História Faded - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Natasha Romanoff, Steve Rogers
Tags Romanogers, Stasha
Visualizações 209
Palavras 1.652
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente! Conclusão da história.. Esse IW deixou nossos heróis sem rumo, porém, o plano para reverter essa situação virá com o tempo.. Conformismo definitivamente não faz parte dessa grandiosa equipe!
Obrigada a quem acompanhou. Os presentes e os fantasminhas,,kkkkk..
E esperamos e torcemos que de fato Steve e Natasha estejam juntos, como um casal, também!

Capítulo 7 - Capítulo Sete - Desvanecer (Faded)... Renove as Esperanças


 

Quando ela abriu a porta, Steve estava agora deitado na cama, de frente para a varanda enquanto o sol finalmente se punha.

Ela se aproximou da cama timidamente. – Steve..... eu falei com Clint. – Ela começou e sua cabeça virou em sua direção. Ela tomou isso como um bom sinal e ia continuar, mas houve uma batida na porta. Ela suspirou e gesticulou “um minuto”, com o dedo, enquanto abria a porta da suíte para revelar Bruce.

-- Ei, estou aqui para checar o Capitão – Ele disse com um sorriso que foi tomado grande para o gosto de Natasha em um dia sombrio como eles estavam tendo. Ela sabia que ele estava tentando aliviar o clima ou seguir em frente do massacre como ele sempre teve conseguido fazer em si próprio, separando seu lado animalesco e homem.

-- Ele está na cama – Natasha gesticulou e Bruce entrou, se aproximando de Steve.

-- Ei amigo – Bruce tentou. Steve continuou a olhar ao longe e ingnorar o médico – Bem, uma boa notícia é que Steve não está com danos físicos maiores que o impeçam de tentar dormir esta noite, mas precisaremos reavaliar suas condições amanhã. A equipe já está fazendo planos – Bruce disse em direção a Natasha.

-- A equipe? – Steve riu, o que fez com que Natasha e Bruce saltassem diante sua reação. – Não há equipe. Eles todos foram embora. Viraram pó! Estão mortos!

-- Ainda há sobreviventes, Steve – Bruce afirmou categórico – Não podemos apenas nos sentar e nos sentir culpados por sobreviver. Temos que nos reagrupar e consertar isso.

-- Consertar isso? – Steve olhou para Bruce e continuou a rir um pouco – Não há.... conserto para isso. Perdemos Banner. É o fim. Nós não somos heróis. Somos pessoas que foram jogadas neste grupo porque Fury queria isso. EU DEVERIA TER CONTINUADO SEPULTADO NO GELO! – Steve gritou e levantou-se para caminhar de volta para a sacada. Ele fechou o controle deslizante de vidro e chutou alguns objetos pelo caminho, antes de rir, completamente alucinado em dor pela noite.

Bruce assistiu a cena se desdobrar e então se virou para Natasha atordoado e chocado com a reação daquele que deveria ser o forte líder que sempre foi para todos – Isso não é um homem. Estou diante de uma criança!

Ela balançou a cabeça – O que você esperava?

-- Esperava? – Bruce começou a andar, correndo com as mãos pela cabeça – Eu esperava que, um cara como ele, que é todo equipe e respira modo operandi quase o tempo inteiro, e não deixa nenhuma vida para trás, fosse seguir em frente e tentasse ajudar aqueles que sobreviveram a encontrar uma solução. Mas ele.... aquele cara... ele..

-- O que? – Natasha o desafiou – Ele não tem permissão para se quebrar ou sentir isso?

-- Não! – Bruce declarou um pouco rude demais – Nenhum de nós chega a chafurdar. Ele e Tony queriam esse título de líder. Tudo o que o “Capitão Maravilhoso” faz é viver e respirar guerra. Ele não sabe o que é ser a fera ou ter algo incontrolável dirigindo dentro de você. Tony entendeu isso até certo ponto, mas Steve... ele queria isso, então ele não consegue se sentar e nos julgar por tentar fazer o seu trabalho. Todos tivemos perdas!

Natasha ficou surpresa com o desabafo de Bruce. Ela sabia que havia camadas abaixo de suas palavras que estavam apontadas para serem arrastadas para as últimas grandes lutas e ela tinha certeza de que algo havia acontecido entre ele e o Hulk durante os anos que ausentes. Talvez houvesse até mesmo uma camada voltada para ela.

-- Você não pode culpá-lo, Bruce! – Natasha ameaçou com uma atitude defensiva renovada.

Bruce parou de andar e encarou Natasha estupefato – Nat... eu sei que ele é seu parceiro. Que vocês tem estado juntos um tempo, Sam me relatou rapidamente dos acontecimentos importantes, devido ao que houve em Sokovia... Mas você não pode estar defendendo as atitudes dele!

Ela suspirou profundamente – Ele não é apenas meu parceiro!

-- Amigo. Seja como for, semântica. O que Sam me preencheu sobre o seu trio, principalmente, e Wanda nos últimos anos foi suficiente para eu compreender. Você conhece Cap melhor que ninguém e ele está agindo como se nenhum de nós e nem mesmo você, importasse para ele agora. Eu não estou aqui para bancar a babá!

Ela fechou os olhos e respirou fundo para acalmar seu desejo ardente de gritar com Bruce – Claramente Sam não lhe contou tudo.

-- O que isso quer dizer? – Ele perguntou secamente.

