História Fake Love - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias (G)I-DLE, B.A.P, Bangtan Boys (BTS), Red Velvet, SHINee
Personagens Daehyun, Irene, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Minho Choi, Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Soojin, Soyeon, Taemin Lee, Youngjae
Tags Adolescentes, Amizade Colorida, Daejae, Drama, Friendzone, Honeymoon_jk, Jeongguk!top, Jikook, Jimin!bottom, Lgbt, Taeyoonseok
Visualizações 17
Palavras 2.795
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, LGBT, Orange, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


GENTE EU TÔ ATUALIZANDO
DEPOIS DE DOIS MESES EM HIATUS.

Eu sou um anjo mesmo.
Espero que gostem.


Ps. Eu mudei um pouco o rumo da história, então algumas coisas estão diferentes. Também fiz sinopse nova, aaaa.

Capítulo 2 - Boa noite, Jeon.


Fanfic / Fanfiction Fake Love - Capítulo 2 - Boa noite, Jeon.

- "Eu estou aqui, e eu te amo. Eu sempre amei você, e eu sempre amarei. Eu estava pensando em você, vendo o seu rosto em minha mente, durante cada segundo em que estive longe. Quando eu te disse que não te queria, aquele foi o tipo mais negro de blasfêmia." - Era semana de leitura, os professores estavam visivelmente animados em poder compartilhar conosco seus livros preferidos. Romance, suspense, terror, drama e vários outros. Essa era a décima vez no qual eu ouvia aquele parágrafo de Stephenie Meyer, claramente uma de minhas escritoras favoritas, criou a melhor saga de vampiros no qual eu usei de meus preciosos dias para ler, e nunca me arrependi. Sonhara certa vez, que vivi um romance igual o do livro, e mesmo que várias coisas ao meu redor quisessem me impedir de estar com meu amado, sempre dávamos um jeito de acabar juntos no final, porque eu o amava e ele me amava. Pena que foi somente um sonho, como todos os outros que tive com ele.

- Bom queridos, por hoje é só. Estive durante muito tempo escolhendo um livro para ler com vocês. Eu optei por Lua Nova, não que eu me surpreenda de vocês já terem lido antes, eu gosto muito da saga, mas esse pra mim é o melhor livro. - A Professora Kang terminou seu curto discurso com um sorriso nos lábios. Enquanto ela guardava os livros em sua bolsa, eu como um bom líder de turma me levantei para ajuda-la.

- Foi uma boa história, senhora Kang - Proferi, o que resultou em ela dando um pequeno pulo pelo susto que levou, sorri por seu ato e a entreguei o livro que estava em cima de sua mesa.

- Oh! Park, você me assustou - Comentou, logo pegando o livro que ainda estava em minhas mãos - Não fale como se nunca tivesse lido, acho que deixei toda turma entediada, de novo. - Ela falou enquanto esticava os braços para cima, podia ver que estava cansada, afinal ela demorava noites acordada tentando encontrar um livro decente para lermos, eu sabia que ela não dormiu noite passada. - Mas enfim, eu preciso muito de uma xícara de café.

- Você passou a noite acordada? De novo? - Perguntei, claramente preocupado. Seulgi era minha professora a três anos, e eu sempre me preocupava com ela, principalmente após descobrir o fato dela ter insônia. Eu a tratava como se fossemos íntimos, o que já éramos a um tempo, afinal ela sempre ia a minha casa para jantar comigo e minha mãe.

- Você sabe que não. - Suspirou, a vi colocar a bolsa sobre os ombros e pegar alguns papéis. - Libere a turma, todos tem que ir pra aula de educação física, de acordo com o professor Choi. Ah! Acorde o Jeon, ele está dormindo desde a hora em que eu comecei a ler. - E depois ela saiu da sala. Então, eu fiz o que me foi dito, avisei a todos sobre a aula e os mandei para a quadra. Depois fiquei na sala junto a Jeongguk, este que ainda dormia. Me aproximei dele e sentei na cadeira ao seu lado, sorri minimamente ao ver a forma como ele dormia, a boca entreaberta e a bochecha sendo amassada por seu braço, era claramente uma visão fofa, se eu não tivesse reparado que sua boca estava ferida, claramente por um soco, ela claramente havia se metido em outra briga, e dessa vez apanhou.

- Peste. - Sussurrei, passei meus dedos no canto de sua boca em cima da marca roxa e vermelha.

