História Fairy - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Eldarya
Personagens Erika, Ezarel, Jamon, Keroshane, Leiftan, Mery, Miiko, Nevra, Personagens Originais, Valkyon
Tags Eldayra/ficção Mistica, Fantasica
Visualizações 14
Palavras 1.450
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - A curiosidade de Rosye


06:00 da manhã

Dia 1 de novembro de 1960 .

    No despertar do sol,todas as famílias e animais de Toulouse estavam acordando,com exceção de uma garotinha ,,que nunca tivera dormido em uma cama tão macia quanto a que dormia agora,ela estava bastante sonolenta,e pretendia não acordar de jeito nenhum,pois bem,frio do jeito que está o clima,nada mal do que ficar enrolada.

A garota se sentia em um mundo bastante exótico,peculiar talvez fosse a palavra mais apropriada,a de olhos esmeraldas caminhava por um caminho trilhado ,porém ela andava sem fim,até surgir uma criatura estranha,um lobo negro,que possuía suas patas,orelhas,duas caudas,três chifres e focinho brancos feito neve extremamente branca,ela ficou confusa,e claro,foi tentar correr atrás do animal,ou seja lá o que for aquilo,a criatura ficou assustada,e correu para longe,para longe da menina,mas mal ela sabia,que quando estava andando naquele mundo,ela estava correndo pelo restaurante da velha que lhe adotou,isso não deu certo,a orfã estava andando de olhos fechados em cima do corrimão da longa escadaria,Charlyes ouviu algo,e saiu da cozinha,se assustando ao ver a cena ,correndo ao fim do corrimão ,pois quando a menina escorreu pela madeira encerada,a velha conseguiu pegar a sonâmbula nos braços,com o susto,Rosye acordou em pânico,pois no sonho,ela acordou quando bateu de frente com uma árvore.

Rosye-O LOBO!! ...ele..ele sumiu,eu tentei ir atrás dele,mas..hm?onde eu estou?,como eu fui parar aqui?eu estava correndo atrás de um lobo de duas caudas...ele tinha chifres

Charlyes -se acalme querida,isso deve ser um pesadelo,pois você chegou ontem aqui,mas se arrume pequenina,pois você irá me ajudar a servir os pratos para todos no café da manhã,e tome cuidado,pois você parece ser sonâmbula,então,sempre tome um copo de leite com açúcar,e vá dormir depois,certo minha preciosa?

Rosye-entendi,eu vou começar a trabalhar hoje?o que vou poder fazer ?cozinhar?ser garçom?o que eu posso fazer?

Charlyes-vá escovar os dentes,arrume o cabelo,lave o rosto,e me encontre na cozinha em alguns minutos,lá irei lhe dar seu uniforme.

Rosye ficou confusa com o sonho que veio do de repente,com o lobo,ela já tivera pesadelos,mas nunca,nunca um que se encaixasse nesse tipo de sonho ruim,a de olhos verdes ficou bastante curiosa,mesmo sendo seu segundo dia no restaurante,sentia que estava perdendo interesse em algo,que ela sempre via,mas não prestava a atenção devida para isto,mas devia ser um dos sintomas do sonambulismo que a garota havia descoberto naquela simples manhã.

Depois de sua higiene pessoal,a mesma foi para a cozinha,como a velha havia lhe ordenado,chegando lá,a jovem criança se deparou com um tipo de roupa de garçonete,mas com um pouco de trajes masculinos,claramente,Rosye gostou da vestimenta,e após no corpo sem problemas,logo ao persistir muito,pode ajudar um pouco no preparo de comida,que era no estilo francês do café da manhã cotidiano para alguns.

Quando o restaurante abriu,foram chegando os clientes,se sentando em suas mesas,escolhendo os pedidos no Cardápio,e chamando a pequena que vinha e anotava os pedidos em sua memória,já que ela não sabia escrever,mas sabia guardar bastante armazenamento em sua mente,depois de guardar tantos pedidos,ela voltou para a cozinha,onde retornou com bandejas com tais pedidos,entregando em sua devida mesa,todos que estavam comendo no restaurante,acharam novo sobre a garçonete,já que era sempre a velha que entregava nas mesas,isso fez alguns quererem sempre conversar com a menina,mas claro,ela sempre os deixavam na ignorância,mas no decorrer do dia,faltando apenas uma hora e meia para o local fechar,entra uma bela jovem,mas ela usava um traje mais escondido,ela parecia querer esconder seu corpo,tanto que a mesma usava um grande chapéu elegante,ela parecia ser da mais alta nobreza,mas logo Rosye pensou.

{ Como alguém tão linda como ela,prefere comer aqui?não que esse lugar seja ruim,mas ,há tantos outros lugares mais ricos para essa dama comer,almoçar ou jantar melhor,mas isso pode ser bom,pois o restaurante da Charlyes pode fazer sucesso,que bom que bom!!,assim ela vai ser a cozinheira mais famosa da cidade!}

A inocência de uma criança é tudo para atrair maldácias ,mas bem,a de cabelos castanhos estava indecisa sobre o que pensar,mas seus pensamentos foram quebrados ao ouvir o pedido da dama,anotou tudo em sua cabeça,mas isso deixou a moça sem reação.

Dama-como consegue decorar tudo o que eu pedi?sem papel?por que você não anota tudo no papel?

