História Fairy And Angel - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Levy McGarden, Lucy Heartfilia, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel
Tags Fairy Tail
Visualizações 101
Palavras 1.823
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Magia, Romance e Novela
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem a demora e o meu humor ruim
Até lá embaixo
Boa leitura

Capítulo 14 - Mal entendido?


Com a chave em mãos ela abria novamente a porta do seu apartamento. Alguns dias haviam se passado e finalmente havia tido alta do hospital. Sorriu satisfeita por tudo estar em seu devido lugar. Enquanto estava no hospital havia pedido para a Virgo colocar todas as suas coisas de volta no apartamento.

Fechou a porta atrás de si e se dirigiu até o sofá desabando em cima dele. Suspirou e se virou para frente pensando nos últimos acontecimentos.

Sua antiga família havia voltado para sua vida ainda que nem todos a tenha perdoado, todos na guilda aceitaram seu passado e suas feridas, Levy e Gajeel finalmente engataram em um relacionamento e ela soube em primeira mão pela Mcgarden e finalmente havia Natsu.

Desde aquele dia ele havia se afastado de si, mas não podia culpá-lo quando ela mesma que começou a afastá-lo. Precisava pedir desculpas, queria tê-lo por perto como antes. Ele era o seu melhor amigo, não podia suportar aquela situação.

Decidida a resolver as coisas ainda pendentes se levantou e foi direto para o quarto procurar algumas roupas. Antes de tudo iria tomar um belo e demorado banho.

Saiu do banheiro apenas com uma toalha enrolada no corpo, olhou para a janela que estava aberta e se sentiu estranha. Não era nesses momentos que geralmente se deparava com o rosado na sua cama? Respirou fundo e começou a se trocar.

Já vestida e com suas chaves e o chicote presos a sua cintura ela olhava para si mesma no espelho. O que faria? Como falaria? Diria que sentia sua falta? Que sentia muito pelo que ela o disse? Não tinha ideia do que fazer e isso a assustava. Apertou os punhos e resolveu ir primeiro a guilda.

Saiu do apartamento e nas escadas encontrou a síndica. Essa por sua vez apenas acenou com a cabeça à comprimentando e depois entrando em seu apartamento. Lucy sorriu e desceu pulando os últimos degraus. Já na rua se perguntava. Eu invoco o Plue? Ando me equilibrando na margem do rio? Se sentindo boba apenas balançou a cabeça com um sorriso singelo e começou a andar em direção a guilda.

Assim que chegou foi recebida com carinho pelos membros. Todos estavam felizes pela sua recuperação. Andava e comprimentava todos por quem passava. Levy com um sorriso lhe acenou enquanto fazia tranças no cabelo do Dragon Slayer de ferro, esse que permanecia emburrado enquanto Gray o provocava, Mirajane sorria abertamente e docemente para todos que atendia. Erza não estava, havia saído em uma missão classe S.

Perto do balcão ela avistou uma cabeleira rosada e quando iria até ele foi parada por Ren. O moreno lhe sorriu doce e lhe deu um abraço que ela não pode não retribuir. Sentiu seu coração se agitar ao sentir o calor dele e se acalmou imediatamente. Parecia que todo seus sentimentos ruins se apagavam assim que o outro lhe abraçava, apenas sentiu o conforto e a segurança que ele proporcionou.

Assim que se separaram do abraço ela olhou de novo para o balcão, mas não viu mais o rosado. Fez uma expressão confusa e começou a olhar em volta procurando-o.

_ Que foi, Lucy? - o moreno perguntou e ela o olhou entristecida.

_ O Natsu sumiu. - ela respondeu e ele arqueou a sobrancelha. - Desde que tudo começou a acontecer eu afastei os meus amigos de mim. - ela suspirou e abaixou o olhar. - Principalmente ele. Eu quero pedir desculpas, mas desde o ocorrido do hospital ele tem me evitado. - O moreno coçou a nuca sem saber o que dizer quando de repente ele sorriu e a puxou pelo braço para fora da guilda. - Ren, pra onde está me levando? - a loira perguntou aos tropeços.

