História Exceção - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Abo, Alfa Hoseok, Beta Taehyung, Fluffy, Omega Yoongi, Ta Muito Soft
Visualizações 122
Palavras 4.313
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oeee terráqueos, ahshahhhshsh (to rindo cheia de lágrimas nos olhos pelo horário que eu tô postando isso), eu não pretendia postar essa fic tão cedo, mas eu estava conversando em um grupo e acabei me motivando e queria dizer que tenho mais dois projetos com esses três de personagens principais, uma pwp Taegi e uma longfic Vhope, pse eu cheia dos projetos, um dia sai ahssjajhshs.
O universo é abo mesmo se não eu nem iria conseguir plotar, porque eu achei uma imagem que me inspirou e ok.
Outra coisa... GANHEI UMA CAPA!! Nossa estou eu navegando aqui e recebo uma mensagem que diz que gostou da fic e que só faltava a capa! E então eu ganho uma capa, sério estou feliz. Gente vamos enaltecer a @UnicorniaViolet que fez essa capa, sigam e deem amor pra ela, ok? Ok.
Bom espero que aproveitem!
P.S: a "marca" de um alfa aqui na fic fica em forma de lua tá gente?

Capítulo 1 - Especial


Taehyung vivia em um paradoxo.

Um beta de belo porte, orgulhoso por sua classificação, uma vez que desconhecia a dor de um cio ou o infortúnio que o seu aroma poderia trazer ao longo de sua vida, ser beta significava ser uma exceção na hierarquia. No entanto por esses mesmos motivos que Taehyung se odiava. O fato de ser beta o impedia de se relacionar inteiramente com um ômega ou alfa, não poderia marcar ou satisfazer um ômega em seu cio uma vez que eles necessitam de um nó, e também não poderia ser marcado ou receber um nó de um alfa sem sentir uma dor descomunal. A solução seria encontrar um outro parceiro beta, no entanto não é tão fácil como parece, betas são uma classe de extrema raridade que ocupam 7% do percentual mundial, mais raros até que híbridos.

Antes Taehyung não se importava tanto com sua classificação - até se gabava por ser um tipo tão raro -, no entanto, à medida que crescia foi percebendo que por mais especial que fosse sua classe, ao ver de todos o jovem de fios castanhos era nada menos que normal, pois ele nunca chegaria nem perto da delicadeza e graça que os ômegas esbanjavam, ou  possuiria a beleza selvagem de um alfa, ele seria apenas um beta de traços comuns sem grandes qualidades.

O rapaz de, agora, completos 20 anos entendia que não devia importar-se tanto com o que as pessoas ditavam sobre sua classe e como ele devia agir afinal apenas o próprio Taehyung que podia definir sua personalidade. Logicamente não ligar para opiniões alheias não tornava as coisas mais simples, às vezes, o próprio Taehyung deixava-se triste quando chegava à conclusão que sua vida seria sempre esse “estar no meio termo”, nada era concreto. Esse era o dilema de Kim Taehyung.

Até que ele se deu uma trégua quando duas pessoas entraram na sua vida de forma inédita.

