História Exchange - Capítulo 21


Escrita por: e Ester_unnie

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Almas, Drama, Ficção, Jay Park, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Lisa, Mistério, Namjin, Romance, Segredos, Suga, Taehyung, Two
Visualizações 33
Palavras 1.728
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 21 - Festa cancelada!


Fanfic / Fanfiction Exchange - Capítulo 21 - Festa cancelada!

— Doutor Rodrigo, bem vindo a festa. - Jin o cumprimenta.

— Obrigado. 

— A cirurgiã Ester não veio?

— Aconteceram imprevistos.

— Ata, que pena.

RM que está ao lado puxa Jin pra dançar.

— Namjoon você tá doido? Isso é uma dança com mulher.

— Não tem ninguém pra mim dançar.

— Tira a mão do meu bumbum tarado.

— Desculpa. - RM segura o riso.

— Vocês dois dançando? - Suga os observa.

— Cala boca e vai dançar com tua namorada pra lá. - disse Jin quase corado.

A distância em um banquinho no canto da festa estão J-Hope e Jay Park no maior tédio.

— Musiquinha chata. - disse Jay Park bocejando.

— Concordo.

Mi-Chan passa por eles dizendo ''Oi''.

— Oi Mi, ela é tão linda vei. 

— Oiii Mi! Pois é.

V chama várias vezes (S/N), só não continuou a perseguir por que achou melhor que ela precisasse de um tempo, rodeando pela festa sem nada pra fazer, encontra Katy e a chama pra dançar.

— Tae não gosto de ficar perto de você, fico envergonhada.

— Você envergonhada? imagine eu.

Katy e V trocam sorrisos.

— Já que a gente se conhece a bastante tempo... - interrompido.

— Bastante tempo não, foi somente 1 semana. - Katy o corrige.

— Ah mas mesmo assim, você despertou algo...

— Despertei o que?

Katy sorri largo aguardando a resposta.

— Você despertou o alarme do meu celular, poxa Katy, era sábado.

Katy franziu o cenho.

— O que está escondendo aí atrás? - perguntou Katy curiosa.

— Descubra.

— Um anel?

— Não, um vaso.

— Mas cadê a flor?

— Eu tava sem dimdim, então eu só trouxe o vaso.

— Mas você é um bobinho hein. - os dois riem.

Katy encosta em sua testa, somente os narizes de ambos roçando.

— Há mais coisas que despertei além de seu alarme?

— Descubra também. - disse com sua voz rouca aumentando o desejo.

E no mesmo instante, lábios dos ambos se entrelaçam aprofundando o beijo.

— Espertinha. - V finalizou o beijo com um selinho.

— Tae posso te confessar uma coisa?

— Sim.

— Eu sou completamente apaixonada por você.

V fica vermelho e responde nervoso.

— Eu também... aceita namorar comigo? - se cora cada vez mais.

— Claro que sim.

Cláudia observa tudo distante e acena para Katy vir.

— Amorzinho, esperai que minha amiga tá me chamando.

— Ok.

Katy vai até Cláudia.

— Quem era aquele? - perguntou pasma.

— Meu novo namorado. - sorri empolgada.

— Garota, tu não tinha se envolvido com o Tony?

— Eu pego todos você sabe.

— E necessitava esse garoto ser teu namorado, quer magoa-lo?

Katy entristeceu.

— Depois do que aconteceu no passado, eu prometi pra mim mesma que nunca se apaixonaria, mas o V não sai da minha cabeça.

— Você o ama de verdade?

— Sim Cláudia, eu amo ele, de verdade. - Katy disse dentre lágrimas. — Mas estou confusa, ainda me sinto presa ao que me aconteceu no passado, é como o que eu sentisse pelo V me impedia de ficar com todos, é como ele fosse o único que eu desejo.

— Quer um conselho de amiga? Não mágoa o V, aproveita e esquece tudo que lhe aconteceu. - Cláudia enxuga suas lágrimas.

— E se o V fizer do mesmo jeito? E se ele me mágoar e eu só estiver me iludindo?

— Você diz isso por que é insegura, da uma chance pra você ter alguém que merece, termina com merda daquele Tony.

— Você tem razão, irei fazer.

