História Eyes - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Lee Jihun "Woozi", Soonyoung "Hoshi"
Tags Azul Serenity, Dalebe Bday, Fluffy, Hoshi, I Love You Ex-nahu, Otp Da Nação, Rosa Quartzo, Soonhoon, Soulmate!au, To Dalebe Oppa, Woozi
Visualizações 29
Palavras 680
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


FELIZ ANIVERSÁRIO, DALEBE AJUHSSI! SARANGHE, OPPA!!
Olhem a Sther postando novamente em menos de 24hrs, huhu, milagre. Milagre mesmo porque se trata de uma fic de aniversário e eu estou postando na data certa!

Sem delongas, boa leitura >.<

Capítulo 1 - .:prologue


Era como se tivesse engolido areia e mordido a língua. A sede estava para lhe matar, sua garganta estava seca ao extremo e o ato de respirar já estava tornando-se difícil, a língua pesava e incomodava.

Levou as pequenas mãos para o pescoço e levantou da cama em um pulo, de olhos fechados e bochechas estupidamente vermelhas, o garoto de fios negros colocou os pés no chão gelado do quarto, procurando por suas pantufas quentinhas, e levantou com o cobertor por cima de seus ombros, como uma longa capa felpuda.

Abriu os olhos ao dar o primeiro passo em direção à porta. À meia luz, seus olhos tinham um tom de vermelho um tanto misterioso – vermelhos misteriosos que se tornavam rosa quartzo quando vistos na luz, um rosa caloroso e que trazia conforto –, mas as lágrimas que escorriam por suas bochechas fofinhas abrandavam o mistério, mostrando que o brilho que havia ali era apenas medo e saudade.

Saudade… como poderia sentir saudade de algo ou alguém que nunca teve?

Sentia uma saudade esmagadora de braços longos ao redor de si e um corpo quente colado ao seu; saudade de um sentimento bom que lhe aquecia o peito e acalentava a alma. E, mesclado à essa saudade, existia o medo. Atrelado a todos os seus sentimentos, o medo de nunca matar essa saudade lhe consumia.

Já fazia um tempo que sentia isso, mas aquele sonho deixou tudo ainda mais vívido em sua mente e coração. A saudade do desconhecido era imensa, nem suas escapadas diurnas para a biblioteca da cidade e as noturnas para o canto de seu quarto, atrás de um bom anime de ação ou terror estavam ajudando a esquecer que seu coração sentia falta de algo… ou melhor, alguém.

Com passos silenciosos, JiHoon chegou à cozinha. Suas bochechas ainda estavam vermelhas e molhadas por causa do choro, mas isso não lhe incomodava – mesmo depois de libertas, as lágrimas ainda pesavam nas bochechas.

Abriu a geladeira e tirou uma jarra de água, despejando o conteúdo em um copo de vidro. Enquanto sorvia o líquido, sentiu algo felpudo em seus pés, enroscando-se em sua canela; não pôde evitar sorrir.

— Hoshi… — ao terminar de beber a água, deixou o copo na pia e se abaixou para pegar o bichano de pelos negros e macios no colo, pouco se importando se ele soltaria pelos que grudariam em sua roupa e seriam difíceis de retirar depois. — O que está fazendo acordado até agora?

O gato não lhe respondeu, como de praxe, apenas ronronou sob seu carinho. Sorrindo, mesmo que o nó em sua garganta ainda estivesse apertado, para o felino, JiHoon voltou para seu quarto, quase tropeçando em um de seus mangás espalhados em desordem pelo quarto.

Secando algumas lágrimas que ainda persistiam em cair por suas bochechas fofinhas, ele depositou o amigo de todas as horas em sua cama e foi até onde seu computador ainda estava ligado, aberto no arquivo de sua composição mais recente. Depois de salvar tudo o que estava aberto e as modificações, desligou a máquina para dar um descanso a ela.

Andou até o outro lado do quarto, onde o banheiro estava, e pegou um frasco com cápsulas pequenas de um remédio já tão conhecido pelo moreno de baixa estatura. Com o último sorriso da noite, JiHoon se deixou ter seu tão almejado descanso.

Tomou o calmante com o auxílio de água da torneira mesmo e caminhou de volta para sua cama, deitando ao lado do filhote de persa negro, deixando que o bichano se acomodasse em seu peito, como sempre, para dormir bem aquecido naquela noite de inverno.

Não queria sonhar com ninguém lhe dizendo que seus olhos eram tão bonitos quanto pedras preciosas e seu sorriso tão lindo e único quanto a mais bela camélia branca em um jardim apenas de dálias amarelas, nem com pessoas que lhe abraçavam com força e diziam que tudo ficaria bem; esperava que o remédio que tomou fizesse efeito logo.

E seu desejo logo foi realizado. Em instantes, foi conduzido novamente para os braços de Morpheu. Desta vez não teria sonho nenhum, a droga ingerida cuidaria de seu descanso.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, estarei atualizando assim que possível. Só terá uns sete capítulos, non sei, por aí~~
Ex-Nahu, atual @Illekth, espero que tenha gostado >.< Eu disse que tinha cagado aquele plot anterior e que ia postar uma outra com o plot refeito, aqui está~
Parabéns pelos seus 2 aninhos :3

xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...