1. Spirit Fanfics >
  2. Fadlinho em busca do amor >
  3. Capitulo 1- Quando a luz dos olhos e a luz dos olhos teus

História Fadlinho em busca do amor - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Meu primeiro conto nasceu de uma zoeira no Discord com amigos da Família A7, deixem seus comentários.

Capítulo 1 - Capitulo 1- Quando a luz dos olhos e a luz dos olhos teus


Rafael estava com sua amiga(Carol) no Ibirapuera andando de bicicleta quando viu um menino  do outro lado da pista do parque, os olhares se cruzaram, foi amor à primeira vista, porém como Rafael era muito tímido acabou desviando o olhar e não viu a arvore a sua frente e acabou dando de cara com ela.

A amiga de Rafa, Carol, não chegou a tempo para socorrer ele, pois ficou imóvel, estava em choque e o garoto misterioso estendeu a mão para ajudar Rafael a levantar e questionou:

_ Está tudo bem? Você se machucou?

Rafael ao ver que o menino que ele olhou saindo correndo pra ajudar após ter caído, ficou vermelho e não conseguiu responder as perguntas do garoto misterioso, o coração de Rafael quase saiu pela boca, o garoto misterioso disse então:

_ Você está bem? Fiquei preocupado pois estava do outro lado da pista e vi você com sua amiga, reparei que estava me olhando e acabei te encarando e possivelmente causei o seu acidente. (Disse ele envergonhado)

Rafa ainda estava tentando ter forças pra falar e seu corpo doía muito por conta da queda, e o que conseguiu dizer foi:

_Acho que quebrei meu dente, estou com uma dor estranha na boca.

O garoto misterioso, respondeu:

_Vixi rapaz você quebrou mesmo, sua boca está sangrando, acho que é por causa do dente, aliás, me chamo Vitor e pra sua sorte sou dentista.

Rafa pensou, será possível??? Eu saí de casa pra encontrar uma amiga e encontro um príncipe dentista? deve ser coisa da minha cabeça, ele deve ter me encarado só porque eu olhei muito pra ele, afinal como olhei muito ele deve ter achado estranho, só isso.

Carol chegou correndo após recuperar o movimento do corpo e apreensiva falou:

_ Rafa, você está bem??? Sua boca está sangrando, seu dente da frente já era.

Vitor vê Carol e fala:

_Foi mal ter derrubado seu amigo (Ele Sorri), mas não tive culpa ele que me olhou como se me conhecesse ou me quisesse, sei lá... (Falou confuso)

Carol ouve a o que Vitor diz e acaba rindo, pois sabia que Rafael não conseguia disfarçar quando via alguém bonito.

Carol e Vitor levantam rafa e pegam sua bicicleta e vão até o carro de rafa.

Vitor diz seu nome para Carol, já que tinha se apresentado para Rafael antes.

_Me chamo Vitor, pra sorte do seu amigo sou dentista vou ajudar ele.

Carol responde aliviada e rindo:

_Que sorte, ter um dentista no parque na hora que o Rafa zoa o dente parece até novela. (Ela ri)

Vitor ri junto e Rafael fica olhando ainda envergonhado e com dor por todo o corpo continua a dirigir o carro para o endereço do consultório de Vitor, que ele havia colocado no GPS.

Eles seguem a estrada até o consultório do Vitor e chegando lá entrem direto para a sala de Vitor.

Vitor Fala:

_ Rafael, né? Deita na maca que eu vou dar uma olhada na sua boca.

Rafael se deitou e Vitor foi fazendo os procedimentos de dentista, pra sorte do Rafael ele havia só quebrado o dente e Vitor acabou consertando sem cobrar nada.

Carol ficou na sala de espera, preocupada se Rafael havia perdido o dente ou não.

De volta a sala do consultório, Rafael mais calmo e com o sorriso restaurado agradece a Vitor pela ajuda.

_Muito obrigado por ter me ajudado, eu sei que falou pra mim que eu não devo nada, mas não acho certo ficar sem pagar.

Vitor responde:

_Já que faz tanta questão de pagar quero uma coisa, como sei que estava me olhando e por isso caiu, eu quero...

Vitor se aproxima de Rafael e o beija, Rafael corresponde o beijo.

Seus lábios se tocam, o coração de Rafael dispara, seus corpos entram em chamas, a coisa acaba pegando fogo, roupas são tiradas e Vitor coloca Rafael em sua boca e o aprecia como se fosse o mais saboroso dos sorvetes da terra e Rafael e aprecia aquele momento de puro tesão e acaba chegando ao êxtase.

Rafael levanta entorpecido de seu momento de prazer coloca Vitor em sua boca também e começa a aprecia-lo como um sacolé em um dia de verão no Rio de janeiro, mas ao contrário de Rafael, Vitor não quer terminar esse mix de prazer daquela forma ele queria o corpo do Rafael junto ao dele.

Vitor pega uma camisinha em sua carteira e Rafael senta sobre ele, com movimentos harmônicos de uma sinfonia sexual seus corpos se encontram e se movimentam em uma frenesi sem tamanho, tomados pelo desejo, Rafael acaba chegando ao seu êxtase, os dois se beijam e alguém bate à porta.


Notas Finais


Quem vocês acham que bateu na porta?

Se gostaram comentem por favor, para que eu escreva mais.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...