- Eu não sou uma peste. - Ouvi sua voz sair rouca e abafada. Olhei para seus olhos e os vi aberto, as orbes negras me encaravam e então um sorriso brotou em seus lábios finos e avermelhados.

- Quem tentou te matar? - Sem enrolar eu fui direto e perguntei a ele, eu não tinha o olhado quando cheguei na escola. - Você não parece ter ganhado a briga.

- Por incrível que pareça, eu ganhei. Quando o idiota agarrou meu pescoço eu chutei o saco dele e corri. Mas minha boca tá bem ferrada. - Jeon contou ainda com a cabeça abaixada, e eu ri dele. Sempre se metendo em brigas, mas sempre o primeiro a fugir de uma.

- Sua peste, sua mãe não te ensinou que é errado brigar com todo mundo? Qual foi o motivo? - Engrossei minha voz na tentativa de parecer superior ali, o que falhou quando o ouvi rir. Jeon levantou a cabeça que outrora estava apoiada na mesa, e eu finalmente pude ver melhor o seu rosto. Tudo no rosto dele o tornava bonito, os olhos grandes e escuros, os lábios finos e avermelhados e não posso esquecer da cicatriz, a pequena cicatriz em sua bochecha, ele "conseguiu" ela quando entrou em uma briga de bar e o cara enfiou uma faca em seu rosto, para sua sorte a faca não o machucou muito.

- O cara tava se achando o grandão, dono da porra toda lá no restaurante do Jin. Então quando ele saiu eu chamei ele pra briga. O Taemin filmou tudo, aquele safado nem me ajudou. - Jeon formou um bico com seus lábios, o que o deixou ainda mais fofo.

- Você sabe que o MinMin só filma as brigas e não faz nada. Não sei o porquê de você ainda esperar alguma coisa dele. Enfim, vamos temos educação física
agora, e já estamos atrasados. Peste.

E depois nós simplesmente rimos. Quando saímos da sala as pressas em direção a quadra, recebemos várias reclamações do professor, eu como representante de turma certamente fui o mais julgado, por não cumprir com meu dever. Eu e Jeon tivemos que dar noventa voltas na quadra enquanto os outros alunos nos assistiam rindo, aqueles idiotas. Taemin, mais uma vez filmava tudo. Aquele safado andava com o celular na mão sempre, já pedi aos céus que algo acontecesse e o aparelho quebrasse.

Ao final das aulas eu estava no portão acompanhado por Youngjae enquanto esperava Jeongguk vir da biblioteca, já que ele tinha algo importante para fazer lá.

- Daehyun me chamou pra sair. - Youngjae comentou. Desde o primeiro ano ele vive dando em cima de Daehyun, já estava na hora de ambos sairem juntos, eu não aguentava mais ouvir Yoo se lamentar por não ter a atenção do 'amor da sua vida'.

- Sério? Como foi? - Perguntei entusiasmado, ele era meu amigo, o máximo que eu podia fazer era ficar feliz por ele é perguntar como foram as coisas.

- Nós estávamos na sala de música, Channie cantou uma música muito romântica e fofa, e o Hyunnie não parava de me olhar; no final da aula ele veio até mim e me chamou pra sair. Vamos ao cinema esse final de semana. Estou praticamente namorando, Chimmie. - Contou sem deixar de sorrir. Estufou o peito orgulhoso de si mesmo, não sei se conto a ele que "sair" não significa namorar alguém. Vou deixar que ele descubra sozinho, não quero ser o estraga prazer.

- Isso é ótimo, JaeJae! Me conte como foi, uh? Sou seu amigo e preciso saber das coisas. - Ele concordou e me lançou uma piscadela. Se Youngjae não fosse tão passivo quanto eu, certamente eu me encantaria com ele. Virei para a entrada do prédio da escola e vi Jeongguk sair de lá acompanhado de Yoongi e Yongguk. Eu não confio muito nos dois últimos citados, eles parecem aqueles chefes de gangues, sem contar que eram mesmo.

- Ouvi dizer que eles dois são primos. - Youngjae sussurrou ao meu lado e eu o encarei confuso. - Yoongi e Yongguk. Dois gostosos do caralho, eu abriria as pernas pra eles. - Ri baixo sobre o comentário de meu amigo, mas tenho que concordar, eles são mesmo bonitos.

Vi Jeon se despedir deles e correr em minha direção, sua mochila pulava em suas costas e seu cabelo era levado para trás pelo vento. Ele era simplesmente lindo demais. Quando parou em minha frente, apoiou as mãos sobre os joelhos e respirou fundo.

