1. Spirit Fanfics >
  2. Fake Girlfriend (Avalance) >
  3. A pequena garota

História Fake Girlfriend (Avalance) - Capítulo 14


Escrita por:


Notas do Autor


Olá pessoas!! Desculpa a demora pra postar, tive uma leva falta de criatividade, mas já voltei. Enfim, boa leitura!😆❤

Capítulo 14 - A pequena garota


Fanfic / Fanfiction Fake Girlfriend (Avalance) - Capítulo 14 - A pequena garota

POV Laurel Lance 

- Eu encontrei a Sara, ela está aqui em Nanda Parbat. - Fala Nyssa no telefone. 

- Como assim, não estou entendendo nada? - Falo.

- Laurel, Sara está aqui, ela veio com meu pai. Eu não estou entendendo nada que está acontecendo aqui, eu só cheguei e meu pai falou que Sara está aqui, que agora ela é Warith al Ghul e irá se casar comigo. - Fala Nyssa tudo de uma vez.

- Warith al Ghul? O que é isso? - Pergunto confusa.

- Casar com você? - Pergunta Ava indiguinada. 

- Warith al Ghul significa herdeira do demônio. - Fala Oliver me explicando.

- Exatamente, meu pai escolheu Sara ao invés de mim para ser sua herdeira. - Fala Nyssa.

- E porque Sara aceitou isso? - Pergunto sem entender.

- Não faço ideia. Vou dar um jeito de conversar a sós com ela. - Diz Nyssa simples.

- Como assim Sara vai se casar com você? - Pergunta Ava.

- Meu pai está nos obrigando, não é como se ela realmente escolheria se casar comigo por boa vontade. - Diz Nyssa simples. - Eu tenho que desligar, estou ouvindo passos. 

  Assim que Nyssa desliga a ligação ficamos um tempo parados digerindo tudo o que nos foi dito. A verdade é que saber que Sara havia voltado para a Liga dos assassinos e ainda mais para ser a próxima Ra's al Ghul, nos deixava com medo, minha irmã tinha ido para lá quando era bem nova, ela ainda não tinha a cabeça no lugar, mas hoje em dia, Sara sabe o que está fazendo. Por isso acho estranho ela ter voltado, algo muito estranho aconteceu para isso ter acontecido. 

- Precisamos ir lá, Sara não deve tá bem das idéias para ter voltado. - Fala Zari.

- Concordo, alguma coisa aconteceu! - Falo.

- Não pessoal, isso com certeza não é uma boa ideia. - Fala Olie e todos nós o olhamos. - Vocês não conhecem a Liga como eu, é melhor esperarmos Nyssa falar com Sara e descobrir o que aconteceu. Lá é muito perigoso.

- Quando a Nyssa descobrir algo, nós iremos. - Falo simples e todos concordam.

POV Nyssa al Ghul 

  Desligo a ligação e escondo o celular assim que escuto passos vindo em direção a meu quarto. Ouço alguém bater na porta e apenas o mando entrar, era meu pai.

- Eu sei que está com raiva por isso, mas você tem que entender, eu decido as coisa por aqui Nyssa. - Fala Ra's.

- Eu deveria ser a herdeira, não ela. 

- Mas essa não é minha decisão! A minha decisão é Ta-er al-Sahfer como minha herdeira e você como sua esposa. - Fala autoritário.

- Eu não vou me casar com ela, eu a amo ainda, sabe disso, mas sei que não é isso que ela quer. - Falo o confrontando.

- Você irá se casar com Ta-er al-Sahfer! E será amanhã, então se prepare para dizer sim para a Warith al Ghul. - Fala com raiva e autoritário saindo do quarto. 

  Não demoro muito e logo vou em direção ao quarto de Sara. Quando fico de frente para a porta, bato algumas vezes e logo escuto um "Entre". Assim que passo pela porta, olho nos olhos de Sara, ela parecia outra pessoa, aquele lugar estava mudando ela novamente, meu pai estava acabando com o que ainda restava de Sara. Vou em sua direção e seguro em seu rosto a fazendo me olhar.

- O que está fazendo aqui Sara? - Pergunto simples sem sair de perto dela.

- Sou Ta-er al-Sahfer agora Nyssa. - Diz simples olhando em meus olhos.

- Porque aceitou ser a herdeira? Você nunca quis isso? 

- Ra's está ameaçando matar Ava, ou eu me torno sua herdeira ou minha parceira morre, não tenho outra escolha Nyssa. - Fala firme.

- Quero conversar com você, mas aqui não é um lugar seguro. Vamos para lá fora. - Falo e a puxo para fora do quarto.

  Eu levaria Sara até o lado de fora da Liga, assim teria menos chance de alguém ouvir nossa conversa. Segui caminhando puxando Sara pelo braço e assim que chegamos ao lado de fora, lhe joguei uma espada e logo peguei uma para mim. 

