História Fake it 'till you... - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Obrigado a todos pelos comentários! Parece que eu deixei algumas pessoas aflitas com o suspense, e por isso peço desculpas! Ainda tem muito desenrolar para essa história... Prometo não demorar muito para atualizar!

Capítulo 4 - O Anúncio


Muitas vezes era difícil entender como as coisas mudaram sem ser exposto a cenas como esta. Comparado às centenas de pessoas que esperavam ansiosamente um esclarecimento para o repentino chamado, o Santuário não via tanto movimento desde guerras passadas. Desde servos que cuidavam da preservação das construções mais antigas do santuário a potenciais guerreiros que dariam suas vidas por sua deusa estavam presentes, trocando olhares e palpites. Cavaleiros de bronze e prata tinham algum destaque entre a multidão, orientados a ficarem diretamente a frente do pequeno palco onde a deusa se pronunciaria.

Da mesma forma, os cavaleiros de ouro foram guiados até o palco por uma das santias, posicionando-se ao fundo. Pouco a pouco, cada um dos dourados tomou seu lugar e entre eles Shaka ainda mal parecia estar presente. Andou, como todos os outros até seu lugar, mas parecia estar tão focado em seus próprios pensamentos que não sabia que diferença fazia estar ali ou não. A confusão entre tantos que olhavam na direção dele e seus companheiros ressoava entre conversas, gritos, pessoas correndo de um lado para o outro. Sons que por algum milagre conseguia ignorar, enquanto aos pouco deixava de estar tão atônito para notar que enfim, todos os cavaleiros de ouro estavam presentes.

Nos poucos minutos que tiveram de solene quietude com a chegada da senhorita Saori, acompanhada de Shion, Shaka se acalmou o suficiente para reparar nos dois cavaleiros de ouro com quem havia conversado. Máscara da Morte encarava a multidão a sua frente com um ar de superioridade, com uma clara irritação, enquanto Afrodite mantinha os olhos na deusa em silêncio. Mas… por um milésimo de segundo, sentiu o olhar do outro homem em sua nuca. Isso porém, não era o que fazia o virginiano suar frio. Porque estavam tão quietos…?

Não teve tempo para voltar a se afundar em suas próprias preocupações. A reencarnação da deusa Athena estava a frente de seus cavaleiros sendo recebida com furor e aplausos enquanto o antigo mestre do santuário permanecia ao seu lado com a solene expressão que lhe era tão característica. Com um leve gesto da mão de Saori, a multidão se acalmou, todos prontos para ouvir a palavra da Deusa.

“Obrigada a todos pela presença!” O sorriso pacífico da jovem poderia acalmar a mais terrível das feras… “Gostaria de agradecer também ao esforço de todos no Santuário. Sei que não é fácil se adaptar ás novas regras, mas tenho orgulho de cada um por tudo o que fazem aqui. Sei que ainda temos muito o que fazer para que estejamos prontos caso o pior aconteça, mas estamos no caminho certo!” Muitos guerreiros aplaudiram antes mesmo que Saori terminasse de falar e desta vez foi o Shion quem pediu silêncio.

“Como vocês sabem, minha intenção há anos atrás era de abdicar do meu posto e deixar a função de Grande Mestre para alguém digno.” Ah, o tão odioso motivo pela a discórdia que sofreram anos atrás. Shaka sabia que mesmo trabalhando juntos contra Hades, este ainda era um assunto delicado para certos cavaleiros. Em especial Saga, que mantinha os olhos ao chão e Aioros, que parecia bem menos incomodado do que o cavaleiro de Gêmeos. “Quando fomos dados esta segunda chance na Terra, Saori pediu que eu permanecesse no cargo, mas…”

“Nós dois sabemos que não posso obrigá-lo a ficar contra sua vontade, Shion.” A garota suspirou, recebendo como resposta apenas um sorriso cheio de alívio. A verdade é que ela poderia sim ordenar que Shion ficasse ali como Grande Mestre por toda a eternidade se assim bem quisesse, mas esta encarnação de Athena era misericordiosa o suficiente para dar algum livre arbítrio a seus seguidores. Talvez seja esse lado mais humano de Saori que a fazia tão popular com seus seguidores. Apesar, é claro, dos cavaleiros de bronze alertarem os colegas sobre as atitudes mesquinhas da garota quando era mais nova…

“Portanto, um novo candidato a Grande Mestre precisa ser escolhido. Mas desta vez eu não indicarei ninguém.” O antigo cavaleiro de Áries cruzou os braços, esperando a comoção entre os presentes dissipar. Até mesmo os dourados estavam confusos, trocando olhares cada vez mais perdidos, até Camus se pronunciar com o que seria a dedução mais lógica. “Então… A deusa Athena vai escolher seu sucessor, não é?”

