1. Spirit Fanfics >
  2. Exorcist Girls >
  3. A morte lhe cai bem

História Exorcist Girls - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


História nova. Não tenho dia certo para postar. Mas irei postar com certeza. Porém faltam poucos capítulos para eu finalizar outras histórias. 😘
Espero que gostem!

Capítulo 1 - A morte lhe cai bem


                  ( Temari on )


Não deveria ter vindo até aqui sozinha! Deveria ter esperado as meninas voltarem. Tenten deve estar sozinha em casa, Sakura saiu com Hina e Ino foi encontrar o namorado babaca. Mas eu preciso fazer isso. Respirei fundo e entrei no bar. Kankuro estava sentado na mesa do canto com duas vadias. Completamente bêbado. Me aproximei dele e sentei lhe olhando. Peguei seu copo e virei a tequila de uma vez.

_ Vamos embora agora._ ele me olhou e as duas mulheres também.

_ O que você está fazendo aqui?_ ele falou tão valente quando está bêbado, e rico também. Não que ele não tenha dinheiro é só que ele esbanja quanto toma umas a mais. 

_ Vim te buscar, vou te levar para casa._ ele ficou triste de repente.

_ A Maya terminou comigo. Ela não quer me ver... Você sabe o quando eu amo aquela mulher?! Ela é a minha vida, eu não possa viver sem ela._ revirei os olhos e olhei para as mulheres.

_ Saiam, é assunto de família._ elas estavam com as mãos nele. Kankuro nunca fez isso. Maya realmente é o centro do seu mundo, ele nunca a traiu.

_ Querida, só iremos se ele quiser. Você não manda em nada aqui._ suspirei e levantei. Kankuro me olhou já assustado. Mas já era tarde demais. Bati a cabeça da mulher na mesa e ela caiu para trás desorientada. A outra veio para cima de mim só para cair também e lá vem os machos idiotas. Olhei para o Kankuro que nem se movia.

_ Você vai pagar os prejuízos desse vez._ falei antes de correr e derrubar dois com um chute. Logo era confusão e o meu irmão cretino nem se mexia. Acabei pegando facas e parando na frente do dono.

_ Só quero levar meu irmão embora. Vou pagar os prejuízos e a noite delas. Da folga as duas para aprenderam que quando alguém falar para sair é para sair. Isso teria evitado toda essa confusão!_ peguei o envelope com o dinheiro e joguei no balcão. Para limpar a merda deles tenho que sair preparada. Fui andando para trás ainda com as facas. Tive mesmo que deixar um rastro de destruição por causa do meu irmão e da sua namorada? Eu deveria matar os dois isso sim.

_ Levanta ou essa faca vai parar na sua jugular._ ele me seguiu calado e entrou no carro. Logo eu voava pela avenida com ódio mortal do Kankuro.

_ Vai falar alguma coisa ou vou ter que te jogar na rua com o carro em movimento?_ ele olhava para a rua sem me dar atenção.

_ Ela não me ama mais. Maya disse que não gosta do meu perfume que a deixa enjoada. Nós brigamos porque ela anda muito sensível a tudo como se sua TPM fosse eterna, e por isso ela jogou meu perfume pela janela. Eu não entendo, ela gostava tanto. Está sentindo cólicas todos os dias, e por isso não quer... Você sabe, não quer o meu café da manhã. Ela diz que está enjoada de ovos e bacon e suco de laranja._ eu queria pular do carro em movimento. Vi uma farmácia mais a frente e parei.

_ Você fica no carro, eu já volto._ entrei na farmácia e peguei uma cesta já enchendo de coisas. Eu já sabia o que Maya tinha, mas parece que os dois ainda não perceberam. Fui para o balcão e vi um homem lindo com um belo cabelo espetado me encarando. Se eu não estivesse com tanta pressa em levar Kankuro para casa eu ficaria lhe olhando mais um pouco. Mas tenho obrigações, com dois filhos que não pari. Voltei para o carro e dei algo para o Kankuro melhorar da bebedeira. Ele ainda olhava para a rua quando parei na sua porta.