Jung Hoseok e Min Yoongi podiam ser considerados qualquer coisa, menos normais. Alfa e ômega tinham um histórico quase que recordista de términos e voltas. Aparentemente a história de ambos começou no primeiro ano do ensino médio onde a química rolou nos primeiros minutos de interação e, precocemente, uma semana depois os jovens já namoravam. O rompimento veio algumas semanas depois. O que eles não esperavam era que um mês depois do término iam acabar se atracando em um banheiro de uma festa qualquer, os dois interpretaram aquilo como um sinal, uma segunda chance e resolveram tentar mais uma vez... Até que um mês depois o ômega teve um surto e terminou com tudo mais uma vez. E esse cenário se repetiu por longos três anos, o tempo máximo em que ambos conseguiram manter o namoro foi de três meses, com muito custo vale ressaltar. Até que no quarto ano eles chegaram ao consenso de que queriam manter o relacionamento, mas não conseguiam. Eles perceberam então que faltava algo, e ficaram em uma busca intensa desse algo por um tempo, até que lhes surgiu a ideia e esse algo se transformou em alguém. Não foi fácil se adaptar a ideia de um terceiro membro no relacionamento, mas até que eles relevaram bem em relação aos amigos que deixaram bem claro o pensamento de que o casal havia finalmente enlouquecido depois de tanto tentar melhorar o caos que era a relação de ambos. A ideia pareceu ainda mais absurda quando eles tiveram sua primeira tentativa com um alfa, um completo desastre se querem saber, Hoseok não sentiu ciúmes - talvez um pouco -, mas sim frustração, pois admitir um alfa em seu relacionamento era o mesmo que admitir que não estava sendo bom o suficiente para seu parceiro e que era incapaz de cuidar, proteger e satisfazer seu ômega. O que em termos era mais ou menos a situação. Também perceberam que seria difícil para o outro alfa aceitar que teria além um ômega um alfa de brinde na relação. Logo riscaram a possibilidade de o terceiro membro ser um alfa. Já Yoongi não se importava tanto em dividir seu alfa, não ia se sentir insuficiente afinal tinha ciência que se estavam recrutando mais um membro para o namoro era porque já estavam sendo insuficientes um para o outro. O real problema era achar um ômega que não tivesse um cheiro enjoativo, mas na cabeça de Yoongi todos tinham, detestava cheiros demasiados fortes, ainda mais de ômegas que além de muito presentes ainda eram doces. Gostava da mescla que seu cheiro cítrico de maracujá fazia com o forte aroma de cacau que Hoseok tinha. Quando encontraram o ômega perfeito quase se ajoelharam e agradeceram aos céus. Park Jimin além de muito gentil e atencioso - como um ômega que Yoongi jamais seria - não se importou em tentar um relacionamento a três, sem mencionar que o cheiro do rosado, apesar de ser um pouquinho mais doce já que lembrava algo como baunilha, combinava perfeitamente com os perfumes naturais dos outros dois jovens. Hoseok brincava falando que o cheiro dos três juntos lembrava um bombom de maracujá. Mas como nem tudo são rosas e o casal baderna já está mais que acostumado com mais problemas do que soluções no quesito amor, Park Jimin se apaixonou... Só não foi pelo alfa ou pelo ômega, e sim por um hibrido, amigo de Hoseok a propósito. Jeon Jungkook era um hibrido de coelho recluso e tímido, mas isso não impediu que Jimin caísse de amores por ele. E então se foi a chance perfeita de um namoro estável para aqueles dois.

Hoseok e Yoongi já pensavam em se render e aceitar que estavam fadados a nunca conseguirem ficar juntos de verdade. Até que por um mero acaso, enquanto discutiam assuntos banais em uma cafeteria no centro de Daegu, a “salvação” deles passou para anotar seus pedidos. Um beta. No entanto o beta mais lindo que já havia cruzado os olhos do casal era alto, com a pele um tanto amorenada, uma voz grossa e levemente rouca, cabelo com tom de chocolate e de um liso extremo, apesar dos olhos puxados estes eram grandes e davam um ar gatuno ao rapaz, ah, mas com certeza o que conquistou os dois bobalhões que se encontravam embasbacados com tamanha beleza foi o sorriso. O atendente possuía um sorriso quadrado. Depois do castanho anotar os pedidos e se retirar só foi necessária uma troca de olhar, alfa e ômega se comunicaram quase que telepaticamente deixando claro pelo olhar: seria ele.

O casal enxergou no beta o que faltava em ambos, a calma e sutileza e até um pouco de seriedade que não possuíam. Talvez estivessem sendo precipitados escolhendo alguém que iria ter um papel tão importante como o de futuro namorado, mas quando não eram precipitados?

