1. Spirit Fanfics >
  2. Excitante >
  3. Morangos

História Excitante - Capítulo 16


Escrita por: e projetoharuno


Notas do Autor


Eu amo esse capítulo, muito amorzinho.
Espero que gostem também.
E vocês já viram a capa nova da fanfic? ESTÁ PERFEITA!!!!!

Queria deixar meu mais humilde obrigada aqui para a capista: @kiyohlme

Capítulo 16 - Morangos


Era umas nove horas da manhã, ninguém acordado, também, de ressaca da festa de ontem. Revirei os olhos com o pensamento.

Pelo menos posso aproveitar a beira da praia em paz.

Botei meu biquíni e desci as escadas quase que correndo. Que calor da porra, eu heim.

Peguei uma garrafa de água e logo fui saindo pela porta da cozinha, dando de cara com um solzão e a bela imagem de um ser ruivo saindo do mar.

 

Não sei se fico sem ar por ver ele todo molhado ou à vontade por encontrar ele.

Assim que me viu abriu um sorriso de tirar o fôlego, é, fiquei ser ar por ter esse beleza na minha frente. Acabei sorrindo - ou babando - e sem perceber me aproximei.

 

Não gosto de admitir, mas Gaara me controla de certa forma, temos uma atração que talvez, só talvez, vá além de corpo. Seus gostos batem com os meus, ele é maravilhoso em tudo aaah

Assim como sinto com Kakashi, Neji e Itachi, meu coração acelera mas… nem sei o que dizer. Só não se apaixone Sakura, pelo amor.

 

- Já acordada? - perguntou, sentando na areia, fiz o mesmo.

- Me impressiona você estar de pé depois de voltar de uma festa.

- Acabei voltando para casa, estava sem saco para ir. Vi você e o Kakashi jantando… - disse, parecia um resmungo.

- Eu passei mal ontem, daí fiquei, ele ficou também então né - por que eu to me justificando mesmo?

- Pareciam estar se divertindo - fez um discreto biquinho e desviou o olhar para o mar.

- Foi divertido sim, ele me mostrou o seu dom em cozinhar - sorri com a lembrança. Tô sorrindo bastante né galera - ele gosta muito e faz muito bem.

- Então trocaram segredinhos? - novamente sua voz soou grossa - Interessante, nem parece que usei o meu fetiche em você a toa.

- Fetiche? - perguntei confusa - 'pera aí, os morangos?

 

Ficou vermelho, que fofo aaaaaa.

Alguém me ajuda, vou guardar o Gaara num potinho.

 

- Esse mesmo - respondeu tão baixo que quase não ouvi.

 

Vi que criou um silêncio estranho no local, podendo ouvir-se só o mar. Suspirei, levantei e peguei a mão dele, correndo pro mar.

 

Percebi que o ruivo nem protestou. Ótimo, menos trabalho pra mim. Já estávamos todos molhados e eu rindo da cara de ciumento dele - opa ciumento, nunca nem vi.

 

- Me diz, Gaara, você está do jeito que estou pensando? - provoquei.

- Claro que não, por que eu sentiria ciúmes se você não é nada minha? - disse sôfrego.

- Eu não disse que estava com ciúmes, me referia a estar vermelho, tipo, constrangido ou só cansado mesmo - me fiz de desentendida.

 

Me virei de costas para as ondas, não sou obrigada a receber elas de frente e estou na beirada praticamente, não vou morrer, espero.

Acabamos conversando sobre coisas do dia a dia, séries, filmes, marcamos de maratonar Justiceiro porque sim.

 

Foi então que o mar começou a dar um repuxe do caramba e eu comecei a ir pra frente mas não conseguia. Gaara ficou mais branco do que o normal e foi então que eu senti aquela força me derrubando, eu via água, engoli água, senti a areia arranhando minha cara e parecia que não tinha fim, eu só era levada, senti vontade de gritar mas não conseguia e tudo começou a escurecer.

 

Mas daí eu senti alguma coisa me pegar e quando eu vi estava na areia, mas não conseguia respirar.

Puta merda, alguém me salva.

 

Tudo ficou preto.

 

Pelo amor de Kami, será que morri? Nunca mais falo que estou na beirada e que não vou morrer. Só aconteceu desgraça comigo nessa viagem, será que aquelas correntes do Facebook eram reais e estou nos meus 7 anos de azar por não curtir a foto?

 

Foi então que meus olhos se abriram e eu comecei a tossir que nem uma doente e a chorar. Vi Gaara me olhando preocupado, com lágrimas nos olhos; a única coisa que fiz foi deixar-me chorar e me jogar nos braços dele.

 

Fico até imaginando esse cena, duas pessoas agarradas na praia chorando juntas. Seria romântico se não fosse trágico.

 

- Por um momento eu pensei que ia te perder - fungou.

- Por um momento pensei que ia morrer - apertei ele mais ainda.

- Nunca mais te deixo entrar no mar - começou a impor regras para, segundo ele, evitar que eu morra.

 

Nos afastamos, limpei meu rosto e ele fez o mesmo. Gaara e eu nos encaramos, observei seus olhos encolherem e um sorriso de alívio formar-se e seu rosto. Apaixonante.

 

- Obrigada, mesmo.

- Eu que agradeço por ter conseguido ver você sorrir de novo - não fala assim que eu apaixono.

- Deixa disso - respondi constrangida. Maldito, odeio sentir isso.

Paramos de fazer qualquer coisa, apenas nos encaramos. Meu coração acelerou.

- Eles me lembram amor, minha mãe adorava eles e dizia para eu compartilhar isso com alguém que eu sentisse que fosse ser especial - disse, depois de um longo tempo de silêncio entre nós.

- Do que está falando? - perguntei.

- Dos morangos, Sakura.


Notas Finais


aaaa Gaara, pq você me deixa assim?

Até o próximo genteee


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...