_ E se ela não quiser me ver Tema, ou já tiver ido embora, como vou viver sem ela?_ ele vai mesmo chorar? Eu mereço isso?

_ Kan, foi ela que me ligou chorando, pedindo para te procurar porque está preocupada com você sozinho na rua. E vocês terão que parar e se entender de vez. Vamos lá, ela está te esperando._ saímos do carro e ela já abriu a porta e correu para os braços dele. Cena de filme, muito água com açúcar para mim. Fui até ela e lhe entreguei a sacola, com alguns testes de gravidez e remédio para enjôo.

_ Faça o teste e se resolvam e marque logo uma consulta com o obstetra, parabéns aos dois e até a próxima briga._ saí andando de volta para o carro e os olhei mais uma vez. Eles estavam se agarrando enquanto tiravam as roupas tentando entrar na casa. Dei uma gargalhada ligando o carro. Estava mais calma do que quando saí de casa. Acho que as meninas já devem estar de volta. Creio que vou pedir algo quando chegar. Ino provavelmente irá precisar. Agora as provas da traição de seu namorado imbecil são irrefutáveis. Estava na estrada que por mais louco que pareça estava vazia. Mas havia algo estranho mais a frente. Um filhote de cervo estava com a cabeça presa na ponte. Tadinho dele. Parei o carro e desci indo até o animalzinho.

_ Calma bebê, irei te ajudar._ ele parou de se debater e consegui tirar sua cabeça de onde estava preso. Mas algo tinha que acontecer né. O bicho ficou maluco e me deu uma cabeçada tão forte que eu caí da ponte. O problema não foi a cabeçada e sim o fato de que eu não sei nadar. Então esse é o meu fim, porém antes de pensar na minha vida lembre de minhas amigas. E não foram boas imagens. Quando cai na água, pude ver nitidamente o momento de suas mortes. Só espero que elas estejam bem, porque eu não tenho essa sorte.


                            ( Temari off )


                            ( Ino on )


Nunca me senti tão mal como no momento em que uma garota apareceu na minha porta para me dizer que estava grávida do meu namorado. Fiquei sem chão quando vi o tamanho de sua barriga, e ela me pedia para deixá-lo que eu estava atrapalhando eles de viverem o romance que agora deu frutos. Já estávamos juntos a mais de um ano mas parece que ele queria todas na ponta do pau. Idiota de merda. Peguei um táxi e fui para o seu apartamento. Não deveria está fazendo isso sozinha eu sei, tô com um mal pressentimento. Mas não posso mais esperar. Temari foi a procura do irmão que outra vez brigou com a namorada, Sakura e Hinata saíram, Tenten estava ocupada e eu não poderia lhe perturba com meus problemas agora. Cheguei no apartamento dele e toquei a campainha. Ele logo abria com uma cerveja na mão. Lhe olhando agora, não sei como fui ficar com esse cara. Fui mais iludida que a Hinata.

_ Oi minha loira, tava afim de te ver mesmo. Porque não entra, logo e tira a roupa?_ quando ele veio me abraçar lhe dei um joelhada nas partes e ele caiu com a dor repentina.

_ Ficou louca desgraçada?_ já acabou o amor? Que grande filho da puta.

_ Você pensou mesmo que eu nunca iria descobrir Hidan?_ ele levantou e me pegou pelo braço.

_ Do que tá falando? Não fiz nada! Com certeza são sua amigas fazendo intriga contra mim!_ tão mentiroso, desgraçado, e ainda difama minhas amigas.

_ Sua namorada grávida veio me ver. Yugito não é mesmo?! Minhas amigas não tem nada haver com sua falta de caráter seu lixo._ tentei me soltar mas ele me segurou com força.

_ E daí se ela tá grávida. Eu não ligo, e posso ter as duas. E se eu posso eu terei, ela aceitou e você também vai. E vai ter um filho meu também._ lhe dei um soco tão forte que ele me soltou. Kami me livre de ter um filho com esse cretino.

