História Eyes Closed - Capítulo 16


Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Jimin, Jungkook, Personagens Originais
Tags Baekhyun, Bts, Chanbaek, Chanyeol, Drama (tragédia), Exo, Guerra, Jikook, Jimin, Jungkook, Segunda Guerra Mundial, Yaoi
Visualizações 24
Palavras 2.751
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


NAAAO CREIO QUE JA ESTAMOS NO FINALZINHOOO!
~emocionada aqui
Vou deixar vcs lerem e me aguardem nas notas 💚

Capítulo 16 - Help me! - Parte 2


Fanfic / Fanfiction Eyes Closed - Capítulo 16 - Help me! - Parte 2

PARTE 2


Jimin acordou com um toque em sua porta. Estava tendo um sono pesado, e amaldiçoou aquele que o acordada àquela hora da madrugada.

Levantou, e ainda com uma cara de sono e mal-humorado atendeu a porta.

- Senhor, - um soldado dizia - acabamos de encontrar um caminhão com fugitivos judeus e opositores ao Fuhrer, eles estão sendo trazidos para cá. Chegarão em menos de 10 minutos.

- Mas o que eu tenho a ver com isso? – Disse um pouco estressado.

- Me mandaram lhe avisar. Querem que você os administre por enquanto.

Droga. O que eu vou fazer agora?

- Mas eu nem sei o que devo fazer.

- Isso é simples senhor – disse com calma – precisa pensar no que faremos com eles até o dia em que resolverem se livrar deles.

Jimin suspirou e passou a mão pelos cabelos lisos que estavam um pouco bagunçados e disse:

- Tudo bem. Vou me trocar e irei averiguar a situação.

Park começou a ficar ansioso e preocupado com aquilo, vestiu-se e juntando sua coragem deixou seus aposentos e seguiu em direção ao pátio.

Chegou por lá, e ainda não vendo nada, aproximou-se de um dos guardas e conversou com o homem por alguns minutos até uma movimentação nos portões fizesse com que a atenção do aspirante se voltasse para aquela direção.

Sendo aberto por outros guardas, um caminhão atravessou os muros do campo parando em frente aos portões que já estavam sendo fechados. Três soldados desceram do caminhão e Jimin se aproximou deles.

- Um caminhão de leite? – Perguntou um pouco curioso.

- Sim Sr. Park. Mas temos umas coisinhas interessantes aqui para você dar uma olhada.

O soldado então deu um comando aos companheiros que abriram a porta e começaram a tirar as pessoas que já estavam algemadas de lá.

Jimin sentiu todo o sangue do corpo esvair-se. Conhecia aquelas pessoas, muitas delas eram seus vizinhos.

Virou-se rapidamente de costas, pois ficou envergonhado de onde ele estava e onde elas estavam. Seu coração estava acelerado. Não conseguiria ajudar todas, eram pessoas de mais, e além do mais, como as tiraria dali?

- Estamos sob suas ordens Sr. Park.

- Hã... há-há uma cela recém desocupada – parou em meio a frase, pois não conseguia continuar.

- Está bem senhor?

- Sim – respondeu – foi apenas um mal-estar passageiro. Mas... há uma cela no final do corredor 3 recém desocupada, é um espaço grande, e é a única vazia que possuímos. Caso cheguem mais pessoas, podemos acomodá-las lá.

- Certo. Iremos leva-los para lá. Teremos que nos desfazer rápido deles. Não podemos ficar com lotação aqui.

Jimin apenas ouviu a frase e fez um aceno com a cabeça para o soldado que logo chamou outros dois guardas que estavam ali por perto para ajudar seus homens a levá-los para a cela.

- Retirem todos do caminhão, levem ao corredor das celas número 3, depois disso podem desalgeme-os.

Muitas pessoas choravam e gritavam enquanto eram levadas, Jimin permanecia de costas até que o tumulto diminuísse.

Todos já estavam mais afastados e no escuro não era possível distinguir mais os rostos. A iluminação era precária. Algumas lâmpadas estavam espalhadas em longas distâncias o que fazia com que apenas algumas áreas fossem bem iluminadas.

Jimin virou-se para observar que um guarda ainda tirava uma mulher e um garoto do caminhão. Empurrando-os sem qualquer delicadeza, os levava por último.

O garoto então virou para trás e nessa hora seu coração falhou, assim como o de Jimin que observava.

Era JungKook.

- Jung Kook? - Jimin perguntou baixinho.

- Disse algo Sr. Park? - o soldado mais atrás perguntou.

- N-não. - respondeu.

