História Fã. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Lee Jihun "Woozi", Soonyoung "Hoshi"
Tags Hoshi, Jihoon, Seventeen, Soonhoon, Soonyoung, Woozi
Visualizações 193
Palavras 1.348
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: LGBT, Shonen-Ai, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


QUANTO TEMPO, MANO... n
Eu me rendi ao lado soonhoon da vida e isso é triste, porém tamo aí amando todos os couples do seventeen e morrendo de amores por soonhoon também, a. Triste, porém rindo e amando um casal. n
Eu espero que cês gostem, ficou bem simples, mas veio de uma conversa minha com a @jeonww, falando sobre o Ryan Reynolds no King Of Masked Singer.
Então eh isto, perdão qualquer errinho e aproveitem a leitura. <3

Capítulo 1 - Capítulo Único . deadpool


Jihoon estava espumando de ódio. Certo, a raiva era um dos seus maiores sentimentos no momento e talvez devesse tentar se acalmar um pouquinho, só que naquele momento em especifico não conseguiria manter sua calma no lugar. Como Soonyoung tinha coragem de traí-lo daquela forma? Estando em rede nacional ainda, para piorar toda a situação que já estava horrível o suficiente.

Ele devia boas explicações e foi pensando nisso que o baixinho, bufando e se sentindo todo ofendido com a falta de consideração, fechou o youtube que estava aberto todo bonitinho em seu celular e correu para o kakaotalk. Precisava saber o motivo daquilo e não pensou duas vezes antes de chegar xingando o namorado de todos os nomes possíveis, pedindo todas as respostas que poderia ter.

 

[ jhoon ] [20:34]

Dengo, como assim?

 

Okay, talvez ele não estivesse sendo tão grosso da forma como queria estar sendo e como se imaginou, jogando tudo na cara do mais alto, mas o simples fato do namorado ter feito aquilo, o deixava extremamente ofendido e desamparado. Era muita falta de caráter e compromisso com as coisas que queria!

 

[ baeshi ] [20:36]

O que, amor?

­

[ jhoon ] [20:37]

O que?!

Você conhece o Ryan Reynolds e não me chama??????

O que que cê queria que eu fizesse? Te elogiasse por essa conquista MARAVILHOSA que você nem me chamou pra ir junto??

[ jhoon ] [20:38]

Cê nem pra me chamar pra assistir o programa e aí ele aparece nessa merda e cê não me diz N A D A, eu tô muito bravo, eu não sei mais se a gente pode continuar nesse relacionamento, Kwon.

Aposto que nem uma fotinha você tirou.  

[ baeshi ] [20:39]

Vida, eu não sabia que era ele...

Ele tava mascarado, eu só vi no final do programa quando ele já tava indo embora... Eu não tenho culpa.

[ jhoon ] [20:41]

Se você fosse fã mesmo saberia que era ele, iria reconhecer.

Eu ainda não tô acreditando que cê fez isso comigo.

É o Deadpool, mano.

O D E A D P O O L, Soonyoung.

Que tipo de fã é você?

[ baeshi ] [20:43]

Ai, amor, quando eu chegar em casa a gente conversa... Tenho que terminar de arrumar as coisas e logo eu tô indo tá?

Apesar de você estar quase terminando comigo por isso, eu te amo muito.

[ jhoon ] [20:44]

Soonyoung...

Você vai mesmo parar de falar comigo assim?

Na moralzinha?

Ow.

Vem cá.

Ow, ow, ow.

Soonyoung.

Mor.

Vida.

Dengo.

Docinho.

Chuchu.

Grandão.

Príncipe.

Hyung.

Hyunggie. :(  

Papai.

Não, esse foi horrível, desculpa.

[ jhoon ] [21:03]

Okay, se você não quer falar comigo, eu também não quero falar com você. >:|

Mas se você quiser eu quero.

 

O Kwon conhecia bem o baixinho e sabia que aquele vácuo que havia dado nele seria respondido com um beicinho enorme nos lábios do Lee que, provavelmente, deixaria ele sem beijos, abraços e carinho por um longo tempo, por mais que pedisse todos os tipos de desculpa que conhecesse. Não esperava que o namorado fosse ficar tão irritado por causa do acontecido de mais cedo, mas não tinha culpa se não conseguia reconhecer as pessoas com mascaras em seus rostos! E, outra, nem era tão fã assim – mas que Jihoon nunca ouvisse ele pronunciando essas palavras para alguém.

