História EXO: The War - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Elementos, Exo, Fantasia, Hunhan, Kaisoo
Visualizações 27
Palavras 1.868
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá olá OLÁ, pessoal! Tudo bem, tudo bom? Finalmente atualizei a fic, hein?
Pra quem já estava á ponto de escrever meu nome no Death Note com uma morte bem terrível, por favor, leiam o jornal que eu fiz relacionada a esta fanfic, ficarei muito agradecida se vocês entenderem o motivo da minha ~longa demora~ para atualizar a fanfic. Fica aqui também o meu agradecimento á todos os guerreiros e guerreiras que estão acompanhando a minha fanfic até aqui.

Bem, eu já tenho alguns parágrafos já escritos do próximo capítulo, mas eu sou uma pessoa ansiosa, então eu dividi os capítulos e decidi postar logo esse.

Provável que a fanfic tenha muitos capítulos, mas se vocês verem pelo lado ~bom~, cada capítulo não é grande, então vocês não passarão milênios para lê-la, tirando claro, o fato de quem está acompanhando a fanfic ao decorrer do processo. (Para quem está lendo depois de finalizada, não esqueça de me dizer se está sendo cansativo ou não, ok? haha)

SEM MAIS DELONGAS

Uma ótima leitura e nos vemos lá embaixo, nas notinhas finais. Beijinhos quentinhos de fogo~

