História Fairy Tale - O terceiro filho de Naruto. - Capítulo 12


Escrita por: e loveforlife

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Naruto Uzumaki, Personagens Originais, Rikudou Sennin, Sasuke Uchiha
Tags Crossover, Darkfic, Drama, Genocídio, Guerra, Incesto, Morte, Música De Qualidade, Naruto
Visualizações 38
Palavras 2.220
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Luta, Magia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem, mesmo!

Capítulo 12 - Reconciliação.


Fairy Tale - O terceiro filho de Naruto.



~ Por Otsutsuki_Otto e LoveforLife





Capítulo 12




“O ninja que desobedece regras é escória. Entretanto, o ninja que abandona seus companheiros é ainda mais baixo que escória.” - Kakashi Hatake, Sexto Hokage (Adaptado).




No campo de teste.



> Mas que brincadeira é essa? - Hayato pergunta feliz, porém, indignado.


> Embora esse teste seja feito para unir os membros, eu o propus com a finalidade de testar a capacidade de vocês em velocidade de raciocínio e controle emocional. Vocês três rapidamente pensaram como equipe e mesmo sabendo dos riscos se uniram. Não se importaram com o fato de um ser expulso. Foram capazes de se sacrificar por seus amigos e isso é uma grande qualidade em um ninja, embora muitos considerem um erro. - Sasuke explica.


> Não se esqueçam: Nunca abandonem ou ignorem seus amigos em busca de um objetivo egoísta. O resultado é apenas fracasso, vazio e solidão. - Sasuke continua sua explicação.


> Como ele fala isso com tanta propriedade? - Naomi sussurra para Minato, que apenas balança a cabeça em negação.


> Certa vez eu me perdi e segui por um caminho sombrio. Porém, por sorte, nunca desistiram de mim,só que vocês podem não ter essa proeza. Isso lhe responde, Naomi? - Sasuke termina sua explicação.


> Si-sim senhor! - Naomi responde envergonhada.


> Entendi agora. Na sua perspectiva de avaliador, saber lidar com perigo iminente, bem como situações de poucas opções, é de suma importância para nós, novos ninjas. - Minato expõe seu entendimento.


> Exato. Embora inexperientes, suas ações foram satisfatórias. Parabéns para todos! - Sasuke se mostra orgulhoso.


> Se estamos aprovados, quando nosso time entrará em ação? - Hayato pergunta.


> Amanhã acordem cedo, vamos pedir uma missão ao Hokage. Será de nível baixo, atividades dentro da vila. Com o tempo, passaremos a pegar missões mais difíceis. - Sasuke fala “Hokage” com as sobrancelhas baixas, enquanto olha para Minato.


> T-Tudo bem, Sensei! - Minato treme de leve.


> Bem, é isso. Estão dispensados. Descansem bastante. - Sasuke começa a caminhar.


> Me espera, vou com você! Até amanhã Minato, Naomi! - Hayato acena para seus colegas.


> Estou exausta! - Naomi reclama se sentando no chão.


> Eu também! Ultimamente venho treinando tanto ninjutsu que estou me sentindo muito fadigado. - Minato concorda.


> Minato, o que acha de irmos numa lanchonete que fica próxima de casa? - Naomi pergunta.


> Por mim tudo bem, Naomi-chan! - Minato concorda com o estômago roncando.


> Então vamos, estou faminta! - Naomi começa a caminhar.


> Também estou, preciso comer uns mil hambúrgueres! - Minato comenta gargalhando ao lado da ruiva.


        Assim, ambos foram à lanchonete comer e passaram um bom tempo ali.



Enquanto isso, em outro campo de treinamento.




        Mirai Sarutobi, Himawari, Yato e Elizabeth estavam no centro do campo de treinamento. Yato estava com diversos cortes em suas roupas, porém sem ferimentos; Elizabeth estava da mesma maneira; Himawari estava recuperando o fôlego, havia caído em um genjutsu. Eles três estavam se recuperando do teste de busca que sua sensei impôs. Até que a mesma se pronuncia:


> Vocês se saíram bem! Conseguiram desviar das minhas lâminas, rapidamente contiveram minha atenção e resgataram o “Item roubado”. Estão mais do que aprovados! - Mirai parabeniza seus calouros.


> Conseguimos! - Himawari comemora.


> Nem acredito que conseguimos! - Elizabeth se põe a dar aqueles pulos femininos com Himawari.


> Sensei, a senhorita é muito forte! Mesmo com Hiki eu não pude vencê-la no combate de lâminas. - Yato  se mostra surpreso.


> Yato-kun, tudo é questão de tempo. Vocês podem me superar, vocês têm infinitas possibilidades! - Mirai sorri para Yato.


> Agora vão para casa descansar. Iremos fazer missões ao longo dessa semana. Vejo vocês amanhã! - Mirai se levanta e vai embora.


        Após se despedir, Mirai segue seu caminho. Após o curto diálogo, Elizabeth, Himawari e Yato se despedem e vão para suas casas.



Em uma lanchonete qualquer.