Com a decisão tomada os rapazes só precisavam esperar seu “alvo” ficar livre do seu período de trabalho, o que não demorou muito. Logo o casal chamava o beta para voltar e se sentar na mesa que permaneceram desde que chegaram a cafeteria, de inicio o acastanhado estranhou se perguntando se era com ele mesmo que o casal chamava tão desesperadamente e depois de concluir que sim, era ele de fato, andou até os dois garotos que eram morenos. Não entendia a situação, mas a medida que os rapazes explicavam ficava mais confuso e absurdo ainda.

-Deixe-me ver se entendi, vocês dois tem um complexo onde não conseguem estar em um relacionamento sem brigar e terminar de mês em e mês e a solução que encontraram depois de quatro anos nisso foi sair recrutando mais gente pro namoro de vocês? – Dito daquela forma parecia algo ridículo e absurdo, e realmente era. – E agora vocês me viram e concluíram que por eu ser alguém mais centrado e sensato que ambos sou o que falta pra que esse relacionamento dê certo e estão esperando que eu aceite, pois segundo vocês a chance de poder namorar um alfa atencioso, protetor, gostoso  e um ômega fofo e carinhoso ao mesmo tempo na minha vida são nulas depois dessa? – Ambos assentiram como se aquilo fosse algo normal e diário. – Eu me recuso.

- O QUE?! POR QUÊ?! – O casal perguntou exasperado.  

-Olha eu tenho muito motivos, mas vou encurtar, eu não conheço vocês e o mesmo vale para os dois em relação a mim, mal sabemos os nossos nomes. Sem falar que namoros não se iniciam de um segundo para outro, e também tem o fato de que, ao meu ver, vocês só querem mais um membro no relacionamento de vocês para contornarem os problemas que não conseguem resolver, eu só vou servir de estepe pra manter essa relação “equilibrada”. Eu também não tenho nenhuma segurança de que depois de vocês se resolverem eu não venha a ser deixado.

-Que tipo de monstros acha que somos? Olha, eu sei que é uma situação inusitada e que não passamos muita confiança, mas nossa intenção não é fazer ninguém de estepe. Se chegamos no ponto de termos que recrutar um terceiro membro pra essa relação é porque realmente não da mais pra contornar a situação, acredite são quatro anos tentando vários métodos. Nós apenas chegamos a conclusão que o que falta é algo que não podemos tentar criar ou cultivar em nós mesmos e esse “algo” nós vimos em você Taehyung e quero que saiba que se aceitar entrar nesse relacionamento você não vai ser menos amado ou algo do tipo, porque tudo que queremos é tentar pra ver se vai finalmente dar certo, estaremos nós três entrando de cabeça e dando tudo de nós. – Yoongi concluiu a frase deixando o alfa moreno com um sorriso orgulhoso no rosto, às vezes aquele baixinho conseguia ser maduro e sério.

-Olha, por melhores que sejam suas intenções eu não tenho certeza se é certo, tem o fato de eu ser beta tamb-

-Saia conosco – Hoseok interfere a fala do atendente. – Saia conosco e deixe-nos lhe provar que somos o casal mais inusitado, mas também mais irresistível de Daegu.

E o jovem Kim Taehyung tão fascinado nos olhos do casal nada fez se não aceitar.

[...]