— Gente, vocês viram o Jimin? - pergunta Lara preocupada.

— Com certeza foi atrás do corpo.  - Cláudia a responde olhando em volta.

— Eae galera, o que aconteceu Katyzinha? - Ricardo a acaricia.

— Deixa ela Ricardo. - Cláudia retira as mãos de Ricardo. — Ricardo você viu o Jimin?

— Eu não.

— Tô procurando ele faz horas pela festa. - disse Lara fica cada vez mais preocupada.

— Até o Tony sumiu de vista. - disse Katy.

— Será mesmo que o Jimin foi atrás do corpo? - perguntou Lara duvidosa.

— Obviamente sim, será que o Tony fez alguma coisa com ele? - disse Katy.

— Vira essa boca pra lá garota, vamos encontrar Tony e Jimin, rápido.

Lara e o restante correm a procura de Jimin e Tony, Katy que passa por um quarto é puxada novamente por Tony.

— Oi gatinha. - beija o pescoço.

Katy tenta se conter aos beijos, mas era impossível, por instantes se entregou mas logo interrompeu.

— Nossa relação acaba por aqui Tony. - disse Katy firma, mas ainda com dúvidas.

Será que fiz o certo? Devo mesmo acreditar no amor do V? - pensamento (Katy).

— Relação? Que relação? Você só é uma vagabunda que dá pra todos.

— CALA BOCA SEU DESGRAÇADO! - retribuo suas palavras em um enorme tapa. — Eu não esse tipo de pessoa. 

— Ah não é? Quer que eu cite alguns exemplos?

— Affs seu... - olhos lacrimejando.

Imagem de V nesse momento consumia minha cabeça.

Katy sai furiosa e chorando do quarto, enquanto isso Tony da altas gargalhadas no quarto.

Ainda na varanda...

— Jimin? É você mesmo?

— Sim. - sussurra em seu ouvido.

— Mas como é possível... - interrompida por seu dedo indicador.

— Xiu, apenas me beije.

— O que? - o afasto dando um tapa.

— Ai! Por que me bateu?

— Por que, por que, por que... - gaguejo.

— Por que o que? - sorri e se aproxima.

— Sai de perto de mim, por que você queria me beijar a força.

— Ata desculpe minha indelicadeza, é que eu estou tentando recuperar meu corpo, com licença e agora me beija. - puxa (S/N) pra mais perto.

— Me solta Jimin!

— Me beija logo.

— Tira a mão do meu braço! Sai Jimin!

— Me beijaaa! - grita enfurecido.

— Pra que você quer me beijar?! - empurra Jimin com força.

— Pra recuperar a porra do corpo. - seus olhos se fuzilam contra o meu.

— Você acha mesmo que um beijo vai fazer a gente voltar pro nossos corpos?

— Não custa tentar. - revira os olhos.

— Grr que saco!

— Como você tem certeza que o beijo não vai funcionar? - perguntou desconfiado.

— Ta na cara né.

— Perai... se você sabe que o beijo não vai funcionar... então foi você. - me culpou.

— Eu o que?

— Foi você que fez essa troca, você queria minha fama não é?

— Você bebeu? Eu faço a mínima ideia de como parei no seu corpo.

— Mentirosa, claro que você sabe, foi você que fez essa troca pra conseguir minha fama e tudo de valioso que eu tenho.

— Eu já disse que não sei como vim parar no seu corpo.

— Me devolve meu corpo agora garota!

— Não ousa colocar a mão em mim!

— Me devolve logo. - puxa (S/N) até colarem os corpos.

— Me solta, eu vô gritar.

— Calada sua mentirosa!

— Eu não sou nenhuma mentirosa!

— Calada!

(S/N) o empurra novamente, Jimin puxa seus pés e acaba derrubando-me sobre ele, ao cair ele sobe por cima de mim impedindo meus movimentos.

(S/N) começa a gritar.

— Xiu garota! Calada!

— Olha lá na parede. - o distraio.

Rapidamente (S/N) sai por baixo dele, como não era bobo, percebeu a situação e correu atrás dela, (S/N) se apoia na varanda e acaba se deslizando, mas logo Jimin tenta a puxar com dificuldade.