        Ainda na lanchonete, Minato e Naomi estavam terminando o lanche deles. Ao saírem, encontram com Himawari que estava andando devagar e parecia cansada, mas aparentava estar bem contente. Com isso, assim que a viram, decidem ir até ela.

> Oi maninha! Como está? - Minato pergunta chegando.


> Aaaah! - Himawari se assusta.


> Calma Himawari-chan, somos nós! - Naomi tenta se explicar.


> São vocês! Que susto! - Himawari se encontra desconcertada.


> Himawari, como foi com sua equipe? Quem são os membros e o sensei? - Minato pergunta curioso.


> Foi cansativo! A Sensei é Mirai Sarutobi, neta do Terceiro Hokage. Yato e Elizabeth são meus companheiros e nos damos bem! - Himawari fala totalmente alegre.


> Que incrível ! Seu time parece ser muito bom. Elizabeth pelo que me recordo usa um pouco de ninjutsu médico não é? - Minato recorda da antiga colega.


> Isso mesmo. Yato parece que não domina algum elemento, mas ele tem um bom kenjutsu! Lutou bastante com a sensei no nosso teste. - Disse Himawari.


> Nós também tivemos um teste com o Sasuke sensei e vencemos com um brilhante plano de Minato! - Naomi fita o rapaz, que cora.


> Não exagera Naomi, assim eu fico envergonhado. O plano foi simples, você e o Hayato que são dois cabeças ocas! - Minato gargalha com a expressão de raiva da ruiva.


> Me parece que o dia de vocês foi agitado! Eu queria ficar e conversar mais,  só que eu preciso ir para casa, estou muito cansada. - Himawari estava realmente aparentando cansaço.


> Por que não me espera então? Vou acompanhar Naomi até em casa e, de lá, venho correndo em seguida. - Minato dá sua sugestão.


> Pode ser, então. Vou ficar aqui no banco da lanchonete. - Himawari se assenta, morrendo.


> Vamos, então, Naomi? - Minato pergunta para sua acompanhante.


> Sim, vamos! Até logo Himawari-chan! - Naomi acena para a garota, que retribui.


[...]        



        Depois de deixar Naomi em casa, Minato volta correndo para onde Himawari estava, ele como uma pessoa cuidadosa, tinha receio, mesmo sendo a filha do Hokage ele se preocupava.
        Chegando na lanchonete, onde estavam antes, ele encontra Himawari dormindo no banco, toda torta e de mal jeito. Preocupado com a irmã, Minato a acorda vagarosamente, o suficiente para apoiá-la e caminhar.

> Vem Himawari. Vamos para casa. - Minato a carrega em estilo noiva, com muito esforço.


> Va...mos… - A garota responde sonolenta.

        Minato então pega Himawari e a ajeita em seu colo, ao perceber que ela se aconchegara em seu peito, ele começou a andar em direção a sua casa, Himawari estava muito cansada e precisava deixá-la dormir em um local mais apropriado.
        Ao chegar em sua casa, ele abre com todo o cuidado a porta e adentra o mais rapidamente possível. Entrando na sala, ele pôde ver Hinata deitada no sofá, parecia chorar, estava com o rosto vermelho e os olhos inchados, passou por ela e viu o estado em que ela dê encontrava: Cabelos bagunçados, que outrora eram sempre bem arrumados; olhos vermelhos e inchados; rosto vermelho; lábios com marcas de aperto pelos dentes de cima, quando se morde os lábios durante um choro. Além disso, ela estava debilitada, provavelmente não estava se alimentando direito.

> M-Mãe, o que é isso?! - Minato chama Hinata, que parecia não ter percebido o mesmo.

        Hinata que até então estava perdida em pensamentos, olha com espanto para seu filho.


> Mi-Minato-kun! O que acont-teceu? - Hinata olha para Himawari

.
> Não é nada demais, ela apenas adormeceu pelo cansaço e eu a trouxe para casa. Vou deixá-la no quarto dela e já desço! - Minato sorri para Hinata, um sorriso que há muitos dias não dava.


> Tudo bem filho, eu lhe espero. - Tenta retribuir o sorriso, estava contente.


No quarto de Himawari.


        Minato adentra o quarto de Himawari e a deita em sua cama, retira suas sandalhas ninja, sua bandana e a chama:


> Himawari. Himawari! - Chama a garota que dormia na cama.


> O-Oi? - Himawari acorda.


> Você já está em casa, não esqueça de tomar banho. Deixei uma barra de cereais na sua penteadeira, coma e durma. Boa noite! - Minato se dirige à saída.


> Certo, fico agradecida. Boa noite também! - A garota corre para o banheiro, quando o seu irmão sai.

        Já fora do quarto, Minato suspira ao fechar a porta. Sabia que não poderia continuar com esse tratamento direcionado à sua mãe. Sentia um aperto no peito, o estômago revirando só de pensar na tristeza de sua preciosa mãe. Ela, assim como seu pai, seu irmão e Himawari, estava sofrendo, sobretudo pela falta dos filhos, já que os três andavam ocupados. O que irá piorar.