_ Você é um grande filho da puta mesmo. Por mim você pode morrer._ saí andando em direção ao elevador mas ele me puxou e me jogou com força contra a parede. Bati a cabeça e fiquei tonta.

_ Você não vai a lugar nenhum. Eu não permito, tua é minha garota e vai aceitar tudo porque eu quero e ela vai morar aqui comigo e tu também. Vai sair da casa das tuas amigas vadias que só te colocam contra mim._ ele me levantou pelo cabelo com violência me fazendo lhe olhar.

_ Eu não vou fazer isso. Agora me solta antes que eu chame a polícia._ me debati até ele me soltar e corri para as escadas saindo do condomínio com ele furioso atrás de mim e não havia ninguém na rua que pudesse me ajudar. Acabei entrando em um beco escuro e torci o tornozelo, o que fez com que ele me alcançasse. 

_ Vadia vc não vai embora, eu digo quando você vai._ suas mãos foram para o meu pescoço e ele começou a apertar me estrangulando. Fiquei me debatendo tentando respirar mas meus olhos estavam fechando e só pude pensar nas minhas amigas. Imagens perturbadoras de acidentes com elas foram as últimas coisas que vi antes de eu mesma morrer.


                            ( Ino off )


                            ( Tenten on )


Cheguei cansada e um pouco triste. Mais uma entrevista de emprego fracassada. Mais uma tentativa frustrada. Não quero voltar para a casa de meus pais. Já saí porque eles me prendiam e já estavam com a minha vida traçada até o meu casamento e quantos filhos eu teria. Quando Temari disse que iria morar só não perdi tempo e me convidei a morar com ela. Em alguns meses Saky, Hina e Ino vieram morar conosco. E esses dias são felizes para mim. Sou livre e vivo a minha vida em paz. As meninas não me cobram nada, mas sempre damos satisfação uma a outra. Onde iremos ou se precisamos de algo. Somos uma família afinal de contas. Peguei o vinho e coloquei na maior taça que encontrei, ficou cheio até a borda, as meninas não estavam em casa e eu estou deprimida. Liguei o notebook para ver se havia alguma resposta das minha candidaturas. Vi um e-mail que me rejeitou, beleza estou acostumada. E chegou outro, meu coração acelerou em expectativa. Era uma boa notícia, em uma semana eu poderia começar a trabalhar. Virei o líquido da taça e coloquei mais, eu preciso comemorar. 

_ Isso, eu consegui. Caraca eu consegui..._ corri pelo apartamento já meio alta e feliz. Subi para o terraço que dava vista para a cidade a noite. O vento era frio porém gostoso. Abri os braços sentindo a liberdade em minha pele. Meu corpo estava cheio de adrenalina, comecei a andar pelo terraço olhando para a paisagem.

_ Eu e as meninas iremos conquistar o mundo, sei disso._ ainda olhava para tudo encostada no muro baixo. O silêncio foi interrompido por miados e uma briga de gatos. Mas ignorei e continuei a olhar tudo, até que os bichanos correram em minha direção e ao tentar desviar deles acabei subindo no muro baixo e os deixei brigando. Saí caminhando devagar para longe deles porém acabei pisando em um tijolo soltou e não consegui me segurar caindo do sexto andar do prédio. Logo agora que tudo estava indo tão bem. Mas na velocidade da decida eu só pude ver minhas amigas e seus trágicos finais assim como eu que cai sobre um carro e morri.


                            ( Tenten off )


                            ( Sakura on )


Olhei para Hina do meu lado e toquei sua mão lhe passando coragem. Ela havia recebido uma ligação da escola de Hanabi e por isso saimos o mais rápido possível para ir até lá ver o que havia acontecido.

_ Sakura o que ela aprontou dessa vez? Será que devo tirar ela de lá?_ Hina está entre irritada e preocupada.

_ Vamos saber quando chegar lá querida. Não sofra por antecipação. Pode não ser nada demais. Hanabi ainda é uma adolescente e está na fase de aprender._ Hina nunca gostou do fato da irmã ir para um colégio interno. 

