1. Spirit Fanfics >
  2. Troca de corpos. - Byun Baekhyun >
  3. 001 - Byun Baekhyun.

História Troca de corpos. - Byun Baekhyun - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem da minha nova história. Eu não me segurei, e como não vou conseguir lidar com o fim de T.N vou começar uma Nova Fic, que não sei se será tão boa.

Essa história é bem viajada e promete ser bem divertida e criar debates. Como forma de enturmar vocês, sempre deixarei um questionamento nos finais das notas do autor. Espero que dê certo.

***Aviso legal.

Essa história vai conter palavras de baixo calão bem presentes e se trata apenas de uma Fanfic normal. Os personagens citados não são casais reais, isso é apenas preguiça de criar nomes para personagens já que tenho o trabalho de apenas dar as suas personalidades. Caso seja da sua preferência, poderá com certeza inserir seu nominho na história, podendo ser um imagine do Baek!

Se divirtam!

QUESTIONAMENTO* Você acredita em acaso, ou destino?

Capítulo 1 - 001 - Byun Baekhyun.


 

 

"É difícil acreditar em acaso ou destino? Exemplificando mais, já sentiu que um dia tudo pode estar ao seu favor, assim como pode estar tudo contra você? Tudo isso já te fez praguejar internamente e desejar a vida de outro alguém, assim como querer continuar tendo a sorte que tem sendo você. 

Tenha plena certeza que o seu destino é totalmente decidido pelas suas ações e suas falas, com relação á si e aos outros seres. Amor e ódio, empatia e ganância, luxuria e virtudes. Tudo tem um oposto, assim julgado pelo universo. 

No entanto, o universo se vê quase obrigado a se dividir, quando um ser em si não tem seu oposto. Sendo assim, o próprio cosmo ensina os indivíduos sobre suas vidas, podendo pouco depois enxergar sua diferença. 

- Isso é brincadeira né Yeri? - Indago, quase sem paciência. - Acaso e destino?

- Isso faz total sentido. - A loira fecha o livro, colocando ao lado de seu colo. - Por que acha que dizem que os opostos se atraem? - Levanta a sobrancelha. - O universo faz tudo isso Wendy!

- Tá, mas me explica uma coisa? - Indago com as mãos no queixo. - Se um ser não pode nascer igual ao outro, por que nascem os gêmeos? - Franzi o cenho convencida. 

- É, você sabe... cromossomos e genética. - Coça a cabeça. - Tá bom, não sei responder. 

- Viu, basicamente estamos sentadas nesse corredor escuro no fundo da biblioteca da escola atoa porque você teima em dizer coisas sobre o universo. - Me exaltei. 

Já não era a primeira vez que matamos a última aula para ficar na biblioteca. Mas na real, não vim aqui para ficar lendo sobre universo e sim para provocar os nerd's gatinhos que ficam por aqui, quando não estão em aula. No entanto, hoje não haviam os habituais garotos e sim uns ridículos que trabalhavam na sessão de copiadoras. 

Para não acabar na detenção e ter mais problemas com o meu pai, acabamos por nos esconder no inabitável último corredor. Ninguém se interessa pelo último corredor por ser escuro e por não conter conteúdos interessantes, como esse que minha amiga citou. 

Geralmente, pegam pessoas fazendo coisinhas por aqui, mas não vou citar porque já o fiz. Não vale a eir

O sinal soou e finalmente nos levantamos daquele corredor empoeirado e vimos ser a última oportunidade para vazar e aproveitar as atividades dos nossos clubes. Infelizmente a escola nos obriga a continuar com as atividades extracurriculares depois do período de aulas. 

Podemos escolher diversas atividades e depois de passar por todas, entrei para o time de futebol feminino do colégio. Sou a deusa do nosso time em relação aos jogos, os quais nunca fico de fora e dou um show. Posso dizer ser a única coisa que meu pai se orgulha quando o assunto sou eu, Son SeungWan. Para os íntimos apenas Wendy. 

Passamos despercebidas depois de eu quase socar a cara da minha amiga que deixou a mochila cair. Logo depois aliviadas por estar nos corredores nos escondendo entre os demais alunos. Uns super satisfeitos de estarem indo para casa e outros, assim como eu e Yeri, apenas rezando para sobreviver aos treinamentos do clube.

- Graças a Deus, o sol! - Aponto para o céu, enquanto cubro meus olhos para não arderem. 

- Vamos queimar naquele campo Wendy, em treinos prefiro dias mais fechados. - Reclama a loira. 

- Sol me deixa animada, sabe por quê? - Indago, recebendo um olhar super malicioso. 

- Tem natação! - Berra e nos pegamos correndo.

Nada de mais em ser um piranha e ter uma amiga pior. Meu namorado faz parte do clube e posso constatar ser uma ótima desculpa para ver os demais garotos depois do treino. Sorri vitoriosa ao chegar no inicio, quando os garotos estavam mergulhando. 

Minha amiga agarrou na grade que divida o corredor entre o campo de tênis e as piscinas. 

