História Existential Crisis - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, Xiumin
Tags Chanmin, Crise Existencial, Xiuyeol
Visualizações 24
Palavras 901
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá! Eu voltei com mais uma oneshot que demorei pra escrever... Dessa vez com XiuYeol espero que gostem

Capítulo 1 - I want to try


Fanfic / Fanfiction Existential Crisis - Capítulo 1 - I want to try

-Dá pra você parar? Que droga é sempre assim!-E mais uma vez os dois estavam brigando.

-Não, não dá-o mais baixo exclamou já exaltado-Sabe por que? Porque não é culpa minha, eu não consigo evitar-lagrimas muitas delas. O maior ficou surpreso afinal ele não era de chorar facilmente-Se você tentasse me escutar pelo menos uma vez, só uma, você entenderia.-o mais velho apontava o dedo para o mais novo.

-Minnie eu...-ele não sabia o que dizer, como sempre.

-Você nada-o menor ainda chorava-se você fosse o bom namorado que diz ser, tentaria ajudar ao invés de se estressar.

-Eu... Eu estou tentando MinSeok

-Não ChanYeol, você não está tentando, na verdade você nunca tentou-após terminar simplesmente saiu.


Quebra de tempo


De todas as maneiras possíveis o ruivo tentou entender o moreno pelas últimas 3 semanas mas não era fácil afinal uma crise existencial não era algo fácil. Mas ele estava decidido que iria atrás de seu pequeno baozi afinal ele não podia-nem queria-desistir.

O Park não entendia o porque do mais velho sempre ouvir músicas ou anotar tantas frases em seu caderno. Para MinSeok era difícil explicar isso, as pessoas o achariam louco e ele pensava que ChanYeol iria o deixar. Ele nunca esteve tão enganado.

E nas semanas que se passaram as crises do menor só aumentaram.

-Ele está lá em cima-a senhora Kim disse sorrindo levemente para o garoto

-Obrigado-ele sorriu de volta enquanto ia em direção às escadas.

Quando chegou ao quarto e abriu a porta viu a cena que deixou seu coração em pedaços: seu pequeno estava sentado no chão abraçando seus joelhos enquanto murmurava algo que se o Park não estivesse perto o suficiente não teria ouvido:

-Eu sou uma crise existencial ambulante-ele repetia enquanto se balançando para frente e para trás

-Minnie? Olha pra mim!-quando o mais velho viu quem era não demorou para entrelaçar os braços no maior e afundar seu rosto no pescoço do mesmo, o cheiro que exalava de lá e dos cabelos cacheadinhos do outro o acalmava.

-Eu pensei que... Você tinha desistido de mim-o maior apertou mais o menor

-Eu nunca faria isso baozi

Depois de um tempo abraçados o maior o puxou para perto da cama e disse:

-Eu quero tentar

-Tentar?-o mais velho estava confuso-Tentar o que?

-Entender isso tudo, essas crises e tudo mais-ele dizia enquanto gesticulava as mãos um pouco

-Eu... Eu não sei-Medo era o que ele sentia ChanYeol poderia lhe deixar se soubesse o quão louco ele era.

-Por que? Porque você não quer me dizer? O que tem de errado? O problema sou eu?

-Não, o problema sou eu. Eu não quero que você vá embora por me achar estranho-o menor abaixou a cabeça

-Minnie-Ergueu o rosto do seu hyung-Eu nunca vou te deixar ouviu? Nunca! E sabe porquê? Por que todos nós somos loucos-Sorriu e selou os lábios do menor:

-Você promete não me achar louco ou me deixar?-esticou o menor dedo da mão direita para o namorado que sorriu e entrelaçou o dedo e respondeu:

-Prometo

O mais alto se deita na cama e puxa o menor, que se aconchega com a cabeça no peito do outro.

-Eu vou lhe explicar uma das crises que eu tive nessas semanas longe de você-o menor disse enquanto recebia um cafuné

-Desculpe por isso-abraçou o corpo do outro que sorriu.

O mais velho então começou:

-Você tem memórias completas de todo o seu passado?

-Não- o outro respondeu confuso.

-E se o fato de não lembrarmos do nosso passado seja porque nós não vivemos aquilo realmente?!

-Minnie...-Ele tentou dizer algo mas fora cortado.

-E a única coisa que é realmente existente seja a aparência das pessoas ao nosso redor.

-Baozi, você sabe que eu te amo, só que isso é paranóico-Ele estava assustado e confuso.

-Eu sei Yeollie, mas e se a gente não viveu o que acha que viveu?-O pequeno começou a gesticular com um pouco de dificuldade por conta do abraço-E se lembrar da aparência das pessoas próximas a nós for um jeito de fazer com que a gente se sinta mais próximo da realidade.

-Min, a gente não estaria aqui senão tivessemos vivido tudo isso-O cafuné havia sido cessado e agora os dois estavam sentados frente a frente.

-Yeol, você não ta' me entendo!-O mais alto suspirou, era coisa demais para a sua cabeça, mas, ele havia prometido a si mesmo que tentaria entender se pequeno.

-É como se isso tudo-Era fofa a forma como o mais velho gesticulava-Que chamamos de vida fosse apenas um sonho, para fugirmos da verdadeira realidade-Suspirou-Sabemos o que somos, não o que podemos ser-sussurou mais para si do que para o Park-Em algum momento alguém vai nos acordar e isso acabará e só restará, para nós, escolher se faremos desse jeito ou se faremos diferente.

O maior só percebeu depois de um tempo que o outro abraçava os joelhos, novamente. E assim como quando chegará, o maior envolveu o menor em um abraço, fazendo-o sentir o cheiro agradável que exalava dos cachinhos do mais novo.

-Min... Continua-O baixinho arregalou os olhos. Era isso mesmo? Ele estava entendo?-Por favor Min.

-Chan, todas as crises acabam da mesma forma.

-Como?-Ele nunca pensou que algo assim faria tanto sentido, entender como seu namorado pensava era de fato incrível.

-Esse mundo pode ser o inferno de algum outro-Abaixou a cabeça.

-Olha pra mim-O mais velho encarou o outro com os olhos felinos-Eu quero que você lembre que, tanto "Lá" quanto "Aqui" tem pessoas que te amam-Fez aspas com as mãos-Inclusive eu!-Sorriu e em seguida selou os lábios do outro. Aquela seria uma longa noite.


"No pior período de crise existencial você vai saber quem você realmente é"


Notas Finais


É isso espero que tenham gostado ^~^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...