Por que Jung Kook estava ali? Ele não era nenhum rebelde, não era nenhum judeu, Park estava confuso e totalmente apavorado, um filete de suor escorreu de seu cabelo e o garoto não conseguia parar de olhar os olhos negros virados ainda em sua direção.

A princípio JungKook achou que estava enganado, mas após forçar mais um pouco a visão viu que não.

Sua primeira reação foi parar, e logo ser puxado pelo guarda. Abriu então a boca para gritar, mas não conseguiu terminar.

- Ji- - sua frase foi cortada por um sorriso amarelo e um dedo na boca indicando silêncio por parte de Jimin.

O mais novo então acenou em sinal de acordo e virou- se continuando andando.

Jimin ficou aliviado por saber que dentre a imensa escuridão da noite, JungKook não pôde ver suas lágrimas, apenas seu sorriso. Saiu então rápido dali, pois não podia deixar que ninguém o visse daquele modo.

Foi em direção ao seu quarto lembrando-se de quando encontrou a mãe do garoto ali, não podia, não iria falhar de novo na sua promessa.

Pegou a boina e a colocou, tentando parecer discreto e desceu aos corredores onde tinham as celas. Durante o dia não podia fazer isso, por isso usaria aquela hora.

Identificou-se ao guarda, que o deixou entrar sem qualquer restrição. Haviam apenas dois guardas que ficavam do lado de fora durante a noite e não próximos as celas, porém durante o dia havia mais vigilância.

Andou até o final do terceiro corredor e parou em frente aquela cela. A única luz que iluminava, era da lua, e devido a isso, não era possível ver ninguém do lado de dentro.

Com uma lanterna, Jimin iluminou o lugar, vendo que as pessoas estavam espalhadas pelo local, todos o olhavam com medo, e ele se sentiu mal por elas. Queria ajudá-las mas não conseguiria...

Ficou preocupado quando não viu Jeon em lugar nenhum, seu coração começara a se acelerar, até que o encontrou, rente às grades da cela bem ao seu lado. O menino estava com os olhos fechados com tal serenidão que não parecia que estava em um lugar como aquele.

Desligou a lanterna então, e caminhou fazendo barulho até a saída, porém não saiu. Em silêncio, voltou até a cela, onde se sentou no chão um pouco escondido, mas ainda assim na visão apenas de Kook e o cutucou pelo pé.

- Kookie? - o barulho da conversa das pessoas era alto, Então sabia que ninguém além do outro o escutaria.

Jeon abriu os olhos e olhou com rapidez para o lado de fora procurando a voz.

- Estou aqui. - Jimin tocou-lhe a mão.

- Jimin... - um choro baixinho então foi ouvido e os olhos de Park encheram-se d'água também.

- Estou com medo. - ele disse. - O que vai acontecer conosco aqui?

- Eu não vou deixar nada acontecer com você.

- Mas e quanto a eles?

- Eu sinto muito Kookie... Mas infelizmente não posso ajudar a todos aqui...

- Entendo...

- Eu sei que é egoísta Kook, mas não é possível... E eu prometi salvar você e todos que me fossem importantes. E eu falhei nessa pequena promessa Kookie, me perdoe.

- O que está dizendo?

- Desculpe, não posso ficar mais. - Disse olhando para a entrada. - Eu não vou deixar você aqui por muito tempo, eu voltarei. Por favor fique bem.

- Eu... - sua voz ficou embargada novamente - obrigado.

- Tchau Kookie.

- Boa noite Jiminnie.

Jimin saiu às pressas dali, já estava há um tempo a mais do que deveria e ficou aliviado ao ver que ninguém o questionou nada.

Voltou ao seu quarto onde passou e noite acordado. Precisava de tirá-lo dali de alguma maneira, mas não conseguia pensar em como.

Quando amanheceu e deu a hora de levantar, estava exausto, mas ainda assim tentou parecer o mais natural possível, não queria perguntas para si.

Durante o início de seu trabalho, foi questionado por seu superior a respeito de sua viagem no dia seguinte, foi nesse momento em que conseguiu pensar em algo.

- Senhor, havia me dito para levar um guarda comigo.

- Sim. - o homem disse.

- Eu gostaria de lhe pedir autorização para buscar um homem de minha confiança comigo.

- E quem seria este?

- Baekhyun Byun. É um conhecido de anos que está na unidade em que iniciei meu treinamento.

- Tudo bem. Faça o que achar melhor Aspirante Jimin.

- Obrigado.

- Converse com o homem responsável pelos veículos. Diga e este para buscar Byun.

Um pouco envergonhado e receoso por estar exigindo algo, perguntou -lhe:

- Poderia ser eu a buscar o soldado?