_ Pra onde mais? - ele se virou para trás e abriu um sorriso tão grande que seus olhos se fecharam. - Vou te ajudar a encontrar o seu amigo. - ela arregalou os olhos sentindo seu coração quente e então riu tentando acompanhá-lo.



Ele havia chegado cedo a guilda. Sabia que aquele era o dia que ela ganharia alta e se sentia estranhamente ansioso a amedrontado. Depois de dias pensando finalmente havia entendido. Ele era um idiota. Um burro. Estava todo esse tempo apaixonado pela maga celestial e nem ao menos havia percebido. Mas também como é que iria perceber algo assim? Nunca havia se apaixonado. Pensava apenas que o que sentia por ela era porque ela era sua melhor amiga. Na cabeça dele os sentimentos que sentia por uma melhor amiga deveria ser mais intenso do que os sentimentos de uma amiga normal.

_ Natsu, eu vou dar esse presente para a Charles. - o gato azul disse voando com um peixe enfeitado com um laço. - Me deseje sorte.

_ Boa sorte. - o rosado respondeu absorto em seus pensamentos.

Se sentia envergonhado e não entendia o porquê. Deveria contar para ela? Se encolhia só de pensar na possibilidade. Bateu a testa no balcão pensando em qual seria a reação dela ao descobrir. Rejeitaria ele? Aceitaria seus sentimentos? Ou simplesmente travaria e ficaria gaguejando que nem uma idiota na frente dele? A Última opção com certeza era a mais próxima da realidade. Riu fraco a imaginando corada e gaguejando sem saber o que dizer.

Foi então que começou a ouvir um burburinho na guilda. Pessoas falavam atravessando umas às outras e no meio daquele barulho a única coisa que conseguiu ouvir foi um nome.

Lucy.

Ficou ereto imediatamente e começou a suar frio. Deveria esperar que ela viesse até ele? Deveria ele ir até ela? Não sabia. Respirou fundo tomando coragem para então ir até ela, levantou de banco ainda de costas se virou de uma vez antes que perdesse a coragem.

Mas o que viu fez toda sua coragem sumir e seu coração quebrar. Por um momento quis rir de si mesmo. O que ele esperava? Ren já havia admitido que a amava e ela com certeza retribuia. Era óbvio que seu coração sempre pertenceu a ele ou então Lucy não estaria mais solteira. Era bonita, inteligente e gentil, isso atraiu vários homens ao longo do tempo. Que outro motivo ela teria para recusar tantas outras declarações? E claro, ele seria apenas mais um.

Abaixou a cabeça e sem ser notado saiu pelos fundos da guilda.



_ Tem certeza que ele não estaria lá? - o moreno perguntou e ela confirmou.

_ Ele fica enjoado em qualquer tipo de transporte. - os dois suspiraram juntos dando continuidade às suas buscas.

Já estavam a uma hora procurando sem pausas. Onde diabos o rosado teria se metido? E por que ele teria sumido? Estaria fugindo? E se sim, qual o motivo? A loira já se sentia cansada e sentia que o rosado não queria ser encontrado.

_ Chega, Ren. - ela disse parando e ele ia retrucar.- Ele não quer ser encontrado. Pelo menos não por mim. - ela disse o calando.

_ Certo. - ele disse vendo a face entristecida dela. - Bem, você conversa com ele outra hora então. Quando tudo estiver mais calmo. - ela confirmou. - Vem, vou te levar para casa.

Andavam lado a lado e desde que saíram da guilda não desgrudaram as mãos. Aquele simples gesto confortava a maga e o moreno sabia disso. Andaram ao longo do rio que cortava magnólia e pelo caminho Ren puxava assuntos aleatórios para distrair a Heartfilia. Em alguns momentos ela ria e ele se sentia agraciado por poder ouvir ela rindo novamente. Não podia se sentir mais agradecido pelo destino ter trazido ela de volta a sua vida.