Já haviam se passado três meses desde que se conheceram, e desde então o trio havia criado um laço incomum, porém bastante sólido. Yoongi e Hoseok não mais discutiam por qualquer coisa agora que possuíam a voz da razão interferindo, que no caso era Taehyung que nunca se sentiu tão feliz e tão necessário. Ainda não tinham rotulado o que estavam tendo, quer dizer o Jung e o Min eram namorados que estavam saindo com o mesmo peguete/futuro namorado, por ser um termo tão confuso eles preferiam apenas não pensar tanto nisso e curtir a presença um do outro. Apesar de não fazer parte dos princípios do Kim com duas semanas ele já se encontrava mais que intimo dos morenos problemáticos, Taehyung em geral não se entregava a uma relação com facilidade, até amizades eram dificilmente feitas pelo rapaz, ele tinha receio de ser substituído ou coisa parecida e dentro de um relacionamento onde um ômega e um alfa já se conheciam e se amavam a mais de quatro anos esses medos podiam apenas aflorar mais e deixa-lo alguém desconfiado, mas não foi isso que aconteceu, não quando seu peito se enchia de sentimentos bons ao ver o ômega lhe contar os problemas que lhe afligiam procurando apoio, uma vez que Yoongi mal fazia isso com o Jung, e o alfa também apreciava e era bastante dependente da companhia do beta uma vez que este sempre lhe acariciava os cabelos quando o alfa se estressava com algo relacionado ao curso de dança que fazia. O melhor de tudo era o contraste do cheiro do beta com os próprios, Taehyung tinha cheiro de hortelã e terra molhada, era um cheiro de efeito mais calmante até que o de maracujá de Yoongi e que quando se mesclavam mais o do alfa se tornava algo entorpecente para os três, quando estavam juntos tudo parecia certo, não faltava nada, era um cheiro que remetia ao aconchego de um lar.

Taehyung se encontrava eufórico no momento, esteve muito ocupado durante essa semana que passou e nem teve a chance de comparecer ao aniversário da avó de Yoongi que seria no sitio da qual a família do moreno mais velho morava, se sentiu triste e um tanto solitário, uma vez que Hobi também havia ido. No entanto os dois voltariam hoje! O castanho se encontrava no apartamento que eles dividiam – na realidade o apartamento era de Hoseok e Yoongi, mas Taehyung já era um visitante tão frequente que podia ser taxado como morador – e organizava tudo por lá, queria fazer uma surpresa para os dois, afinal não se viam já fazia uma semana! Céus e nem conseguir ligar conseguia, pois no sitio não possuía sinal para efetuar tal ação. Sentia saudades, por mais que odiasse se ver tão dependente e ainda sentir um pouco de medo de ser deixado não podia negar a palpitação nervosa que não só seu coração como seu estomago davam toda vez que sentia aquele cheiro característico de cacau e maracujá em uma mescla envolvente, o Kim sentia-se erubescer sempre que lembrava quão carinhosos os seus Hyungs eram consigo, desde afagos no cabelo até singelos selinhos que recebia sempre que adentrava o apartamento que já era dos três. Estava nervoso também, havia decidido aceitar a ideia que ainda parecia um tanto absurda de ser o namorado daqueles dois baderneiros e só de lembrar que seria ele a fazer o pedido o nervosismo só aumentava, suas mãos tremiam e suavam levemente, nem quando os três tiveram um contato mais intimo ele ficou nervoso assim. Não queria nem ver as próprias reações quando estivesse cara a cara com aqueles dois.

Mas não teve muito tempo para pensar quando repentinamente a porta de entrada já se abria e duas figuras transpassavam esta. Seu estado piorou, a mãos sofreram espasmos e o coração bateu tão fortemente que temia que os outros dois ouvissem, tinha certeza que possuía suor escorrendo pelo rosto também, porque, nossa! Estava tão quente. Pretendia surpreende-los com um abraço de boas vindas, mas as expressões que jaziam nos rostos dos morenos o desencorajou e apenas se manteve em pé, preocupado com o que quer que tenha acontecido com ambos.

-Mas vocês parecem que voltaram mais mortos do que vivos! – Exclamou o mais novo que acabou assustando os outros dois que ainda não o tinham percebido.

-Taehyung! – Disseram em uníssono, surpresos, mas logo abriram um sorriso que beirava ao alivio e felicidade. Ambos correram desajeitadamente até o Kim e lhe apertaram em um abraço aconchegante, suspirando por sentir o cheirinho de hortelã do mais novo que no momento era tudo que precisavam.

-Vocês dois são tão melosos! Parece que ficamos longe por um ano. Foi apenas uma semana hyungs. – Apesar de dizer isso a saudade que sentia era imensa também. – Vocês não disseram que em alguns pontos do sitio era possível achar sinal? Se estavam com toda essa saudade podiam ter ligado.