-- Steve é meu marido! – Natasha afirmou com firmeza. Bruce fez uma pausa e recuou um pouco. – Ele é meu marido e em algum lugar lá fora está nosso filho, um bebê, sozinho ou que pode ter virado..... de qualquer maneira eu preciso dar um tempo para que Steve saia dessa bruma de dor e revolta, antes de qualquer um de nós voltar correndo para uma briga. Por dentro, eu só tenho pavor em constatar isso, mas preciso me manter forte por ele, por mim, e também por todos nós.

Bruce parecia perplexo. Ele estava prestes a dizer algo, mas Natasha o interrompeu – Por favor, Bruce... apenas vá agora – Ela cruzou os braços e virou as costas para ele, encarando Steve na sacada.

Surpreso com toda essa revelação, a Bruce só restava se retirar – Ok – Ele disse simplesmente.

 

                               ***************

 

Natasha tentou manter suas emoções sob controle. Ela tentou se manter forte durante toda a batalha e as consequências, mas geralmente Steve era quem a segurava ou dizia que tudo ficaria bem. Ela não sabia o que fazer. Ela deveria tentar falar com ele de novo? Ele ainda estaria zangado com ela?

O telefone começou a tocar. Ela pegou, observando Steve sentar-se ao luar com a varanda iluminada nas bordas. Mesmo em seus sentimentos crus, ela ainda amava a visão dele. Eles passaram muitas noites olhando as estrelas juntos.

-- Olá? – Nat perguntou para o receptor.

-- Natasha? É Pepper;

Ela suspirou um segundo de alívio. – Bom ouvir você.

-- Sim, Clint me deu o número. Ele está voando com Lila para Nova York atualmente, mas eu queria te dar uma atualização – disse Pepper lentamente. O estômago de Natasha caiu – Natasha?

-- Sim.... eu estou aqui – ela disse simplesmente.

-- Eu passei pelos abrigos de Hill e.... – Pepper foi interrompida por um grito lamentoso de um bebê no fundo. Natasha sentiu-se cair de joelhos com lágrimas escorrendo livremente. – James está bem. Hill tinha uma babá com ele. Ela estava apavorada, mas ela se acalmou e conseguiu entrar em contato com uma agente de Fury e seguiu o protocolo. Não me deixaria levá-lo facilmente.

Os gemidos do bebê continuaram e ela pôde ouvir a voz de Happy ao fundo tentando acalmar o bebê – Aqui, apenas dê ele para mim – Pepper acenou aparentemente para Happy.

-- Natasha? – A voz de Happy soou pelo telefone agora.

-- Sim, Sim! Obrigada Happy – Natasha gritou. Steve a ouviu claramente e ela o viu voltar rapidamente para o quarto. Ela estava sorrindo e chorando ao mesmo tempo.

-- Nós enviaremos mais informações assim que o bebê se acomodar no complexo – A voz de Happy varreu o telefone, mas os braços de Natasha já estavam frouxos enquanto seu pranto fazia seu corpo estremecer.

Steve se aproximou dela e se ajoelhou a seu nível antes de se sentar no chão. Ele pegou o telefone de Natasha e ouviu um clique da linha se desligando. Ele colocou o telefone para baixo e trancou os olhos com ela através das lágrimas. Ele estava olhando para ela, a avaliando pela primeira vez, desde o início da batalha.

-- James? – Ele perguntou. Uma onda de reconhecimento tomou conta dele como se ele estivesse se lembrando da luta e de todos os eventos depois, inclusive gritando com Natasha. Acertou-o como um trem de carga, puxando o ar de seu peito quando de repente se lembrou do filho que haviam deixado com Maria Hill há pouco tempo. A imagem de Bucky, o homônimo de seu filho, desaparecendo ao vento também lavou sua mente e ele temia que seu filho tivesse o mesmo destino.

Ela ainda estava ofegante e ele a puxou de joelhos para uma posição mais sentada na frente dele. Ele empurrou para trás o cabelo loiro que agora estava emaranhado em seu rosto entre as lágrimas. A mão dela subiu para apertar levemente o pulso direito dele e ela se apoiou na mão dele com a bochecha dela. Ele olhou para a mão dela e depois para os olhos dela.

-- Ele está bem. Ele está vivo. Ele está com Pepper. – Ela conseguiu respirar entre lágrimas e um sorriso trêmulo.

Seus olhos reconheceram suas palavras  e os dois riram de forma inadequada e ele a beijou rapidamente antes de puxá-la para ele completamente em seu abraço.

-- Me desculpe. Eu sinto muito por ter ido embora, Nat – Ele deixou as próprias lágrimas caírem, rolando no cabelo dela.

-- Nós estamos bem – ela disse repetidamente enquanto ele a balançava levemente em seus braços, enquanto eles se abraçavam, enquanto choravam pela primeira vez pelos amigos que haviam perdido e o filho que eles não tinham. O pequeno milagre deles. Ambos tinham sido comprometidos muito antes da guerra com Thanos começar. Talvez eles tivessem sido comprometidos bem antes do teste de gravidez ou antes de seu primeiro beijo, depois que ela o encontrou em fuga com Sam e Wanda. Se ela teve que identificar o momento em que seu coração se partiu para Steve Rogers, foi provavelmente a primeira vez que ela salvou sua vida no calor da batalha em Nova York e ele lhe deu um sorriso bobo por baixo do seu capacete de fantasia.  O resto foi apenas o tempo. Tempo juntos e tempo para viver juntos, como eles estavam agora.

Thanos  ainda estava lá fora e eles lidariam com ele como um time, mas agora a tempestade havia terminado e os dois antigos Vingadores estavam inteiros novamente.


Notas Finais


Beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...