_ Meus pais deveriam lhe dar mais atenção Sakura! Hanabi precisa da família por perto e não ficar trancada feito um animal naquele lugar._ suspirei ainda olhando para a estrada

_ Pode até ser Hinata, mas ela sempre pode contar com você quando precisa. Seus pais vivem em pé de guerra a anos, e as chances disso acabar são poucas. Eles tem uma relação estranha de amor e ódio que não dá para entender._ ela bufou com isso.

_ Eles deveriam se divorciar logo. Eu e Hana não somos mais crianças. Sabemos que a vida deles é um inferno. Não precisam estar juntos por nossa causa. E por que colocaram ela em um lugar tão longe e sombrio? Aquele colégio parece uma catacumba abandonada. Vou tirar a Hana de lá. So preciso de um lugar para nós duas._ Hina sabe que eu e as meninas não iremos permitir que isso aconteça. Elas são nossa família também.

_ Você pode levá-la para o apartamento. Ninguém irá se incomodar, todas nós amamos a Hanabi._ ela sabe que é verdade até porque Hana passa no mínimo duas semanas de suas férias conosco. Então não será tão diferente assim.

_ Vou pensar sobre isso. Mas olha já estamos chegando mansão da família Adamas. Esse lugar me causa arrepios._ de fato o lugar parecia mais uma igreja vitoriana abandonada do que uma escola. E causa calafrios no momento em que o portão range como a risada de uma bruxa. Odeio esse lugar, ainda me pergunto como os pais da Hinata deixam a Hanabi aqui. 

_ Vamos lá Saky. Vamos ver o que aconteceu desta vez para me ligarem com tanta urgência._ Hina bateu na porta e depois da terceira batida alguém apareceu. Até às freiras daqui são bizarras. 

_ Srta Hyuuga, que bom vê-la. Entre por favor. A madre a está esperando. E a senhorita se quiser pode falar com Hanabi. Ela está no dormitório lá em cima._ olhei para Hinata e entendi que ela acha melhor eu ir ver a Hanabi. Segui por onde a freira me indicou e logo cheguei a porta de Hana. Dei uma leve batida e ouvi a primeira mal criação.

_ Vá embora, não quero falar com ninguém._ o que ela fez dessa vez?

_ Hanabi querida, sou eu a Sakura. Vim te ver._ antes de eu terminar de falar ela se jogou nós meus braços.

_ Me tira aqui Saky. Não suporto mais essas paredes._ a levei para o quarto e sentei na cama com ela.

_ O que aconteceu Hana?_ levantei saí rosto para mim e vi a marca vermelha e seus olhos inchados de chorar.

_ Você brigou outra vez?_ ela só acenou devagar.

_ Por que?_ ela não parecia querer falar. Mas tem que dizer alguma coisa.

_ Papai e mamãe não vêem me ver nos finais de semana e a mana só vem de quinze em quinze dias e eu lhe digo que nossos pais sempre vem mas não é verdade. Então uma garota ficou me chamando de adotada e disse que nem meus pais me amam e que a Hina só vem me ver por pena, e que logo vai me abandonar também._ senti um aperto no peito com isso e lhe abracei forte.

_ Você sabe que isso não é verdade. Não deveria brigar com uma garota só porque ela é mal amada. Nós te amamos muito querida. E Hinata esta querendo te levar daqui para morar conosco você quer?_ ela sorriu e me abraçou forte e muito feliz.

_ Sim eu quero. Por favor me tira logo daqui, eu posso ir para a escola pública. Só falta um ano mesmo._ tão inocente e bobinha essa criança.

_ Acalme-se, logo vamos vir te buscar. Vamos conversar com as meninas aí podemos vir te buscar._ fiquei mais alguns minutos com ela e Hinata apareceu e ela se jogou nós seus braços muito feliz. Saí do quarto e fiquei esperando elas saírem. Hinata veio até mim e Hanabi nós seguia até a saída.

_ Vou conversar com nossos pais e se for preciso até procuro um advogado, talvez o primo Neji. Só tenha um pouco de paciência querida. Você vai sair daqui. Se cuida e te amo. Volto logo._ Hina se despedi dela e eu lhe dei uma barra de chocolate que ela escondeu em baixo da roupa. Fomos para o carro e Hinata estava calada.