Logo os morenos suspiraram novamente, mas dessa vez um ar pesado se fez presente, ligando um alerta na cabeça do beta, o rapaz começou a pensar em catástrofes que podiam ter acontecido nessa uma semana e já sentia seu coração disparar novamente, mas dessa vez era um sentimento de angustia que residia no peito.

-Nós não te ligamos porque aconteceram umas coisas... – Começou Hoseok manso, como se estivesse escolhendo as palavras certas, mas nada fosse ficar bom.

-Um imprevisto, na realidade, que nos deixou muito surpresos. E que desencadeou em outro imprevisto. – Yoongi engoliu a seco, se até o ômega estava nervoso então algo MUITO errado havia ocorrido.

-Vocês vão parar de bancar os dramaturgos de suspense mexicano e me contarem o que está acontecendo? – Apesar da piada o mais novo era o que mais se encontrava tenso no momento.

-Tae eu... Eu entrei no cio durante a viagem. – Yoongi revelou após respirar profundamente. Taehyung entreabriu os lábios levemente surpreso, o cio do mais velho só deveria vir daqui uma semana e o combinado seria que iriam os três passar ele juntos, no entanto imprevistos acontecem, não entendia porque ambos se encontravam tão tensos. Até que ouviu a última frase. – E... O Hobi acabou me marcando.

O ar pareceu faltar nos pulmões do beta, tudo aquilo que havia construído dentro de si parecia ruir agora. Uma marca. Aquela lua que aparecia no pescoço do ômega quando um alfa o tomava para si inteiramente. Uma ligação de alma. A união entre dois lobos. Era algo absoluto e irredutível, quando um alfa marcava seu ômega isso era como um decreto, aquele ômega iria pertencer a ele e somente a ele e o alfa não iria precisar de mais nada e ninguém que não seja seu ômega. Sim somente os dois. Não havia espaço para um beta, Taehyung no fim sempre soube que alguma hora teria que deixa-los, não é assim que as leis que regem a natureza funcionam, é um ômega para o seu alfa e somente, não havia espaço para si. Era inevitável que aquela marca uma hora aparecesse, não poderiam evita-la para sempre, aquela marca era necessária, mas ainda sim era doloroso em si, não poderia mais se aproximar daqueles que ama e sequer era culpa deles. No fim estava tudo fadado a dar errado mesmo.

-Eu nem... Sei o que dizer. – O castanho soltou um riso fraco, mas sem conter humor. – Vocês dois são sempre tão impacientes. Olha eu tenho que ir... Eu só tinha passado aqui pra pegar umas coisas e pretendia vir vê-los amanhã já que imaginei que iram chegar cansados, e nossa! Acabaram de sair de um cio, vocês deviam estar dormindo. Eu... Eu tenho que ir trabalhar isso! Trabalhar... Eu vou... Até depois. – O rapaz dava passos hesitantes para traz sem conseguir olhar nos olhos dos mais velhos a sua frente, que por sua vez procuravam seu olhar quase que com desespero e após a última frase trêmula proferida pelo mais novo o desespero apenas aumentou uma vez que o Kim saiu correndo sem olhar para trás.

-Taehyung!! – Os dois gritaram em angustia, mas sabiam que correr atrás não ia adiantar muita coisa no momento, sabiam também que tinham que concertar aquilo antes que não houvesse mais solução.

Já nas ruas das avenidas não muito movimentadas o beta corria como se sua vida dependesse daquilo o que não era verdade, já que sua vida dependia exclusivamente de um ômega linguarudo e um alfa sorridente. Sem eles o beta era apenas um vazio, não sentiria o calor e aconchego mais nem o peito se enchendo, mas não podia deixar de ficar feliz ao se lembrar que amou e foi amado por mais de uma pessoa e que essas duas pessoas se encontravam bem e felizes. No fim era só aquilo que importava.

