História Fake Love - Capítulo 1


Escrita por: e HowYouDareAgain

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Angst, Jikook, Jimin!bottom, Jimin!top, Jungkook!top, Sugamin, Traição, Yoongi!bottom, Yoonmin
Visualizações 121
Palavras 2.330
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shounen, Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


É aquela história né galero, 99% Jikooka, mas 1% Yoonmina hahahahah
Eu escrevi esse plot no dia seguinte ao lançamento do mv de Fake Love, e a letra da música me inspirou. Toda aquela coisa sobre vc mudar quem vc é para agradar alguém, mas acabar deixando de ser vc mesmo. O amor obsessivo, ou o amor passivo... Seriam mesmo um amor verdadeiro, ou apenas uma ilusão? Um amor falso?

E sim, vai rolar uma romantização de traição. Eu não concordo, mas consigo ENXERGAR e me por no lugar DOS DOIS LADOS DA MESMA MOEDA. Sendo uma pessoa de 24 anos, que já passou por INÚMEROS relacionamentos amorosos e de amizades fracassados, certamente tenho muito o que dizer sobre este tema. Então, quem não gosta do tema, não leia, pq vc ñ vai gostar. Já quem curte ler sem se sentir arrastado pra dentro de um enredo angst e passar por este tipo de tortura literária, sejam bem-vindos! Eu já tô com esse prólogo pronto há meses, mas hj tive uma vontade incontrolável de postar.

Espero que gostem!

Capítulo 1 - Prologue


 

— Você é tão fofo, Yoonie... Por quê não mostra esse seu lado meigo pra todos, uh? — Jimin pergunta-lhe com a voz doce, dando um delicado selar na testa do mais velho.

— Humn... Jimin-ah, eu não sou como você. — Yoongi responde, cabisbaixo — Todas as pessoas que te conhecem, te adoram justamente por você ser um amor... Mas comigo é diferente. Todas as vezes que tento ser suave e carinhoso, as pessoas pisam em mim, me machucam, me maltratam, me fazem ter que criar uma armadura cada vez mais dura e cada vez mais fria — O moreno fala, suspirando — E eu acho que é por isso que amo tanto você. Jimin, você é tudo que eu queria ser. Você é doce, divertido, sociável e amado por qualquer um que te conheça. É irritante o modo como você me ganha tão fácil. — Fala, dando um sorrisinho de lado.

— Aigoo! — Jimin responde, sorrindo, enquanto acaricia o rosto de Yoongi, deitamos de lado na cama macia, um de frente pro outro — Eu não sei porque acontece desse modo, mas de certa forma fico muito satisfeito que só eu tenha o privilégio de ver esse seu lado, de receber seu carinho... Você faz eu me sentir tão especial, tão amado... — Jimin suspira. Um longo minuto de silêncio se passa, enquanto Jimin mantém os olhos fechados e Yoongi o encara pesadamente. Quando Jimin abre os olhos, deparando-se com o olhar atento de Yoongi, volta à falar — À cada dia que passa, sinto mais saudade de você, mais necessidade de te ter comigo...

— Então porque não fica comigo, Jimin? —  Yoongi interrompe —  Eu vou te dar tudo o que ele não dá. Você sabe que posso te fazer feliz, te dar amor, carinho, atenção e fazer todas as suas vontades, como aquele babaca jamais fez... — O rapaz diz com a voz aflita.

— Você sabe que não é tão simples, Yoonie... — Park responde, angustiado — Nem eu mesmo consigo entender por que meu coração é tão confuso... Eu sou louco por você. Me sinto cada vez mais tranquilo, quando estou com você... Mas eu amo tanto ele, Yoongi... Simplesmente não consigo deixá-lo... É como se eu fosse morrer se fizesse isso...

Jimin observa o garoto magro fechar os olhos e respirar pesadamente, enquanto uma lágrima grossa escapava pelas pestanas cerradas. Sentia-se imundo, sujo, malvado... Sentia-se um ser humano terrivelmente ruim, por fazer e dizer coisas tão dolorosas à uma pessoa que o fazia tão bem, que vinha sendo tão calorosa para si... Min Yoongi definitivamente era seu bote-salva vidas. Estava prestes a se afogar em sofrimento e angústia ao lado do marido, Jeon Jungkook, quando Yoongi apareceu.