- Sedentário. - O alaranjado ao meu lado falou e riu de Jeongguk. - Chimmie eu já estou indo. Beijinho. - Yoo beijou minha bochecha. - Tchau Ggukie. - Acenou e saiu pelos portões da escola.

- Por que ele tem que chamar todo mundo assim? Chimmie, Ggukie, Hyunnie, Channie e essas frescura tudo. Isso é gay demais. - Jeon falou após recuperar o fôlego.

- E você é o senhor mais hetero da escola? - Perguntei, com uma de minhas sobrancelhas arqueadas devido seu comentário recente sobre Youngjae. Na minha mais sincera opinião, aquilo era algo fofo dele, sempre carinhoso e sorridente; isso o fazia se destacar de todos os outros adolescentes problemáticos, ele tinha uma luz, mas também uma escuridão. Ele só era...alegre.

- Não sou o mais hetero, mas também não sou igual ao Yoo. - Cruzou os braços em frente ao peito. Eu apenas revirei os olhos e caminhei para fora da escola sendo seguido por um Jeon escandaloso. - Jimin-ssi, posso ir pra sua casa?

- Por que não vai pra sua? - Olha só, eu me fazendo de difícil, quando na verdade queria arrasta-lo comigo até em casa.

- Mamãe foi buscar minha vó na estação de trem, e você sabe como minha vovó é, fala um monte de besteiras. - Coçou a nuca e me olhou com aqueles olhos escuros e brilhantes.

- Eu poderia dizer que não só pra você ficar com a vó SunHee, ela é muito fofa. - Desde que me tornei amigo de Jeongguk é como se fosse amigo de toda sua família, até porque eles me amavam e sempre me tratavam bem e diziam que eu era um bom exemplo para o Jeon mais novo. A vó SunHee me deixou chama-la assim pois dizia que eu era a melhor pessoa que ela conheceu, e Jeongguk tinha sorte em me ter ao lado dele. Eu me orgulho muito de ser amigo de pessoas como a família Jeon. - Tá. Pode vir, mas nem pense em bagunçar minha casa, mamãe não está e eu preciso estudar um pouco.

- Obrigada, Jimin-ssi. Eu te amo. - Ele me abraçou de lado e saiu saltitando em minha frente. Para nossa sorte a escola era na rua atrás da minha casa, então o motorista não precisava se dar ao trabalho de vir me deixar e buscar, e eu particularmente odiava isso.

Quando chegamos fomos recebido por Chul o mordomo da casa. Ele cumprimentou a mim e a Jeon é nos informou que o almoço estava quase a ser servido. Eu apenas agradeci e subi para meu quarto na companhia de meu amigo.

- Eu vou me trocar, tem umas peças de roupas suas dentro do closet. - Informei quando já estávamos dentro do cômodo.

- Gente rica é outra coisa, tem até closet. - Jeongguk falou soltando uma risada.

- Você tem uma sala de jogos, peste. - Abri a porta do closet e entrei no mesmo atrás de alguma roupa. Nunca fui alguém para me gabar, mesmo sendo de uma família - absurdamente - rica, eu não sou de esfregar o que tenho na cara dos outros. A herança de meu avô foi passada completamente para minha mãe, juntamente a casa no qual vivíamos, e o emprego dela como modelo ajudava bastante. É, Kim Hyelin era modelo, a muito tempo pra ser mais exata, por isso ela sempre se veste muito bem.

Por que Kim? Após meu pai ir embora, minha mãe o encontrou com a ajuda de um advogado, e então pediu o divórcio o que fez com que ela voltasse a se chamar Kim. E eu, continuei com o sobrenome de meu pai, mesmo tendo implorado para minha mãe que o mudasse ela não o fez.

Quando finalmente achei uma roupa para mim, eu saí do closet e me deparei com a cena de um Jeon sem camisa e pronto pra tirar a calça. - Tem um banheiro no quarto pra você se despir. - Comentei, ainda olhando para ele. Tínhamos intimidade o bastante para eu não me sentir envergonhado ao o olhar daquela forma.

- Você já me viu pelado. Não reclama. - Terminou de abrir a calça e a desceu pelas pernas grossas.

- Sim, em duas ocasiões. Quando eu estava sozinho em casa tomando banho na piscina e você entrou pelado nela e quando você me pareceu completamente bêbado aqui e tirou a roupa na minha frente porque queria me mostrar seu pênis. - Joguei a camisa que outrora segurava na cara dele, que somente ria de mim. Exibicionista do caralho.