_ O que houve Hinata? As madre foi muito dura com você?_ ela sorriu e deu um longo suspiro.

_ Faz meses que meus pais não vêem vê-la e ela não me disse nada. Mas acho que o melhor é lhe tirar daqui mesmo._ ficamos cada uma com seus pensamentos neste momento e a estrada estava tão vazio só havia o campo ao redor. Só mato literalmente. Estávamos quase na avenida principal quando do nada uma vaca apareceu na nossa frente e acabamos batendo nela o que fez o carro capote milhões de vezes antes de bater em uma árvore. Eu sabia que seria partida ao meio, mas o que mais tive medo foi das cenas que apareceram na minha mente. Minhas amigas todas sem vida assim como eu estou neste momento.


                              ( Sakura off )


                              ( Hinata on )


Receber a ligação do colégio de Hanabi me deixou aflita devo admitir. Ela não era uma garota difícil de lidar. Ao contrário, ela é gentil e meiga, ama as meninas e as meninas a amam também. Não consigo entender porque nossos pais a mandaram para aquele mausoléu. É quase um reformatório. Mas não deixarei ela lá. De maneira nenhuma. A conversa com a madre superiora foi um saco como sempre. Ouvi ela falar de Hanabi como ela tivesse cometido algum crime é doloroso demais para mim. Saímos da escola e eu estava presa aos meus pensamentos quando um animal apareceu na nossa frente. Só consegui pensar em minhas amigas e desejar que as imagens que saltaram na minha frente não sejam reais. Temari se afogando, Ino estrangulada, Tenten caída sobre um carro depois de cair do nosso telhado e Sakura morta ao meu lado. E eu bem, acho que não tenho chance já que um galho está atravessando meu corpo neste momento e a vida já me deixou. 

Abri os olhos e vi tudo mundo branco e brilhante. Olhei ao redor e vi as meninas deitadas também. Sentei e Temari abriu os olhos e me viu.

_ Hina?_ levantei e fui até ela e logo Sakura abriu os olhos e começou a olhar para todos os lados. Ino sentou de uma vez e Tenten pós a mão na cabeça.

_ Meninas? Que lugar é esse? E por que estamos aqui e usando isso?_ Ino estava apontando para as vestes brancas. 

_ Vocês estão mortas, é por isso!_ alguém saído da luz porque aqui não tem escuridão parece na nossa frente.

_ Como assim mortas?_ Temari levantou já impaciente com a roupa longa e branca. Ela rasgou sem pensar duas vezes. 

_ Eu me chamo Toneri e sou o que as pessoas chamam de ceifador, morte, Shinigami, ou o pior de todos o velho do saco. Odeio esse apelido. Eles pensam que as crianças ainda se assustam com isso? Impossível!_ olhei para as meninas que não estão entendendo nada.

_ Tá bom você é o bicho papão mas como viemos parar aqui e juntas?_ Toneri sentou e nos olhou.

_ Vocês não lembram de nada? Não lembra que caiu no rio e se afogou?_ olhamos para Tema e sabíamos que isso poderia acontecer já que ela não sabe nadar. 

_ Fui ajudar um animal e ele me jogou na água. Mas por que elas estão aqui? Não consigo entender isso!_ Toneri sorriu para nós.

_ Porque todas morreram juntas no mesmo dia e na mesma hora, e foram encontradas no mesmo instante. E isso as ligou pela alma já que suas almas são praticamente iguais. São brancas. Dêem uma olhada no pulso de vocês. Todas estão atadas a um laço de luz branca e isso é a alma de vocês. Elas se misturaram. Vocês se recusaram a morrer sem se preocupar com a outra e pedir que continue vida. E isso causou uma reação na alma. Então vocês irão voltar, porém ninguém que morre volta a ser como antes. E isso vem com um preço. Vocês terão a missão de capturar os espíritos que fugiram do purgatório._ ela levantou e nos o seguimos.