Capítulo 8 - Momentos de tensão



 Em uma cama de casal macia e lençóis quentinhos duas mãos faziam carinho uma na outra de forma suave, e olhos se encaravam de maneira amorosa, como se estivessem admirando a mais linda obra de arte. Na TV de plasma embutida na parede, onde um jornal local qualquer passava assuntos já manjados, o noticiário informando um possível ataque alienígena chamou a atenção do casal que automaticamente se desapegaram um do outro.
          “Você está vendo isso também ou eu estou maluco?” 
          “Não está, Kai. Eu também vejo isso.”
          O noticiário mostrava um rapaz e uma moça contra uma multidão de policiais que atiravam, enquanto helicópteros sobrevoavam o local. Mas a dupla era de uma habilidade sobre-humana, tanto velocidade quanto resistência. Até mesmo parecia que se curavam após serem atingidos. A imprensa estava louca por um furo dos supostos alienígenas que pousaram em uma enorme nave e destruíram uma fazenda, além de não responderem aos comandos da polícia, o que fez os policiais locais atacarem primeiro.
          “Mas espera, aquele não é o Lay?” - Kai aponta para a tela da TV enquanto sua boca forma um “o” perfeito.
          “Sim, eu acho que é o Lay sim. Se ele está vivo, todos devem estar vivos também! Mas... Quem é aquela mulher?” - Kyungsoo olhou para a tela da TV um tanto quanto curioso.
          “Não sei, mas quer saber? Não me interessa quem ela seja, preciso salvar o Lay ou ele vai acabar morrendo ali.” - Disse Kai, enquanto se levantava alvoroçado da cama atrás de roupas para se vestir. 
          “Eles não vão durar para sempre, a polícia parece destinada a detê-los mesmo que precise matá-los... Ao vivasso! Jornal chinês.”
          “Cidade e local, Soo. Eu preciso da cidade e do local!” - Sua calça já estava sendo vestida, enquanto Kyungsoo olhava com atenção para a tela esperando novas informações.
          “Eu sei o que você está fazendo, Kai. Me leve com você.”
          “Está louco? O local está lotado de viaturas e helicópteros e já será difícil trazer o Lay sem nenhum ferimento.”
          “Fico imaginando quantos de nós eles já descobriram.”
          “Penso o mesmo. Mas será que eles já descobriram que realmente não somos humanos ou talvez estejam só supondo?”
          “Kai, eu te amo... Mas ás vezes me parece que sua mente se teletransporta e fica só esse seu corpinho maravilhoso. Se você não se tocou ainda, tem uma nave enorme ali e duas pessoas com habilidades sobre-humanas se virando sozinhas contra uma multidão de policiais. Você entendeu? Nave... Velocidade... Poderes... Se os humanos ainda não tiverem se tocado que eles não são desse planeta, então eu acho que os humanos são mais burros do que eu imaginava.”
          “Os humanos temem o que não conhecem, isso foi o que pude entender desde que cheguei aqui.”
          “E eles não entendem porra alguma sobre merda nenhuma que não seja dos planetas deles e algo que não passam de conspirações sobre alienígenas, então... Para eles, somos ameaças.”
          “E nós que já tínhamos que nos preocupar com a Red Force, agora também temos que nos preocupar com os humanos querendo nos matar. Realmente era tudo o que eu queria.” - Após se vestir, Kai para em frente á Kyungsoo e acaricia seus cabelos. “Por ora, preciso que fique aqui. Ao menos saberei que você estará seguro.”
          “Yunnan. Eles caíram próximo á uma fazenda com um grande milharal.” - Disse Kyungsoo sabendo o que aconteceria em seguida.
          Por sorte, o combustível da nave já estava escasso antes da queda na Terra, o que fez com que o fogo não se espalhasse na plantação de milho.
          Em um piscar de olhos, Kai, que estava á frente de Kyungsoo, foi coberto por uma fumaça preta e se teleportou até Yunnan, o que deixou Kyungsoo aflito. Kyungsoo, por ser dono de uma personalidade bastante forte, realmente odiava ficar de mãos atadas, se sentia incapaz. Se sentia pior ainda por ver Kai indo sozinho para salvar Lay, e seu coração faltava sair pela boca ao imaginar o grande amor da sua vida sendo atingido por uma bala. Mas ao mesmo tempo ele sabia que nada capturaria Kai se o mesmo não permitisse.
          No noticiário ao vivo, uma fumaça preta se movia de um lado para o outro e isso estava deixando os humanos cada vez mais assustados, como se já não fosse o suficiente para os deixarem de queixo caído o fato de uma mulher de altura mediana e velocidade inacreditável levar vários tiros e continuar de pé, conseguindo até abater vários policiais treinados. Os humanos certamente ficaram mais aterrorizados quando viram a tal fumaça preta cobrir completamente o rapaz de covinhas notáveis, fazendo com que ele sumisse.
          Kyungsoo sabia que era questão de poucos segundos até Kai trazer Lay para o quarto de hotel onde eles estavam, então ele fez o seu melhor para rapidamente deixar aquele local o mais arrumadinho possível, começando por esconder certas coisas como camisinhas e um pote de lubrificante, usados na noite passada.
          Kyungsoo nunca se acostumaria com a sensação de estar sozinho num canto e de repente aparecer alguém atrás dele. Mas ao menos naquela situação era um bom sinal.
          “D.O.!! Kai!!” - Lay ficou tão feliz ao ver seus amigos que não pensou duas vezes para abraçá-los.
          “Nós ficamos muito felizes em encontrar você, Lay”
          “Obrigado, Kai. Você me salvou!”
          “Você sabe onde os outros estão?”
          “Eu sei sobre o paradeiro do Chanyeol, ele está com uma amiga que eu conheci, ela atravessou o portal de fogo já que ela tem o mesmo poder que ele, mas ela não voltou, não sei o porquê, então eu fiquei para trás com a irmã dela, aquela moça que estava lá comigo num lugar chamado China e chegaram os policiais e...” - Lay, sempre com o seu jeito adoravelmente distraído, que sempre se esquece das coisas, tinha ficado tão animado pelo reencontro com seus amigos que esqueceu que Luna tinha ficado para trás. “Puta que pariu, a Luna, eu tinha esquecido completamente dela! Kai, você precisa ajudá-la também, ou os policiais vão matá-la.”