- Por que tão gostosos? - Revira os olhos. - Uma pena só terem cérebro pra não se afogarem. 

- Infelizmente, esses garotos não são bosta nenhuma amiga. - Lhe dou um tapa no ombro. -   Precisamos ir. A treinadora vai acabar comendo nossos órgãos se descobrir que estamos aqui. - Brinquei. 

- Nem me fale. Da última vez ela acabou com a água do meu corpo com aquele castigo. - Faz o sinal da cruz no corpo e se vira me acompanhando. 

Meus olhos miraram a piscina a qual, Jongin foi lançado a água após acenar para mim. Ri e lhe enviei um beijo, e o vi fazendo sinal para me encontrar no final dos treinos. Inventaria uma desculpa, já por não querer ir a nenhum lugar e ter que pegar o conteúdo da aula que matei. 

Atravessando o corredor de barro seco, ficamos entre o clube de artes e o ginásio de ginástica. As garotas desse lugar nos odeiam e sabem mais ainda que é recíproco, já que o time de futebol feminino tem brigas com as ginastas formosas por anos. 

Enfim, em divisão ao campo de futebol vazio ainda, haviam o clube de basquete. Meu nervos já ferveram em ver que os panacas já haviam chego. Minha treinadora, a senhora Anne - a chamo de senhora por educação já que aquela mulher deve ter uns trinta e oito anos e é mais inteira que eu. - odeio os alunos e os técnicos do time feminino. 

Segurei a alça da minha bolsa, me equilibrando nos tênis e quase fugindo. Tentando me esconder ou não, só queria não ter que torrar meus miolos e tempo com os idiotas que estavam jogando. 

- Wendy, cuidado! - Me virei para trás, a pedido de Yeri.

O tempo foi suficiente para aquela bola dura acabar acertando bem em meu rosto. Se eu voei? Não sei como minha coluna resistiu ao impacto de eu ter caído no chão. Se eu sabia se tinham feito de próposito? Ah sim, e o autor? 

Byun Baekhyun. 

- Devia ter cuidado SeungWan! - O loiro grita. 

Não respondi, estava sendo erguida por Yeri e acariciando meu rosto no objetivo de deixar a dor passar. Afinal, por mais ogra que eu seja, uma bola de basquete ser arremessada contra meu rosto com o objetivo de me colocar no chão, ainda me deixaria tonta. 

- Você é louco garoto? - Minha amiga larga sua bolsa, me deixando para trás indo até os rapazes. - Você podia ter machucado ela de verdade?

- E não machucou? - O loiro convencido se vira aos seus colegas. - Deveria ter lançado com mais força. 

- Quer morrer? - Ela levanta o pulso. 

- Sabe que não pode sair mexendo com as cavalas do time de futebol Baek! - Sehun, o garoto laranja, se posiciona ao lado do amigo. - Belezinha, por que não volta á andar até o vestiário, para que todos posso admirar sua bunda linda dentro daquele shorts. 

- Me recuso á responder um comentário tão ridículo como esse! Oh Sehun, o período acaba, e você morre. - Ameaçou ela voltando a meu lado. - Esses garotos são muito idiotas. 

- Nem liga para isso, esses garotos sim não são merda nenhuma. - Vislumbro eles virarem as costas rindo e comemorando. - Ei, cuzões! - Os chamo. 

- O que foi Fiona, a pancada não foi boa? - Indaga, juntando os punhos. 

- Eu só acho que esqueci de devolver sua bola. 

Ele fez sinal para que eu a jogasse. Mordi os lábios e coloquei minha língua para fora, no intuito de lançar com força a bola. Não foi preciso ter uma boa mira para eu acertar com aquela bola pesada bem no meio de seu peito. Sorri satisfeita por ouvir o urro de dor dele, quando seu corpo caiu ao chão e seus amigos fizerem um barulho doído com a boca indo o acudir. 

- Engole essa merda! - Berro, puxando minha amiga. 

Acabamos por correr até o vestiário onde as de mais meninas se trocavam. Tirei minhas coisas da mochila, ainda na adrenalina de ter batido em alguém. Finalizei o uniforme do time com meu rabo de cavalo e finalmente a treinadora entrou. 

Seus cabelos vermelhos sempre presos em um coque e nossa bola embaixo do braço. 

- Meninas, boa tarde! - Respondemos em uníssono. - Vamos começar hoje, o mês de treinamentos intensivos pré-campeonato. Não quero brincadeiras, quero foco. Somos o melhor time interescolar do nosso estado, vamos manter o título e treinar pra valer!

Todas começamos a gritar, quase urrar como loucas, em comemoração. Senhora Anne acena com a cabeça e por fim, levanta o indicador no intuito de se pronunciar de novo. 

- Mostrem quem são, e se ouvirem gracinhas do clube do lado... É bola na bola. 


Notas Finais


Sim, isso é um primeiro capítulo. Quis mostrar a visão da Wendy sobre o Baek...

Malz, pelos erros ortográficos que serão betados.

Até mais.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...