_ Como assim fugiram?_ ele parecia desconfortável para falar do assunto.

_ Alguém deixou a porta aberta._ ele não nos olhou e vi que Tema se irritou.

_ Por que você deixou a porta aberta?_ ela trincou os dentes e nos rimos um pouco.

_ Foi um descuido tá legal. Mas isso não importa agora. Coisas estranhas e ruim irão acontecer e quando isso acontecer vocês devem estar lá para resolver. Estudem e aprendam a diferença deles. Um gato pode ser um espírito fugitivo até mesmo um demônio. Então vocês devem mandá-los de volta._ ainda estavamos com Toneri quando sentimos uma presença atrás de nós. Viramos tão rápido que parecia filme. Vimos asas enormes.

_ Anjo?_ Sakura perguntou apontando para o vulto 

_ Bem pior que um anjo. É Kakashi Hatake um dos arcanjos._ trocamos um olhar e o arcanjo saiu da nuvem de fumaça.

_ Você já começou a limpar sua bagunça?_ ele falou diretamente com Toneri.

_ Mas é claro que sim. Essas são as almas brancas._ o arcanjo nós olhou do alto a baixo e sacou uma espada indo em direção ao Shinigami que corria dele.

_ Você as matou para fazerem o seu trabalho?_ Toneri corria enquanto o outro o perseguia. Nós sentamos e ficamos vendo aquilo.

_ Meninas, se isso for só um sonho espero que nada tenha nós acontecido._ falei olhando para elas. Ficamos vendo os dois na nossa frente até que o arcanjo pegou o Toneri.

_ Esse idiota vai ajudar vocês a pegar os espíritos. Ele vai para o mundo humano. É culpa dele e ele vai resolver._ Toneri se escondeu atrás de nós.

_ Podem acordar. E não fiquem com medo do que irá acontecer com vocês. Tenha uma boa missão e cuidado. E se toparem mais uma vez com os anjos contem com a ajuda deles também._ tudo foi sumindo como fumaça na minha frente e eu sentei de uma vez. 

_ Há meu Kami, foi só sonho?_ falei baixo até uma risadinha surgir.

_ Não foi mesmo. Já viu o seu estado filhinha?_ Toneri estava na minha frente todo de branco como uma alma. E olhei para mim. Estou com a roupa toda suja de sangue e rasgada. Mas meninas estavam ao meu lado. 

_ Isso é o necrotério?_ quase gritei aflita.

_ Onde mais os mortos estariam?_ esse cara, só pode estar de brincadeira.

_ Cala a boca Toneri antes que eu te soque._ Temari estava cheia de lama e musgo.

_ Verde lodo não combina com você Temari._ ele esta querendo apanhar.

_ Assim como estrangulamento não combina comigo né. Poxa não poderia ser algo mais elegante? Estou com o pescoço roxo. Mas aquele verme me paga._ Ino olhava o pescoço através das gavetas de metal.

_ Que seja, você pode mata-lo ele já viveu demais mesmo, só não tive tempo de lhe buscar ainda, você me fará um grande favor. Vamos logo embora antes que alguém venha aqui._ Tenten e Sakura levantaram e saímos do hospital pelos fundos. Havia um carro como de funerária e ficamos olhando para aquilo.

_ O que foi? Não vão entrar?_ Toneri sabe que estamos no século 21?

_ Que merda é essa hô coruja da morte?_ Temari está mais irritada que o normal.

_ Acho que vocês humanos chamam isso de carro. Algum problema?_ ele é tão tonto.

_ Você sabe dirigir?_ perguntei para acabar com a tensão.

_ Ele não anda só?_ Ino e Tenten seguram a Tema para não quebrar ele ao meio.

_ Não meu bem, mas me de a chave e vamos embora. O resto vemos amanhã._ ele sorriu feliz e me deu a chave.

_ Vamos logo pessoal. Temos uma casa nova. O mapa está no carro, foi tudo providenciando para a nova caçada. Bem vindas ao mundo sobrenatural minhas exorcistas.





Continua...


Notas Finais


Espero que tenham gostado. 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...