1. Spirit Fanfics >
  2. Fade to Helena - Repostada >
  3. Fade to Helena

História Fade to Helena - Repostada - Capítulo 36


Escrita por:


Capítulo 36 - Fade to Helena


Fanfic / Fanfiction Fade to Helena - Repostada - Capítulo 36 - Fade to Helena

 

Pov’s James

 

-HELENA CARALHO, CADE VOCÊ – eu gritava olhando em todos os becos daquela maldita cidade que só me trazia pesadelos –HELENA?

Fiquei horas e horas olhando em todos os cantos possíveis que ela podia estar, eu estava cansado, com fome e com sono, mas eu precisava acha-la, eu tinha certeza que ela ia fazer merda.

-James? – Kirk disse aparecendo do meu lado.

-Oi – falei olhando até dentro da lixeira de um bar a dois quarteirões do hotel.

-Que porra você ta fazendo aqui nesse frio do caralho? – Kirk disse me dando sua jaqueta, mas joguei nele de volta.

-Que porra VOCÊ ta fazendo por aqui? – falei apertando meus cabelos com força, tentando pensar onde essa garota podia ter se metido.

-Conheci uma garota – ele disse preocupado – aconteceu alguma coisa?

-A Helena sumiu – falei me sentando na escada que dava entrada ao bar.

-Como assim ela sumiu? – Kirk disse sem entender nada.

-A Helena é uma viciada, eu falei que ia leva-la para um centro de reabilitação e ela simplesmente saiu correndo por ai – falei enfiando a cara nas mãos, sentindo uma tremenda raiva se despertando dentro de mim.

-Meu deus, eu não fazia ideia – ele disse encostando em meu braço – calma, nós vamos acha-la

-Já vai ser tarde demais – completei, dando um soco na parede.

-James assim você vai quebrar a mão caralho – Kirk disse segurando meu braço, minha mão estava sangrando um pouco, mas eu não me importava – nós vamos procura-la ok? Vou ligar para o pessoal da equipe técnica e para Lars, Carol e Jason, fica calmo

Calmo, haha, vou ficar calminho sim.

-Kirk, está tudo bem? – uma garota com lábios carnudos pintados com um batom bem vermelho disse saindo de dentro do bar.

-Ta sim Débora, é só que a Helena sumiu – Kirk disse ainda me encarando.

-Então o que vocês estão esperando? Vamos procura-la – ela disse em um tom autoritário.

-Vamos – falei me levantando e andando com passos largos.

 

Algumas horas depois...

 

-Eu não sei mais onde procura-la – Lars disse tentando me acompanhar, já ofegante – Já reviramos essa cidade inteira

Já estavamos do outro lado de Donington, todos os cantos, todos os beco, todos os bares, já haviamos olhado em todos os lugares, mas não haviamos a encontrado.

-Nós não olhamos nas igrejas – Debora disse olhando o mapa da cidade.

-Hell não iria em uma igreja – Lars disse passando a mão no cabelo.

-Porque? – Carol falou confusa.

-Ela não acredita nessas coisas – Kirk disse.

-Ela sabe que nós nunca iriamos procura-la em uma igreja... – falei pensativo.

-Então é obvio que ela foi pra uma – debora completou.

Saimos correndo para a igreja mais famosa da cidade, era em um estilo gotica e bem escura, era magnifica, tenho que amitir. Helena sempre disse que quando moresse, queria que fosse em um lugar lindo e nem um pouco usual, será que..? Não James, tira isso da cabeça.

 

-Eu e debora vamos olhar la dentro -  Kirk disse – Jason vai com o James olhar ao redor e Lars  e Carol, procurem na parte de trás

Fizemos o que Kirk disse, cada um para um canto.

Procurei que nem um louco em meio as inumeras arvores que haviam naquele lugar, mas nada da Helena. Ouvi um grito agudo, era de Carol. Sai correndo que nem um maluco para fora daquela mini floresta, indo em direção ao grito. Eu ouvia Lars gritando o nome da Hell e a medida que me aproximava, ouvia os choros. Vi Kirk correndo junto de Debora, apressei o passo.

Eu não acreditava em meus olhos.

Helena estava deita de bruços, sua pele palida como nunca vi antes, ela estava com os olhos semi abertos e ridiculamente brancos, seus labios estavam levemente roxos e um tipo de espuma branca sai de sua boca semi aberta, deixando o liquido formar uma pequena poça no chão de concreto em que ela estava deitada, seu corpo estava largado, imovel naquele lugar. Corri até ela, e a virei de lado, sua pele estava muito fria e seus olhos tão... vazios, essa cena me recorda a morte de Cliff. Como ela pode, ela não tinha esse direito, ela não pode fazer isso, não de novo, não comigo.

Tão previsivel.

Tão real.

Tão Irreal.

Alguem me acorde desse pesadelo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...