Mas sabia que Yoongi entendia sua situação, e preferia mil vezes a sua sinceridade do que suas mentiras. Tinha noção de que o mais velho odiaria se ele mentisse para si, que lhe prometesse eternamente abandonar Jeon, quando seria a mais pura mentira. Jimin não tinha intenção alguma de abandonar o companheiro e jamais prometera isto à Yoongi.

O problema, era que aquela não era uma simples traição carnal, uma infidelidade gerada pela falta de caráter típica do ser humano promíscuo do sexo masculino. O que o desesperava mais, era justamente que seu amor por Jungkook o estivesse machucando tanto, e ainda assim fosse incapaz de abandoná-lo. Não entendam mal, ele já havia tentado. Duas vezes. Na primeira, Jungkook prometera mudar. Park acreditou, mas nada aconteceu ou mudou de fato. Na segunda ocasião, Jungkook sequer foi atrás dele. Tratou-o com desprezo, por tê-lo largado. Mas em poucas semanas, lá estava Jimin outra vez, na porta do apartamento do casal, implorando pelo perdão do mais novo — ainda que fosse ele a vítima da história — tentando uma reconciliação.

Jungkook o recebera de braços abertos, sempre dizendo o quanto o amava, mas sem de fato demostrar em ações. Jeon Jungkook era um famoso cantor, aclamado pela mídia coreana e mundial, e amava o que fazia. Jimin entendia perfeitamente que o amor de Jeon pela carreira fosse maior que seu amor por si. Entendia que por serem um casal gay e por Jungkook ser uma figura pública inserida em uma sociedade extremamente preconceituosa, jamais poderiam ser vistos juntos como um casal. 

No início, o relacionamento dos dois era feliz. Mesmo com todas essas ressalvas, Jungkook estava ali para ele e com ele, sempre. Jimin o acompanhava nas turnês, dividiam o quarto de hotel — Era sempre como uma eterna lua-de-mel, com os amantes viajando juntos. E agora, após seis anos de relacionamento, Jungkook estava cada vez mais distante.

Jimin costumava ser coreógrafo de Jungkook. E então decidiu abrir uma escola de dança em Seul, não mais podendo trabalhar com Jungkook, uma vez que ser coreógrafo de um idol exigia que viajasse constantemente e se dedicasse à apenas aquilo. A escola de dança de Jimin se tornara nacionalmente conhecida, com sedes em Seul, Busan e Illsan. E então Jimin ficava cada vez mais preso ao trabalho administrativo de suas escolas, o que lhe rendia bons frutos, como dinheiro e reconhecimento no mundo da dança. Mas jamais deixava de dar atenção à Jungkook por conta do trabalho. Quando o marido tinha pausa das promoções e entre um comeback e outro, Jimin deixava tudo nas mãos do sócio e também dançarino Jung Hoseok, que entendia perfeitamente a situação do amigo, e cuidava de tudo pelos dois.

Jungkook sempre fora muito perfeccionista, criticava e cobrava muito de si mesmo, então claramente o fazia também com terceiros. Dizia à Jimin que sua risada era muito alta; que o rapaz era deveras escandaloso; que quando bebia não se comportava, por ficar alegre demais; que suas roupas mostravam muita pele; que tinha amigos demais. E nos primeiros anos, Jimin relevava. Sabia que o companheiro era alguém simplesmente sincero, que não o fazia maldosamente — Era apenas seu jeito de demonstrar que se importava. Ou pelo menos era assim que enxergava.

Mas agora, Jimin não via mais o comportamento do marido assim. Porque agora, além das críticas "construtivas" duras, o mais novo também lhe negava carinho, sempre usando o trabalho pesado como desculpa, quando ele mesmo sempre deixava o trabalho de lado para ficar com o cantor. Jantar romântico? Não podia, precisava ensaiar. Viagem à dois? Não podia, estava trabalhando no novo álbum de estúdio. Sair com os amigos? Também não podia, precisava participar de um photoshoot promocional. Sexo? Bem, nesse quesito, Jungkook não falhava. Jimin sempre tinha sexo de Jungkook. Mas era apenas isso, sexo. Não mais faziam amor, de mãos dadas, olhando nos olhos, suspirando "eu te amos" com os corpos suados entrelaçados. Eram apenas olhares lascivos, toques de pura luxúria. E era esse o problema. Era como se Jungkook tivesse deixado de lhe amar e apenas permanecido com o desejo carnal que sempre fora presente entre os dois, mas que antes era mesclado ao fogo da paixão.