- Para que isso? - Pergunta olhando para a espada em sua mão.

- Vamos fingir estar treinando, dar menos suspeita. - Falo simples e começamos a lutar.

- O que quer me dizer Nyssa? 

- Seu lugar não é aqui, você está jogando sua vida fora. 

- Sabe que não tenho outra escolha, seu pai é um homem de promessa. - Fala simples.

- Você vai querer mesmo se tornar Ra's um dia? Quer mesmo se casar comigo? 

- Como eu já disse, não tenho outra escolha Nyssa. Amanhã iremos nos casar e eu irei começar a cumprir meus deveres de Warith al Ghul. 

- Quer dizer, matar pessoas no lugar de meu pai? Você passou no teste de confiança? - Pergunto e ela apenas concorda com a cabeça. - Você quer falar sobre isso? Sei que eles te drogam para ver alguém que ama, quem você viu? - Falo parando de lutar e nos sentamos.

- Eu vi Ava. - Fala e quando olho para seu rosto, vejo lágrimas querendo descer. - Eu me vi matando Ava, mesmo sabendo que era só uma ilusão, eu sinto a dor e fico relembrando daquele maldito momento. - Apenas a abraço forte, era o mínimo que podia fazer naquele momento.

- Vejo que estão se dando bem. - Escuto a voz de meu pai e vejo Sara limpar seu rosto. - Isso é bom já que se casaram amanhã.

- Sim senhor, estamos nos resolvendo. - Fala Sara simples.

- Ta-er al-Sahfer, tenho uma missão para você, poderia me encontrar no salão principal? 

- Sim senhor, pode ir na frente. - Diz simples e assim que meu pai some de nosso campo de visão ela se vira para mim. - Me diz que você tem algum plano para nos tirar daqui?

- Infelizmente não tenho, mas estou me comunicando com todos de Starling, estou os mantendo informados. Iremos dar um jeito. - Falo sorrindo de lado para Sara.

- Pode fazer um favor? - Pergunta e apenas afirmo. - Diga para Ava que eu amo e que só quero a proteger. - Fala e segue caminho para dentro da Liga.

POV Sara Lance 

  Não demoro muito com Nyssa e logo sigo caminho para o salão onde Ra's me esperava. Eu já imaginava o tipo de missão que ele me daria, como sou sua herdeira, ele me colocaria para ir atrás e matar seus maiores inimigos. Assim que chego no salão, o vejo sentado a minha espera.

- O que precisa que eu faça senhor? 

- Preciso que vá atrás de um homem para mim e o mata sem piedade. Tome cuidado, ele é um lobo como nós. - Fala me olhando e eu apenas concordo.

  Ra's me deu todas as informações que eu precisava e logo eu fui fazer seu trabalho sujo. Fui até o endereço indicado e observei a casa do homem ao longe, eu só preciso mata-lo e ir embora, simples assim. Esperei um tempo e finalmente vi o homem chegando em sua casa, não perco tempo algum e me aproximo dele que rapidamente nota minha presença se virando para mim. 

- Você veio me matar a mando de Ra's al Ghul não foi? - Pergunta e apenas afirmo com a cabeça. - Eu sei que não consigo lutar contra você, ele deve ter mandado a melhor que tinha, mas preciso te pedir uma única coisa.

- Pode falar. - Falo pegando minha espada. 

- Eu tenho uma filha de quatro anos, só eu cuido dela, a mãe morreu no parto e sem mim, minha filha não vai ter ninguém. Sei que não vai desistir de me matar, mas por favor, cuide de minha filha. - Fala já chorando e apenas afirmo com a cabeça. - Obrigado, muito obrigado. O nome dela é Casey, ela está lá dentro com a babá. - Fala e me entrega uma foto da garotinha e um papel com algumas coisas escritas.

  Eu sabia que não tinha como cuidar da pequena garota, mas eu não podia matar o pai dela, a deixando sem ninguém, é peso demais para minha consciência. Eu daria um jeito de cuidar dela, não importa o que eu faça. Apenas dou uma última olhada para o homem a minha frente e cravo minha espada em sua barriga. Eu nunca imaginei que voltaria a matar, cada vez mais, me sentia um monstro, eu realmente sou uma maldita assassina que destrói famílias, eu havia acabado de fazer isso. Retirei a espada de seu corpo morto e sai do local, logo pessoas notariam que o homem estava morto e eu teria que fazer algo para conseguir ficar com a menina. 

  Vou para um dos esconderijos da Liga e visto uma roupa mais normal. Pego o papel e percebo que o que tinha escrito nele era basicamente um bilhete dizendo que eu seria a pessoa com a guarda de sua filha Casey. Ele havia preparado aquilo antes, sabia que uma hora ou outra, a Liga iria atrás dele. Apenas volto até a casa do homem e encontro a polícia na área analisando tudo e ao longe consigo ver a menininha da foto que o homem me entregou. Me aproximo da área e vou até um policial.