- Mas por que Park?

- Tenho alguns assuntos a tratar com Hanz.

O Superior pensou por alguns instantes e em seguida liberou Jimin que silenciosamente comemorou vitorioso.

Fez todo o processo e finalmente conseguiu a liberação. Saindo do estacionamento, dirigia um veículo não muito bem conservado, mas era o que tinha.

- Baek, preciso de você.


Algumas horas depois, chegou ao campo de treinamento. Foi muito bem recebido por alguns colegas que ali fizera e por um momento questionou a presença de Hudger.

- Olá Park, como é bom vê-lo. - Hanz apareceu atrás de si lhe cumprimentando.

- Olá Capitão Hanz. - respondeu-lhe.

- Tenho recebido bons elogios sobre você Park. Vejo que está se saindo bem.

- Obrigado. - sorriu.

- Mas afinal, o que está fazendo aqui? Precisa de algo?

Não me lembrava do Capitão ser tão gentil assim.

- Na verdade sim.

- Ora, Então vamos conversar.


Baekhyun estava almoçando ao lado de Chanyeol no refeitório. Era meio dia e só teria que voltar as suas atividades depois das uma da tarde.

Almoçava tranquilamente até que sentiu uma mão sobre seu ombro esquerdo e virou -se para olhar.

- Jimin?! - exclamou surpreso. - O que faz aqui?

- Resolvendo algumas pendências.

- Olá. - cumprimentou o outro que lhe olhava curioso. - Sou Jimin Park.

- Coincidência. - Chanyeol sorriu. - Sou Chanyeol Park. - e lhe estendeu a mão.

- Realmente - Jimin sorriu e estendeu-lhe a mão também.

Voltou seu olhar a Baek e lhe dirigiu a palavra.

- O que vim fazer aqui Baek, na verdade envolve você.

- O que é ?

Puxou uma das cadeiras e se sentou perto do mais velho que ainda esperava uma resposta.

- Tenho uma missão a cumprir e para isso preciso de um soldado de confiança, por isso você.

- Pode me explicar melhor Jimin?

- Não tenho muitas informações ainda, mas são confidenciais.

Baekhyun e Chanyeol se entreolharam e percebendo tal ação, Park pediu:

- Baek, preciso que seja você, por favor.

Byun pensou por alguns instantes antes de concordar.

- Tudo bem Jimin, mas precisará me pagar o favor. - disse em tom de brincadeira. 

- Obrigado. - pela primeira vez em dias, sorriu verdadeiramente. - Eu explicarei melhor no carro.

Recebeu um olhar do outro e complementou.

- Temos que sair agora. Preciso que leve o suficiente para uma noite, e um uniforme extra... Já que não tenho nenhum para te emprestar pois os nossos são diferentes.

- Tudo certo, mas pode esperar que eu termine de comer?

- Claro. Esperarei na entrada.

- Ok.

Dito isso, se aproximou do Byun e o abraçou.

- É algo muito maior que uma missão, por isso tem que ser você. - Disse para que apenas ele o ouvisse.

Soltou o amigo recebendo um olhar estranho do outro Park, mas que ignorou.

- Te espero lá.


- Tem certeza que precisa ir? - Chanyeol perguntava preocupado.

- Jimin precisa de mim. Somos amigos há muito tempo, não vou recusar ajuda.

- Mas parece que ele está tramando algo.

- Ele não é do tipo que te colocaria em qualquer problema. - dizia enquanto fechava a mala. - Jimin sempre foi muito responsável.

- Entendo...

- Não fique com ciúmes Channy, somos só bons amigos.

- Legal.

- Pegou Uniforme extra? - Park perguntou.

- Sim, está tudo pronto.

Se aproximando, Chanyeol o abraçou.

- Por favor se cuide.

- Irei. Tchau Chanyeol. - disse sorrindo e saiu.

Caminhou pelas instalações recebendo olhares estranhos quando passava por algum outro soldado, mas ignorou tudo.

Chegou ao local combinado com o Aspirante e partiram.


- A tarefa é um pouco mais complicada Baek. Fiz uma promessa a um amigo... Jungkook... eu disse que protegeria ele e sua mãe... Mas eu falhei com ela. - Jimin dirigia com o foco a sua frente, mas nesse hora desviou o olhar para Byun.

- Sinto muito.

- É. Eu também. Mas agora, JungKook está naquele lugar e eu tenho que salvá -lo.

- O que eu tenho que fazer?

Park sorriu.

- É por isso que gosto de você. Sempre pronto. O plano é o seguinte...


