História Faça amor, não faça guerra - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Anosdouradosbc, Bts, Busancity, Homossexualidade, Hoseok, Jhope, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Kookmin, Lgbt, Namjoon, Romance, Seokjin, Suga, Taehyung, Taeyoonseok
Visualizações 29
Palavras 793
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Changes


Fanfic / Fanfiction Faça amor, não faça guerra - Capítulo 1 - Changes

A geração baby boomer, são as pessoas nascidas entre 1945 e 1960. uma geração pós guerra. . Essa geração é  conhecida por muitos como ‘A geração perdida’, foi a primeira encarregada de realmente enfrentar os padrões conservadores de uma época.

Os baby boomers foram  adolescentes entre os anos 1960 e 1970, tinham sede por mudança, por rompimentos com a sociedade daquele momento, uma sociedade rígida, queriam ser diferentes de seus pais, a vontade de ser e viver era o que os movia, o desejo de libertar-se dos costumes que os prendiam, foram às ruas exigindo direito e liberdade.

Essa geração passou pela grande revolução dos anos 60, e foram responsáveis por ela,  surgiram entre eles a ideia de liberdade, o feminismo, os movimentos em relação aos negros.

Nessa geração surgiu também um movimento muito importante, em 1966, nasceu nos Estados Unidos o movimento hippie, eram em sua grande maioria de classe média ou alta, entre seus 17 e 25 anos, como grande parte dos jovens dessa geração, se rebelaram contra os ideais  de seus pais.

Essa geração ia contra as guerras que aconteciam naquele momento, a guerra fria e a guerra do Vietnã, os hippies eram orientados por uma filosofia mais espiritual, ligados a natureza, viviam em comunidades, eram a favor do uso de maconha, LSD, alguns diziam que o uso dessas drogas ajudavam a chegar à outro nível de consciência. Tinham filosofias como, desapego aos bens materiais e negação dos valores considerados  tradicionais .

Os cabelos e barbas compridos, roupas coloridas, símbolos de paz e amor, isso os caracterizava, os hippies formavam o maior movimento contracultural, seus protestos passaram a interferir na política, fizeram grandes movimentos antiguerra.

Eram a favor da revolução sexual, buscando invalidar questões como monogamia, sexo após o casamento ou discriminações, como homofobia.

Os hippies aderiram uma vida nômade e comunitária, vivam de artesanato e das hortas.

Em 1967, aos vinte  anos, Jimin juntou-se aos Hippies que estavam acampando em um parque próximo a sua casa,  filho de pais ricos, formado em medicina em Harvard à exatos seis meses, queria ser apenas ele, ser feliz. Seu pai estava praticamente o forçando a casar-se com uma bela moça. daquelas que foram treinadas para serem boas esposas, tinha um porém, Jimin era gay, quando contou ao pai este lhe disse que o garoto teria que ser casar e ser um bom marido, não havia escolhas, não haviam opções.

Faltava uma semana para o casamento, ouviu mais coisas sobre as guerras, era tudo tão horrível, sentia-se sufocado, Jimin não gostava daquilo, queria que aquelas guerras acabassem, queria ser feliz, queria apenas viver como era, sem padrões, sem rótulos, sem obrigações.

Sentindo-se completamente sufocado, dentro daquele quarto chique, com o terno do casamento pendurado em um cabide, a caixinha das alianças no criado - mudo, saiu de casa e correu, correu até suas pernas arderem, até seus pulmões implorarem por mais oxigênio, então caiu de joelhos no gramado daquele parque e ali chorou, tanto quanto uma criança, tendo aquela lua enorme como companheira.

HOMENS NÃO CHORAM!

Com certeza seria o que seus pais iriam gritar, e então ele chorou mais, soluçou, chorou até simplesmente não conseguir mais. A agonia que sentia no peito era algo que ninguém entenderia nunca, parecia que estava sozinho, via seus amigos todos muito felizes em ter que casar e ser o homem da casa, mandar a esposa calar a boca, mas ele não, não queria uma esposa que o obedecesse, aquela mulher também era um ser humano, merecia tanto respeito quando ele.

Sentiu uma mão grande tocar seu ombro e então levantou o rosto e encarou um rapaz alto, com cabelos castanhos, lábios vermelhos e grossos, olhos castanhos, pele clara, ele era bonito, vestia roupas engraçadas, uma blusa muito colorida, um pedaço de tecido enrolado ao redor da cabeça, calças largas e chinelo de couro.

- Senta com a gente.

Sua voz era tão calma que Jimin não pensou nem um segundo antes de aceitar o convite. Levantou e seguiu o garoto até a roda de amigos, tinha cerca de vinte pessoas ali, mulheres e homens, de várias idades, todos vestidos daquela mesma forma.

Ali conheceu seus melhores amigos, Jin e Namjoon, um casal, eram alegres, divertidos e em paz, suas vozes eram suaves, acolhedores, também conheceu Taehyung, Yoongi e Hoseok, e estes eram um casal ou um trisal, ou um casal de três, ele não sabia como descrever. Haviam outras  pessoas, e todas pareciam viver livres dos costumes da sociedade.

Ali Jimin conheceu um novo mundo, paz e alegria, os hippies, descobriu que podia ser apenas ele, no amanhecer daquele dia foi em casa, pegou roupas e saiu de casa, deixando um bilhete para os pais, juntou-se à eles e à um protesto contra  guerra do Vietnã

 


Notas Finais


Perdão pelos erros!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...