- Com licença senhor, mas eu era amiga do falecido, o que aconteceu? - Falo mentindo para o policial.

- Ainda não sabemos, por favor senhora, como é a única conhecida do falecido, preciso que vá até lá. - Fala apontando para onde a menina estava com uma mulher de terno, apenas faço o que foi me dito.

- Moça, por favor, pode me explicar o que está acontecendo aqui? Sou uma antiga amiga da família, vi a notícia nos jornais e vim correndo. - Falo assim que chego no local indicado.

- Qual seu nome? - Pergunta a mulher de terno.

- Meu nome é Sara Lance. 

- Dona da LanceCorp? - Pergunta imprecionada e afirmo. - Você conhecia o senhor Walter? 

- Sim, éramos amigos a um bom tempo. - Falo e finalmente olho para a garota loira que apenas tinha seus olhos assustados vendo aquela cena. - Oi Casey. - Falo me agachando perto dela. - Eu sei que não nos conhecemos direito, mas eu era uma amiga de seu pai e uma vez ele me pediu para cuidar de você.

- Ele pediu? - Pergunta me olhando.

- Sim, eu posso cuidar de você. - Falo estendendo minha mão para ela que com um pouco de receio ela segurou.

- Bom, eu não posso confiar no que você diz senhorita Lance. - Fala a mulher de terno quando eu pego Casey no colo.

- Eu sei, por isso eu trouxe isso comigo. - Falo lhe entregando o bilhete que o Walter, pai da garotinha me deu. - Ele me deu isso a um tempo atrás, como se sentisse que algo aconteceria com ele. 

- Creio que com isso, a guarda de Casey é sua. Só precisa assinar alguns documentos. - Fala a mulher. 

  Passei a noite dentro de uma delegacia com a pequena Casey, assinei uma enorme papelada e fiquei em muitos momentos brincando com ela. Casey é uma criança adorável, não merecia o que aconteceu com seu pai e muito menos ser cuidada por uma assassina como eu. Assim que tudo estava completo, sai com ela da delegacia e seguimos para o esconderijo da Liga. Eu realmente não sabia o que fazer, eu não podia aparecer lá com ela, Ra's a mataria na mesma hora, mas também não conseguiria viver sabendo que matei a única pessoa que ela tinha. Eu e ela passaríamos essa noite aqui e amanhã eu teria que voltar para Liga para meu casamento com Nyssa, eu daria um jeito de esconde-la, só até eu e Nyssa bolarmos um plano para ir embora da Liga.

- Então Casey, hoje ficaremos aqui, mas amanhã, eu e você vamos viajar. Você gosta de viajar? 

- Gosto. - Fala simples e sorrindo. - Você vai ser minha nova mamãe? Eu sei que meu papai foi pro céu, então se você vai cuidar de mim, você vai ser minha mamãe?

- Acho que sim pequena. - Falo sorrindo e a pegando no colo. - Seu papai te amava muito e me pediu para cuidar de você, então acho que vou ser sua nova mamãe. - Eu com certeza não estava pronta para isso.

- Você é muito legal, papai nunca tinha tempo para brincar comigo. - Fala meio tristinha.

- Eu vou sempre brincar com você pequena. - Falo sorrindo para ela. - Mas agora está na hora de dormir.

  Deito Casey na cama e lhe dou sua bonequinha de pano para dormir. Não demora muito e ela cai no sono, hoje o dia deve ter sido bem cansativo e traumático para ela, e tudo por minha culpa, cuidar dela é o minimo que posso fazer. 

POV Nyssa al Ghul 

  Após Sara sair, sigo caminho para meu quarto, precisava falar com Laurel de novo, ela precisa saber exatamente o que está acontecendo aqui, o porque de Sara não voltar para lá. Assim que chego corro até o celular que estava escondido e disco seu número.

- Nyssa? Tem notícia? Descobriu algo? - Pergunta Laurel assim que atende.

- Sim, Sara não está aqui porque quer. Meu pai está ameaçando matar Ava caso Sara não se torne sua herdeira. - Falo simples.

- Nós iremos para aí, daremos reforço, vamos tirar vocês duas desse lugar. - Diz Laurel com firmeza.

- Você tá maluca? Aqui é a Liga dos assassinos, não tem esse nome atoa. Pode deixar comigo, vou conseguir nos tirar daqui, não se preocupe. 

- Mas eu quero ajudar Nyssa. 

- Nem pense nisso! Você não vai vim para cá de jeito nenhum. - Assim que falo a porta do meu quarto é aberta por meu pai.

  Não tive tempo nem de finalizar a ligação, pois ele arrancou o celular de minhas mãos e o quebrou no chão. 

- Sabe muito bem as regras da Liga minha filha. - Fala autoritário. - Não pense que vai conseguir sair daqui, você irá se casar!


Notas Finais


Prontinho pessoal, espero que tenham gostado desse capítulo e até a próxima😘❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...