Jimin passara o último ano tão frustrado, que sentia vontade de gritar sua dor à plenos pulmões, sem jamais fazê-lo. Era visível o quanto estava abatido. O garoto, antes de coxas apetitosamente grossas e com músculos perfeitamente definidos, era agora um rapaz magro, de barriga lisa sem músculos desenhados e clavículas aparentes. O rosto fofo e bochechudo de outrora havia sido substituído por uma maxilar afiado. Ele se perguntava, como diabos Jungkook não reparava nas mudanças em si. Nem no motivo delas. Em como Jimin não esbanjava mais a alegria de antes, os sorrisos bonitos e risadas finas. Era como se a frieza de Jungkook derretesse e massacrasse sua vitalidade. E Jimin era absolutamente impotente quanto à isso, uma vez que não podia simplesmente abandoná-lo. Amava-o tanto, tanto, tanto, tão intensa e furiosamente, que sentia ser capaz de morrer se Jungkook não fosse mais seu.

E foi aí que mais um problema surgiu em sua turbulenta vida amorosa: Min Yoongi. Numa das crises do relacionamento com Jeon, Park conheceu o hyung de cabelos castanhos levemente ondulados, sorriso gengival e olhos pequenos. Nada nele lhe lembrava Jungkook; era o completo e perfeito oposto. Enquanto Jeon parecia doce por fora e era frio por dentro, Yoongi parecia ser uma estátua de gelo... Estátua essa que Jimin teve a maior facilidade e gosto em derreter, pois por dentro o rapaz era amoroso e gentil. Inicialmente, tentava apenas uma amizade com o mesmo, que facilmente foi se rendendo a seus encantos.

Tudo o que Jungkook criticava em Jimin, Yoongi amava. A risada alta e escandalosa, os tapinhas desferidos em qualquer um que estivesse à seu lado quando estava animado ou rindo de algo; Quando o garoto jogava o corpo pra todos os lados, gargalhando até que lhe faltasse o ar; Os olhinhos se fechando, o sorriso doce. Tudo em Jimin era apaixonante demais, e como fogo derretendo gelo, Yoongi se apaixonou perdidamente pelo rapaz.

E aí Jimin voltou com o marido, despedaçando o coração do mais velho, que raramente se permitia envolver-se com alguém, exatamente para evitar de ter seu coração partido. Jamais havia imaginado que justamente alguém tão doce o faria sofrer tanto. Mas não era como se pudesse escolher ou evitar de cair de amores pelo mais novo. Jimin era absolutamente irresistível. Havia algo nele que o atraia como um maldito ímã.

E foi exatamente por isso, que dois meses depois de Jimin ter escolhido voltar para o marido e abandonado Min, este lhe bateu na porta, com as vestes encharcadas de água, os olhos vermelhos e as lágrimas visíveis escorrendo pelo rosto, misturadas à água da chuva. O garoto sofria, estava atormentado por Jungkook, mais uma vez. E a única criatura capaz de acalentar seu coração que sangrava, era Min Yoongi. Seus carinhos, seu cheiro, suas palavras doces para consigo. Yoongi fazia Jimin sentir-se tão especial e acolhido, que havia se tornado um remédio para sua dor. E não era como se estivesse apenas usando o garoto como um band-aid. Jimin tinha sentimentos românticos fortes por ele, mas que infelizmente não conseguiam excluir seus sentimentos por Jungkook, fazendo com que ambos se vissem à beira de um colapso.