          “Quem é ela, afinal?” - Indagou, Kai.
          “Vá logo, depois eu apresento vocês.”
          Após Kai trazer a até então - estranha - para junto deles, um desconfortável silêncio se instalou, porém não por muito tempo.
          “Achei que vocês iriam mesmo me abandonar lá.” - Diz Luna, retirando um pouco da poeira que tinha ficado em sua roupa.
          “Agradeça ao Lay que pediu para que eu fizesse isso.” - Kai disse um tanto quanto desconfiado.
          “Pessoal, essa é minha amiga. Luna, esses são meus amigos Kai e Kyungsoo. O planeta da Luna foi destruído pela Red Force quando era apenas uma criança, ela e sua irmã cresceram sem os pais.”
          “Deixe eu adivinhar... O planeta Tibia?” - Deduziu Kyungsoo.
          “Sim. E vocês deveriam agradecer á mim e á minha irmã por termos salvado a pele do Lay antes de me tratar de maneira tão rude. Por pouco Marcus não pôs a mão nele.”
          “E a sua irmã, onde está?” - O interrogador Kyungsoo já tinha preparado uma lista de perguntas.
          “Eu a perdi porque ela praticamente se sacrificou para conseguir localizar o amigo de vocês, aquele que mexe com o fogo. Viu? Nós estamos ajudando vocês, estamos do mesmo lado.”
          “E por que estão ajudando a gente, Luna?”
          “Kyung, já chega! Dê á ela um pouco de espaço.” - Disse Kai, tentando amenizar o clima pesado que havia se instalado ali.
          “Tudo bem, eu vou responder.” - Disse Luna se aproximando de Kyungsoo e o olhando profundamente. “Estamos ajudando vocês para que não aconteça com o planeta de vocês o mesmo que aconteceu com o nosso.”
          A risada de Kyungsoo naquele momento poderia aterrorizar até mesmo uma pessoa que estivesse plena, pode-se sentir até o chão tremer um pouco.
          “Aí é que você se engana! O nosso planeta já foi destruído.” - Aquele teria sido o ultimato de Kyungsoo..
          “E se vocês pudessem consertar isso?”
          “O quê você disse?” - Lay pergunta ingênuo.
          “Está louca? O que está feito, não podemos mais mudar.”
          Dessa vez o silêncio no quarto durou por várias horas, até que Lay decidiu puxar conversa com Kai enquanto Kyungsoo e Luna dormiam.
          “Então Kai, onde estamos?”
          “Estamos em um hotel próximo á estrada de Colorado.”
          “Por que estamos em um hotel e não na casa do D.O.?”
          “Quando eu o encontrei na floresta, tinham soldados vermelhos lá.”
          “Entendi. Eles já sabem onde nós estamos, não é?”
          “Isso mesmo, não é mais seguro para nós em nenhum lugar. Precisamos sempre nos mover, e principalmente, focar em nos reunirmos.”
          “Tenho certeza que vamos encontrá-los logo, Kai.” - Lay apenas assiste Kai acenar com a cabeça.
          “Sabe, Kai... A Luna pode ter esse jeito dela, mas ela realmente está tentando ajudar. Podemos confiar nela e na irmã dela, Rubi. Elas mais do que ninguém sabem o que estamos passando.”
          “Não é com a minha aceitação que você deve se preocupar, Lay. Mas sim com o Kyung, você sabe que ele é bastante temperamental, não sabe? Esses dois ainda vão se bicar muito.”
          “E ela não é do tipo que fica calada. Mas no fundo, acho que ela é muito sensível. Como eu disse, ela entende o nosso sofrimento, as nossas perdas.”
          “Na verdade, eu nem sei exatamente há quanto tempo estou aqui na Terra, Lay. Tem algumas coisas da minha memória que estão muito distantes, eu não consigo alcançar certas lembranças. Acho que isso aconteceu com todos nós.”
          “Uma vez eu estava na biblioteca de El Dorado quando li algo sobre o nosso corpo bloquear algumas lembranças que seriam muito dolorosas para nós. Talvez seja o nosso próprio instinto de sobrevivência, talvez não suportaríamos se nos lembrássemos de tudo.”
          “Eu posso não lembrar de tudo, mas eu sinto falta de El Dorado. Nossa Terra. Eu me lembro da dor que foi ser retirado a força do nosso planeta, mas eu também me lembro de nossos momentos rindo.”
          “Sim, Kai. Eu também lembro de nossos momentos felizes, mas o que torna tudo mais difícil pra mim é que tudo é mais recente para mim do que é para vocês, por conta de minha viagem pelo espaço-tempo enquanto vocês já estavam estabilizados em um timing diferente. Mas se há algo que eu posso afirmar, é que você está mais maduro! Mas sabe... Eu tenho certeza que ele se lembra de tudo, todos os detalhes.”
          “De quem está falando, Lay?”
          “Do Suho. Eu tenho certeza que ele carrega um fardo enorme, tenho certeza que desde que ele chegou aqui, ele nunca deixou de nos procurar. Ele é quem mais está sofrendo, dentre todos nós.”
          “Também penso da mesma forma. Acho que nós deveríamos apenas parar de nos lastimar, porque o Suho nunca reclama, ele da tudo de si para nós, e nós vamos nos reunir, não se preocupe, Lay. Eu dou a minha palavra!”
          “Eu também dou a minha palavra á você, Kai. Eu não aguentarei ficar mais parado sendo o garoto bonzinho. Eu enfrentarei humanos, a Red force, o que precisar. Para que todos nós fiquemos novamente juntos e bem.” - Lay apenas assistiu Kai novamente acenando com a cabeça, mas dessa vez com um olhar esperançoso. “Acorde Kyungsoo e Luna, não pense que eu estava blefando!”
 


Notas Finais


Hello, pessoal. O que acharam?
Bom, as notas finais serão rapidinhas hoje, é só pra informar que assim que eu postar o próximo capítulo, eu atualizarei com as capas que estão faltando para os capítulos anteriores, ok?
Sei que alguns de vocês podem estar curiosos com a aparência da Luna e Rubi, mas isso eu vou deixar por conta da imaginação de vocês.
Até o próximo cap.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...