Não era nem uma questão de ficar irritado, mas sim de manha e talvez um pouco de insegurança. Queria ter coisas em comum com o namorado, por mais que tivesse que ficar por horas assistindo algo que não gostava – imaginava que era o mesmo consigo, por isso que vivia se forçando a assistir algumas coisinhas muito nada a ver com o de cabelos pretos. A carência também tomava o corpo do pequeno e, talvez, a única forma de anima-lo mais uma vez era com carinho – muito carinho –, por mais que ele dissesse que odiava todo aquele contato, mesmo que ali fazendo tudo aquilo fosse seu namorado.

Soonyoung gostava de cuidar de seu pequeno e não via problema algum em pegar ele no colo e mimar até que ele voltasse com o mesmo humor chato de sempre. As mesmas piadas, as mesmas brincadeirinhas de tio e a mesma vontade de ficar até tarde assistindo os filmes da Marvel – ou qualquer comédia romântica que o fizesse chorar e rir ao mesmo tempo. Foi por gostar tanto de ficar com o outro e proteger ele dos sentimentos ruinzinhos que abrigavam o seu peito, que, quando chegou em casa, correu até o quarto onde Jihoon estava, sem se importar com soltar um boa noite baixinho para os outros que estavam fazendo qualquer coisa que não o interessava naquele momento. Talvez estivessem assistindo televisão, ou sei lá.

Correu mais do que deveria pelo corredor extenso até chegar no quarto onde o Lee estava e assim que abriu a porta, soltou um risinho baixinho e todo apaixonado ao vê-lo coberto até a cabeça com a coberta quentinha que havia o dado de presente. E, tinha acertado, estava com um bico maior que a cara olhando a tela do celular. Talvez não tivesse o visto ali e...

“Bem vindo de volta, traidor.” Murmurou, movendo seu olhar para Soonyoung que sentou-se ao seu lado, passando os dedos delicadamente por seu rosto. “Como foi com o Ryan?” Forçou um sorriso, fingindo animação, como se quisesse saber tudo sobre o ator hollywoodiano.

“Foi legal...” Comentou, desinteressado, afundando seu rosto rapidamente no pescoço coberto pelo tecido do cobertor pesado – nem estava tão frio, era apenas frescura do mais baixo por conta do ar condicionado –, deixando beijinhos demorados por toda a pele clarinha. “Mas deixa eu te aproveitar um pouquinho antes de ir dormir, porque eu tô bem cansado.”

“Não.”

“Jihoon.” O repreendeu, mesmo que soubesse que o sorrisinho o entregava e não faria o outro pedir desculpas. “Trouxe algo pra você.” Disse em um tom que ele pudesse ouvir com clareza, mordendo o ombro descoberto, devido ao tamanho do pijama que usava. Levou seus dedos rapidamente até o bolso da calça e tirou um papelzinho dali, estendendo-o para o pequeno.

“Que isso?” Mostrou desinteresse, colocando o celular para o lado apenas para poder se aconchegar no Kwon com mais facilidade.

“Pega!”

Bufou ao ouvir o quase grito do escandaloso que era seu namorado e estendeu as mãos para pegar o papel branco, arregalando os olhos ao ver a assinatura bonita ali. Esperava que fosse qualquer coisa, até mesmo um “vai se foder” escrito em letras bonitas e bem-dispostas, quando na verdade eram um autografo daquele que havia comparecido as gravações do programa onde Hoshi estava participando.

Quis berrar, chorar, fazer uma cópia daquele papel amassado e colar em todos os lugares que frequentava no dormitório, mas tudo o que conseguiu fazer foi soltar um riso baixo, abraçando o namorado com força – não queria que ele ficasse se achando por ter conseguido vê-lo alegre como no dia em que fora pedido em namoro. Logo iria para o banho e, por lá descontaria toda a sua animação em pulos altos. Se morresse debaixo do chuveiro por escorregar, morreria felizinho da vida.

No fim, Soonyoung estava certo em pensar que com apenas amor e carinho conseguiria o sorriso bonito de Jihoon só para si de novo – óbvio que aquele pedacinho rasgado tinha ajudado ele a conseguir aquilo, mas focaria na parte em que seus atos faziam mais diferença do que a metade de uma folha de caderno.

Em partes, o que mais animou o Kwon foi a forma que o Lee fez questão de falar para cada um sobre o que tinha acontecido e ter ouvido os gritinhos animados dele no banho – aliás, ele não escorregou! –, sua mente dizia que estava tudo bem e desejou que todas as briguinhas idiotas fossem dessa forma. Resolvidas com pouco.

Agradecia por ter um namoro como aqueles e pedia que todos fossem daquela forma. Se não conseguia ficar brigado com Jihoon por duas horas, não gostava nem de imaginar como seria ficar longe dele após um término fodido. E, céus, nunca deixaria aquilo acontecer.  


Notas Finais


é isso, aaaaaaa. espero que tenham gostado, mesmo.
até a próxima. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...