Já estavam quase em frente ao apartamento da Lucy quando ela parou. Ele a olhou sem entender e então seguiu o olhar da loira podendo ver o rosado sentado a beira do rio na frente do prédio.

O Dragon Slayer havia andado sem rumo por um tempo, até acabar ali. Pensou por diversas vezes em entrar pela janela apenas para poder sentir o cheiro da loira, mas ficou naquele impasse até aquele momento.

_ Natsu...? - assustado ele se virou e viu mais uma vez Lucy com Ren.

Sentiu seu coração quebrar mais ainda. Os dois estavam de mãos dadas. Não era o que namorados fazem? Ele não tinha certeza, nunca havia namorado na vida, mas imaginava que Ren já havia se declarado e ela havia aceitado sua confissão. Se levantou de cabeça baixa e bateu na roupa para tirar a sujeira. Levantou a cabeça e abriu um sorriso falso.

_ Natsu... - essa é a minha chance, Lucy pensava. Sem saber como começar ela tentou dar um passo à frente, mas desistiu no meio do caminho e abaixou a cabeça. - Eu quero pedir desculpas. Sei que eu te magoei, e quero me desculpar por tudo de ruim que eu disse a você...

_ Tudo bem. - ele a interrompeu e ela levantou a cabeça confusa. - Tudo aquilo já passou, não to chateado. - ele disse ainda com aquele sorriso estampado no rosto.

_ Mesmo? - ela perguntou se sentindo aliviada e ele confirmou.

_ Não se preocupe com isso. - Natsu coçou a nuca desviando o olhar. - Mas que tal então pegarmos uma missão para comemorar? - ele perguntou deixando os outros dois confusos.

_ Não sei se isso é motivo para comemoração, mas tudo bem. - a loira confirmou. - Contanto que não seja nada muito perigoso, ainda estou me recuperando.

_ Como assim não é motivo pra comemorar? - ele riu colocando as mãos na cintura. - A Lucy encalhada finalmente achou alguém, espera até todo mundo da guilda saber. - e então começou a correr em direção a guilda, mas foi segurado pelo cachecol pela loira.

_ Do que você está falando? - ela perguntou e ele apontou para as mãos dos dois. Constrangidos eles largaram a mão um do outro e ela riu sem graça e soltou o rosado. - Não estamos namorando, seu besta. - o rosado arregalou os olhos.

_ Como não? Eu vi vocês se abraçando na guilda e estavam de mãos dadas até agora. - ele dizia totalmente confuso. - O Ren... O Ren até me disse que te ama.

_ E eu amo. - o moreno admitiu.

­_ Viu? - o rosado apontou para o outro.

_ Assim como amo as minhas irmãs. - completou e Natsu sentiu o chão voltar aos seus pés. - Talvez eu tenha dado a impressão errada. - disse sem graça. - Eu realmente amo a Lucy e faria de tudo por ela, mas esse sentimento é o mesmo que sinto pelas minhas irmãs. A Lucy é uma irmã pra mim. - e então sorriu largo a abraçando pelo ombro.

Natsu viu a loira corar e sorrir constrangida, parecia realmente feliz com o que o Ren dizia. Foi então que se sentiu um idiota. Seu peito ficou leve e um sorriso verdadeiro começou a nascer em seu rosto. Foi então que começou a rir e logo depois gargalhar.

_ Endoidou? - a maga celestial perguntou assustada.

_ Não... - ele disse entre o riso. - Só estou aliviado. - disse deixando os outros dois confusos. - Porque na verdade, eu te amo...


Notas Finais


Esperavam esse final? Acho q sim, sou previsível
Nos vemos no próximo que talvez seja o ultimo.
Estamos na reta final
Até o próximo
Bjim da Ai-chan


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...