; o livro favorito da Nayeon era “Tartarugas até lá embaixo”, da Jeongyeon “Helter skelter” e do Jeongguk “A culpa é das estrelas”. Eu fiquei um pouco assustado quando Jungyeon falou sobre o livro favorito dela. Depois falaram sobre política, ideologias, músicas e muitas coisas mais! Eu fiquei um pouco perdido, o que me fez querer organizar minha vida inteira por uns instantes. Isso acontece bastante, na verdade.

Depos de uma manhã toda no café, e de organizar minha vida quase toda, tomei coragem e fui falar com Hoseok. Pois não pode ser tão difícil assim.

Mas o que eu falarei? “Desculpa por não falar contigo, fiquei chateado por você viver sua vida amorosa com outras pessoas, não comigo. Peço perdão.”

Foi um desastre. Isso tudo pois eu fui sem saber o que falar. Então inventei tudo bem rápido.

“ – Hoseok!

– Yoongi! Finalmente veio falar comigo! Eu não queria entrar no seu espaço, e nem podia pedir desculpa; eu não sabia o que tinha feito. Na verdade, não sei. O que eu fiz, docinho?

– Oh, que legal da sua parte se preocupar com meu espaço pessoal… – Deixei esse menino tão gentil todo preocupado. Leitor, querido, me dê um beliscão. – Não foi nada, Seok, n-nada mesmo, ok? Eu tava com bagunça aqui em cima… Precisava de um tempo, sabe? Hehe

– Ah… Por que não me disse antes, moço? Eu tava preocupado com você! – E me deu um abraço. – Eu me importo com você, desgraça.

– Também me importo com você, desculpas de novo por não te falar nada…

– Nada… – Ele ficou encarando-me por alguns instantes, e, então, rapidamente, me puxou como se fosse um neném. – Yoongi, está estranho. Certeza que não quer falar comigo sobre isso?”

E lá estava eu, prestes a chorar. Mas segurei o maldito choro.

“ – Hoseok, querido, eu estou bem! Pode parar de ficar preocupado! – Soltei uma risadinha, imaginando o quanto ele se preocupa comigo. – Vamos ver TV, para melhorar o clima entre nós, vamos?”

Ficamos, a tarde toda, sentados, mudando o canal da TV, curtindo a presença um do outro. Sem dizer nada. Mesmo com ele tendo me desculpado, me sinto estranho. Por isso falei que ia na casa do pessoal ver se tinha alguém lá, e chamar para uma festinha.

Eu não sei o que está acontecendo, leitor. Me sinto culpado, sujo… Não queria ter sentido ciúme… Não queria preocupá-lo… Por que todos esses sentimentos estúpidos?

Todos temos chaves um da casa do outro, para não ter de ficar pedindo chave. Então entrei. Não tinha ninguém. Na cozinha, na piscina, nos quartos do primeiro andar… Ninguém. Mas, quando eu estava indo para a sala – já indo embora – ouvi um choro, um choro de menina. Então fui atrás da menina chorona, pois não queria ver nenhum amigo meu triste.

Subi as escadas, entrei no quarto que o choro vinha. Uma menina chorona e bagunça foi tudo que encontrei. Mas não bagunça normal, não: uma bagunça mortal e muito triste. Como será possível de uma pessoa tão quieta uma dor tão forte que o pranto sai assim? Nayeon estava chorando como se o amanhã nunca fosse chegar, como se sua flor favorita tivesse enfim morrido, ou pior.

Fui até ela, a abracei, e não disse nada. Fiquei um tempo assim com ela, até eu dizer algo.

“ – Ei, querida, o que houve?

–… – Não me respondeu, a menina chorosa.

– Pode dizer, eu sou bom em guardar segredos… E ninguém nunca se importa se eu tenho algum.

– Snif, como te digo isso?… – ela disse, segurando o choro com muito esforço.

– Pode chorar… – e as lágrimas voltaram a rolar no rosto da menininha.”

Deixei-a chorar pois é importante; não podemos deixar os sentimentos presos dentro da gente, senão, depois de um tempo, explodimos.

E, enquanto ela chorava, parei para pensar o porquê dela estar tão triste. Será que alguém morreu? Será que um garoto partiu seu coração? Nayeon não falava muito, então é difícil saber o porquê do choro.

“ – E-eu… Eu e a Jungyeon… Gostamos…Como digo isso?… Gostamos de passar um tempo juntas... Trocando beijos e coisas mais… snif... – e quase voltou a chorar.

– Oh, tudo bem, fique calma…

– E eu realmente… Eu realmente gosto muito dela… E isso é a minha primeira vez c-com essa droga de sentimento!… Eu gosto tanto dela…”

Eu não sabia como reagir. Como assim elas tinham um tipo de relacionamento e ninguém nunca soube?

“– E fiquei sabendo hoje que ela gosta tanto do JK… Eu me sinto péssima fazendo isso, mas no momento parece que estou no céu, é como se ela realmente ligasse para mim…É incrível… E, agora, tive de ver eles se beijando. – nessa altura, ela já estava vermelha de tanto segurar as suas lágrimas.

– Ah, Nay, eu sinto muito… – e voltei pro abraço – Mas você sabe que estão erradas, sim? Nay, eles estão em um relacionamento…

– Eu gosto tanto dela… E eu sei que ela não gosta de mim tanto assim. Sei que ela me usa, que ela me tem como boneca; mas ‘tá tudo bem ser dela e imaginar que algum dia eu vou ter um pouco de seu coração, e que ela vai ligar pra mim como eu ligo pra ela; ‘tá tudo bem viver essa mentira só pra sentir ela de vez em quando… Mas, do nada, ela vem dizendo que jeongguk tem um pouco do seu coração, que eles ligam um pro outro do jeito que eu ligo pra ela… Eu não sei o que eu to sentindo, eu só quero morrer.”

Eu não sabia o que dizer à ela naquele momento. Então, simplesmente, fiquei ali com ela, dando o ombro amigo para choro. Aquilo foi uma loucura para minha cabeça. Por que ela não disse ao Jungkook o que estava acontecendo? Por que ela guardou isso pra ela? Ela vai continuar saindo com Jeongyeon? Por quê?

Nayeon deve saber que traição é errado… Então por que ela não contou tudo para Jeongguk naquele momento no café?

“ – Nay, docinho, você vai contar tudo ao Jeongguk, certo?

– … Eu vou, sim.”

Pois então tudo iria ficar bem, todos somos amigos.

Nayeon parou de chorar, e aí fiquei mais tranquilo. Me levou até a porta, nos despedimos, e fui para casa. Encontrei Hoseok e lhe dei um abraço bem apertado. Não sei o porquê, só fiz. E fomos ler algum livro que achamos pela casa. “O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares”. Não consegui ler muito bem, já estava morto de sono.

Então, depois de nos darmos boa noite, e estarmos deitados – pois queriamos dormir na mesma cama hoje –, levantei, me sentei no chão com papel e caneta, e aqui estou. O dia foi intenso, leitor. Mas não sei se no papel ficou tão intenso assim… Desculpa se não consegui botar tudo bonitinho, descupa, de verdade. E minha mão está doendo de tanto escrever, não vou consertar, de qualquer modo. Já estou indo dormir, ‘tá bem? Boa noite à ti e tua família.

 


Notas Finais


raphaela vai arrumar esse fichario


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...