        Com esses pensamentos, Minato decide que já era hora de parar com o gelo, sua mãe estava sofrendo demais.
        Minato se dirige à escada que ligava a sala até os quartos e desce. Ao descer pôde ver Hinata sentada no sofá, parecia estar roendo a unha de um de seus dedos, coisa que ela fazia quando estava muito nervosa.


> Mãe? - Minato chama Hinata, enquanto senta na poltrona ao lado do sofá.


> S-Sim, p-pode di-dizer. - Hinata gagueja, pelo nervosismo.


> N-Não tenho nada para lhe dizer! - Minato lhe lança uma expressão neutra e fria.


        Nesse momento, Hinata abaixa a cabeça, começa a chorar e a se encolher no sofá, porém é surpreendida.


> [...] e sim fazer! - Minato abraça Hinata com muita força.


        Nesse momento, Hinata arregala os olhos ao sentir os pequenos e quentes braços de seu filho lhe abraçando calorosamente. Tanta foi sua surpresa que nem mesmo conseguiu corresponder.


> M-Minat-to-kun! - Hinata retribui, enfim, abraçando-o com todas as suas forças.

        Ficaram nessa posição por cerca de dois minutos, tempo máximo que Minato poderia suportar sem respirar, nos seus melhores dias.


> M-Mãe... E-Eu... - Minato fala com extrema dificuldade, já estava roxo.


> Desculpa! - Hinata fica de olhos arregalados após ver o estado de seu filho.


> Tudo bem mãe! Na verdade, eu queria me desculpar com a senhora… - Minato abaixa o olhar.


> Não diga isso meu pequeno, sou eu quem devo lhe pedir perdão. Seu pai e eu erramos muito, nosso erro é irreparável. - Hinata diz totalmente triste.


> Nunca! Você e o papai sempre se esforçaram pelo melhor para nós. Eu e o Boruto quem fizemos tolice. - Minato fica com uma feição suave.


> Mas é a verdade. Nós acabamos criando você com um pouco de diferença. Imagino que seja por conta do sofrimento do seu irm… - Hinata de interrompe e arregala os olhos em susto com o que estava prestes a dizer.


> O quê? Não entendi! - Minato tenta entender que sua mãe balbuciou.


> Não! Não era nada. Não estou muito bem ultimamente! - Hinata se faz de desentendida, porém não estava lá realmente muito bem.


> Vem comigo, mãe! - Minato puxa a mão de Hinata.


> Onde vamos? - Hinata segue sendo puxada por Minato até o andar de cima.


        Minato levou Hinata até seu quarto e a levou até o banheiro. Chegando lá, ele a deixa de frente para o espelho da pia e pede pra ela se abaixar. Sendo atendido, ele começa a jogar água suavemente para lavar seu rosto. Ao terminar de lavar o rosto de Hinata, Minato pegou uma toalha limpa no armário de seu banheiro e enxugou o rosto de sua mãe. Assim que saíram do banheiro, Minato fez com que Hinata se sentasse em sua poltrona, a mesma que dormira todo machucado.

> Filho, o que você vai fazer agora? - Hinata pergunta toda abobalhada pelos cuidados de seu filho para consigo.


> Acalme-se mamãe, estou procurando a droga da escova aqui no armário, mas não encontro de jeito nenhum! - Minato responde com metade do corpo dentro do guarda-roupa.


        > Ha, encontrei! - Minato sai, enfim, de dentro do guarda-roupas.


> N-Não me diga que vai…? - Hinata arregala os olhos.


> Você merece e está precisando! - Minato dá um leve sorrisinho ao ser metralhado com o olhar de sua mãe.


> Agora vamos logo com isso, pois eu estou com muita vontade de assistir um filme com você, que tal? - Minato sorri.


> Sério mesmo? Pode deixar comigo, escolherei um filme bem "emocionante" - Hinata faz aspas com os dedos, deixando Minato horrorizado.

        Pouco tempo depois, eles foram para a sala assistir "GHOST: do outro lado da vida", onde Minato ao ver “Sam”, o protagonista, levando um tiro e morrendo, desabou em choro junto com Hinata. Porém, pouco mais de dez minutos depois ele já não estava se aguentando de sono e Hinata ao perceber o aninhou melhor em seu colo, fazendo cafuné no topo de sua cabeça. Logo depois Minato finalmente adormece e Hinata assiste o filme até a parte que "Carl", o vilão, tem seu corpo perfurado por aquela santa janela estilhaçada. Contudo, antes de ela dormir, Minato acorda e lhe chama.


> Mãe, eu te amo! Você é a melhor! - Minato sorri de leve para ela e disse com a voz meio embargada pelo sono.


> Eu também te amo muito meu filho, muito mesmo. Durma bem. - Hinata dá um beijo na testa dele.


        Assim ambos pegam no sono, cada um teve uma boa noite de sono, com os corações leves e calmos, depois dessa reconciliação.

        Todavia, o destino haveria de estragar aquele momento.


Notas Finais


O que acharam?

Se alguém puder apontar algum erro gramático ou ortográfico, por favor, faça.

Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...