“Não, Camus. Esta decisão virá do próprio Santuário.” A este ponto, já não era possível ouvir ninguém no palco. Todos levantaram protestos, perguntas, sugestões aleatórias. A agitação era tanto que nem mesmo Saori conseguia mais chamar a atenção do seu público. Apenas depois que o próprio Shion gritou por ordem os ânimos se acalmaram e a jovem deusa pode continuar. “... Faremos uma eleição. Todos que estão presentes tem direito a votar por quem querem como novo Grande Mestre. O único requisito para ser um candidato é ser um cavaleiro de ouro. Assim, vocês podem escolher qualquer um dos doze que estão aqui.”

Dando um passo ao lado, Saori chamou a atenção de todos aos dourados com um gesto amplo. Desta vez, a agitação era somente entre eles mesmos. Nenhum sabia bem o que pensar, trocando olhares preocupados em maioria, tentando entender o que realmente estava em jogo. Apenas um tomou alguma ação direta, erguendo seu braço para chamar a atenção de Athena.

“Com todo o respeito, eu gostaria de não participar dessa eleição.” O cavaleiro de Libra parecia aborrecido, voltando sua fala para o antigo companheiro de guerra. “Eu sou grato por voltar a vida nessa forma, Saori, mas estou tão cansado quanto Shion. Só quero treinar meu pupilo em paz.” Antes que pudesse responder porém, ouviu alguém na multidão falar em alto e bom tom.-

“Ele faz bem em sair. Isso não é mais nada do que uma votação pra ver quem é o mais popular! Vai ser o mesmo que colocar um pateta sem talento por ser legalzinho-”

Agora foi a vez de Shion protestar, colocando-se à frente da deusa e encarando a multidão. Era estupidez ofender um cavaleiro tão poderoso, quem dirá a própria deusa que fez tal decreto. “Se alguém realmente pensa assim saiba que vai desperdiçar seu próprio voto e tempo. Os outros, se realmente fizerem jus a seu título, vão entender que isso se trata de escolher quem parece ser mais apto para o cargo. Vocês todos sabem a tragédia que pode acontecer se o representante da Deusa for irresponsável.”

Essa era a forma mais sutil de descrever o desastre que custou as vidas de vários dos guerreiros que ouviam atentamente. Shaka levou uma mão aos olhos, apertando seus dedos levemente sobre as pálpebras. A situação era péssima, mas podia entender os motivos de Saori para pedir uma eleição. Eram novos tempos no Santuário, e garantir que todos os homens ali tenham as mesmas chances era uma mensagem clara de que mesmo os traidores eram novos homens. Parou o movimento dos dedos com uma nova realização: Sentia o cosmo dos outros 11 homens como de costume quando estavam todos reunidos. Mas um em específico parecia tentar ocultar o próprio poder… Talvez esteja reprimindo algo perigoso? Independente do motivo, isso soava apenas como mais uma razão para ficar alerta.

Com um suspiro, Athena pediu a palavra mais uma vez. “Bom… Acredito que é isto o que tinha a dizer. Quem realmente não quiser participar, pode falar com Shion até o fim de amanhã. Voltarei para o Japão por algum tempo e quando voltar vamos realizar a votação, entenderam?” Os cavaleiros de bronze pareciam ser os únicos com alguma atitude positiva ali, contentes em acompanhar a jovem em sua viagem de volta para casa. Com esta nota final, todos foram dispensados, mas mesmo assim muitos permaneceram na arena ainda tentando colocar as informações que receberam em ordem.

Poucos entre os cavaleiros de ouro foram até a deusa, eles mesmos tentando tirar mais respostas dela e do provisório Grande Mestre. Outros, talvez pouco interessados nas políticas do Santuário, já voltavam para suas casas. Shaka tinha outro objetivo ali, focado em resolver seus próprios problemas antes de cogitar tamanhas possíveis responsabilidades. Com passos rápidos, passou por seus colegas, entrando na frente de alguns que seguiam o mesmo caminho que ele para alcançar o espanhol. Shura já estava descendo as escadas do palco quando sentiu uma mão puxar seu braço bruscamente.

“Preciso falar com você. Agora.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...