- Em minha defesa, você também estava banhando pelado. Se você pode eu também posso. E quando eu te mostrei o meu pau foi porque eu estava sobre efeito do álcool. - Jeongguk se sentou na minha cama e me olhou de cima abaixo. - Vem aqui, Park.

- Tá querendo o quê? Me deflorar, seu safado? - Perguntei com certo receio, só Deus sabe o que se passa na cabeça de Jeon Jeongguk.

- Vai me dizer que seu sonho não é ser deflorado por mim? Vai, eu sou seu amigo. Vem aqui. - Ainda com certo receio, eu andei em sua direção com cautela, até parar na sua frente de braços cruzados. - Que tal a gente banhar na piscina? Peladinhos...

- Tarado. - Ri e passei os braços por seu pescoço. - Ggukie, não sei se você sabe, mas não estamos em uma amizade colorida. - Sorri e beijei sua bochecha. - Vamos almoçar, palhaço. - Peguei minha camisa e fui para o banheiro.

Após trocar minha roupa eu saí do banheiro e vi Jeon vestido. Saímos do quarto e descemos a escada indo em direção a sala de jantar, nos sentamos a mesa e fomos devidamente servidos por Nayum.

- Jimin-ssi, a tia não vai chegar pro almoço? - Jeongguk perguntou de boca cheia, e por mais que eu detestasse que as pessoas falassem enquanto comiam, ele era uma exceção.

- Com certeza não, ela deve estar trabalhando ou algo parecido. - Dei de ombros e me concentrei em comer, tomando todo o cuidado possível para não me sujar. A comida estava, de fato, muito boa. Bibimbap era a especialidade de Nayum, e ela sempre fazia para o almoço especialmente por minha causa. Acho que sou um adolescente muito mimado.

Quando terminamos de comer eu eu Jeon subimos novamente para o quarto e ficamos deitados em minha cama em silêncio, eu me antecipe para estudar sobre história e o Jeon estava mexendo em seu celular. Como sempre.

- Chim, posso te perguntar uma coisa? - Tirei minha atenção dos livros para olhar Jeon, assenti e vi o mesmo respirar fundo. - Você...hum, já beijou alguém? - Perguntou com certo receio em sua voz. Em minha cabeça eu me perguntava que tipo de pergunta era aquela, quem em pleno seus dezesseis anos nunca havia beijado?

- Claro que sim. - Dei de ombros como se não fosse tão importante para mim, voltei a olhar pro livro de história.

- Quem? - Sua voz soou mais grossa que o normal e meu corpo reagiu muito bem aquilo.

- Jeongguk-ah, eu quero estudar. Depois falamos sobre isso. - Voltei a encarar meus livros e pude ouvir ele bufar, logo depois percebi uma movimentação na cama, ele estava levantando. - Já vai? - Perguntei olhando para ele é o vi calça os sapatos.

- Já. - Respondeu de forma seca e saiu em direção a porta de meu quarto. - Até amanhã. - Acenou e saiu batendo a porta com certa força.

- Merda! - Exclamei e joguei o livro no chão com certa raiva. Passei a mão no meu cabelos levando os fios para trás.

O resto da tarde eu fiquei quieto no meu quarto, estudando ou conversando com Youngjae pelo kakaotalk. Quando minha mãe chegou já estava na hora do jantar, nos sentamos a mesa e jantamos enquanto conversávamos sobre o dia dela e o meu. Quando terminei eu me despedi d fui para o quarto, tomei banho e vesti meu pijama.

Com o celular em mãos eu deitei na cama e voltei a conversar com Youngjae. Até que recebi uma mensagem de Jeon.

💕Cookie Cookie💕
Vovó Sun te chamou para
o almoço de família amanhã.
Esperamos que possa vir. Ela
quer te ver.

You
Vou após a escola. Diga a ela que
mandei um beijo!
Entregue.


💕Cookie Cookie💕
Uhum.
Boa noite, Chim.

You
Igualmente.
Entregue.


Aquele foi o primeiro "boa noite" sem um "eu te amo" no final. Eu podia não saber disso naquele dia, mas aquilo o magoou bastante. 


Notas Finais


Desculpem qualquer erro e não desiste de mim. Comentem sobre o que acharam do capítulo.



Link da minha outra fic
Why So Serious?

https://www.spiritfanfiction.com/historia/why-so-serious-13816887


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...