[...]

Haviam se passado exatamente dois dias desde que o beta viu o seu casal favorito, dois tortuosos dias. Mas sua vida tinha de seguir em frente, ele só gostaria de ter alguém pra se apoiar, já que perdeu seus dois pilares de uma só vez.

Sentia que devia acordar e se arrumar para ir à faculdade, no entanto o despertador ainda não havia tocado. Mesmo assim uma sensação estranha acomodou seu corpo no momento que o sentiu chacoalhar levemente, sem falar que estava tudo muito claro pra ser seu quarto, levantou em um solavanco arrependendo-se em seguida, havia batido a cabeça no teto e demorou um tempo pra recobrar os sentidos e perceber que ao invés de sua cama macia e quente se encontrava na caminhonete de Hoseok, com o mesmo dirigindo e um Yoongi com olhares preocupados sobre si no banco do passageiro.

-Você está bem? – Pensava que estava alucinando, deseja que tudo fosse um sonho bem inoportuno que tinha surgido, mas quando sentiu o toque carinhoso de Yoongi nos seus fios percebeu que não, não era um sonho. Não estava entendendo nada.

-O que? Por quê? Ahn? Como? – O jeito zonzo que o mais novo falava era particularmente adorável, o que resultou em risadas contidas do alfa e do ômega. – O que fazem aqui? E por que estou aqui?

-Bem, você disse que vinha nos ver, mas acabou que não veio então tivemos que ir te buscar. – Hoseok explicou calmamente. Taehyung nem percebeu que o carro já se encontrava estacionado. – Chegamos!

-Chegamos? Onde? – O castanho perguntou se retirando do carro e percebendo que ainda estava de pijama, corou fortemente desacreditado. – VOCÊS ME TROUXERAM DE PIJAMA?!

-Se tirássemos suas roupas poderiam prender a gente por invasão.

-Yoon, tecnicamente invadimos a casa do TaeTae e o raptamos, já que ele se encontrava inconsciente. – O ômega olhou os outros dois em escarnio e deu de ombros, como se realmente não ligasse muito. – Certo Tae, vamos lá, porque você tem hora marcada.

-Hora marcada? Hobi Hyung onde estão me levando?

No entanto suas duvidas foram sanadas ao olhar mais em frente a calçada em que o alfa havia estacionado um estúdio de tatuagem. O que raios faziam ali? Não teve tempo em pensar a respeito, Hoseok e Yoongi já adentravam o local que era um tanto grande para um mero estúdio, profissional talvez? Taehyung seguiu seus hyungs ainda com um leve rubor por estar com seu pijama de estrelas.

Assim que adentrou logo foi surpreendido novamente, dessa vez lhe haviam vendado o rosto, não enxergava nada,

-Mas o que...?

-Agora você vai ficar bem calminho e vai deixar tudo sobre o controle dos hyungs. – Yoongi disse tudo em um tom sereno o que significava problemas, Taehyung só pode engolir a seco exasperado sobre o que poderia acontecer. – TaeTae, eu e o Hobi decidimos que seu presente por ter tido um ótimo desempenho na faculdade seria uma tatuagem.

-Por que não agiram como hyungs normais e me pagaram um jantar ou uma bebida? – E apesar de dizer isso se encontrava feliz e emocionado pela consideração dos seus hyungs, afinal eles eram muito importantes.

-Não somos hyungs normais você sabe disso. Agora fecha a boca e relaxa, vai doer um pouquinho, mas nada que você não suporte, afinal você é nosso garotinho forte.

O Kim não entendeu o que aquilo quis dizer e nem fez muita questão, seu peito se encheu só com a possibilidade de pensar ser daqueles hyungs tão esquisitos, mas tão cativantes.

Os minutos se passaram lenta e tortuosamente, mas no momento em que a agulha se fincou no seu pescoço Taehyung sentiu como se estivesse levando uma picada com a potência máxima de dor. Ardia e doía, queria gritar, mas não o fez. Tinha que ser o garotinho forte. Queria orgulhar seus hyungs.