- Senhor, estamos prontos para partir. - Jimin dizia aos colegas. - Está tudo combinado, assim que terminarmos, levarei Baekhyun de volta então retornarei.

- Muito bem Park. Espero que faça um bom trabalho.

- Obrigado senhor. Vamos Baekhyun.

Não passava das 6 da manhã, Então estava bastante escuro ainda. As grossas nuvens cinza contribuíam para que tudo funcionasse melhor ainda.

- Aqui está a chave Baek. Não foi muito difícil de conseguir. Você está pronto?

- Sim.

- Ótimo. Vamos fazer tudo de acordo com o combinado. Está com o uniforme?

- Sim.

- Então vamos.

Os dois jovens foram em direção ao prédio das celas e sem dificuldade adentraram o local. Caminharam até a cela em que Jung Kook estava e Jimin afastando-se Baek deu início ao plano.

Ao iluminar e abrir a cela, muitos olhares se voltaram à ele e as pessoas começaram a se levantar e ir em direção à porta.

- Se afastem. - Disse colocando a mão sobre a arma em sua cintura. Isso foi suficiente para que todos ficassem assustados.

- Preciso escolher um de vocês para conhecer o inferno primeiro. - disse de maneira arrogante e amedrontadora. - Alguém se habilita?

Alguns começaram a chorar e se encolher no canto, essa foi a hora em que Baek encontrou Jungkook.

- Você garoto. Venha comigo.

JungKook apenas o olhou sem protestar e se deixou levar. Baek o levou um pouco mais a frente no corredor, onde o soltou.

- Você foi bem fácil não?

- Quem é você? - Jung Kook perguntou.

- Não importa. Aqui. - Disse tirando um uniforme de dentro de sua camisa. Precisava ser discreto. - Vista isso. Você tem três minutos para se trocar e sairmos daqui. Jimin Está se esforçando para distrair o guarda.

- Jimin? - ao ouvir o nome do mais velho, os olhos do menino brilharam.

- Sim. Faça o que pedi rápido.

Em um instante Jeon já havia se trocado e agora vestia o uniforme de soldado.

- Coloque esta boina. Não queremos que estranhem você. Agora vamos.

Baekhyun e JungKook saíram correndo o mais rápido que podiam do prédio, e ao saírem avistaram Jimin ao longe junto com o guarda.

Fazendo um sinal, conseguiu a atenção de Jimin que logo tratou de deixar o guarda a quem enrolava.

- Veja só! - Jimin disse ao homem. - encontrei a chave.

- Onde estava?

- Aqui perto dessa grama.

Sorriu sem vergonha alguma e agradeceu.

- Obrigado. Se essa chave desaparecesse, eu não sei como iria sair com o carro.

- Por nada senhor.

Park despediu- se e correu até onde os dois estavam.

- Tudo pronto? - Park perguntou.

- Sim. - Byun respondeu.

- Jimin, eu...

- Depois você diz Kookie, temos que sair daqui primeiro.

Park segurou as mãos do mais novo e correram ao estacionamento onde chegaram ao carro.

- Baek na frente, Você atrás JungKook. Ajam naturalmente. Qualquer suspeita que levantarmos estamos mortos.

Entraram e ele ligou o carro. Passaram pela segurança e tudo estava indo bem. Dirigiram por uma estrada desconhecida até Jimin se pronunciar no longo silêncio que se fazia.

- JungKook, este é um amigo que fiz há um tempo, Baekhyun Byun. Graças a ele tudo deu certo.

- Obrigada Baek. - Jeon disse tímido.

- Por nada. - sorriu - foi uma aventura e tanto.

- Agora Baek, te levarei de volta e verei o que eu farei com Kookie.

- E sua missão?

- Conseguirei sozinho. Não posso arriscar mais você. Você é importante demais.

- Obrigado.

Dirigiu até o campo de treinamento onde deixou Byun e saiu o mais rápido que pôde.

- Para onde estamos indo?

- Não sei Kookie. Preciso de um lugar seguro para podermos parar. Até lá não conseguirei prestar atenção em você se falar. Nossa segurança é prioridade.

- Eu sei de um lugar onde você pode ir.

- Onde? - perguntou desviando o olhar para o espelho interno do carro para observar Jeon.

O mais novo pulou então para o Banco da frente e disse:

- Siga por onde eu disser.

- Tudo bem Senhor guia. - Disse Jimin em tom brincalhão. - Vamos lá. 


Notas Finais


❤ me digam, o que acharam até aqui? Será que vai dar certo... Ou não?
Estou ansiosa para saber o que vocês têm achado da história já que estamos nos últimos capítulos kkkk
Comentem 💚
Bye bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...