Rosye-eu não sei ler ou escrever,mas seu repetir um pouco o que aprendo e decoro tudo na minha cabeça.

Dama-sério?que incrível,uma menina tão bonita além de inteligente,meus parabéns minha criança.

Rosye - ah..obrigada,já estou trazendo o seu pedido ,aguarde por favor.

Ela mal percebeu o tempo passar,a conversa com a cliente estava tão boa que a garota mal notou os minutos voarem,isso a deixou sem jeito,porém foi para a cozinha,pegou o pedido,e entregou para a dama ,enquanto isso a pequena estava ajudando a secar a louça suja,e não era nada em pequena quantidade.

Rosye - Charlyes,por que aquela moça veio jantar aqui?ela parece ser tão rica,e ricos são arrogantes demais,eu lembro que eu sempre tentava pedir ajuda deles,mas ele sempre diziam que pessoas como eu sempre vão merecer o lixo.

Charlyes-minha Rosye,o mundo não funciona bem assim,mesmo que alguém lhe trate mal ,não devemos ficar julgando as pessoas pela aparência,veja bem ,ontem você veio parar na porta do meu restaurante,você estava toda suja e maltrapilha e agora está linda e arrumada,você se vê ainda fuçando o lixo?

Rosye - um pouco,mas eu me vejo fuçando um lixo limpo pelo menos

Charlyes - céus....só você mesmo,a moça tomou o sino,vá buscar o prato e me traga para lavar minha querida.

Rosye-está bem.

Rosye foi até a mesa da bela dama,ficando surpresa ao ver que a mesma não estava ali,apenas havia uma carta de agradecimento e um monte de dinheiro,aquilo ali,já pagava meses de dívidas,e ainda sobrava bastante,com isso,ela voltou para a cozinha e mostrou o que havia encontrado.

Charlyes - onde arrumou tudo isso?

Rosye - a moça sumiu,deixou esta carta,e deixou isso..o que é ?

Charlyes-isso é dinheiro ,e há muito ,mas muito aqui.

Rosye - dinheiro? é aquilo que destrói famílias e mostra ganância nas pessoas ruins?

Charlyes - um pouco,isso vai variar da pessoa para pessoa,de coração para coração,agora,vamos jantar e ir para a cama,amanhã é um dia ruim para mim .

Rosye - dia ruim?por que?

Charlyes - amanhã é o dia dos mortos,todos vão ao cemitério ver seus parentes mortos,e eu irei poder rever a minha amada filha,eu irei lhe levar também,você precisa sentir a energia que encharca aquele lugar.

Rosye - energia?mortos mandam eletricidade?

Charlyes - ...vou adorar lhe ensinar tudo que sei,e você vai aprender mais um pouco e me ensinar também...promete?

Rosye - sim!prometo!

Depois do jantar,perto de irem para a cama,Rosye resolve perguntar sobre aquela mulher jovem no quadro,pois ela sabia da filha que Charlyes havia perdido,isso pegou a velha de surpresa mas a mesma respondeu.

Charlyes - vamos para seu quarto,pois irei me sentir mais com minha filha falecida,e mais próximo ao quarto da minha outra filha trancada.

Rosye - ela é sua filha tambem?oque houve com ela? por onde ela está?

Charlyes- se acalme,eu estou idosa,não lembro de muita coisa como você lembra ou guarda.

Ao decorrer da noite,Charlyes contou uma parte da história para a pequena ficar mais confortante,afinal ,Rosye não estava preparada para saber toda a verdade que esconde naquele restaurante e em seu passado e futuro.

Isso foi o bastante para a menina ir para a cama dormir com vários sonhos,de certa forma se sentia triste pelo fato do dia seguinte ser trágico para sua nova amiga cozinheira,pois mesmo em pouco tempo,a criança já tinha um amor por sua salvadora.

Lá estava Rosye,dormindo aconchegante em meio aos lençóis,e novamente aquelas dúvidas surgem junto com o sonho da menina.

A garota estava na mesma floresta,procurando o lobo,ou criatura estranha,quando o encontrou,ele estava quieto deitado junto à uma bela sereia,ela sabia que era um sereia,pois sentia que sabia disso,mas ela não sabia explicar direito,finalmente ela tentou se aproximar dos dois,quando tudo se escurece,e a cena da filha da Charlyes sendo morta surge,aquilo assustou a garotinha,que tentou gritar,por um momento sua voz não saia de jeito nenhum,sua voz apenas saiu de sua garganta,quando a de olhos verdes pode ver a outra filha da velha,mas poderia não ser a filha dela,mas como Rosye lembrava da aparência que viu no quadro,e aquilo foi mostrado em seu sonho,ela tentou se aproximar,mas quando se aproximava da bela moça,lágrimas rolaram de seu rosto,pois aquilo a trazia uma lembrança que nunca existiu em sua memória,isso era oque ela conseguia lembrar.....Seu sonho foi se tornando um pesadelo,com criaturas horrendas tentando a atacar,em apuros,Rosye começou a suar frio,e antes de acordar ,a menina viu o lobo/criatura,as duas belas damas e a sereia se despedindo dela,em seguida disso,ela acordou mais calma e mais tranquila,quando reparou algo estranho no quarto,mas olhou bem, e viu algo sobre si,na cama.

Rosye - uma...casca de caracol?..

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...