Quando tudo foi finalizado, Taehyung já se encontrava tonto, ao retirar o pano que lhe vendava os olhos a sensação só piorou. Viu um copo de água ser estendido em sua direção e então avistou Hoseok com seu sorriso radiante. Agradeceu e se pôs a beber o liquido, logo ergueu o olhar para o alfa novamente e ruborizou ao perceber que este lhe olhava com aquele mesmo sorriso de sempre que estampava felicidade e satisfação. O moreno se curvou em direção ao Kim e deixou um casto selar na testa coberta pelas franjas do mesmo.

-Aguentou bem garotinho.

Taehyung estava aquecido. Não queira se sentir assim, queria se desfazer de tudo relacionada àqueles dois, mas não conseguia, pois era só olhar para os sorrisos pequenos de Yoongi e as risadas de Hoseok que suas estruturas desabavam, seu peito se comprimia em uma felicidade desumana.

-Não vai olhar sua tatuagem? – Yoongi pergunta ao lado de um grande espelho.

O beta se aproxima lentamente com receio de encontrar alguma coisa zoada ou de mau gosto, vindo dos seus hyungs podia se esperar tudo, mas sabia que eles eram incapazes de lhe fazer mal, esperava pelo menos. Perguntou-se mentalmente se podia retirar o plástico que jazia em cima da epiderme desenhada e como se lesse seus pensamentos o Min confirmou com a cabeça. Retirou de forma lenta e quando pode vislumbrar por completo soltou um ofego. Não podia acreditar no que via. Sua respiração estava pesada e seus lábios entreabertos em surpresa, seus olhos estavam lacrimejando, mas tudo aquilo era bom, bom demais. O que aquele desenho significava era ainda melhor, fazia seu corpo inteiro borbulhar.

-Gostou? – Virou-se rapidamente para responder seus hyungs que estavam lado a lado, mas perdeu a voz, os olhos brilhantes e os sorrisos contentes eram belos demais para raciocinar direito. – Achamos que ela era necessária para entrar nessa sua cabecinha miúda que nós só funcionamos com você Tae, nós nunca estaríamos nessa situação tão boa agora se você não tivesse entrado na nossa vida. Você é como nossa balança ou como a engrenagem que faltava para funcionarmos. Somos gratos por ter entrado em nossas vidas.

O castanho negou estendendo seu adorável sorriso em seguida, o que derreteu instantaneamente seus hyungs.

-Eu que sou grato por ter ganho a oportunidade de ser amado por duas pessoas diferentes de uma forma igual. – Apesar das lagrimas o rapaz sorria, e afetados pelas suas palavras os mais velhos se aproximaram do Kim deixando, ambos ao mesmo tempo, um beijo no canto da boca do beta que corou, no entanto não deixou de sorrir.

Se juntaram naquele abraço aconchegante com seus cheiros se misturando, não eram necessárias palavras, era claro o amor que transparecia ali, estavam felizes e transbordando. E acima de tudo estavam ligados.

Taehyung era um beta, raro, porem comum na visão de todos. Mas para aquele alfa e ômega Taehyung era especial, ele era a exceção a tudo que era dito sobre o mundo em que viviam, ele era o que fazia a relação funcionar, não era somente um alfa e ômega, se não tivesse aquele beta seus lobos nunca aceitariam se unir. Taehyung era especial e era somente daqueles dois.

E aquela tatuagem de lua em seu pescoço provava isso.


Notas Finais


GENTE A FIC NÃO FOI BETADA TA? Não tenho nem capista quem dira beta pra examinar, na realidade eu fiz correndo então ficou isso, mas eu particularmente gostei, só achei o final meio mal elaborado, desculpa por isso ;--; minha escrita também é de iniciante, então por enquanto eu só tenho minhas idéias à meu favor.
Bom é isso, obrigado por lerem até aqui!
ATÉ UM DIA TERRÁQUEOS!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...