Jimin viu o mais velho se afastar de si e levantar-se da cama, pegando a camisa de botões esquecida no chão e cobrindo o torso nu, de costas para si. Park então se sentou no colchão, observando Yoongi continuar à vestir-se, sorrindo quando a calça jeans apertada encontrava dificuldades em deslizar pelas pernas do outro, ainda que suas coxas fossem finas. Admirava o corpo magro do outro com devoção, de forma que apenas uma pessoa apaixonada por outra olharia. Deus! Porque tudo havia que ser tão difícil? Sentia sentimentos românticos por Yoongi e estava certo disso, embora não tivesse certeza ainda se aquilo era amor ou não. Mas imaginava que se fosse amor, este automaticamente destruiria o amor que sentia pelo marido, restando apenas espaço para Yoongi. Ou pelo menos esperava que sim. Porque uma coisa era sofrer sozinho, por amar duas pessoas e não poder escolher uma delas, ainda que claramente a escolha certa fosse Yoongi. Outra coisa completamente diferente e pior ainda, era fazer as pessoas que amava sofrerem junto à si. 

Não que acreditasse que Jungkook fosse sofrer por isto. Sabia que do jeito que a situação estava, era provável que o mais novo apenas tivesse seu ego ferido. Um pensamento corriqueiro perpassou sua mente, ao lembrar-se que Yoongi havia se levantado chorando após suas palavras: Se o mais velho desistisse de se pôr naquela situação, Jimin sofreria em dobro. Além de toda a culpa, teria seu coração partido duas vezes. Por Jungkook, que nunca estava presente e não lhe dava mais amor. E por Yoongi, que não mais seria seu refúgio, seu porto seguro, o único responsável por seus sorrisos. E aquela ideia o assustava, toda vez que brotava em sua mente, lhe fazendo ter calafrios. Então, apreensivo, chamou pelo mais velho:

— Yoongi-ah... — Disse, manhoso, porém com a voz cautelosa e baixa. 

Yoongi se virou, lentamente e passou um segundo encarando o chão, secando as lágrimas que teimavam em escorrer. Qando levantou o rosto e seus olhos se prenderam ao de Jimin, andou para a cama à passos rápidos, colocando os joelhos em cima do colchão, um de cada lado do quadril de Jimin, e sentou-se no colo do amado, segurando levemente os fios negros do outro com a destra, enquanto com a outra mão segurava-o pela bochecha. Encostou suas testas, acariciando o nariz do mais novo com seu semelhante, num beijinho de esquimó carinhoso, de olhos cerrados. Suspirou e selou os lábios grossos de Jimin, que subia e descia as mãos com delicadeza por suas costas, num carinho singelo.

— Você me tem na sua mão, Jimin. E ainda que essa situação seja dolorosa para nós dois, eu aceitei fazer parte disso. Quero que saiba, que ainda que você jamais deixe de amá-lo, eu sempre irei esperar para que você me escolha. E eu juro Jimin, só espero por essa oportunidade para te fazer feliz, e apagar todas as suas dores. — Declarou com firmeza o mais velho.

Jimin arfou, e lágrimas quentes passaram à escorrer por seu belo rosto emocionado. Yoongi as secava com os dedos magros, tentando permanecer forte, planejando abrir o berreiro apenas quando o mais novo deixasse seu apartamento, o que sabia que ele logo faria. Jimin então envolveu seu corpo em um abraço apertado, encaixando o rosto na curvatura de seu pescoço, enquanto aspirava o perfume amadeirado. Ficaram assim por um tempo, apenas aproveitando a companhia um do outro, e sentindo o calor do corpo alheio, esquecendo-se por um momento da realidade dolorosa. Quando se separaram, Jimin sorriu, fazendo o mais velho sorrir junto, para então trocarem um beijo apaixonado.

— Vamos almoçar juntinhos, sim? Vou te levar num restaurante novo. De lá te levo pra Genius Lab e parto pra Academia de Dança depois. Tudo bem? — Jimin pergunta.

— Claro, bebê. O que eu não faria pra ficar mais tempo com você, paboo? — O amante respondeu sorrindo.

E aquele era apenas o início de suas dores. Mal sabiam o tormento que estava prestes à acontecer. Aquela era apenas a garoa que antecedia a tempestade.


Notas Finais


Eu comecei mais suave, mas aviso que as coisas vão piorando aos poucos, assim como todo o enredo. Eu já tenho bem definidos os acontecimentos na história e cerca de três finais diferentes, que só vou escolher quando estiver lá e de acordo com o desenvolvimento da história.

E eu vou dedicá-la em especial as minhas YoonMinas favoritas, minha irmã @bangstan e minha amiga @TheHunterGirl .... sofram a vontade, meus anjos! kkkkkkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...