— Jimin! Me ajuda!

— Eu tô tentando, mas você é muito pesada. - disse cansado.

— Jimin eu tô caindo! - olhos quase lacrimejando.

Mãos de Jimin suam e (S/N) desliza aos poucos em sua mãos.

— 1, 2, 3 vai! - puxa (S/N) com toda força.

Já chorando, Jimin consegue me puxar, ao me puxar sentamos cansados após todo aquele desespero.

— Por que esta chorando? Já esta tudo bem.

— Não é isso.

— Então é o que?

— Essa vida nesse seu corpo, eu não aguento mais, só quero voltar pra minha casa. - continua a chorar.

— Eu também quero voltar ao meu corpo. - disse cabisbaixo.

— Por favor... - segura mão de Jimin. — Acredita em mim, não sou responsável por essa nossa troca de almas.

— Não confio em você. - retira a mão rapidamente.

— Jimin? Ah você tá aí amor. - Lara abraça Jimin.

— Oi amor.

— É o seu corpo?

— Sim.

— Devolve o corpo dele sua vagabunda! - tenta me avançar mas Jimin impede.

— Lara para, vamos embora. - pega na mão de Lara e anda furioso até a festa.

Eu ainda sentada no chão, não tinha mais forças pra levantar e no chão mesmo fiquei derramando minhas lágrimas, começou a chover e nem me importei, e lá mesmo na chuva adormeci, abri minhas pálpebras ainda sonolentas e observo uma luz sobre mim, fecho as pálpebras novamente e sinto algo me puxar.

Durante a festa...

— Véi, tive uma ideia. - Jay Park sorri largo.

— Qual?

— Sabe aquele som ali, bora troca e coloca um funkzasso?

— Jin vai mata a gente.

— Você prefere ouvir essa música tediosa? - Jay Park revira os olhos.

— Não, odeio essas músicas melosas.

— Então. - sorri.

Jay Park e J-Hope caminham sem que todos perceberem até o som.

— Troca a música ae mano. 

— O que? Vai você, você que teve a ideia.

— Vai logo mano!

— Affs tá, que música eu coloco?

— Mc Lan.

— Não, Valesca Popozuda.

— Que Valesca Popozuda o que, Mc Lan.

— Anitta.

— Mc Gorila.

— Mc Wm.

— Mc Livrinho.

— É Mc Livinho jumento. - J-Hope o corrige.

— Já sei... Aldair PlayBoy?

— Agora sim. - J-Hope sorri empolgado e troca a música.

— Vamo pega uma bebidinha.

— Bora.

— Quem troco a música?! - RM gritou.

— Affs estrago meu momento romântico. - Suga logo ficou enfurecido.

— Foi o J-Hope. - disse RM.

— Vô quebra a cara desse moleque.

— Pelo menos a música tem um ritmo bom Jin, e parabéns pra você... tá parei.

— É melhor mesmo. - fuzilou com o olhar.

— Olha lá ele. - Suga apontou o dedo.

— Perai, ele ta bêbado? - pergunta Jin ao ver a cena.

— Você quis dizer eles, olha o Jay doidão lá também.

— Ai acho que vô infartar. - Jin respira rapidamente.

— Calma Jin. - RM abana o rosto de Jin.

J-Hope e Jay Park exageram na bebida, todos que estavam dançando com seus pares param e observam os dois.

— QUI MENHA PAIXON NAUM É VUXÊ. - cantou Jay Park bêbado.

— Arrocha! arrocha!

— Olha aquin manou, eu vou pra Nárnia. - Jay Park pula no chão e mete a cara.

J-Hope começa a dançar a coreografia da Shakira.

Mãe de Jin: — Mas que palhaçada é essa? Festa cancelada, vão todos embora!

— JungKook! me ajuda a segurar esses doidos! - disse Suga segurando J-Hope.

— Tchau Lisa, foi bom dançar com você. - sorri.

Os dois se despedem.

— JungKook!

— Já vou!


Notas Finais


Não esqueça de comentar, é muito importante para a continuação!

🔴Obrigado pela leitura!
🔴Até o próximo capítulo 🔜
Sigam @Ester_Unnie


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...